Imprimir esta página
Segunda, 20 Maio 2019 12:10

Desembargador diz que enfrenta dificuldades com processo 'sofrível e capenga' do MP Destaque

Escrito por
Desembargador Paulo Alberto de Oliveira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul Desembargador Paulo Alberto de Oliveira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul Reprodução

Áudio gravado de um diálogo em que o desembargador Paulo Alberto de Oliveira conversa com colegas magistrados do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), reproduzido pelo site TpoMidiaNews, de Campo Grande, mostra Oliveira apontando que o serviço do promotor é ‘sofrível’ e ‘capenga’, por falta de sustentação.

A gravação foi reproduzida de sessão que examinava uma ação de improbidade administrativa - crime que pode cassar mandato de político corrupto - proposta por promotor de Justiça do MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). Paulo Oliveira já foi procurador de Justiça e chegou a comandar o MP, lembra a reportagem, antes de ser elevado a desembargador no TJMS.

Ouça o áudio

“A sociedade fica revoltada com o Poder Judiciário” ao saber que a corte arquiva determinado processo, mas isso ocorre por causa do “encaminhamento péssimo do MP”, afirmou o desembargador, segundo o áudio. O magistrado diz ainda que ao analisar a ação de improbidade “a gente até vislumbra que tem coisa errada (que houve crime, no caso), mas o inquérito (denúncia do MP-MS) foi feito capenga”, comenta Paulo Oliveira.

O desembargador afirma ainda que há casos em que os membros do Judiciário precisam fazer das tripas coração para “salvar” a denúncia do MP. Pelo diálogo, ele conta que “não vai mais receber ação malfeita” pelos promotores de Justiça e que seguirá o que chamou de “rigorosíssimo critério”, conforme relata o site da Capital.

Última modificação em Segunda, 20 Maio 2019 12:25
Redação Douranews

Mais recentes de Redação Douranews