Imprimir esta página
Terça, 05 Fevereiro 2019 07:38

Vereadores instalam comissões processantes para cassar mandatos de presos em Dourados Destaque

Escrito por
Vereadores começaram o ano legislativo instalando comissões para apurar denúncias contra membros afastados Vereadores começaram o ano legislativo instalando comissões para apurar denúncias contra membros afastados Reprodução/WhatsApp

A Câmara de Dourados aprovou na primeira sessão ordinária do ano, realizada na noite desta segunda-feira (4), o pedido para a abertura de Comissões Processantes visando apurar eventuais irregularidades cometidas e que podem resultar na cassação dos mandatos dos vereadores Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), além do suplente Dirceu Longhi (PT). Destes, apenas Idenor segue preso, agora na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), para onde foi levado na tarde desta segunda, depois de permanecer uns dias no 1º. Distrito Policial.

caba de acatar, por maioria dos vereadores, o pedido de instauração de Comissão Processante para cassar o mandato do vereador-afastado Idenor Machado (PSDB) acusado pelo Ministério Público Estadual de integrar um esquema de fraude em licitações no Poder Legislativo Municipal. A Câmara também acatou o pedido de cassação do mandato de Pedro Pepa (DEM), Cirilo Ramão (MDB) e Denize Portolann (PR). Os pedidos de cassação foram protocolados na manhã desta segunda-feira pelo, que pediu também a cassação do mandato do suplente Dirceu Longhi (PT).

Com o voto de 15 dos 19 vereadores da Casa, a abertura dos processos de cassação, atendendo pedido do Movimento Dourados Contra Corrupção, foi aprovada e em seguida instaladas as respectivas comissões. Os vereadores Toninho Cruz (PSB) e Marinisa Mizogushi (PSB), suplentes convocados para as vagas de Pedro Pepa e Mauricio Lemes, agora efetivado titular por conta da renúncia do mandato do deputado eleito Marçal Filho, e que entrou na suplência de Idenor, não votaram. E outros dois, Jânio Miguel e Júnior Rodrigues (ambos do PR), deixaram o plenário para não votar contra o ex-colega aliado do grupo de sustentação da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara.

Entretanto, no sorteio dos vereadores para compor a comissão que vai julgar as ações de Idenor enquanto membro do Poder, justamente Jânio Miguel e Junior Rodrigues, acabaram escolhidos como presidente e relator da Comissão Processante, respectivamente, enquanto o vereador Cido Medeiros (DEM) foi sorteado como membro da mesma comissão.

A Comissão Processante do vereador afastado Pedro Pepa terá como presidente o vereador Carlito do Gás (PEN) e como relator o vereador Jânio Miguel, e o terceiro integrante será o vereador Olavo Sul (Patriota). A Comissão Processante do vereador Cirilo Ramão (MDB) terá como presidente o vereador Alberto Alves (PR), o Bebeto, como relator o vereador Júnior Rodrigues (PR) e como membro o vereador Silas Zanatta (PPS), e, por último, a vereadora afastada Denize Portolann (PR) vai ser julgada por uma Comissão presidida por Romualdo Ramim (PDT), tendo como relator o vereador Maurício Lemes (PSB) e como membro o vereador Bebeto.

Todos os relatórios dessas comissões terão que ser, depois, apreciados pelo Plenário da Câmara, onde 15 membros já decidiram, nesta primeira sessão do ano, pela abertura das investigações.

Última modificação em Terça, 05 Fevereiro 2019 08:35
Redação Douranews

Mais recentes de Redação Douranews