Timber by EMSIEN-3 LTD

Eleições (1899)

Até as 23h59 desta terça-feira (15) candidatos aos cargos de prefeito, de vice-prefeito e de vereador que disputaram as Eleições Municipais de 2020 e seus respectivos partidos políticos devem fazer suas prestações de contas eleitorais pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE).

A Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nº 23.632/2020 estabeleceu um planejamento específico para a entrega presencial da mídia eletrônica contendo os documentos comprobatórios digitalizados da prestação de contas. Após o envio dos metadados pela internet, a entrega presencial ocorrerá de maneira escalonada, com o objetivo de evitar aglomerações e filas no cartório eleitoral.

Ao aprovar o texto que adotou os procedimentos, na sessão administrativa de 19 de novembro, o Tribunal considerou as recomendações do Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais de 2020, entre elas, evitar agrupamento de pessoas em razão da pandemia de covid-19.

Entrega presencial

Para a apresentação presencial das mídias, foi fixado um escalonamento para que os candidatos eleitos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador (até o terceiro suplente) possam fazer a entrega até 15 de dezembro. Já os candidatos não eleitos e os diretórios dos partidos políticos devem fazer a entrega presencial das mídias no período de 7 de janeiro a 8 de março de 2021.

Diplomação

Os candidatos eleitos serão diplomados até 18 de dezembro, de acordo com o calendário eleitoral, desde que tenham enviado sua respectiva prestação de contas à Justiça Eleitoral. A análise e o julgamento da prestação de contas dos candidatos eleitos terão prioridade de análise até o dia 12 de fevereiro de 2021, conforme fixado pela Emenda Constitucional nº 107/2020.

Macapá (AP)

No caso de Macapá, que teve a eleição adiada por falta de segurança em função do apagão energético que atingiu o Amapá em novembro e durou 22 dias, as prestações de contas finais dos candidatos e dos órgãos partidários devem ser apresentadas, pelo Sistema de Prestação de Contas Eleitorais , até 26 de dezembro de 2020. O primeiro e o segundo turno das eleições na cidade foram adiados para 6 e 20 de dezembro.

Segundo o TSE, cada Tribunal Regional Eleitoral pode fixar regras para o atendimento presencial, como agendamento prévio e limite de pessoas, a depender do espaço físico de cada localidade. Porém, todos devem respeitar os cuidados sanitários, como uso de máscara facial, higienização das mãos e distanciamento social mínimo de um metro entre as pessoas. O comparecimento deve se limitar a apenas um representante do partido político ou do candidato. Os dados das prestações de contas são divulgados pelo TSE, na página de cada candidato no sistema DivulgaCandContas.

Comentário

A jornalista Suéllen Rosim (Patriota), nascida em Dourados em julho de 1988, mas residindo há mais de 20 anos no interior de São Paulo, foi eleita prefeita de Bauru no segundo turno das eleições municipais realizado neste domingo (29).

Ela teve 89.725 votos, o que corresponde a 55,98% dos votos válidos. Dr. Raul (DEM), candidato derrotado, teve 70.558 votos, o equivalente a 44,02% dos votos válidos.

Dos 270.749 eleitores aptos a votar em Bauru, 86.636 não foram as urnas neste domingo, o que equivale a 32% de abstenção na cidade. Os votos brancos somaram 7.457 (4,05%), enquanto os nulos foram 16.373 (8,89%).

Suéllen é a primeira mulher a comandar a cidade do Centro-Oeste Paulista. O vice dela na chapa é Dr. Orlando Dias. No 1º turno a candidata também ficou em primeiro lugar, com 57.844 votos (35,60%), contra 53.299 (32,80%) de Dr. Raul.

A nova prefeita

A jornalista Suéllen Rosim nasceu em Dourados no dia 7 de julho de 1988, mas há 20 anos mora no estado de São Paulo, inicialmente radicada na cidade de Birigui.

Suéllen formou-se em jornalismo pela Unitoledo. É solteira e não tem filhos. Em sua carreira profissional como jornalista, foi repórter e apresentadora dos telejornais da TV TEM em Bauru.

Após deixar a empresa, ingressou na carreira política em 2018, quando disputou como candidata a deputada estadual pelo Patriota, conquistando pouco mais de 30 mil votos e garantindo a posição de primeira suplente do partido na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Atualmente, Suéllen é palestrante e faz trabalhos com publicidade, além de ser cantora gospel. É também coordenadora do partido em 25 municípios da região e presidente estadual do Patriota Mulher SP.

Comentário

Uma gravação produzida pelo comerciante da cidade de Angélica, João Donizete Cassuci, que disputou a Prefeitura da cidade nas eleições do dia 15 passado, e venceu o atual prefeito Roberto Silva Cavalcanti por diferença de 395 votos, convoca a população do Município a se mobilizar para garantir o resultado através de recurso interposto junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em Brasília, “porque lá é outra história, eles [referindo-se ao adversário] não vão influenciar”.

Cassuci, cujos direitos políticos estão suspensos até setembro de 2026, depois de condenado pela Justiça por crime contra o sistema financeiro nacional, chega a insinuar, conforme o áudio vazado na cidade, a que o DOURANEWS teve acesso, que durante o horário político da campanha eleitoral na cidade, “eles [novamente se referindo ao principal adversário] já vinham falando em comprar a Justiça”.

OUÇA O ÁUDIO:

 

“Vamos ganhar as eleições neste domingo”, convocou Cassuci na reta final da campanha, “depois se resolve em Brasília, lá é outra história, eles não vão influenciar a Justiça, nós vamos vencer”, assegura o candidato que teve o pedido de registro da candidatura indeferido pelo juiz Rodrigo Barbosa Sanches, da 27ª Zona Eleitoral de Ivinhema, decisão que foi confirmada no dia 26 de outubro pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Mato Grosso do Sul e cujo recurso especial ao ministro Alexandre de Moraes, no TSE, também foi rejeitado, em despacho do dia 24 deste mês, em Brasília.

Nova eleição

O eleitor de Angélica deverá ser convocado para voltar às urnas, em data ainda a ser definida pelo Tribunal Regional Eleitoral, considerando as decisões até aqui adotadas pela Justiça em relação ao indeferimento do pedido de registro da candidatura de Cassuci.

“Infelizmente, com essa fama de bonzinho, nosso adversário induziu a erro o respeitado eleitor de Angélica e acabou recebendo 53% dos votos, mesmo estando inelegível até setembro de 2026, depois de condenado pelo crime contra o sistema financeiro nacional, mas estamos vendo prevalecer a Justiça e esperamos para breve a oportunidade de corrigir essa distorção”, analisou a candidata a vice-prefeita na chapa do prefeito Roberto, vereadora Ana Barbosa.

Comentário

Eleitores de 57 cidades brasileiras devem retornar às urnas neste domingo (29) para o 2° turno das eleições municipais onde os candidatos não conseguiram maioria simples na disputa do 1° turno, realizada dia 15 deste mês. O número representa 60% do total de 95 municípios onde havia a possibilidade de uma segunda rodada de votação neste ano. Podem ter segundo turno as cidades com mais de 200 mil eleitores.

Além das 57 cidades com 2º turno definido, outras duas (Duque de Caxias e Volta Redonda, ambas no Rio de Janeiro) ainda dependem de uma decisão da Justiça Eleitoral para saber se também terão uma segunda etapa, já que os candidatos mais votados estão "sub judice" (ou seja, tiveram as candidaturas indeferidas, mas ainda recorrem). Mesmo tendo recebido mais de 50% dos votos válidos, eles aguardam para serem decretados vitoriosos.

Das 57 cidades onde haverá segundo turno, 18 são capitais. As eleições em Macapá, uma das cidades onde pode haver segundo turno, foram suspensas por causa do apagão no Amapá. O pleito será em 6 de dezembro.

Comentário

164.395 eleitores estão aptos a votar em uma das 555 seções eleitorais dos 82 locais de votação preparados pela Justiça Eleitoral para este domingo (15) em Dourados. Por conta da pandemia, alguns locais de votação foram alterados e normas rígidas de biossegurança deverão ser obedecidas ao longo do dia.

Divididos em 91.226 eleitores nas 314 seções de votação da 18ª zona e 73.169 nas 241 seções da 43ª zona eleitoral, os douradenses estão se do convocados a comparecer às urnas com cuidado para eleger o novo prefeito que vai comandar o município a partir de 1º de janeiro de 2021 e os 19 novos vereadores.

CONSULTE AQUI O SEU LOCAL DE VOTAÇÃO

Sete candidatos disputam a eleição de prefeito, todos tentando o cargo pela primeira vez. A prefeita Délia Razuk (PL) desistiu de tentar novo mandato, depois que teve o registro de mudança de partido, para o PTB, recusado por perder o prazo de filiação. Ainda assim, ela foi o centro das atenções, ora pela manifestação favorável ao candidato Alan Guedes e depois pela improvisação da candidatura de Wilson Matos.

A Justiça Eleitoral estima que por volta das 19h30 já será possível conhecer o novo prefeito entre uma dessas opções:

- Alan Guedes (PP), que tem como vice Guto Moreira (PL)

- Barbosinha (DEM), que tem como vice Valdenir Machado (PSDB)

- Jeferson Bezerra (PMN), que tem como vice Messias Vieira (PMN)

- João Carlos (PT), que tem como vice Lourdes Castro (PT)

- Mauro Thronicke (PSL), que tem como vice João Fabiano (PSL)

- Racib Harb (Republicanos), que tem como vice Dilvania Todescato (Republicanos)

- Wilson Matos (PTB), que tem como vice o professor Léo (PDT)

Na disputa pela Câmara de Vereadores concorrem 349 candidatos, incluindo os seis que tiveram candidatura indeferida, mas entraram com recurso e se mantêm na disputa. 15 dos atuais legisladores tentam novo mandato e disputam uma concorrência de 18 candidatos por vaga. Além de Alan Guedes que é candidato a prefeito, Idenor Machado (PSDB), Madson Valente (DEM) e Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (PTB), desistiram de tentar a reeleição.

Por causa da pandemia do coronavírus, o uso de máscara é obrigatório durante todo o tempo em que o eleitor permanecer nos locais de votação. É recomendado também que cada um leve sua caneta, para assinar o livro da Justiça Eleitoral e siga as orientações de distanciamento social e com a higienização durante o processo.

Comentário

O Instituto Ranking divulgou na manhã deste sábado, 14 de novembro de 2020, a última pesquisa eleitoral realizada no município de Dourados, com registro no TSE sob o número: MS-06768/2020. Os dados foram colhidos entre os dias 12 e 13 de novembro. Foram entrevistadas 500 pessoas acima de 16 anos, em todas as regiões da área urbana, distritos e zona rural.

A pesquisa, na modalidade quantitativa, foi encomendada pelo site DiárioMSNews ao Instituto Ranking e seguiu todos os requisitos da Resolução 23.600/2019 do TSE. A amostragem tem margem de erro de 4,40% para mais ou para menos, e intervalo de confiança de 95%.

Durante a amostragem, os pesquisadores também tiveram a oportunidade de colher dados de intenção de voto para vereadores e prefeito de forma espontânea e estimulada, e também apontar a rejeição aos candidatos ao cargo do executivo municipal.

Comentário

A mais recente pesquisa de amostragem do quadro eleitoral do Município, divulgada na manhã deste sábado (14), véspera do dia da eleição, pelo site AgoraMS, com base em números apurados pela empresa GMT Dados, confirma a liderança isolada do deputado Barbosinha, candidato a prefeito do DEM e mostra disputa acirrada pelo terceiro lugar entre os sete candidatos.

A pesquisa, com dados coletados entre quinta (12) e sexta-feira (13) na área urbana, distritos e reserva indígena, e registrada sob o número MS-05812/2020 no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), aponta Barbosinha como o nome escolhido por 35,3% dos entrevistados, seguido do vereador Alan Guedes, candidato do PP, com 23,1%.

Em terceiro lugar aparece o advogado Wilson Matos (PTB) com 6,3% das intenções de voto, seguido pelo farmacêutico Racib Harb (Republicanos) com 5,3%, quadro que ao longo dessa campanha sofreu pequenas variações. O comerciante Mauro Thronicke (PSL) aparece em 5º lugar com 4,7%, enquanto o professor João Carlos (PT) está com 3,1% das intenções de voto. Na última colocação vem Jeferson Bezerra (PMN) com 1%. A margem de erro é de 3,7 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

Quando se considera apenas os votos válidos, excluídos brancos, nulos e indecisos, que é a forma que a Justiça Eleitoral usa para apurar o vencedor, a vantagem de Barbosinha fica ainda maior, de acordo com o levantamento. Nesse cenário o candidato do DEM fica com 44,8% dos votos válidos, e Alan Guedes com 29,3% dos votos válidos, uma diferença de 15,5% em relação ao primeiro colocado. E, aumenta a vantagem de Wilson Matos (8%) sobre Racib Harb (6,7%). Mauro Thronicke fica com 6%, João Carlos com 4% e Jeferson Bezerra, 1,2%. Os votos brancos e nulos somam 7,6%, enquanto aqueles que responderam que não sabiam ou não responderam ficou em 13,6%.

Comentário

Sábado, 14 Novembro 2020 10:00

Douranews pergunta, o candidato responde

Escrito por

14 de novembro
Por que o senhor quer ser prefeito de Dourados e como avalia que vai encontrar a Prefeitura no dia 1 de janeiro de 2021?

Perguntas não respondidas em tempo são publicadas como 'resposta não enviada'

Alan Guedes (Progressistas)
(resposta não enviada)

Barbosinha (DEM)
Me preparei ao longo da minha vidas para esse momento. Menino pobre, caçula de nove irmãos, que trabalhou muito em toda a sua vida, que engraxou, que vendeu sorvete, com 13 anos teve o primeiro emprego formal em uma prefeitura, começou como office boy, passou pela contabilidade, pela tesouraria, que se formou em Dourados no curso de Direito em 1986, que voltou pra Angélica para ser prefeito (1989-92), que é professor em duas universidades, no curso de Direito da Unigran por mais de 10 anos, concursado/licenciado da UFGD, que viveu a experiência de mais de sete anos como presidente da Sanesul, pegando uma empresa falida, endividada e tornando-a referência em saneamento no País, alavancando investimentos importantes que tiraram Dourados de 20% para mais de 80% de coleta e tratamento de esgoto, universalizando o abastecimento de água, fora os quase dois anos de secretário de Segurança e Justiça Pública. O Orçamento da Sanesul é mais de R$ 700 milhões e o da Sejusp mais do que o dobro da Prefeitura de Dourados. Então, entro na Prefeitura, se Deus e o povo permitir, sabendo o que fazer. Não vou entrar pra aprender o que fazer, não dá tempo. Quem é despreparado não vai aprender nunca. Nós temos grave crise de gestão, talvez o pior da história, todos os indicadores são muito negativos. Evidente que encontramos uma Prefeitura com necessidade de reconstrução e haveremos de fazer isso com os funcionários e o povo. Quero ser o prefeito do diálogo, com todos os segmentos e servidores, com a sociedade e as lideranças políticas. Vamos receber deputados federais e senadores com a representação política que o Estado lhes outorgou, mas também iremos cobrar responsabilidades, e dar o crédito devido pela sua ação. Eles vivem do resultado do trabalho e do destaque que recebem pela atuação. Queremos a bancada federal compreendendo Dourados como a maior cidade do interior do Estado, vamos movimentar Brasília, a ministra Tereza Cristina, forte no Governo Bolsonaro, trazer o presidente pra nos ajudar, da mesma forma que vou nas Secretarias do Estado como colega, como quem ajudou o Governo, e temos um grande porta-voz, o vice-governador Murilo, reflexo das muitas obras em andamento na cidade. Vamos incrementar investimentos, e sobretudo economizar, sei fazer bem, gastar menos do que arrecada e valorizar o trabalhador, sem retirar direitos, sem aumentar tributos, sem penalizar quem trabalha. Eficiência de gestão. Na Sanesul, fizemos com que 20% do faturamento fosse voltado a investimentos. Se conseguir isso na Prefeitura em quatro anos terei R$ 800 milhões, aí começo a enxergar casas, viadutos, asfalto, creches, escolas, postos de saúde, praças revitalizadas e bem cuidadas, um povo feliz, porque Dourados é uma cidade linda, encantadora, precisa de prefeito que enxergue isso e que vem para ser transitoriamente o zelador e cuidador da cidade. Nossa vontade e esperança vai superar qualquer obstáculo. É só o povo querer.

Jeferson Bezerra (PMN)
(resposta não enviada)

João Carlos (PT)
(resposta não enviada)

Mauro Thronicke (PSL)
Quero ser prefeito pra realizar o que jamais foi feito. Elevar Dourados ao nível que merece, fazer o certo, investir em infraestrutura, moradia, educação e saúde. Dar a população a certeza de que pode ser feito diferente, com integridade, honestidade, sem desvios de dinheiro público. Dourados pode ser mais!

Racib Harb (Republicanos)
(resposta não enviada)

Wilson Matos (PTB)
(resposta não enviada)

Comentário

O dia começa cedo para os sete candidatos à prefeitura de Dourados, todos concorrendo pela primeira vez ao cargo, durante o domingo (15) de eleições na cidade.

O primeiro a votar nestas eleições será o professor João Carlos, que concorre pelo PT. Ele agendou para às 8 horas no Salão da Igreja São Francisco, na área central.

O primeiro candidato indígena a disputar a prefeitura, o advogado Wilson Matos, que concorre pelo PTB, agendou o voto para às 10 horas, na Escola Pedro Palhano, localizada justamente na entrada da aldeia Jaguapiru.

Mauro Thronicke, que concorre pelo PSL, vota na Escola Escola Presidente Vargas, às 11 horas.

No mesmo horário, às 11 horas, e no mesmo local, a escola Total, também na área central, votam os candidatos Barbosinha, do DEM e Alan Guedes, do PP.

No período da tarde, Jeferson Bezerra, candidato do PMN, vota às 13 horas, na Escola Vilmar Vieira de Mattos, na entrada do BNH 4º. Plano.

Às 14 horas, na Escola Castro Alves, no centro da cidade, vota o candidato Racib Harb, do Republicanos.

Comentário

O deputado Barbosinha, candidato a prefeito de Dourados, que teve oportunidade de mostrar, no único debate da campanha para a Prefeitura neste ano, organizado pelo Simted e associações de professores da UEMS e UFGD, quinta-feira (12) à noite, as melhores propostas para recolocar o Município nos eixos “após essa grave crise de gestão que estamos vivendo, inclusive com a conivência e omissão de muitos dos agentes envolvidos nessa disputa”, garantiu nesta sexta-feira (13) que, acostumado a desafios, vai encarar os problemas da Educação de frente.

“Esperei tanto pela oportunidade desse debate, mas confesso que saí entristecido do Simted, porque não vi ninguém se manifestar sobre os números que me incomodam, de crianças sem vaga na creche, Ceims com obras paradas há mais de quatro anos, a baixa qualidade do aprendizado já nas séries iniciais, que comprometem seriamente o futuro profissional desses jovens. Falta coragem, não existe uma gestão centrada nesses problemas, eu vou enfrentar isso de frente”, reforçou Barbosinha.

O candidato da coligação “Reconstruir é o nosso desafio”, formada pelo DEM e o PSDB e mais sete partidos (Avante/Podemos/Patriota/Solidariedade/MDB/PSD/PSB), disse que, justamente pela gravidade da situação, busca reunir lideranças e políticos que vão poder ajudá-lo nessa tarefa. “Talvez por isso mesmo, aqueles que se apresentam como novo, que se manifestam contra tudo e todos, rejeitam a política do entendimento com os Governos e se apresentam como ‘salvadores da pátria’, resolveram ignorar, nessa oportunidade que o Simted e as entidades nos ofereceram, os baixos números do Ideb das escolas de Dourados”, relatou.

Barbosinha disse que atendeu convite das entidades “porque por onde passei sempre soube valorizar o crescimento profissional, incentivei concursos, promoção de pessoal, foi assim na Sanesul, na Secretaria de Segurança Pública e vai ser assim em Dourados. Ao invés de criticar, meus adversários preferiram se calar sobre as duas únicas escolas das 59 que apresentam os melhores índices de aprovação em Dourados serem justamente da Rede Estadual [a Nelson de Araújo e a Tancredo Neves] e nem uma linha disseram sobre o rendimento da Rede municipal”.

“Isso não é culpa de vocês, educadores, nem dos alunos, pais de alunos e da comunidade escolar. É falta de gestão, não existe política educacional que motive o aprendizado, falta tecnologia, a pandemia impôs novos modelos, Dourados não acompanhou. As emendas que conseguimos, como deputado, para instalar ar condicionado nas salas de aula, por exemplo, não puderam ser cumpridas porque não havia rede de energia compatível. Isso é gestão, e eu sei como fazer. Essa situação vai mudar a partir de janeiro, preciso do seu apoio e do seu voto pra fazer diferente”, concluiu o candidato a prefeito do DEM.

Comentário

Página 1 de 136
  • Douranews Anúncio
  • Editais

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis