Imprimir esta página
Sexta, 18 Janeiro 2019 17:26

Promotor pede que Idenor volte para a cadeia por descumprir ordem judicial Destaque

Escrito por
Idenor Machado foi preso no dia 5 de dezembro e liberado no dia 17, mas descumpriu restrições e tem nova prisão decretada Idenor Machado foi preso no dia 5 de dezembro e liberado no dia 17, mas descumpriu restrições e tem nova prisão decretada Adilson Domingos

O promotor de Justiça Ricardo Rotunno pediu, na tarde desta sexta-feira (18), depois de ter feito uma vistoria na sede da Câmara de Dourados, onde requisitou as imagens das câmeras de segurança para confirmar a presença de Idenor Machado (PSDB) no local alguns dias antes, nova prisão do ex-presidente da Casa.

Rotunno liderou a Operação Cifra Negra, desencadeada para desmantelar o esquema de corrupção montado na Câmara e chefiado, segundo o inquérito, por Idenor e os colegas dele, Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), os quais também chegaram a ser presos com ele no dia 5 de dezembro, durante as investigações da operação ‘Cifra Negra”, que apura denúncias de corrupção e pagamento de propinas a membros do Legislativo local.

Empresários que prestavam serviços na área de tecnologia da informação também foram presos no dia 5 de dezembro e indiciados na Polícia Civil por corrupção, fraude em licitação e organização criminosa.

Além de requisitar as imagens, o promotor também esteve no setor de tecnologia da Câmara, para verificar se as empresas implicadas no caso [Tecnologia e Sistemas Ltda., KMD Assessoria Contábil e Planejamento e Jaison Coutinho ME] suspenderam as atividades no local, como determinou a Justiça. O presidente da Câmara, Alan Guedes (DEM), disse ao Campo Grande News que já está tomando providências, com apoio do Ministério Público, para substituir as três empresas.

O caso mais complicado é o da empresa que atua com o sistema de tecnologia, inclusive o portal da transparência, da Câmara, já que a Quality entrou com recurso na Justiça para continuar prestando serviço, conseguiu uma liminar no dia 24 de dezembro, mas o contrato venceu no dia 31 do mesmo mês. Alan Guedes está negociando com a Justiça para resolver o impasse.

Redação Douranews

Mais recentes de Redação Douranews