Timber by EMSIEN-3 LTD
Quarta, 17 Abril 2019 11:10

Preso pela PF e Receita tinha loja de fachada para fornecer equipamentos de tecnologia Destaque

Escrito por g1
Casa do suspeito foi um dos alvos da operação da PF e da Receita Federal em Campo Grande Casa do suspeito foi um dos alvos da operação da PF e da Receita Federal em Campo Grande Foto: Osvaldo Nóbrega/TV Morena

Um empresário, que não teve a identidade revelada, foi surpreendido com buscas de agentes da Polícia Federal (PF) e Receita Federal, na manhã desta quarta-feira (17). Houve mandado de busca tanto na casa quanto na empresa do suspeito, localizada na avenida Eduardo Elias Zahran, em Campo Grande.

“Ele mantinha uma empresa de fachada, com CNPJ e localização, só que não existia nota de entrada dos produtos e depois ele vendia somente com as notas de saída. Era uma importadora para inglês ver e com isso ele tinha credibilidade com órgãos públicos que os contratava”, afirmou ao G1 a delegada Kelly Bernardo Trindade, responsável pelas investigações.

Ainda conforme a delegada, que atua como chefe da Delegacia de Combate aos Crimes Fazendários (Delefaz), o empresário já vinha sendo investigado desde 2017. E um dos clientes da empresa, com contrato desde outubro de 2018, foi o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS).

“Ele fornecia os equipamentos, pois participava de licitações e então colocava tudo de forma ilegal no país e mantinha a empresa, para dar credibilidade e confiabilidade no negócio. Nós cumprimos dois mandados, na casa dele e na empresa e agora a documentação apreendida será analisada”, ressaltou Trindade.

A Receita também utilizou um caminhão para apreender diversas câmeras ilegais no imóvel dele. Para guardar os objetos, o empresário inclusive utilizava containers e pretendia inclusive “aumentar o estoque”, por isso a operação foi batizada com este nome.

Na ocasião, os agentes chegaram por volta das 6h (de MS). “Ele estava acompanhado da noiva e mais uma criança. O empresário foi preso em flagrante porque tinha porções de maconha e possuía uma pistola 380, que adquiriu no Paraguai”, comentou a delegada.

O empresário, que presta depoimento na superintendência, deve responder por contrabando, posse de droga e também tráfico internacional de arma de fogo.

Última modificação em Quarta, 17 Abril 2019 14:40

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus