Timber by EMSIEN-3 LTD
  • unigran topo 1
  • Dnews Whats
Segunda, 10 Janeiro 2011 17:12

Exagerar no videogame pode trazer lesões por prática excessiva de esforço

Escrito por Redação Douranews/ com ig saúde

Com tempo de sobra para se divertir durante as férias, o videogame ganha destaque entre as brincadeiras escolhidas não só pelas crianças, mas também pelos adultos. As muitas horas gastas com o eletrônico, no entanto, podem trazer inflamações musculares sérias, principalmente nos modelos em que há interação física.

No ambiente de trabalho, os machucados provocados por uso do computador ou outros aparelhos necessários para a profissão são chamados de doenças ocupacionais. Uma muito comum é a tendinite (inflamação dos tendões).

O termo “Wii-te”, então,  passou a definir as lesões por esforço repetitivo associadas à prática excessiva de exercícios em jogos de Wii, revela Jennifer Roth, especializada em medicina esportiva, da Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida.

Junto com o Wii, Kinect e PlayStation Move são outros modelos mais famosos do mercado. “É importante seguir as instruções e usar o videogame de forma sensata. Não se pode cometer excessos. O videogame pode ser um bom aparelho de exercício, quando praticado de forma adequada – e uma alternativa de atividade física para pessoas que levam vidas sedentárias”, diz a médica.

O problema, até então sem nome certo para o gerente de comunicações, Alexandre Pereira, já é velho conhecido. Logo depois de adquirir o aparelho durante uma viagem aos Estados Unidos, há quatro anos, as dores nos braços passaram a incomodá-lo com freqüência. “Era novidade e eu passava horas jogando. Chamava meus amigos para irem em casa e ficávamos horas nos divertindo. No dia seguinte, tinha dificuldade para manobrar o carro, por exemplo”, relata.

As maiores queixas são de dores no ombro, no cotovelo e nos punhos, além de outros problemas como distensão e, ocasionalmente, estiramento muscular. Para Alexandre, a dor foi um bom termômetro para demonstrar o quanto ele estava exagerando nas noites em que passava jogando boxe e boliche virtuais.

Os médicos alertam: se a dor persistir por mais de um dia, o ideal é procurar um especialista. Somente um profissional poderá indicar o melhor tratamento analisando cada caso, podendo ser necessário o repouso e a utilização de medicamentos.

Desligue esse videogame, menino!

Mas não é preciso uma atitude drástica como aposentar o jogo. A recomendação dos médicos é cautela e bom-senso para evitar possíveis complicações. “Antes de começar, defina um tempo razoável de jogo, algo entre 20 a 30 minutos. Se sentir alguma dor, pare”, aconselha a médica.

Os próprios jogos têm mecanismos que ajudam a evitar essas lesões, basta não ignorá-los. O Wii, por exemplo, mostra ao usuário a quanto tempo ele está jogando e dá um alerta quando esse tempo ultrapassa 20 minutos corridos.

Além disso, em suas recomendações de segurança, o aparelho sugere que o jogador faça intervalos de até 15 minutos a cada hora. O lançamento mais recente, o Kinect, que vendeu oito milhões de unidades em 60 dias e deve chegar ao Brasil nos próximos meses, também avisa quando o jogador está passando dos limites.

Alongamento

Apostar em séries de alongamentos antes e depois do jogo também ajudam a minimizar os problemas. Como tronco e braços são os mais utilizados, foque nos membros superiores. “Faça séries de 30 segundos para braços, antebraços, punhos, coluna e pescoço”, ensina o fisioterapeuta Jonatan Panza. “A cada 20 ou 30 minutos de jogo, dê uma pausa, beba água, faça movimentos diferentes daqueles que estão sendo exigidos”, completa.

  • ms corona

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis