Timber by EMSIEN-3 LTD
  • Cassems vota
Redação Douranews

Redação Douranews

Três pessoas foram presas e 14 celulares furtados foram apreendidos ontem, em ônibus interestadual na BR-163, em Coxim. Suspeita é que aparelhos foram furtados durante arrastão em show na Capital e em Dourados.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante fiscalização no ônibus que seguia para Porto Velho (RO), dentro de uma lixeira foi encontrada uma mochila com oito celulares.

Homem assumiu a propriedade da mochila, mas tentou enganar a polícia apresentando-se com documento de outra pessoa. Posteriormente, ele confessou a verdadeira identidade e disse que havia comprado os aparelhos na Capital, ciente de que eram furtados, para revendê-los em Minas Gerais.

Ele foi detido e, já fora do ônibus, informou a polícia que viajava com outras duas pessoas, sendo um homem de 31 anos e uma jovem de 19, que estariam no mesmo ônibus.

Com apoio da Polícia Civil, ônibus foi novamente abordado na rodoviária de Sonora, suspeitos foram identificados e, em suas bagagens, encontrados outros seis celulares furtados.

Todos os envolvidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Coxim e vão responder pelos crimes de receptação e associação criminosa. Suspeito que se apresentou como outra pessoas responderá também por falsa identidade.

ARRASTÃO

Polícia suspeita que os celulares apreendidos podem ter sido furtados durante shows do cantor Wesley Safadão, ocorrido em Dourados, na quinta-feira (13), e em Campo Grande na noite de sexta-feira (14).

Conforme a PRF, em Dourados a Polícia Civil recebeu pelo menos 10 registros de furto de celular de vítimas que estavam no evento, no Parque de Exposições João Humberto de Carvalho, e apura se o crime foi cometido por grupo especializado.

Também será investigada a participação do grupo em possíveis furtos durante o show do cantor em Campo Grande. 

Comentário

Conforme apurou o Portal Correio do Estado o segundo turno da campanha eleitoral de Campo Grande entra na fase decisiva no decorrer dos próximos 13 dias e em clima de alta tensão em decorrência do bombardeio do tucanato de Rose Modesto sobre as trincheiras de Marquinhos Trad (PSD). O nervosismo da campanha dos tucanos piorou com o resultado das pesquisas do Ibope e da Valle, que confirmaram o favoritismo do adversário com larga vantagem de pontos.

O Correio do Estado foi duramente criticado pelo comando de campanha de Rose por publicar a pesquisa do Ipems dando como tivesse acabado a eleição, devido a grande vantagem de Marquinhos. Até passeata para protestar foi organizada pelo PSDB. A matéria foi amplamente explorada no programa eleitoral de Rose, mas nada disto sensibilizou o eleitor. A prova está nas pesquisas do Ibope (TV Morena/Globo) e Valle confirmando os números do Ipems.

Os índices do Ibope derrubaram a esperança dos tucanos e seus aliados. Eles terão de esperar por milagre nas urnas para reverter o quadro desfavorável. Os mais otimistas ressaltam os erros dos institutos em relação a Reinaldo Azambuja. Em 2012, nenhuma pesquisa indicava proximidade dele ao então candidato do PMDB, Edson Giroto. Já em 2014, dava como certa a vitória do senador Delcídio do Amaral (PT) no primeiro turno. 
As pesquisas, no entanto, representam o cenário do momento e indicam a tendência do eleitor na escolha do futuro prefeito de Campo Grande. Só que o quadro eleitoral de hoje é diferente ao das últimas eleições, porque a vantagem de Marquinhos é muito grande. Por isto, as duas últimas semanas serão decisivas para um sustentar a liderança e a outra tentar a superação.

A avaliação interna dos marqueteiros tucanos estão conscientes da dificuldade em virar o jogo eleitoral nos últimos 13 dias. Isto porque o Ibope aponta Marquinhos como futuro prefeito com 50% das intenções de voto e a Valle com 48,11%. A previsão da contestada pesquisa do Ipems já indicava a vitória de Marquinhos por 49,61%. E nos votos válidos (quando são excluídos os votos brancos/nulos/indecisos e nenhum deles), o Ibope dá 63% ao candidato do PSD, Valle mostra 63,02% e Ipems é de 62,57%. Os números são semelhantes. Então, a campanha eleitoral do PSDB terá de protestar contra todos os institutos de pesquisas.

Comentário

A região do Bolsão deve iniciar, em 2017, o processo de ‘sangria’, extração do látex que vai consolidar o projeto de  implantação de um complexo da borracha na região. De acordo com levantamento feito pela Associação dos Produtores de Borracha de Aparecida do Taboado (Aprobat), atualmente a região Leste do Estado conta com um total de 5,7 milhões de árvores plantadas, em uma área de aproximadamente 11,4 mil hectares.

Deste total, mais da metade, 3,2 milhões de seringueiras (6,4 mil hectares), estão concentradas no município de Cassilândia, onde está em processo de implantação um polo da borracha. Já em segundo lugar no plantio está Aparecida do Taboado, com 3,7 mil hectares de área plantada (1,815 árvores) Inocência, 1.010 hectares (473 mil árvores) e Paranaíba, 320 hectares (160 mil árvores).

Estes números, no entanto, deverão aumentar ainda mais nos próximos anos. Eduardo Sanches, presidente da Associação dos Produtores da Borracha de Aparecida do Taboado (Aprobat) e do Sindicato Rural do município, existe a projeção do plantio de mais 4,2 milhões de seringueiras somente em Cassilândia. “Ainda tem gente plantando. Em um futuro próximo, teremos 18,5 mil hectares em toda a região, que vai ser um polo da borracha”.

De acordo com o Sanches, atualmente a produção da borracha ainda é pequena na região. O volume, porém, vai aumentar expressivamente a partir do ano que vem. “Estamos em processo de manutenção das seringueiras. As árvores ainda estão em fase de crescimento. A sangria ganhará força a partir do ano que vem, com mais força ainda em 2018”.

Enquanto não chega o período de extração, seguem os planos de instalar no município uma usina de beneficiamento da borracha. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Cassilândia, Altair Leonel, a construção da usina não está fora do cronograma, uma vez que a extração ainda não foi iniciada. “O objetivo da empresa é dar início à construção da fábrica de derivados da borracha ainda neste ano. Ela já tem área para isso. Uma propriedade de 100 hectares, aproximadamente. Não há atrasos, uma vez que a produção começa no ano que vem”, completou.

A Seringal Agroflorestal, responsável pelo projeto, também trabalha na construção da Agrovila no município. O bairro foi projetado para atender a parte dos funcionários e contará, de início, com 300 casas. Dessas, explicou Altair, 80% estão concluídas. “São mais de 80 famílias já morando no local, uma média de 250 pessoas ao todo, e tem mais casas sendo construídas”, completou ao Correio do Estado.

Comentário

Mesmo com fiscalização e campanhas de conscientização constantes, são grandes os casos de depredação de placas de sinalização vertical de trânsito em Dourados. Por conta do vandalismo a Prefeitura precisa repor em torno de 20 placas por dia, o que gera grande prejuízo aos cofres públicos.

A diretora de Trânsito da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) da Prefeitura de Dourados, Fabiane Amorim, afirma que a Agetran e a Guarda Municipal fiscalizam e realizam constantes campanhas de conscientização para tentar por fim à depredação, mas os casos persistem.

Diante da dificuldade de se obter sucesso com os adultos, há um esforço com as crianças. Na Semana do Trânsito, por exemplo, a Agetran montou uma encenação na praça Antônio João mostrando os dois caminhos do trânsito, o da educação e o sem lei. No caminho sem lei as crianças entenderam o perigo de um trânsito com sinalização deficiente provocada pelo vandalismo.

Esse trabalho de conscientização, cuidado no trânsito e orientação para a preservação dos bens públicos é feito regularmente nas escolas públicas e particulares. “É uma ação constante para que as crianças cresçam conscientes e no futuro respeitem e preservem o patrimônio público e ajudem a construir um trânsito mais seguro”, diz Fabiane.

Ao mesmo tempo, a Agetran desenvolve um trabalho de conscientização nas empresas, cumprindo a sua função de não somente fiscalizar, mas também preparar as pessoas para respeitem a sinalização e se solidarizem em todos os aspectos para que o trânsito seja cada vez mais seguro.

A Prefeitura pede que a população ajude a fiscalizar a depredação das placas de trânsito. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 3428 2776. Quando se tratar de fragrante a pessoa pode ligar diretamente na Guarda Municipal, no telefone 193. A pessoa também pode usar o telefone celular para filmar o ato de depredação, encaminhando o arquivo para a Guarda Municipal, Polícia Civil ou Polícia Militar que providências serão tomadas.

Comentário

25 presos morreram durante confronto entre facções na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo neste domingo (16), em Boa Vista, segundo informou o comandante do Bope, capitão Falkner. De acordo com Falkner, dos 25 detentos mortos, sete foram decapitados e seis foram queimados, conforme reproduz o portal G1.

Segundo a Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania), 100 familiares dos presos foram feitos reféns dentro da unidade durante o confronto. Os presos chegaram a exigir a presença da juíza da Vara de Execuções Penais no complexo, informou o capitão.

Os reféns foram liberados após equipes do Bope (Batalhão de Operações Especiais) entrarem na unidade, no fim da noite. De acordo o secretário de Justiça e Cidadania Uziel Castro, a maioria dos reféns era formada por mulheres.

A confusão entre os detentos começou por volta das 15 horas locais (17 de Brasília) quando homens da ala 14 quebraram os cadeados e invadiram a ala 12. A briga entre os presos ocorreu durante o horário de visitas na maior unidade prisional de Roraima.

Os detentos estavam armados com facas e pedaços de madeira, segundo relatou a mulher de um preso que estava dentro do presídio na hora em que se iniciou a briga.

Comentário

Mato Grosso do Sul deverá receber, a título de compensação pelas perdas da Lei Kandir, até o final do ano, cerca de R$ 85 milhões por perdas na exportação. O repasse federal era cobrado por governadores para enfrentar a queda de receita nos estados, como observa reportagem do jornal Correio do Estado.

A compensação ocorre depois do governo federal isentar o pagamento de ICMS na exportação de produtos não industrializados. O Estado, conforme o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), acumula com a medida perdas anuais de R$ 400 milhões.

“O rateio está muito aquém, mas o recurso vem em boa hora se liberado ainda esse ano. A medida provisória [publicada na sexta-feira (14)] não garante, mas vamos cobrar o presidente Michel Temer porque é compromisso com os estados exportadores”, ressaltou Azambuja.

Em comunicado, o Ministério da Fazenda pontuou que os R$ 1,9 bilhão liberados para rateio tem critérios de distribuição embasados nos coeficientes individuais de participação definidos pelo Confaz (o Conselho Nacional de Política Fazendária), que inclui representantes do governo federal e secretários de fazenda dos estados.

Comentário

Uma mulher de 50 anos e a filha dela, de 29, foram mortas a facadas na frente de uma criança de 5 anos, na noite deste sábado (15), no bairro Moreninha II, em Campo Grande. O suspeito do crime é o companheiro da mulher, de 53 anos. Ele fugiu.

Segundo a polícia, os três adultos discutiram no bar em que estavam por causa de uma mensagem de celular e foram para casa. Lá, a briga continuou e o homem esfaqueou as duas mulheres. Foram cerca de três golpes em cada uma.

O corpo da vítima mais velha foi encontrado na garagem da casa e o da filha dela, na rua. Ela saiu da casa para pedir socorro e acabou caindo no asfalto, segundo reportagem do portal G1.

Prisão

Conforme a polícia, o suspeito do crime já havia sido preso em julho deste ano por violência doméstica. Na época, ele tentou matar a companheira a facadas e ficou na cadeia por três meses. Foi a própria vítima que ajudou nos trâmites judiciais para que ele fosse solto, conforme a publicação.

Comentário

Ninguém acertou as seis dezenas do sorteio 1.866 da Mega-Sena, na noite deste sábado (15). A estimativa de prêmio era de R$ 27 milhões. O sorteio foi realizado em Piripiri, no interior do Piauí.

Veja as dezenas sorteadas: 14 - 17 - 36 - 38 - 44 - 60.

Para o próximo sorteio, que será realizado na terça-feira (18), a estimativa de prêmio é de R$ 33 milhões.

A Quina teve 129 ganhadores. Cada um levou R$ 20.175,94. Outras 6.185 apostas ganharam R$ 601,15 cada, na Quadra.

Comentário

Em vigor a partir deste domingo (16) o horário de verão em dez estados mais o Distrito Federal, quando os moradores devem adiantar os relógios em uma hora, vai durar até o dia 19 de fevereiro de 2017 com a estimativa do governo federal de economizar R$ 147,5 milhões. O valor representa o custo evitado em usinas térmicas por questões de segurança elétrica e atendimento à ponta de carga no período de vigência do horário de verão.

O horário diferenciado vale para os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo, além do DF.
Entre os objetivos está a redução da demanda durante o horário de pico, que vai normalmente das 18 às 21 horas. Com o horário de verão, a iluminação pública, por exemplo, é acionada mais tarde, deixando de coincidir com o horário de consumo da indústria e do comércio.

Redução do consumo

Segundo o governo, nos últimos dez anos, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%. Isso equivale, em todo o horário de verão, ao consumo mensal aproximado de energia em Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.

O governo explica que o horário de verão possibilita a ampliação do período de maior consumo, reduzindo o volume de carga de energia nas linhas de transmissão, nas subestações e nos sistemas de distribuição num mesmo momento, o que reduz os riscos de apagões.

Comentário

O Pantanal passa a ser único para Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, cujos governos vão criar grupos de trabalho para discutir e unificar ações integradas, no prazo de 12 meses, com um objetivo: preservar o bioma e promover o desenvolvimento econômico e social. Documento nesse sentido, chamado de Carta Caiman, foi assinado neste sábado pelos governadores Reinaldo Azambuja (MS) e Pedro Taques (MT), com a anuência do Ministério do Meio Ambiente.

Os dois governadores se encontraram durante o evento Sustentabilidade e Turismo no Pantanal, realizado hoje no Refúgio Ecológico Caiman, em Miranda, onde também esteve presente o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho. Após uma reunião prévia em uma das sedes da fazenda que abriga o complexo de turismo ecológico, que durou cerca de três horas, Azambuja e Taques assinaram o pacto pelo Pantanal em encontro com mais de 150 convidados, entre produtores, ambientalistas, lideranças políticas e empresariais.

“Não podemos pensar e tratar o Pantanal separadamente, e hoje, aqui, estamos avançando muito no fortalecimento de políticas concretas e unificadas entre os dois estados pantaneiros para preservarmos o bioma, pensando no homem que ali vive e nas alternativas sustentáveis para gerar o desenvolvimento”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

Azambuja mostrou-se entusiasmado com algumas propostas apresentadas durante as discussões, uma delas relativa à criação de um novo modelo de exploração sustentável da região, quer pelo turismo e produtos a partir do boi, como a carne orgânica, que as organizações não-governamentais, dentre elas a SOS Pantanal e Instituto Homem Pantaneiro, denominaram de econegócio. “Gostei muito da ideia e acho que pode ser a grande redenção econômica para o Pantanal, com resultados práticos também para sua preservação”, comentou.

Grandes mudanças

Segundo o governador, a ação integrada de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso começa com a definição de leis ambientais específicas e unificadas, dentre as quais a que tratará de um período único para a piracema nos rios pantaneiros, hoje com datas diferentes nos dois estados. O grupo de trabalho a ser formado também definirá políticas a quatro mãos para tratar de uma questão grave e com efeito irreversível para todo o bioma, que é a degradação das cabeceiras do Rio Paraguai, em Mato Grosso.

“Construiremos politicas junto com Mato Grosso, políticas estas que não excluirão ninguém, e criaremos mecanismos, inclusive com investimentos externos, para que o econegócio dê certo, pois acredito que esse modelo de desenvolvimento vai fazer a grande mudança e garantir a sustentabilidade do Pantanal”, expôs Reinaldo Azambuja.

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, considerou um marco histórico o evento, ao afirmar que “estamos derrubando barreiras legais, mas que precisam de leis para proteger o que é natural e sem divisão ambiental”. Taques destacou o bom relacionamento com Reinaldo Azambuja e lembrou que outros governadores dos dois estados no passado nunca se encontraram tantas vezes como ambos.
Metas a cumprir

A Carta Caiman é um termo de compromisso, onde os governadores de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso estabelecem políticas comuns para o Pantanal, considerando os aspectos ambientais e culturais que unem os dois estados, “superando barreiras geopolíticas e falta de entendimentos históricos que colocam em risco o bioma para o presente e as futuras gerações”. O pacto celebrado, segundo o documento, está em consonância com as metas do Acordo de Paris e da Convenção da Biodiversidade. Assinado também pelo ministro José Sarney Filho e subscrito por lideranças políticas, ongs e pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Maria Los, o documento assegura empenho dos dois estados na celeridade de uma lei unificada que regulamenta a proteção e o uso sustentável do Pantanal. Prevê ainda o prazo de um ano para definição de uma área de interesse do econegócio, contemplando planalto e planície.

Comentário

Página 983 de 1219
  • mistura
  • unimed

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus