Timber by EMSIEN-3 LTD
Quinta, 20 Junho 2019 09:51

Número de execuções na fronteira já supera total de mortes do ano passado Destaque

Escrito por
Comerciante, morto com mais de 20 disparos de pistola, é o número 32 executado na fronteira só neste ano Comerciante, morto com mais de 20 disparos de pistola, é o número 32 executado na fronteira só neste ano Reprodução/WhatsApp

Com a morte de um comerciante, de 67 anos, executado no início da tarde desta quarta-feira (19) dentro de uma oficina em Ponta Porã, região de fronteira com o Paraguai.com dezenas de tiros de pistola, já são 32 assassinatos na região de fronteira com o Paraguai, a maioria em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, neste ano, dois a mais do que todo o ano de 2018, quando forma executadas 30 pessoas.

De acordo com a Polícia, o comerciante, que é dono de um posto de combustíveis em Pedro Juan Caballero, onde foi registrado um sequestro na terça-feira (18), foi atingido por tiros de pistola; 23 capsulas foram encontradas no local. As investigações apontam que três homens chegaram em uma caminhonete, dois desceram e efetuaram os disparos. A vítima estava sentada aguardando o conserto do carro.

Levantamento divulgado pelo portal G1 em Mato Grosso do Sul mostra que em 2019 foram registrados 32 assassinatos na região de fronteira com o Paraguai, a maioria em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, 2 a mais que em 2018, quando foram executadas 30 pessoas. O mês de junho chama atenção, por ser o mais violento do ano com 15 execuções , até nesta quarta-feira.

A divisão de homicídios da Polícia Nacional diz que 90% das mortes estão relacionadas com o tráfico de drogas. A avaliação é parecida com a da Polícia Civil, que vê uma intensificação das facções que agem na região. "Cada vez mais se observa uma luta por poder e espaço, os grupos que brigam pelo controle do tráfico aumentaram na região e estão mais diversificados", disse Clemir Vieira Junior, delegado regional Polícia Civil de Ponta Porã.

Estatísticas

O Brasil registra uma queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.
Somente em abril, houve 3.636 assassinatos, contra 4.541 no mesmo mês do ano passado. Já no 1º quadrimestre, foram 14.374 mortes violentas — 4.300 a menos que o registrado nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

Os dados apontam que:
• houve 4.314 mortes a menos no 1º quadrimestre de 2019
• todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período
• em abril, apenas quatro estados tiveram um número maior de mortes em relação ao mesmo mês de 2018: Amapá, Paraná, Piauí e Tocantins
• três estados tiveram quedas superiores a 30% em quatro meses: Ceará, Sergipe e Rio Grande do Norte
• em números absolutos, o estado com a maior redução foi o Ceará, com 845 vítimas a menos no período.

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus