Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O ano ainda nem acabou e o número de roubos e furtos em agências dos Correios em Mato Grosso do Sul é três vezes maior do que o registrado em todo o ano passado. Conforme levantamento do sindicato que representa os trabalhadores, em 2015 ocorreram cinco ações de bandidos em agências e neste ano já são 18. O aumento expressivo é atribuído à falta de segurança e diverge da estatística divulgada pelo setor de comunicação dos Correios que garante que desde janeiro foram 14 registros entre roubos e furtos.

Em maio, três assaltantes armados invadiram unidade instalada em Sidrolândia e levaram cerca de R$ 10 mil. Na manhã de 30 de agosto, três homens também com armas de fogo assaltaram agência, em Corguinho. Gerente chegou a ser levado de refém e foi abandonado em rodovia. O valor levado conforme divulgado na época era de pelo menos R$ 80 mil.

Episódio mais recente aconteceu no fim de semana, na unidade que fica na Rua Rodolfo José Pinho, em Campo Grande. Ladrões arrombaram o prédio e levaram quantia em dinheiro que não foi divulgada. O furto foi descoberto ontem pela manhã quando funcionários chegaram para trabalhar.

Na avaliação da presidente do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares do Estado (Sintect), Elaine Regina de Souza, funcionários se sentem em constante situação de perigo e a onda de crimes está atribuída à falta de segurança.

“Temos denúncia protocolada junto ao Ministério Público cobrando dos Correios mais segurança. Queremos portas giratórias, homens armados, estrutura que vá inibir ações de bandidos”, disse a sindicalista.

Segundo ela, no Estado são 112 agências, sendo 21 delas em Campo Grande. Cinco assaltos ocorridos neste ano foram praticados em agências no interior e 13 furtos tanto na Capital quanto em outras cidades.

OUTRO LADO

Em resposta ao Portal Correio do Estado, a assessoria de comunicação dos Correios informou número de crimes diferente do divulgado pelo sindicado. Conforme a empresa, neste ano foram cinco roubos e nove furtos (arrombamentos).

A nota diz ainda que do total de roubos, quatro foram cometidos pela mesma quadrilha, que foi desmantelada em julho deste ano, em ação conjunta da área de segurança dos Correios, Grupo Armado de Resgate e Repressão a Assaltos e Sequestros (Garras) e Polícia Civil de Aquidauana.

Para coibir crimes, a empresa defende que mantém acordo de cooperação técnica com a Polícia Federal para a implantação de ações integradas. Ainda, que os Correios dispõem de monitoramento por circuito fechado de TV, cofre com fechadura de retardo e sistema de alarme em todas as unidades de atendimento.

Diante dos casos ocorridos em cidades do interior, a empresa diz ter criado grupo de trabalho com técnicos de diferentes áreas para montar estratégias com o objetivo de intensificar ações preventivas e de combate aos crimes contra a segurança''.

A reportagem tentou saber da Polícia Federal sobre o andamento na investigação dos casos, mas a assessoria de comunicação informou que delegado vai se manifestar em entrevista coletiva com toda a imprensa, marcada para hoje à tarde.

Comentário

Uma nova opção de tratamento para pessoas que desenvolveram Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), condição que compromete a visão, poderá ser incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu autorização de uso excepcional do medicamento bevacizumabe (Avastin) na rede pública de saúde. A Resolução da Diretoria Colegiada de número 111 foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) da última quarta-feira (8/9).

O Avastin/bevacizumabe tem registro na Anvisa desde 2002 como medicamento oncológico para o tratamento do carcinoma metastásico. Mas não há registro desse remédio para uso oftalmológico na Anvisa ou em outra agência internacional.

Ao longo dos anos observou-se que o bevacizumabe tem ação efetiva no tratamento de doenças provocadas pelo crescimento anormal de vasos sanguíneos na retina, controlando o Fator de Crescimento Endotelial Vascular humano A (VEGF-A), presente na retina.

Por sua ação Anti-VEGF, o bevacizumabe já é utilizado em outros países com efetividade para tratar a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), doença que acomete a população a partir dos 50 anos, sendo mais frequente a partir dos 65 anos.

A decisão da Anvisa atende à uma solicitação de autorização de uso feita pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) do Ministério da Saúde à Agência, com base nos estudos científicos sobre o efeito do bevacizumabe na DMRI.

O uso excepcional solicitado pelo Ministério da Saúde (MS), está previsto no Artigo 21 do Decreto 8.077, de 14 de agosto de 2013. Atualmente, o medicamento é usado para DMRI em muitos países como Tailândia, EUA, Itália, França e também no Brasil.

A autorização dada pela Anvisa tem duração de três anos, renovável por igual período. Na RDC 111/2016, a agência estabeleceu as exigências sanitária às quais estão condicionadas o uso do medicamento.

Comentário

As medidas de combate ao tabagismo poderão ser ampliadas. Está pronto para ser votado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) projeto que proíbe a venda de fumígenos para menores de 21 anos (PLS 236/2016). Conforme a legislação atual (Lei 9.294/1996), a proibição atinge menores de 18 anos.

O autor do projeto, o ex-senador Ricardo Franco (DEM-SE), argumenta que uma restrição mais rigorosa é uma questão de saúde pública e também um direito dos jovens brasileiros. Ele destaca que a proibição alcança o uso e a venda de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco. O parlamentar explica que alguns estados dos Estados Unidos já decidiram, desde o início deste ano, aumentar de 18 para 21 anos a idade mínima necessária para a compra de cigarros.

Para Franco, a maioria dos fumantes se torna dependente até o final da adolescência, pois o segmento jovem é mais vulnerável às estratégias da propaganda da indústria tabagista. Assim, alega o autor, todos os esforços devem ser voltados para a prevenção e, especialmente, para a redução do acesso aos produtos de tabaco, principalmente em relação às crianças e aos jovens.

Restrição da venda

O relator, senador Sérgio Petecão (PSD-AC), é favorável à matéria. Ele diz que, ao restringir a venda desses produtos aos jovens, o projeto contribui para diminuir o risco de exposição das pessoas mais vulneráveis a se tornarem dependentes do cigarro. De acordo com Petecão, o projeto pretende combater o uso de produtos fumígenos, que são fatores de risco para doenças graves, como problemas de coração, pneumopatias e tumores de laringe, pulmão e esôfago.

A matéria tramita em caráter terminativo na CAS. Em caso de aprovação, seguirá direto para a análise da Câmara dos Deputados, se não houver recurso para análise da proposta pelo Plenário do Senado.

Comentário

A Polícia Civil apreendeu seis mamadeiras que continham cocaína no bairro do Brás, em São Paulo. Segundo informações do jornal Bom Dia São Paulo desta terça-feira (13), três pessoas foram detidas na operação do Denrc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos da Polícia Civil) do Estado.

Os presos - um boliviano, um israelense e uma brasileira - também guardavam 1 kg da droga em duas garrafas térmicas. De acordo com as investigações iniciais, o boliviano entregaria a droga à brasileira, que repassaria o material ao israelense. Este último levaria o carregamento para a Europa.

Apenas neste ano, o Denarc prendeu 16 "mulas", pessoas contratadas por redes do tráfico para transportar drogas de um país a outro, informa a reportagem.

Comentário

A companhia de alimentos JBS anunciou nesta terça-feira (13) que José Batista Júnior assumiu a presidência da empresa em caráter interino, depois que a Justiça impediu Wesley Batista de exercer cargos executivos, como consequência da operação Greenfield, da Polícia Federal. Já a presidência do Conselho de Administração será exercida pelo fundador do grupo, José Batista Sobrinho, que substituirá o filho Joesley Batista.

Na semana passada, o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira determinou que vários investigados na operação, inclusive Wesley e Joesley Batista, se afastem de imediato "de toda e qualquer atividade" nos mercados financeiros e de capitais e de função de direção de qualquer empresa ou grupo empresarial.

Pela decisão, Wesley Batista está temporariamente suspenso do exercício dos cargos de presidente e de vice-presidente do Conselho de Administração da Companhia e Joesley Batista está temporariamente suspenso do exercício do cargo de presidente do conselho.

Em comunicado ao mercado, a JBS informou que Wesley e Joesley recorrerão da decisão da Justiça. Segundo a JBS, José Batista Júnior – que é irmão de Wesley e Joesley – já ocupou o cargo de presidente da companhia por mais de 20 anos e "possui profundo conhecimento de todos os negócios do grupo". Com informações do G1

Comentário

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Comando Nacional de Greve dos bancários fazem hoje (13) mais uma rodada de negociação. A categoria está paralisada desde a última terça-feira (6). Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), a adesão ao movimento atinge 11,5 mil agências e 48 centros administrativos, o que representa 48,9% dos locais de atendimento no país.

As principais reivindicações dos bancários são a reposição da inflação em 9,62%, mais 5% de aumento real, participação nos lucros de três salários mais R$ 8,3 mil e vales refeição e alimentação no valor de R$ 880,00 ao mês. A categoria protesta contra o assédio moral e as metas abusivas que, de acordo com a Contraf, provocam doenças entre os trabalhadores.

Em sua última proposta, encaminhada na sexta-feira (9), a Fenaban ofereceu reajuste de 7% para os salários e benefícios, além de abono de R$ 3,3 mil, que seria pago até dez dias após a assinatura do acordo. “A nova proposta resulta numa remuneração superior à inflação prevista para os próximos 12 meses, com ganho expressivo para a maioria dos bancários”, diz a entidade.

“A Fenaban entende que o modelo de aumento composto por abono e reajuste sobre o salário é o mais adequado para o atual momento de transição na economia brasileira, que passa de uma inflação alta para uma inflação mais baixa”, acrescenta o comunicado.

Na avaliação do presidente da Contraf, Roberto von der Osten, a proposta não atende às demandas dos trabalhadores. “Abono não é ganho real. É compensação por perdas”, ressalta Osten. “Insistem com a velha tese usada nos anos 90 de ajudar a saída da ‘crise’ com ‘âncora’ de redução salarial. Ou seja, contribuem com o dinheiro dos outros. Os trabalhadores não criaram crise nenhuma e não querem pagar o pato. Por isso, a greve aumentou”, disse ele.

Comentário

O programa “Qualifica Dourados”, criado pelo prefeito Murilo Zauith (PSN) em 2011, vai entregar nesta terça-feira (13) mais 450 certificados. A solenidade será realizada às 14 horas, no Centro de Convenções de Dourados, localizado na Rodovia Guaicurus. Com mais de sete mil pessoas qualificadas no município em diversas áreas, o objetivo do programa é gerar renda para as famílias.

O programa é dirigido pela Secretaria municipal de Assistência Social, em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e Senac (Serviço Nacional do Comércio). Entre os cursos realizados e oficinas em todos os bairros, já foram oferecidos este ano, pelo menos, 34 cursos diferentes na área de alimentação, produção, artesanato, informática, entre outros. Cada curso ofereceu de dez a 20 vagas, gratuitamente.

“Esse programa tem se mostrado um importante instrumento de qualificação profissional e tem aberto um mercado importante para a garantia de renda às famílias”, afirma a secretária de Assistência Social, Ledi Ferla.

Pelo Senar foram oferecidos curso de Processamento caseiro do milho; Beneficiamento e transformação caseira da mandioca; Cultivo de orquídeas; Processamento caseiro de carne e frango; Fabricação de produtos de limpeza; Produção de biscoitos, bolos simples e confeitados; Produção caseira dos derivados da soja; Pães, bolos, biscoitos e salgados; Família e qualidade de vida; Produção de pães, bolos, biscoitos e salgados; Processamento caseiro da banana; Fabricação caseiro de produtos de limpeza; Artesanato de bordado ponto cruz; Informática básica; Informática avançada; Inclusão digital rural; Corte de costura – modelagem; Pães e salgados; Preparação de remédios caseiros; Artesanato de bordado vagonite; Fabricação caseira de derivados do leite; Corte de costura – confecções de peças.

Pelo Senac foram oferecidos os cursos de Chinelos e bordados; e de informática e bijuterias. Já as oficinas de artesanato realizadas nos CCIs (Centro de Convivência dos Idosos), Centro de Convivência da Pessoa com Deficiência Dorcelina Folador e Cras (Centro de Referência de Assistência Social) Água Boa, foram realizados os cursos de Oficina de bordado e ponto cruz; Oficina de ptchwork e fuxico; Oficina de pintura em tecido; Oficina de cestaria; Oficina de feltro e Oficina de pintura em tecido.

Comentário

Com objetivo de oferecer capacitação gratuita aos servidores do Estado de Mato Grosso do Sul, o Governo do Estado por meio da Fundação Escola de Governo (Escolagov) está com inscrições abertas para novas turmas em seis cursos da modalidade EAD (Ensino a Distancia).

As inscrições para os cursos de Atendimento ao Cidadão, EDoc, Ética no Serviço Público, Gestão Estratégica de Pessoas e Planos de Carreira, e Legislação Aplicada à Logística de Suprimentos seguem abertas até o dia 26 de setembro o endereço eletrônico da Escolagov ou clicando aqui.

Todos os cursos oferecidos pela Escolagov são gratuitos e voltados ao aperfeiçoamento profissional de servidores da esfera estadual, municipal e federal. Por se tratar de um sistema específico, o curso do sistema E-Doc destina-se exclusivamente aos servidores públicos estaduais do poder executivo.

Os cursos na modalidade a distancia (EAD) ficam disponíveis 24 horas por dia, e são ideais pra quem busca praticidade, flexibilidade, comodidade, economia de tempo e principalmente a economia financeira. Informações adicionais podem ser obtidas na Fundação Escola de Governo pelo telefone (67) 3321-6100 ou através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Comentário

O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) informa aos usuários que está com um problema de comunicação com o Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO), o que prejudica alguns procedimentos do órgão.

Desde a madrugada de segunda-feira (12), o bloqueio de acesso ao Banco de Dados Nacional acontece em todo Mato Grosso do Sul, assim como Tocantins e Rio Grande do Sul.

Os serviços interrompidos vão de transferência de veículos, abertura de processo de habilitação a emissão de guias. Somente consultas e serviços já agendados, como provas teóricas e práticas serão realizados.

O Detran-MS pede desculpas pelo transtorno e informa que não há previsão para que o sistema volte a funcionar. Antes de ir a uma agência do órgão, os usuários devem ligar para o número 154, na capital e (67) 3368-0500, no interior do estado.

Comunicação Detran-MS

Comentário

Em mais uma medida para tentar tirar a economia da maior recessão da história e retomar os investimentos, o governo Michel Temer divulga nesta terça-feira (13) um pacote que deve prever leilões para concessões na área de infraestrutura, transporte e saneamento, além da privatização de ativos, principalmente no setor elétrico.

Às 11 horas, no Palácio do Planalto, em Brasília, acontece a primeira reunião do PPI (o Programa de Parcerias de Investimentos), uma das primeiras ações de Temer ao assumir a Presidência, na época ainda de maneira interina. O PPI será responsável pela agenda de concessões e privatizações do governo.

Depois da reunião, em que as propostas serão apresentadas ao presidente, deverá ser feito o anúncio dos projetos escolhidos para fazer parte dessa primeira fase do programa. No comando do PPI está Moreira Franco, aliado de Temer e ex-ministro da Secretaria de Aviação Civil do governo Dilma Rousseff.

Em entrevista publicada pelo G1 no sábado (10), Moreira Franco informou que não haverá restrições à participação de investidores estrangeiros nos leilões. Segundo ele, o governo quer elevar a competição pelos ativos que serão colocados à venda ou para concessão. Essa medida é importante porque as grandes empreiteiras nacionais, empresas que tradicionalmente investem em infraestrutura no Brasil, enfrentam dificuldades devido às denúncias de envolvimento em esquemas de corrupção na Petrobras, descobertos pela Operação Lava Jato.

Moreira Franco também confirmou que os três bancos controlados pelo governo federal - Caixa, Banco do Brasil e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) - terão assento no PPI. Isso significa que os três devem ter participação no financiamento dos projetos de infraestrutura.

Nos últimos anos, essa tarefa foi exclusiva do BNDES mas, com a crise econômica e a queda na arrecadação de impostos, o governo dispõe de menos recursos para investimentos. Com a entrada da Caixa, por exemplo, os financiamentos podem ser feitos com uso de dinheiro do Fundo de Investimento do FGTS (o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Aeroportos e Eletrobras

O governo espera arrecadar cerca de R$ 15 bilhões com a outorga a ser paga pelos vencedores dos próximos leilões. Esses recursos vão ajudar a melhorar o resultado das contas do governo que, neste ano, devem registrar déficit de R$ 170,5 bilhões. Para 2017, o rombo é estimado em R$ 139 bilhões.

A concessão dos aeroportos de Florianópolis, Salvador, Fortaleza e Porto Alegre deve fazer parte do pacote a ser anunciado nesta terça. Hoje estes terminais são administrados pela estatal Infraero, que também sofre com falta de recursos.

O leilão desses quatro aeroportos já vinha sendo estudado pelo governo Dilma. Ao contrário do que ocorreu nas concessões anteriores, desta vez o governo não deve exigir que os vencedores tenham a Infraero como sócia na operação. Isso elimina a necessidade de aportes da União para que a estatal cumpra obrigações de investimentos, como hoje ocorre em concessões como a dos aeroportos de Guarulhos, Galeão e Brasília.

Devem ser anunciadas ainda concessões de rodovias e ferrovias, além de arrendamento de áreas em portos públicos. Também devem fazer parte do pacote a venda de parte dos ativos da Eletrobras no setor elétrico. O governo já havia comunicado a intenção de vender a participação da estatal em empreendimentos como usinas de geração (hidrelétricas, termelétricas), transmissoras e distribuidoras de energia.

Em entrevista ao G1 em julho, o ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, afirmou que haviam sido mapeadas 179 Sociedades de Propósito Específico (as SPEs) com participação da Eletrobras que podem ser vendidas por até R$ 20 bilhões.vNa época ele avaliou que a situação da Eletrobras é “extremamente delicada” por conta do endividamento e, por isso, a empresa “precisa de recursos para poder sanar os problemas.

Saneamento

O pacote também deve incluir a venda de parte das operações de empresas estaduais de saneamento. Nesta primeira fase, devem ser incluídas a Caerd, Cosanpa e Cedae, que atuam, respectivamente, em Rondônia, Pará e Rio de Janeiro.

Uma fonte ouvida pelo G1 disse que o leilão não deve prever a privatização dessas empresas, mas sim a entrega à iniciativa privada de parte das operações, como o serviço de abastecimento de água e coleta de esgoto. As empresas ligadas aos governos estaduais continuariam responsáveis, por exemplo, pelo serviço de captação de água.

Comentário

Página 1426 de 1565

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus