Timber by EMSIEN-3 LTD
  • doaçao
  • Dnews Whats
Redação Douranews

Redação Douranews

É um kit simples, bem básico, mas de uma importância sem tamanho nas situações em que é entregue a mães e bebês na Maternidade do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD). Doados pelo Projeto Casulo, que é uma ação da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul, da Loja Maçônica 20 de Agosto, os kits contêm roupinha, manta, fraldas, sapatinho e touca, e são entregues mensalmente ao Serviço Social do hospital.

“Angariamos os recursos com ações entre nós, participantes da fraternidade, compramos o material em quantidade e depois montamos os kits. Estamos entregando 20 por mês, mas nossa intenção é ampliar a ação, aumentando essa quantidade”, explica a coordenadora do Projeto, Ellys Jeanne Lobo.

Para as profissionais do Serviço Social, os kits maternidade são de grande importância no apoio a diferentes situações. “É um item fundamental quando a mãe não tem nada para o bebê, seja por não ter condições, situação que acontece com relativa frequência, ou por outro motivo qualquer. Porque às vezes a mulher vem de outro município, trazida de emergência, e não teve tempo para arrumar as coisas, ou ainda aquela que vem apenas para uma consulta e acaba ficando para ter o bebê, ou quando a internação se prolonga. E tem até aquelas que vêm preparadas para ter uma menina, e nasce um menino. Enfim, o kit é útil para resolver e para evitar problemas”, resume a assistente social Roselaine de Lurdes Godinho.

O enfermeiro especialista em Saúde Indígena Alídio Vieira Duarte conta que, muitas vezes, o kit doado é tudo que mãe e bebê têm na Maternidade. “Algumas pacientes chegam sem ter ao menos uma peça de roupa para o recém-nascido. É assim com uma entre cada quatro ou cinco puérperas indígenas que atendemos aqui. O kit é uma forma também de acolher melhor essa mãe, e elas ficam muito agradecidas; é gratificante”, relata.

Chegar sem nada não foi o caso de Beatriz Silva Daniel, de 20 anos, mãe do pequeno Kelvin, nascido nesta quinta-feira (11). Mas ela também recebeu o kit e disse que a doação era muito bem-vinda. “Eu tinha alguma coisa, mas bem pouco. Vai ajudar bastante”, conta Beatriz, que já é mãe de outro menino, de cinco anos.

Outra mãe a receber o kit esta semana foi Rosicléa Barbosa de Souza, de 23 anos. Enzo Gabriel, nascido dia 9, é o primeiro filho dela. “Eu não tenho muita coisa, sempre ajuda”, afirma. Também grata pela doação, a jovem Renata dos Anjos Honório, de 18 anos, reconhece a importância do kit. “A gente vê muita gente que não tem nada mesmo. Tem situação que um pouco assim já bastante”, diz a mãe da pequena Sofia Vitória, nascida quinta-feira (11).

A ação do Projeto Casulo é desenvolvida há cerca de dez anos e é um dos trabalhos regulares de voluntariado dentro do HU-UFGD. Quem quiser contribuir com o projeto pode procurar a presidente da Fraternidade, Jussara Astolfi, pelo telefone (67) 99109-5545.

Comentário

Segunda, 15 Agosto 2016 08:54

UFGD abre concurso público para 27 vagas

A UFGD publicou o edital de abertura de concurso público para 27 vagas de técnicos administrativos, com carga horária de 40 horas semanais. As vagas estão distribuídas em nível fundamental, com remuneração básica de R$ 2.292,69; médio, com remuneração básica de R$ 2752,81 e superior, com remuneração básica de R$ 4.326,21.

As inscrições estão sendo feitas via Internet, pelo endereço eletrônico
http://cs.ufgd.edu.br/concursos/tecnicos-administrativos/73 até o dia 05 de setembro. As provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, serão realizadas somente na cidade de Dourados, no dia 18 de setembro. Das 8h às 12h, para o nível fundamental e superior e das 14h às 18h, para os cargos de nível médio. O resultado final do concurso está previsto para 22 de novembro.

Para a inscrição, o candidato deverá estar inscrito no Cadastro de Pessoa Física (CPF), preencher a ficha de inscrição e imprimir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para o pagamento da taxa de inscrição que varia de valor por cargo, sendo de R$ 60,00 (nível fundamental); R$ 80,00 (nível médio) e R$ 100,00 (nível superior).

O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição nos prazos estabelecidos no cronograma do edital do concurso e somente nas agências do Banco do Brasil S/A. Não serão aceitas outras formas de pagamento, tais como depósito em conta corrente ou GRU utilizada pela UFGD para outras finalidades.

O candidato poderá concorrer a dois cargos de diferentes níveis de escolaridade, cujas provas se realizarão em horários (turnos) distintos. Mas no caso de duas ou mais inscrições de um mesmo candidato em cargos distribuídos no mesmo período, será considerada a primeira inscrição efetivada, ou seja, a data de efetivação do pagamento. As demais inscrições serão canceladas automaticamente.

RESERVA DE VAGAS

Em cumprimento à Lei nº 12.990/2014 e a Orientação Normativa nº 3 de 01/08/2016, da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho/MPOG, ficam reservadas aos candidatos que se autodeclararem pretos ou pardos 20% das vagas oferecidas, na forma definida na Tabela I do edital.

Já em cumprimento ao disposto no § 2º, do Artigo 5º, da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, bem como na forma do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, ficam reservadas para as pessoas com deficiência 5%  das vagas oferecidas, na forma definida na Tabela I do edital.

Esses candidatos estarão igualmente concorrendo às vagas de ampla concorrência.

ISENÇÃO DA TAXA

Estará isento do pagamento da taxa de inscrição, nos termos do Decreto nº 6.593/2008, o candidato que: a) estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal CadÚnico; e b) for membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto nº. 6.135/2007.

Para solicitar a isenção da taxa de inscrição, o candidato deverá entregar até o dia 16 de agosto, os documentos elencados no edital no Centro de Seleção da UFGD ou enviar pelas agências dos Correios, por SEDEX. Os documentos deverão ser entregues em envelope lacrado e identificado com a etiqueta disponível na ficha de solicitação de isenção.

VAGAS E CARGOS

As 27 vagas e cargos do concurso público estão distribuídos da seguinte forma:

NÍVEL FUNDAMENTAL
1 vaga para operador de máquinas agrícolas

NÍVEL MÉDIO
16 vagas para assistente administrativo (3 para pretos e pardos e 1 para pessoas com deficiência)
1 vaga para técnico de laboratório – área acervos documentais
1 vaga para técnico em agropecuária
1 vaga para técnico em refrigeração
1 vaga para técnico de laboratório – área Biotério

NÍVEL SUPERIOR
2 vagas para administrador
1 vaga para analista de tecnologia da informação
2 vagas para contador
1 vaga para nutricionista

O concurso público terá validade de dois anos, a contar da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, a critério da UFGD. Detalhes do edital estão na página do concurso e outras informações poderão ser obtidas no Centro de Seleção, pelo telefone 67-3410-2840.

Comentário

Mesmo com a queda de registro de notificações de casos de dengue, a Secretaria estadual de Saúde reforça as medidas de cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor responsável pela transmissão da doença. Mato Grosso do Sul está em sua quinta semana epidemiológica com registro de queda de casos, sendo 16 na última semana. Em 2015, no mesmo período foram registrados 158 casos.

A SES reforça os cuidados relacionados ao acúmulo de objetos e também na limpeza de locais que favoreçam o surgimento de criadouros do mosquito Aedes aegypti. Cuidados básicos como evitar o acúmulo de água parada e também a manutenção de terrenos baldios estão entre as principais medidas.

Segundo a Coordenadoria de Controle de Vetores da SES, as medidas devem ser redobradas pois o mosquito além da dengue também transmite a febre chikungunya e zika, doenças que atualmente já possuem casos confirmados no Brasil. Para o coordenador de controle de vetores da SES, Mauro Lúcio Rosa os cuidados devem ser constantes principalmente por 2016 ter registrado números altos de notificações, o que funciona como prevenção para o ano de 2017.

“Com a chegada do inverno os números de casos podem ter diminuído, mas a preocupação maior está nos focos e nos ovos depositados pela fêmea do Aedes. Mesmo que não tenhamos registro de casos agora, há ovos depositados onde no primeiro contato com a água das chuvas, vão eclodir e isso pode refletir em 2017 o que é preocupante, por isso focamos nas medidas básicas de limpeza para evitar surgimento de focos. A meta é nos adiantarmos para que as ações sejam ainda mais eficazes”, alerta o coordenador.

“O ano de 2016 foi atípico pelas condições climáticas, mas com notificações muito altas. Se não tomarmos os cuidados necessários, pode-se esperar um cenário epidêmico no próximo ano. Por isso estamos reforçando nos municípios a supervisão junto aos coordenadores epidemiológicos para o controle vetorial”, disse Mauro.

Para auxiliar nas ações, a SES/MS realiza o monitoramento em conjunto com agentes de saúde nas visitas às residências nos municípios através da Sala de Situação. Utilizando um software (e-ndemias) os agentes podem registrar os dados de domicílios visitados encaminhando as informações online para a Sala de Situação. Através destes dados a Secretaria de Saúde consegue monitorar os locais com maior incidência de focos e direcionar as equipes de endemias para supervisão.

Comentário

m casal, que teve as sua identidade preservada, levou susto, na madrugada de hoje, após o veículo em que estava, pegar fogo, na MS-395, entre Bataguassu a Brasilândia. Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas, mas ao chegarem ao local, encontraram o carro totalmente destruído pelo fogo.

Fato ocorreu por volta das 3h30min, quando por motivos desconhecidos, o veículo Toyota Etios, com placas de Andradina (SP), pegou fogo.

Segundo o site Da Hora Bataguassu, os ocupantes teriam saído de Três Lagoas e seguiam em direção a Bataguassu.

Não houve feridos.

Comentário

Três jovens, com idades entre 18 e 24 anos, foram presos hoje, depois de serem flagrados com carros roubados na MS-164, em Maracaju.

Geovane da Cruz, Hermerson Lima dos Anjos e Marcelo Bispo de Oliveira disseram à polícia que levariam os veículos para Ponta Porã. 

Por volta das 9h, policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) abordaram Renault Duster, com placas de Rondonópolis (MT), em que estavam Marcelo e Hermerson.

Pouco tempo depois, os policiais deram ordem de parada ao Ford Ecosport, de Várzea Grande (MT), conduzido por Geovane. 

Geovane não apresentou documento do veículo e disse que estava junto com os outros jovens. O nervosismo deles chamou atenção dos policiais, que fizeram checagem detalhada dos carros e descobriram que tinham sido roubados em Cuiabá (MT).

Aos policiais, os jovens contaram que pegaram os carros em Mato Grosso e levariam até Mato Grosso do Sul, onde receberiam R$ 5 mil pelo serviço. Eles não revelaram de quem pegaram ou para quem entregariam.

Comentário

Um ex-vendedor da Casas Bahia denuncia que a prática de vendas de seguros, embutidos nas compras em carnê na loja, sem que os clientes saibam, é uma prática decorrente e incentivada pela empresa.

Essa semana, um aposentado de 84 anos denunciou ao jornal Midiamax a compra de um guarda-roupas na Casas Bahia. O produto, que custava R$ 698, foi cobrado com quase R$ 500 de adição no valor, por conta de um seguro e garantia estendida. A prática, segundo o Procon/MS (Superintendência de Defesa do Consumidor) é ilegal e configura ‘venda casada’.

Vendedores são incentivados pela gerência

O ex-vendedor relata que a prática é orientada aos vendedores pela gerência. Ele trabalhou durante três meses na unidade ‘1151’, que fica na Avenida Afonso pena, em Campo Grande.

“Na entrevista mostram um mundo de fantasia, falam que vender é fácil. Com dois ou três dias comecei a perceber que o interesse maior era venda de seguros, essa venda embutida. Eu não durei muito tempo lá, comecei a me sentir mal, 99% dos casos você não fala pra pessoa o que ela está levando”, conta.

De acordo com ele, a orientação ocorre em reuniões diárias no início da manhã. “É orientação da gerência, todo dia de manhã tem reunião lá, antes de abrir a loja, e nunca participei de uma reunião em que o gerente fala ‘vocês tem que vender 100 televisores’, por exemplo. O foco deles é a garantia, seguro vtp [vida protegida premiada] e outros. Você vai comprar uma geladeira lá, as pessoas de idade, pessoas que não tem muita formação, e é pra aproveitar na venda, e colocar seguro de casa, de vida, odontológico”.

Além disso, ele ainda explica que a prática é incentivada, de modo indireto, pelas comissões que os vendedores ganham com as vendas, que têm a porcentagem maior na venda de seguros. “O vendedor trabalha sobre pressão, a comissão em cima da venda é uma mixaria. Tem setor que é 1% de comissão, mas se você vender qualquer seguro  é 7,5%”.

“Eles falam assim: ‘não, com jeito você vende’. Só que é o seguinte, você não consegue vender se falar o que você está vendendo. Porque na maioria das vezes é feita pra quem vai fazer compra no carnê, inocentemente, a pessoa acha que está comprando mais caro por causa do número de parcelas”.

A venda de seguros, de acordo com ele, já virou até piada entre os vendedores, conhecida na loja como ‘entubar’. “Tem vendedor que é sarcástico, faz a venda e chega falando: ‘entubei um lá’. O que me deixava assim constrangido é porque comecei a pensar: o cara tem família, esse dinheiro vai fazer falta”, contou.

Ao participar da venda de uma máquina de lavar para uma idosa é que o ex-vendedor desistiu do emprego. “Foi comprar uma máquina de lavar, que se não me engano era R$ 980,00. Coloquei tudo que tinha direito, o valor ficou por quase R$ 2000. Aí dividi em várias parcelas e a parcela ficou abaixo de cem reais, mesmo assim ela ficou muito contente porque estava dentro do orçamento dela. Falou assim: ‘meu filho, muito obrigada por você fazer isso por mim, sou aposentada, ganho pouco, e comprei um guarda roupa e tinha quase um ano estava precisando dessa máquina’”.

“Pensei: quer dizer que vou fazer isso e ela vai ficar um ano ou dois sem comprar mais nada. Aí não fiz a venda, não ganhei nada e pedi minha demissão. Eu não estava conseguindo dormir. Até hoje tem colegas que vem cortar cabelo e contam que a pressão só aumenta: a meta é essa, tem que vender seguros”.

Prática é proibida

Artigo 39 do CDC (Código de Defesa do Consumidor), afirma que é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas: “IV - prevalecer-se da fraqueza ou ignorância do consumidor, tendo em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição social, para impingir-lhe seus produtos ou serviços”.

A prática também tem o nome de venda casada, de acordo com o Artigo 39, no qual “é vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, condicionar o fornecimento de produto ou de serviço ao fornecimento de outro produto ou serviço”. Ou seja, é proibido embutir outros serviços na aquisição de um produto, sem que o cliente saiba o que está adquirindo.

Quanto ao fato dos trabalhadores da loja serem 'obrigados' a vender os seguros, o presidente do Seccg (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande), Idelmar da Mota, orienta que os funcionários que se sentirem prejudicados precisam procurar a entidade. 

"O que nós precisamos é que eles tragam a denúncia, para que se veja o que pode ser feito.Tem que ser constatado, de uma maneira que possa tomar providência. Ouvir o depoimento deles, independente de qualquer coisa, com sigilo de nomes", destaca o sindicalista.

Casas Bahia

Sobre o caso do aposentado de 84 anos, a assessoria de imprensa da Casas Bahia informou que “a loja explicou ao consumidor que o cancelamento do seguro está autorizado mediante comparecimento na loja. O cliente informou que iria à loja até o dia 12 de agosto”.

Quanto à denúncia do ex-vendedor, a empresa afirma que "pauta suas ações no respeito e na transparência com seus clientes e atua de acordo com as determinações do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) e da Superintendência Nacional de Seguros Privados (SUSEP) para a venda de garantia estendida".

"A bandeira esclarece que diferentes serviços são ofertados aos clientes no ato da compra de um produto, quando são apresentadas todas as informações necessárias para a sua tomada de decisão, seguindo rigorosamente as diretrizes do Código de Defesa do Consumidor. As equipes de vendas são treinadas com auxílio de materiais de comunicação próprios e manuais didáticos fornecidos pelas seguradoras parceiras".

A Casas Bahia ainda afirma que "apenas 2% das reclamações recebidas no estado de Mato Grosso do Sul, entre janeiro e julho de 2016, foram relativas à venda de seguros", e que que todos os casos são apurados internamente para melhoria contínua da sua atuação".

Comentário

A empresa Nayr Confecções Ltda, com sede em Mundo Novo, venceu a licitação e vai produzir os uniformes escolares da rede estadual de ensino de Mato Grosso do Sul para os anos letivos de 2017 e 2018. Ao todo, serão feitas 1 milhão e 320 mil camisetas a R$ 7,50 a unidade.

Segundo as informações da assessoria de imprensa do Governo, o certame foi disputado por seis empresas, com sedes em Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. A primeira a apresentar lance, de R$ 9,85 por camiseta, foi a Compracita Comercial Ltda, que venceu o pregão em 2014.

A empresa vencedora da atual licitação já apresentou o material à Comissão na Secretaria de Educação (SED) para aprovação de qualidade.

De acordo com o superintendente de Licitação, Silvano Luis Rech, as camisetas deverão ser confeccionadas em tecido meia malha na cor verde (Pantone 17-6153 TPX), composição 67% poliéster e 33% modal, meia manga.

Além da Nayr Confecções Ltda, participaram do pregão as empresas: Nilcatex Têxtil Ltda, Dimatex Indústria e Comércio de Confecções, Comercial Isototal Ltda, Compracita Comercial Ltda e a empresa catarinense Vestisul Indústria e Comércio Ltda.

Mato Grosso do Sul tem hoje, aproximadamente, 300 mil estudantes distribuídos em 365 escolas estaduais.

Comentário

O Flamengo perdeu a invencibilidade de seis jogos e também a chance de assumir a liderança provisória do Campeonato Brasileiro.

Hoje, o rubro-negro carioca foi batido pelo Sport por 1 a 0, na Arena Pernambuco, em partida que abriu o segundo turno da competição. O gol de Edmílson impôs um resultado que não estava nos planos do time comandado por Zé Ricardo após quatro vitórias e dois empates.

O revés manteve o Flamengo na 4ª colocação, com 34 pontos, mas pode tirá-lo do G-4 no complemento da rodada. O próximo compromisso será no domingo (21), contra o Grêmio, às 11h (de Brasília), no Mané Garrincha. Já o Sport soma 36 pontos, está em 9º lugar, e pega o Botafogo no sábado (20), às 21h (de Brasília), em Juiz de Fora.

O atacante do Sport Rogério foi o destaque da partida. Ele construiu a jogada do gol marcado por Edmílson e infernizou a defesa do Flamengo sempre que teve a bola. A zaga carioca não deu conta de neutralizá-lo e o goleiro Alex Muralha apareceu para impedir uma derrota por um número maior de gols.

Questionado pela torcida, o volante Márcio Araújo não teve uma boa atuação. Ele deu espaços no meio de campo e terminou envolvido no lance que resultou no gol do Sport. Terminou substituído por Alan Patrick no intervalo, atitude absolutamente rara sob o comando de Zé Ricardo.

Os cariocas fizeram um jogo ruim e abusaram dos balões para frente. O time demorou para colocar a bola no chão e trocar passes na expectativa de criar jogadas e ameaçar o gol defendido por Magrão. Foi a pior atuação do Flamengo nos últimos jogos. A performance ruim cobrou o preço e tirou da equipe a chance de liderar provisoriamente o Campeonato Brasileiro.

O mandante sofreu um duro golpe no início do jogo com a saída do meia Diego Souza por contusão. Edmílson entrou em seu lugar e foi o responsável por abrir o placar após bela jogada de Rogério, que aproveitou o erro de Willian Arão para tirar Réver e Márcio Araújo da jogada e servir o atacante.

O Sport manteve a tranquilidade na segunda etapa, criou outras oportunidades e segurou o resultado para garantir os três pontos.

O Sport teve o predomínio do jogo e poderia ter vencido por um placar mais elástico. Aos 21min do 2º tempo, Alex Muralha promoveu um "milagre" e impediu o segundo gol do atacante Edmílson.

O atacante Leandro Damião fez a sua estreia pelo Flamengo. O camisa 18 entrou aos 27min do 2º tempo no lugar de Marcelo Cirino e não teve muitas oportunidades. O primeiro jogo pelo novo clube foi apenas discreto, mas o técnico Zé Ricardo já mostrou que conta com ele.

FICHA TÉCNICA

SPORT
Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Matheus Ferraz e Rodney Wallace; Paulo Roberto, Rithely, Everton Felipe (Apodi), Diego Souza (Edmílson) e Gabriel Xavier (Rodrigo Mancha); Rogério
T.: Oswaldo de Oliveira

FLAMENGO
Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Chiquinho (Adryan); Márcio Araújo (Alan Patrick), Willian Arão e Mancuello; Éverton, Marcelo Cirino (Leandro Damião) e Guerrero. T.: Zé Ricardo

Estádio: Arena Pernambuco (PE)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
Cartões amarelos: Rodney Wallace e Ronaldo Alves (Sport); Everton, Willian Arão e Geurrero (Flamengo)
Gol: Edmílson, aos 24min do primeiro tempo

Comentário

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), analisa qual será o futuro da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Funai e do Incra.

Na quarta-feira (10) ele reuniu-se com lideranças indígenas, quilombolas e pescadores artesanais para debater essas pautas. Durante o encontro, Maia foi elogiado por “abrir a Casa” às minorias e comunidades tradicionais, conforme definiu o líder indígena Naílton Pataxó Hã-hã-hãe.

Essa foi a terceira vez, nos últimos sete dias, que Maia recebeu indígenas para tratar, entre outros assuntos, da PEC 215/00 e da não prorrogação da CPI da Funai e do Incra, prevista para ser encerrada no próximo dia 17.

“A Casa está sempre aberta, é muito importante ter a oportunidade de ouvir as várias opiniões”, declarou Rodrigo Maia.

Conforme havia dito em outras situações semelhantes, Maia reiterou que não vai aprovar de maneira monocrática a prorrogação de nenhuma CPI, mas lembrou que há a possibilidade de algum parlamentar apresentar e aprovar requerimento nesse sentido em Plenário.

Em relação à PEC 215/00, Maia reforçou que só vai colocar temas polêmicos na pauta do Plenário se houver acordo entre os líderes partidários. Essa PEC permite o arrendamento das áreas indígenas e a permuta por outras terras e reconhece apenas demarcações de reservas ocupadas em outubro de 1988 - data da promulgação da Constituição.

Comentário

O Brasil está classificado para a semifinal dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Neste sábado (13), a seleção brasileira venceu a Colômbia por 2 a 0, na Arena Corinthians, e se garantiu na próxima fase.

De falta, Neymar abriu o placar no primeiro tempo. Na etapa complementar, Luan ampliou com um golaço de fora da área.

Com o resultado, o Brasil segue invicto na Rio 2016 e enfrentará Honduras na próxima fase. O jogo será na quarta-feira (17), às 13h (de Brasília), no Maracanã.

Brigando pela vaga na semifinal da Rio 2016, Brasil e Colômbia fizeram um primeiro tempo bem movimentado.

Os colombianos pressionaram nos minutos iniciais, mas foi a Seleção Brasileira que teve sucesso na primeira finalização.

Aos 12 minutos, Neymar cobrou falta de longe, com força, e abriu o placar para o Brasil. Foi o primeiro gol do camisa 10 nos Jogos Olímpicos. Atrás no placar, a Colômbia passou a forçar os contra-ataques, mas Walace e Renato Augusto trabalharam bem pelo meio. Mantido como titular, Luan teve duas boas chances de ampliar.

Na primeira, recebeu na entrada da área, cortou para a esquerda e chutou fraco. Depois, recebeu quase no mesmo lugar e tentou de direita, fazendo a bola explodir em Balanta.

Nos minutos finais, em jogada perigosa da Colômbia, com Pabón, Rodrigo Caio apareceu bem para travar o lance. Bem perseguido em campo, Neymar sofreu cinco faltas só no primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

O Brasil voltou do intervalo ainda mais forte na marcação e também seguiu pressionando. Aos três minutos, Neymar chutou de fora da área, e Bonilla defendeu. Gabigol chegou para o rebote, mas já estava em posição de impedimento. Na sequência, a Colômbia assustou duas vezes seguidas, em finalizações de Borja e Pabón, mas Weverton trabalhou bem e fechou o gol.

Sem dar espaço para a equipe colombiana, o Brasil quase ampliou aos dez minutos. Após jogada iniciada por Neymar, a bola sobrou para Walace, que carimbou a marcação.

Aos 17, o camisa 10 arriscou de longe, e a bola passou com perigo à esquerda de Bonilla. Três minutos depois, Rodrigo Caio cabeceou após falta cobrada por Neymar e obrigou o goleiro adversário a fazer boa defesa.

Com a vantagem no placar, o Brasil se fechou bem e ainda buscou o segundo gol. Aos 38 minutos, na terceira tentativa de fora da área, Luan fez um golaço e liquidou a fatura: 2 a 0.

Brasil: Weverton, Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos; Walace e Renato Augusto; Gabriel (Thiago Maia), Luan, Gabriel Jesus (Rafael Alcântara) e Neymar.

Comentário

Página 984 de 1085
  • Unimed 38

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus