Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O Sicredi, instituição financeira cooperativa com mais de 3,9 milhões de associados e atuação em 22 estados e Distrito Federal, figura pelo oitavo ano consecutivo na lista das “150 Melhores Empresas para Trabalhar” (MEPT) no Brasil. Divulgado durante solenidade de premiação, ocorrida na noite desta terça-feira (6), na capital paulista, o guia anual é elaborado em parceria pela revista Você S/A, Editora Abril e Fundação Instituto Administração (FIA), trazendo a mais abrangente, crítica e rigorosa pesquisa sobre clima organizacional do País.

Repetindo o feito do ano passado, o Sicredi obteve o primeiro lugar na categoria Cooperativas Financeiras, evidenciando a instituição financeira cooperativa como referência neste segmento, bem como o envolvimento dos mais de 25 mil colaboradores que nela atuam, valorizando e impulsionando o crescimento contínuo do cooperativismo de crédito no Brasil.

Nos índices do ranking, o Sicredi aumentou as pontuações em relação a praticamente todos os dados da edição passada. No Índice de Felicidade no Trabalho (IFT), por exemplo, a instituição financeira cooperativa alcançou 82,1 pontos, ante 81,9 na classificação de 2017. Já a nota do colaborador, que aponta o Índice de Qualidade no Ambiente do Trabalho (IQAT), foi de 92,3 pontos, contra 91,4 no ano anterior. Dentro deste índice, vale destacar os quesitos de Employer Branding, em que o Sicredi atingiu 98,4 pontos (foram 97,4 no ano passado), e de Sustentabilidade e Diversidade, com 97,5 pontos em 2018, ante 96,7 do ano passado.

No Índice de Qualidade na Gestão de Pessoas (IQGP), o Sicredi obteve 63,1 pontos – em 2017, foi de 59,8. Nesse índice, neste ano, o destaque foi o quesito Processos e Organização, com 92,3 pontos.

De acordo com o anuário da revista Você S/A, os pontos positivos do Sicredi em destaque apresentados pelos colaboradores entrevistados pelo guia foram os agentes de clima, que organizam os eventos interno e promovem a proximidade entre eles, assim como o esforço da instituição financeira cooperativa em desburocratizar e criar sistemas de melhorias internos.

A pesquisa “As 150 Melhores Empresas para Trabalhar” (MEPT) surgiu em 1997 com a missão de valorizar as empresas privadas, instituições públicas, organizações sem fins lucrativos, cooperativas, entre outras, que cuidam melhor de seus colaboradores.

O resultado do anuário está disponível AQUI e na edição da Você S/A de novembro, com informações complementares sobre as eleitas e detalhes do levantamento

Comentário

Uma das equipes da Defron (Delegacia de Repressão ao Crimes de Fronteira) está concluindo procedimentos que resultaram na apreensão de uma carreta tipo bi-trem carregada com aproximadamente 50 mil pacotes de cigarro de origem paraguaia.

De acordo com a assessoria da PM (Polícia Militar) em Dourados, o produto de contrabando foi abordado no trecho da BR 163 em Rio Brilhante. A carga, avaliada em mais de R$ 2 milhões, segundo os primeiros levantamentos, está sendo encaminhada para a base da Defron, anexa ao DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Comentário

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), afirmou que um habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser julgado antes do recesso do Judiciário, que tem início em 20 de dezembro. De acordo com o magistrado, neste momento diversos órgãos estão sendo consultados.

Ao ser questionado por jornalistas sobre quando o pedido do petista deve ser levado para julgamento na Segunda Turma da Corte, Fachin disse que vai aguardar alguns prazos. "Eu vou aguardar o cumprimento dos prazos e a prestação das informações. Aí, se tudo isso for feito adequadamente, é possível", afirmou, em relação à data de 20 de dezembro.

No pedido, a defesa de Lula acusa o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, de agir parcialmente, e se mover por sentimentos pessoais para condenar o ex-presidente. Cabe ao presidente da Turma, Ricardo Lewandowski, decidir uma data para julgamento.

Moro aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para ocupar o Ministério da Justiça. Para a defesa de Lula, essa decisão faz com que as decisões dele envolvendo Lula sejam legalmente suspeitas. O juiz federal disse, durante coletiva de imprensa em Curitiba, que conheceu o presidente eleito, ‘por acaso’, em novembro de 2017 e que só foi sondado para o Ministério quando faltavam cinco dias para a eleição do segundo turno, neste ano.

Comentário

O maior produtor de grãos do Brasil deve quebrar recorde nesta temporada. Com uma safra estimada para 63,52 milhões de toneladas, número 2,9% superior a 2017/2018, o Mato Grosso manterá a liderança nacional na colheita de grãos, segundo dados da Conab, a Companhia Nacional de Abastecimento. Esse desempenho é refletido na agilidade no plantio de soja, com 73,25% das lavouras já semeadas.

Outro estado do Centro-Oeste que terá bons números é o Mato Grosso do Sul, que tem a expectativa de crescer até 14,8% a produção graneleira, chegando a 18,8 milhões de toneladas, conforme a mesma Conab. “Temos notado um aumento na área plantada de soja nos dois estados. No Mato Grosso do Sul, teremos uma expansão de 5,5% para esse ciclo, enquanto que no Mato Grosso esse avanço vem sendo consolidado nos últimos cinco anos, com 6,6% de aumento nesse período”, avalia o gerente do Núcleo de Agronegócio Gazeta do Povo e coordenador da Expedição Safra, Giovani Ferreira.

Na 13ª edição, a Expedição Safra irá percorrer os dois estados do Centro-Oeste, passando pelas cidades de Naviraí, Dourados, Campo Grande e São Gabriel do Oeste no Mato Grosso do Sul, além de Rondonópolis, Cuiabá, Nova Mutum e Sorriso no Mato Grosso. Nesta primeira etapa, de acompanhamento do plantio, a equipe de técnicos e jornalistas da Expedição já esteve no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul e ainda irá percorrer São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, analisando a cadeia produtiva dos estados responsáveis por mais de 90% da safra de grãos brasileira.

Soja

A safra de soja no Mato Grosso deve sofrer leve decréscimo (0,2%), estando estimada em 32,4 milhões de toneladas. Nos últimos cinco anos a produção dessa cultura cresceu 13,4%. “No ano passado tivemos problemas com veranicos, o que prejudicou o plantio aqui no estado. Agora temos um clima muito favorável, que somado a uma boa estrutura de maquinário dos produtores tem auxiliado nesses bons números”, explica o gestor técnico do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea), Paulo Ozaki.

Já o Mato Grosso do Sul tem a expectativa de leve crescimento na produção de soja (de 9,6 milhões de toneladas para 10 milhões de toneladas), com alta estimada de 4,1%, segundo o Siga (Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio), da Federação de Agricultura do Estado. O plantio da cultura já atingiu 72%, número 12,3% superior ao ciclo passado. A safrinha de milho também deve fechar com acréscimo, com 8,7 milhões de toneladas, ante 6,3 milhões do ciclo anterior, acréscimo de 38,5%.

Comentário

Ao assinar o termo de posse, em solenidade realizada na manhã desta quarta-feira (7), no plenarinho da Câmara de Dourados, a segunda suplente de vereadora Lia Nogueira prometeu um ‘trabalho diferenciado’ e renovou a esperança de que, ‘independente do tempo de mandato’, a população quer trabalho e resultados.

A jornalista obteve 1254 votos nas eleições de 2016 e ficou na segunda suplência, depois de Denize e do eleito Braz Melo, que perdeu o cargo em setembro desde ano após a conclusão de ação por improbidade administrativa cometida ainda no exercício do mandato de prefeito de Dourados, entre 1996 e 2000

Lia Nogueira é a primeira jornalista a assumir vaga na Câmara de Dourados, em substituição à professora Denize Portolann, do mesmo partido dela, o PR (Partido da República), primeira suplente empossada e que pediu afastamento das funções em decorrência da prisão, quarta-feira (1) passada, como parte das investigações do MPE (Ministério Público Estadual) na operação ‘Pregão’, que apura fraudes em licitações na Prefeitura desde quando a professora ainda era secretária de Educação do Município.

A presidente da Câmara, vereadora Daniela Hall (PSD), disse ao jornalista Antonio Carlos Ruiz, do DiárioMS, que o período de mandato da nova vereadora vai depender do tempo em que perdurar a licença da titular da vaga. Independente disso, a presidente disse também que a assessoria jurídica da Casa estuda o pedido de cassação de mandato de Denize, protocolado pelo bioquímico Racib Hage, em nome do movimento “Dourados contra a corrupção”.

Comentário

O internauta Edson Alvarenga publicou, indignado, imagens de um cavalo que não resistiu à sobrecarga de trabalhos forçados e caiu, levando junto a carroça, em uma das ruas do Parque Alvorada.

O fato foi registrado na manhã desta quarta-feira (7), depois que outro internauta, Germano Alcara, comentou, na mesma postagem, ter visto o animal amarrado na noite do dia anterior na região.

As mensagens que se seguem, no perfil social utilizado por Alvarenga no Facebook, cobram soluções para essas situações, que são comuns em Dourados, envolvendo principalmente comunidades indígenas que se deslocam das aldeias para comercializar produtos na área urbana.

Comentário

O X Salão de Pesquisa da Unigran, realizado paralelamente ao XIII Encontro de Iniciação Científica e à VIII Mostra de Pós-Graduação, que este ano teve como tema principal ‘Ciência para a redução das desigualdades’, reuniu mais de 700 trabalhos inscritos na edição de 10 anos e alcançou novo recorde, contribuindo para o fortalecimento da ciência em Mato Grosso do Sul.

O Salão de Pesquisa é um importante meio de difusão de pesquisas acadêmicas científicas nas diversas áreas do conhecimento, bem como dos programas de Pós-Graduação Stricto Sensu do Estado, reitera a assessoria de comunicação da instituição de ensino que completou 42 anos de expansão no mês passado.

A palestra de abertura do Salão deste ano, ministrada pelo professor da UnB (Universidade de Brasília), Ricardo Fragelli, abordou o tema ‘O melhor que consigo ser, por enquanto’. Autor das metodologias ativas Rei e Rainha da Derivada, Summaê e Trezentos, o professor apresentou os métodos a partir da ideia de como estimular o engajamento do acadêmico em sala de aula, depois partindo para uma proposta mais ampla em que se utilizam outros elementos como a arte, despertando a criatividade e culmina no objetivo de que só o engajamento e um bom ambiente não são suficientes para a formação humana.

“Quando nós utilizamos o potencial de colaboração do nosso estudante, nós conseguimos seguir mais adiante e com resultados melhores”, explicou Ricardo.

O número expressivo de trabalhos inscritos demonstrou também que a cada ano ele desperta cada vez mais o interesse da comunidade acadêmica, não só da Unigran, como de outras universidades da cidade e do Estado. “Para nós, esta edição comemorativa é muito especial e sentimo-nos gratificantes por chegar até aqui. A cada ano tem aumentado o envio dos trabalhos e a participação dos alunos e, com isso, constatamos a importância do Salão de Pesquisa tanto para os cursos, quanto para os alunos”, explicou a secretária executiva do Comitê de Ética da Unigran, Ana Amélia Gomes.

Outro diferencial do evento foi o envio de trabalhos de alunos da Rede Estadual de Ensino, em sua maioria que participam de programas de fomento a pesquisa e extensão, projetos juniores e iniciação científica.

Aureliana Viegas, do 8º semestre de Direito, apresenta trabalho no evento desde 2015. “Estou no 4º ano de Direito e participo desde o primeiro. Este ano foi especial porque apresentei o artigo do meu TCC [Trabalho de Conclusão de Curso] sobre direito eleitoral, que é uma área em que quero atuar como advogada. Acho de extrema importância participar do Salão de Pesquisa pela grandiosidade do evento, pelo conhecimento e pela experiência. É uma oportunidade de escrever sobre assuntos pertinentes ao nosso curso e também nos dá a experiência de expor uma ideia, um pensamento, de poder explicar um ponto de vista, o que é essencial para a nossa formação acadêmica. Estou muito feliz por participar mais um ano, pois sei o quanto contribui com minha formação acadêmica”, explicou.

Nesta edição, dez eixos temáticos foram disponibilizados para a inscrição dos trabalhos: Ciência, Tecnologia e Inovação; Ciências Biológicas e produtos naturais; Ciências da Saúde; Diversidade e Cultura; Educação e Ética; Habitação e Planejamento Urbano; Meio Ambiente e Produção Vegetal; Mídia e Comunicação; Negócios empresariais e agronegócios e; O Estado, a dignidade e a promoção do ser humano.

No terceiro dia do evento aconteceu a premiação. Três trabalhos de cada eixo foram premiados com menção honrosa, após uma comissão constituída por coordenadores de área e especialistas avaliarem os trabalhos com base na apresentação escrita, relevância da pesquisa, atendimento aos preceitos científicos e cumprimento das normas do evento. E ainda, outros receberam destaque pela relevância do conteúdo.

Comentário

O juiz Sérgio Moro, já confirmado ministro da Justiça e da Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro (PSL), planeja usar a Operação Lava-Jato como modelo para a criação de uma força-tarefa contra o crime organizado que poderá contar, inclusive, com agentes infiltrados. Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (6), em Curitiba, ele citou o exemplo do trabalho feito em Nova York nos anos 80, quando o FBI combateu famílias de traficantes em conjunto com as Promotorias locais e federais.

“Uma regulação mais clara do que nós chamamos de operações policiais disfarçadas. Isso se faz muito nos Estados Unidos, com grande eficácia contra organizações criminosas, a utilização de policiais disfarçados para descobrir esses crimes. Então, por exemplo, policiais disfarçados comprando grandes carregamentos de drogas e armas. A nossa legislação, embora na minha opinião permita esse tipo de comportamento, ela não é totalmente clara e é importante deixar isso de uma maneira mais clara”, tentou explicar o juiz-ministro.

Depois de fazer um pronunciamento de cerca de 20 minutos, onde explicou os motivos para aceitar o convite do presidente eleito e dizer o que pretende fazer no ministério, Moro respondeu perguntas dos jornalistas durante pouco mais de uma hora. Ele rebateu as acusações da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de que teria sido parcial ao condená-lo na Lava-Jato; prometeu empenho para elucidar os assassinatos da vereadora do Rio Marielle Franco (Psol) e do motorista Anderson Gomes, vítimas de uma emboscada na noite de 14 de março; e falou sobre a proposta de Bolsonaro de defender o excludente de ilicitude para casos de policiais e militares das Forças Armadas que matarem alguém em confronto, entre outros assuntos.

Forças-tarefa

“Pretendo utilizar forças-tarefas não só contra esquema de corrupção, mas contra o crime organizado. Nova York, na década de 1980, combateu cinco famílias poderosas por meio da criação de forças-tarefas. O FBI, em conjunto com as Promotorias locais ou federais, logrou desmantelar organizações. Embora elas não tenham deixado de existir, têm força muito menor que no passado”, comparou.

“Em nenhum momento defendo o confronto policial como estratégia de enfrentamento contra o crime organizado. A estratégia passa por foco, recursos, equipe de investigação, prisão e isolamento dos líderes e confisco do patrimônio do crime organizado. Embora a estratégia não seja a do confronto, temos que reconhecer que ele é uma possibilidade”, admitiu o futuro ministro, endossando o discurso do presidente eleito, conforme reproduz o folhetim Extra de OGlobo.

Comentário

As temperaturas devem cair a partir da tarde desta quarta-feira (7) em várias regiões de Mato Grosso do Sul e ainda podem ocorrem novas pancadas de chuva com possibilidade de trovoadas isoladas no decorrer da tarde e início da noite.

No Sul e Sudeste do Estado os próximos dias serão de sol com poucas nuvens. Na parte Centro-Norte de MS a chuva deve ser isolada no período da tarde; e mais intensa no extremo Norte do Estado, conforme indicam os mapas do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos) de Mato Grosso do Sul.

Comentário

Os internos que estudam na PED (Penitenciária Estadual de Dourados) estão exibindo as atividades produzidas durante o curso na I Mostra Cultural do CEEJA (Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos), responsável pelo ensino regular dentro da unidade, no evento aberto na noite desta terça-feira (6) e que vai até sexta (9), no interior da maior penitenciária do Estado.

Realizado pela primeira vez, o evento tem como objetivo expor à sociedade o trabalho desenvolvido com reeducandos e adolescentes sob medida socioeducativa das Unidades Educacionais de Internação locais, além da participação dos alunos da sede do CEEJA. A Mostra Cultural faz parte das atividades artísticas e culturais, e inclui apresentações de teatro e dança dentro do presídio.

Atualmente, em torno de 200 internos estão matriculados no ensino regular dentro da unidade penal e para a Mostra Cultural foram realizados trabalhos de diferentes disciplinas durante o ano letivo como pinturas, artes plásticas, maquetes, artesanato, fotografia e literatura. Os trabalhos estão expostos na sede do Centro Educacional de Jovens e Adultos de Dourados, na rua Francisco Feitosa Sobreira, 1.525, no Jardim Água Boa.

Comentário

Página 7 de 1113
  • Unimed 38

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus