Timber by EMSIEN-3 LTD
Manoel Afonso

Manoel Afonso

HUMOR Governador do Estado da Guanabara e candidato a presidência da República, Carlos Lacerda foi a Montes Claros (MG) para um comício. A cidade amanheceu com os muros pichados: “Lacerda rima com merda”. No comício a noite Lacerda encerrou assim o discurso: “Aos meus amigos deixo um forte abraço. Aos meus adversários, a rima”.

COMÍCIOS Saudades deles. Cantores, sorteios de brindes e outros artifícios para atrair o público. Por conta da pseudo moralização das campanhas eleitorais os comícios foram amputados. Mas, olhando hoje os rombos revelados na ‘Lava Jato’ percebe-se: as leis proibitivas são hipócritas, criaram os monstros da corrupção através do Caixa 2. Pior pra nós!

EM FRENTE Para o secretário Carlos Alberto de Assis, da Administração, o Governo Estadual continua fazendo a lição de casa, pagando os funcionários, honrando os seus compromissos e lançando obras como ocorreu recentemente em Aquidauana e no Núcleo Industrial Indubrasil que terá pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais.

MAQUIAGEM Rebatizar o PMDB para MDB resolve o que? Igual embalagem nova em produto ruim. Com ou sem o P continuará abrigando os mesmos personagens associados aos escândalos de corrupção que provocam ojeriza da população. Como diz o ex-senador Pedro Simon (PMDB): “fazer isso agora vai parecer malandragem”.

CONVENHAMOS O discurso de que o partido combateu a Ditadura cansou os ouvidos e a nossa paciência. Essa militância pela democracia já foi paga com cargos e muitas vantagens no Planalto e em muitos governos estaduais. Peemedebistas com P ou sem P já desfrutaram e desfrutam até hoje das tetas federais aqui no MS.

VEJAM SÓ! Embora tenha disputado a eleição presidencial pela última vez em 1994 com Orestes Quercia - apenas 4,4% dos votos - perdendo para Enéas Carneiro (Prona) com mais de 7% dos votos, o PMDB já teve nada menos do que 198 cargos de primeiro escalão e ministérios nos governos após a redemocratização. Antes, no pleito de 1989, Ulysses Guimarães (PMDB) amargou o 7º lugar na corrida presidencial.

CONFIRA: No Governo Sarney foram 32 ministros do PMDB; 1 ministro no Governo Collor (PRN) e 6 ministros no Governo Itamar Franco (PRN); nas duas gestões de Fernando H. Cardoso (PSDB) foram 7 ministros em cada uma; nos 2 mandatos de Lula (PT) foram 7 ministros em cada um e 6 em cada uma das duas administrações de Dilma Roussef (PT). Totalizam 66 representantes. O senador Romero Jucá (PMDB) é um exemplo, se mantém no alto escalão desde a presidência de Sarney.

GAMBIARRAS Aquele discurso pela volta da democracia e transparência na gestão pública foi desfigurado ao longo do tempo. Muitos de seus (PMDB) afiliados deram péssimo exemplo como administradores. Alguns acabaram presos ou com tornozeleiras de monitoramento e muitos respondem na justiça por atos de improbidade. O PMDB parece irmão siamês do PT. Aliás, foram sócios no Planalto.

DESINTERESSE Depois da urna eletrônica vem agora o tal cadastramento biométrico para os eleitores. Ora! Não adianta inovação tecnológica se continuamos com os mesmos personagens nesta comédia trágica da política. Desmotivado, o eleitor pode até comparecer às urnas, mas com o sentimento de usar o dedo para se vingar.

‘MURISTAS’ No programa do PSDB desta quinta-feira na televisão ficou patente: os ‘tucanos’ não mudam. Além de defenderem a administração do Palácio do Planalto, voltaram a citar o sistema parlamentarista como o modelo ideal, como se o Brasil fosse equiparado às nações ajuizadas do Primeiro Mundo. O programa dividiu ainda mais o PSDB.

CHUMBO GROSSO A prisão do ex-deputado do PT Cândido Vaccareza e a ação proposta pelo Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul contra Sergio Gabrieli, Graça Foster e ex-diretores da Petrobras por irregularidades que deram prejuízo de R$ 155 milhões na unidade de Fertilizantes Nitrogenados de Três Lagoas, mostram que ainda há muita sujeira a ser desvenda na gestão petista no Planalto.

‘CURRALÃO’ Dúvidas pairam sobre essa encenação do que se pretende chamar de reforma política. Os políticos estão mais empenhados na aprovação do ‘Fundo Especial de Financiamento da Democracia’ – um escárnio que vem provocando reações dos mais diferentes segmentos da sociedade. Definitivamente esse pessoal perdeu a vergonha.

‘ENJOADO’ Assim um observador político de Dourados definiu o eleitorado daquela cidade. Lembrou que em 1982 inexplicavelmente a cidade derrotou José Elias (o seu melhor prefeito) como candidato ao governo do Estado - e anos mais tarde se vingou de todos os caciques elegendo Ari Artuzi ao comando da Prefeitura Municipal.

ROBERTO HIGA Conta o fotógrafo da capital que numa palestra na Universidade Federal questionaram “quem foi Pedrossian que tanto falam dele?” Higa respondeu: “Foi o governador que fez todas essas grandes obras de qualidade que vemos até hoje em Campo Grande e interior, inclusive a cidade universitária e o estádio Morenão, inaugurados em 1971”.

A PROPÓSITO Quando os asfaltos recentes esfarelam em nossas rodovias estaduais; pontes novas sucumbem ao trafego e às enchentes; prédios públicos novos apresentam rachaduras, a gente faz as comparações inevitáveis com as construções nas gestões de Pedro Pedrossian. O Parque dos Poderes com seus prédios sólidos é apenas mais um dentre tantos exemplos.

‘PEDRO PLACA’ Sem argumentos consistentes, os oposicionistas ao governador Pedrossian diziam que suas obras eram faraônicas, com rodovias antieconômicas, servindo regiões improdutivas. Cansei de ouvir essa ladainha. Mas jamais apontaram o dedo contra o secretário de Obras, o engenheiro Hugo Bonfim, homem probo e de confiança. Aos 78 anos de idade, dr. Hugo é vereador na sua Camapuã, reverenciado por onde passa. Isso faz a diferença.

EPISÓDIO Presenciei ano passado os funcionários da prefeitura de Paraíso das Águas cortando com dificuldades a grossa camada do asfalto da avenida principal para alargar as ‘bocas de lobo’. Diante da cena, um antigo morador da cidade lembrou que o asfalto havia sido feito por Pedrossian em sua última gestão. Detalhe: jamais foi recapeado.

ARREPIOS Quando Pedrossian antecipou-se aos programas sociais de hoje lançando o ‘Panelão’ foi um auê. Na Assembleia Legislativa os oposicionistas ironizavam a qualidade dos produtos da cesta básica. Os críticos, do MDB oriundos da velha UDN, excelente na crítica, péssima na gestão pública. O estilo lembra os petistas na oposição. Tanto é que o ex-governador Leonel Brizola (PDT) chamou os petistas de ‘udenistas de macacão e tamancos’.

CONCLUSÃO A referência de boa gestão, aliando dinamismo e visão extraordinária no preparo do Estado para o futuro em todas as áreas, é a administração de Pedrossian. Os equívocos administrativos infinitamente menores que os acertos. Pena que ele não tenha sido um político tão hábil - priorizando sempre o projeto de viabilizar um Estado modelo. Pedrossian é a antítese do ex-governador Sergio Cabral (RJ) e de tantos outros.

SANTA CASA da capital: 750 leitos, 3.300 funcionários, 600 médicos, 4.500 refeições diárias, 7 mil atendimentos emergenciais por mês e custo mensal de R$ 20 milhões. No seu centenário de fundação reverencio os abnegados colaboradores de ontem e aos atuais administradores sob a batuta do dr. Esacheu Cipriano. Um patrimônio a ser conservado pelos poderes públicos e população. Criticar é fácil, mas sem ela o que seria de nós?

“Do jeito que as coisas andam, seu eu fosse político, seria honesto” (Rodney Dargerfiela)

Comentário

PODEROSA “Nós fomos namorados” – esclareceu a mulher do prefeito - curioso pela conversa dela com um pedreiro. Irônico, o marido disparou: “não sei se percebeu sua tamanha sorte. Sem eu - hoje você seria a mulher de um simples pedreiro”. Na lata, ela contestou: “De jeito nenhum; se tivéssemos casado, hoje ele seria o prefeito.”

A PIADA de origem judia retrata bem o papel da mulher do político, notadamente em cargos majoritários. Algumas são fantásticas em carisma ou preparo - a ponto de fazer sombra ao marido; outras não têm o perfil de protagonistas, preferem se recolher na discrição e não atrapalham. Passam despercebidas pelo mandato. Melhor assim.

CALMA! Não há como ignorar o estilo do deputado estadual Paulo Siufi (PMDB). Sua opção pela autenticidade é positiva aos olhos da opinião pública, mas prejudica sua saúde. Na sessão de terça-feira lembrei-lhe: “Pega leve, desse jeito não há coração que aguente”. Ele prometeu tentar. Sei não...

HAJA OUVIDO! Imagino o teor e o número das broncas da população que devem chegar à Ouvidoria da prefeitura da nossa capital. Iniciativa da gestão que acompanha a evolução tecnológica através de aplicativo no celular. Eu pretendo testar brevemente a eficiência da Ouvidoria Geral comandada pelo Tony Ueno. Depois conto.

BAGAGEM Pesa no exercício do mandato. A atuação do senador Pedro Chaves (PSC) como relator no Senado da nova lei do Ensino Médio ensejou notável mudança na estrutura educacional. O preparo do senador me faz lembrar a justificativa do ex-deputado Londres Machado (PR) por não tentar um mandato em Brasília: “para ter sucesso lá é preciso ser especialista em algum segmento profissional”.

CRUZ CREDO É preciso resguardar as fontes para preservar inclusive as amizades de longo tempo como jornalista político. Perguntado sobre o cenário político de nosso Estado em face das notícias exibidas na mídia, um poderoso ex-deputado estadual bateu pausadamente em nosso ombro e confidenciou: “Vocês não viram nada. O pior está por vir”.

SÓ PALAVRAS? No concurso para funcionários da Assembleia Legislativa foram reservadas cotas para as minorias sociais. Os deputados do PT exploram politicamente o fato, mas pergunto: será que ao assumir o mandato eles deram o exemplo contratando assessores junto as minorias que eles defendem na tribuna? Perguntar não ofende, né?

ENCOLHIDO ou acovardado? Mesmo com 4 ministros tucanos, o PSDB continua o mesmo em matéria de decisão e coerência. Dos 48 deputados federais só 22 votaram a favor do presidente Temer, 21 contra e 4 nem compareceram. Vejam: dos 12 deputados federais tucanos de São Paulo, 11 votaram contra Temer. E agora?

A EXPLICAÇÃO é simples; há uma guerra declarada pela candidatura ao Planalto em 2018. Os tucanos paulistas querem o senador Tasso Jeressaiti (PSDB) substituindo o senador Aécio Neves (PSDB) na presidência do partido. Tasso é visto como aliado dos paulistas com duas cartas na manga: o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Dória, ambos do PSDB.

MUITO ESTRANHO Claro que as pesquisas que rolam por aí devem ser vistas com cuidado, mas nem por isso deixam de sinalizar a tendência do eleitor. Mas em todas elas não há um só tucano pleiteando o Senado. De duas uma: Não acertaram com os institutos de pesquisas ou o tucanato priorizará a reeleição do governador Reinaldo.

CRÍTICAS ao Ministério Público não faltaram nos discursos em homenagem aos advogados na Assembleia Legislativa nesta última quinta feira. Por iniciativa do deputado Lídio Lopes (PEN) o colunista, advogado desde 1972, foi agraciado com a ‘Medalha Jorge Antônio Siufi’. Festa bonita ao lado dos familiares, amigos e colegas. Valeu mesmo!

COXIM Aos 62 anos de idade e com um marcapasso recentemente implantado, o ex-vice governador Moacir Khól (PSB) ainda sonharia como qualquer mortal - com a volta ao poder. Mas além do tempo implacável, as circunstâncias são bem diferentes de 1989. O eleitor está cruel com tantas sacanagens, anda doidinho para se vingar! E aí...

A PROPÓSITO Tenho ouvido no saguão da Assembleia Legislativa notícias sobre eventuais ensaios de ex-poderosos para o retorno a política. ‘Data Vênia’, esse pessoal precisa fazer a leitura correta da opinião pública em manifestações nas redes sociais e pesquisas. Às vezes seria mais prudente a troca do travesseiro ou até do colchão.

‘CABRESTO’ Tipo de voto em extinção. Sobrevive só nas relações do vereador das pequenas cidades com seus eleitores. Essa proximidade ou visibilidade possibilita o atendimento aos favores e ‘mordidas’ no dia a dia. É neste filão que os candidatos de 2018 apostam, municiando os vereadores que prometem transferir parte de seus votos.

VEREADOR é sabido, mesmo no primeiro mandato, de pouca cultura, aprende rápido como funciona o jogo eleitoral. O problema é que ele costuma supervalorizar seu potencial de votos. A realidade é bem assim na maioria das vezes: o número de votos que promete transferir é muito aquém daqueles votos que recebeu para a vereança. É que o mandato também desgasta ao não cumprir as promessas.

O DISTRITÃO ou Curralão que vem sendo anunciado para beneficiar os caciques dos grandes partidos, será um fator a valorizar o vereador. Em cada município e distrito o vereador passará a exercer o papel de corretor, intermediando os votos entre o eleitor e os candidatos a cargos proporcionais. Evidente, essa ‘missão’ não será gratuita, por simples simpatia ou amor ao partido. O jogo é pesado.

QUEM PAGA? Nossos abnegados candidatos terão R$ 3,6 bilhões pra torrar em 2018, ou seja 0,5% da receita líquida do Tesouro Nacional. Uma desculpa deles para não fazer esquemas ilegais. ‘Beleza’ mesmo é o sistema do Distritão que só funciona na Jordânia, Afeganistão e Vanuatu. Enquanto isso os hospitais brasileiros vivem na miséria.

O AVISO do eleitor emputecido já ocorreu nas recentes eleições no Amazonas. 25% do eleitorado nem compareceu; 12% simplesmente anulou o voto e mais de 3% optou pelo voto em branco. Isso totaliza mais de 40%. Vale também registrar os números do Instituto Paraná: 63% do eleitorado não pretende votar em quem já tem mandato.

O POLÍTICO profissional, aquele que todo dia aparece na mídia, corre o risco de ser comparado ao personagem mau caráter, vilão de novela. Há estudo desta associação no imaginário do público. Aí vem a explicação lógica: ambos (ator e político) entram em nossa sala todos os dias via televisão. Mocinhos e bandidos; às vezes difícil separá-los neste Brasil do ‘Vale Tudo’.

‘NOSSO AIRBUS’ Lembra do avião que pousou no Rio Hudson (USA) com as 155 pessoas salvas graças a perícia do comandante? Pois é. Fico questionando o quanto está difícil encontrar o ‘piloto’ confiável, com a competência exigida para nos salvar neste momento turbulento. Teremos que optar pelo ‘comandante’ menos ruim? Minha geração está indo embora, sem esperança.

VIGILANTE Não poderia ser diferente. O imbróglio da Santa Casa atraiu a atenção do Ministério de Contas. Após decisão do Pleno do Tribunal de Contas do Estado determinou-se inclusive a inspeção. Existem pontos controversos a ser esclarecidos a fim se evitar a repetição do caos. Nestas horas há que se mesclar direito e bom senso.

INEVITÁVEL Em tempos de economia de mercado não há como conviver com os cartéis, entre eles de táxi. Contrariando a política ‘anti-UBER’ do PT, avança a CPI na Câmara Municipal da capital onde 14 pessoas já foram ouvidas. Insisto: 38 alvarás estão em poder de 4 pessoas de uma família. E eu fico questionando: será que os políticos petistas são ricos ou tem desconto no táxi?

“No Brasil os cidadãos temem o futuro – já os políticos temem o passado” (Chico Anísio)

Comentário

SANGROU O resultado favorável ao Governo na votação da Câmara Federal lembra a ‘Batalha de Asculum’ (279 A.C) – quando o exercito de Pirro – rei de Épiro (na Macedônia) derrotou os romanos. Mas foram tantos os sacrifícios e perdas humanas que o monarca vencedor desabafou: “Com mais uma vitória dessas estarei perdido”.

IMAGINE uma nova denúncia da Procuradoria Geral de Justiça contra o presidente Michel Temer. Mais uma tormenta política com reflexos na vida econômica de todos nós. O Governo teria que repetir toda a estratégia para garantir a vitória. Ora! O Brasil precisa de paz para voltar a crescer. Só isso.

OS NÚMEROS da economia – embora ainda tímidos – são animadores. A Reforma Trabalhista traz encorajamento aos investidores que geram empregos e renda. Se ficarmos à margem da modernidade vamos nos transformar numa nova Venezuela tão apoiada pelos petistas. É pegar ou largar.

PERGUNTO No fundo, a quem interessa a queda do atual presidente? Os petistas não foram às ruas; estão preocupados é com o destino político do ex-presidente Lula. Com Temer no poder, Lula divide com ele os holofotes da mídia e quanto pior o desempenho do presidente, melhor para o fortalecimento da candidatura do petista.

SEM SEXO Embora com 4 ministros no Governo Temer, o PSDB continua mostrando que é um partido rachado por conta dos interesses regionais de seus caciques. Enquanto os líderes nordestinos atuaram contra Temer, o pessoal ligado ao governador paulista Geraldo Alckmin votou pela rejeição da denúncia. E agora qual o futuro tucano?

DISSONÂNCIA Se os deputados do Nordeste, onde Lula lidera as pesquisas, salvaram o mandato de Temer, os parlamentares do Sul – onde o anti-petismo é muito forte – votaram pela aceitação da denúncia. Prova de que eles agem pelos interesses do jogo político do que em atendimento aos eleitores que os elegeram. Haverá o troco nas urnas em 2018 ou a memória será apagada?

ESQUISITO Embora de origem familiar e política conservadora, o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) alinhou-se ao PT e PDT na votação contra o presidente Temer. Se isso irá repercutir em seu projeto eleitoral só o tempo dirá, mas já ouvi várias críticas neste sentido. É de se perguntar: o que seus eleitores acharam disso?

‘SUPER TCHÊ’ Ele não usa capa, não voa, mas teve seu dia de herói na votação da Câmara Federal. O deputado Carlos Marum (PMDB) aproveitou o espaço no partido e a fragilidade da oposição para reinar sob os holofotes da TV. Mas, empolgado, queimou a língua ao fazer a defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB).

DESAFIO A eventual candidatura de Odilon de Oliveira (hoje no cargo de Juiz Federal) ao Senado motiva as indagações: sem o cargo manterá a grande visibilidade que hoje tem na sociedade através da mídia? Seu legado na Justiça será suficiente para bater os concorrentes ao ambicionado cargo?

O AMBIENTE festivo da posse do vereador Odilon de Oliveira Jr no comando do PDT da capital não esconde algumas preocupações. Onde o PDT e partidos aliados buscarão ‘oxigênio’ que a campanha majoritária em todo Estado exige? Eventuais coligações com siglas da esquerda não encontrarão resistências neste eleitorado conservador de MS?

DETALHES O PDT conta com Ricardo Ayache (PSB) (presente ao evento) como candidato ao Senado e a filiação do ex- petista Antonio Carlos Biffi. Quer mais, como ficou evidente na fala do deputado Dagoberto Nogueira (PDT): a candidatura do pai do vereador Odilon ao Governo do Estado. Uma tese complicada.

BOMBA! Vazou na internet parte de pesquisa recente (do IPEMS) na capital, onde há empate técnico entre o ex-governador André Puccinelli (PMDB) e o Juiz Federal Odilon de Oliveira para o Governo Estadual. A diferença em favor do primeiro é de apenas 2 pontos, mas a sua rejeição chega a 40%. Números surpreendentes, levando-se em conta que Puccinelli foi prefeito por dois mandatos em Campo Grande.

‘LEGADO’ Os peemedebistas – sem outro nome em destaque nas pesquisas para o Governo Estadual – adotaram a candidatura do ex-governador André Puccinelli. Falam de seu legado nas duas administrações que comandou. Mas, essa situação é diferente daquele pleito que reelegeu Wilson Barbosa Martins. Não havia internet, pesquisas e nem denúncias de corrupção contra Wilson. E os tempos mudaram!

OJERIZA é o termo mais apropriado para se definir o sentimento atual da população brasileira em relação a classe política. Significa: asco, aversão, animosidade antipatia, birra, nojo, ódio, rancor, repugnância, repulsa, intolerância, hostilidade e má vontade. E lembro: os políticos são escolhidos por nós.

FOLCLÓRE Newton Cardoso (PMDB) ficou famoso por suas ‘tiradas’ como governador de Minas Gerais. Certa feita negou-se a usar helicóptero oficial alegando de que ‘aquele trem’ tinha o nome de seu adversário, e ex-governador Helio (Garcia (PP). Caprichoso, sentenciou ao piloto: “daqui pra frente esse trem vai se chamar Newtoncóptero.

CASO UBER Pena! Se não bastasse a Assembleia Legislativa (via deputado João Grandão-PT) em legislar a matéria de competência da União, agora a prefeitura da capital insistiu em erro parecido. Ora! Não há como se permitir a tentativa de se dar o mesmo tratamento do serviço de táxi ao Uber. O mundo mudou; vale a economia de competição e mercado contra o monopólio de táxi.

A CÂMARA Municipal de Campo Grande está fazendo bem a sua parte quando instalou uma CPI para questionar o monopólio na distribuição de alvarás de táxi. Um questionamento inédito em toda história do legislativo municipal e que deve servir de inspiração a outras grandes cidades do país. Há muita sujeira debaixo deste tapete.

A PROPÓSITO O usuário não quer mais ficar refém do velho serviço de táxi. Reclama-se do odor terrível de cigarro no interior dos veículos; da falta de conforto (sem ar condicionado e do estado ruim de conservação dos mesmos, além dos preços caros cobrados pelas corridas). Esse é o cenário sem retoques.

LÍDIO LOPES O deputado estadual (PEN) disse-me que vê com naturalidade o ingresso do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) em seu partido pela defesa que faz da família e dos princípios cristãos. Lídio está inconformado com o ‘Golpe do Distritão’ para garantir a reeleição dos coronéis regionais das grandes siglas como PMDB, PSDB e PT.

‘DISTRITÃO’ Extingue o quociente eleitoral. As votações de deputados e vereadores passariam para o sistema majoritário, sendo eleitos os mais votados nos municípios e estados. Ao contrário do sistema proporcional, a ‘sobra’ dos votos individuais não migram para outro candidato. São desperdiçados.

CRÍTICAS Para o deputado Lídio o ‘Distritão’ enfraquece os partidos pequenos que ajudam o sistema democrático funcionar. Os candidatos terão que ter muitos votos para se eleger, tornando as campanhas mais caras. Os candidatos de um mesmo partido acabarão disputando votos uns contra os outros. Guerra total.

‘OUTRO LADO’ O argumento dos defensores do ‘Distritão’ é que ele acabaria com o fenômeno conhecido como ‘efeito Tiririca’, onde candidatos com poucos votos são beneficiados - e outros prejudicados por não obter o chamado quociente eleitoral – caso de Luciana Genro (PSOL-RS) em 2010 que apesar dos 130 mil votos não se reelegeu.

“A vitória de Temer foi a vitória da mala” (Bernardo Mello Franco)

Comentário

O MÊS lembra tragédias: suicídio de Getúlio Vargas, renúncia de Jânio Quadros, impeachment de Dilma, mortes de Juscelino Kubistchek, Eduardo Campos, Princesa Diana, Elvis Presley, início da 1ª. Guerra e a Bomba de Hiroshima. Elas fomentam nosso imaginário e as previsões do que poderá ocorrer em Brasília.

TEMER É mais articulado do que sua antecessora, tem uma vivência extraordinária na Câmara que presidiu 3 vezes e conta com a arma que sempre fez a diferença na política brasileira: tinta na caneta. Ele sabe bem o que querem muitos dos pseudos adversários - criam dificuldades para colher facilidades.

CONTRADIÇÃO As pesquisas mostram esmagadora reprovação do presidente Temer. Mas tenho dúvidas sobre quem foi consultado – porque na outra ponta da opinião pública há uma manifestação de apoio ao seu projeto de reformas. Como se diz: ele é feio, mas necessário?

INSISTO Gostaria de ver uma só foto ou gravação de alguma das dezenas de palestras que o ex-presidente Lula teria proferido pelo mundo afora. Elas teriam rendido ao grande palestrante mais de R$ 9 milhões. Nem mesmo os petistas mais ranhetas gostam de debater o assunto. Aí tem, sim senhor!

‘SECOS & MOLHADOS’ Na música do ‘Paralamas do Sucesso’ falou-se em 300 picaretas no Congresso, mas haveria mais. Nem todos são doutores e usam anéis mas barganham com quem está (Temer) do outro lado do balcão. Michel Elias descende dos fenícios, os maiores negociantes que o mundo já viu. Ora! Os libaneses herdaram deles as lições de venda e compra.

TIROTEIO Nem mesmo o noticiário recente na grande mídia intimidou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) no tocante à delação de Joesley Batista. Caso espinhoso que faz parte do processo de delação homologada pelo ministro Fachin. É o caso de se questionar: até onde vão os resultados desta CPI da Assembleia Legislativa?

ÓRFÃOS Aqui existem em abundância, sem discriminação de partidos. Interessante é que eles estão ainda errantes, perdidos na estrada a espera talvez de uma nova luz. Os petistas guaicurus são os que mais sofrem com um cenário tão desolador após a perda de mandato do ex-senador Delcídio.

‘ANDREZISTAS’ Representam o núcleo da esperança do velho PMDB desgastado aqui e em Brasília num ambiente de denúncias e prisões inclusive. André recolheu-se; sabe que não será fácil se reinventar e convencer que o noticiário desfavorável seria apenas obra de manipulação.

LEMBRETE As pesquisas locais mostram um eleitorado indignado também com o PMDB. Não tem como evitar; o eleitor acaba ligando o ex-governador André às figuras de André Cancer, Edson Giroto, João Amorim, Temer, Eduardo Cunha, Henrique Alves, Padilha, Geddel e outros peemedebistas.

CABO ELEITORAL? Prestígio não se transfere. O ex-governador André sabe. Ele está preocupado com sua imagem pelas situações vexatórias que passou e que poderão pesar negativamente. E há outros componentes: saúde, idade e família. Questões íntimas que devem ser respeitadas pelos companheiros temerosos da orfandade.

ALELUIA Já notou? Os desempregados na maioria não são qualificados. A Escola da Construção inaugurada pelo Senai/Fiems na capital oferece 2.100 vagas para 81 cursos profissionalizantes. Esse é o primeiro passo para combater o desemprego e estruturar a cidade para receber novos empreendimentos. Qualificar – o caminho é esse!

UM TERROR Otimistas de plantão que se cuidem. Os cortes anunciados pelo Planalto mostram que o 2º semestre será ainda pior. Municípios que contavam com liberações de verbas provenientes de emendas parlamentares terão que se readequar e se preparar inclusive para pagar o 13º salário dos servidores.

‘MUI AMIGOS’ Ouvindo discursos em defesa da candidatura do ex-governador André percebo o interesse pessoal dos oradores de levar vantagem eleitoral. Lá no passado muitos candidatos fraquinhos, sem preparo, acabaram encostando em Wilson Martins e Pedro Pedrossian e se elegeram. Entendi.

VAZIO Sinto nas conversas com o nosso eleitor a esperança do surgimento de novas lideranças descomprometidas de alianças com as figuras antigas. O eleitor cansou-se do estilo ‘rouba mas faz’ que nós por comodismo acabamos abraçando ou sendo coniventes de alguma forma.

IMPRENSA Precisa e deve ouvir mais a população. Aliás, a influência dos chamados ‘jornalões’ passou. A internet deve eleger muita gente nova. Anote bem isso. E nós jornalistas, também temos culpa. Exageramos na dose dos elogios a políticos não tão qualificados assim. Eram ídolos de barro.

ALERTA O campograndense não brinca, é cruel se necessário. O recado por mudanças foi claro na vitória de Alcides Bernal (PP). Voltou ao equilíbrio na eleição de Marquinhos Trad (PSD), mas está atendo ao cenário como desenham os números das pesquisas. Mais uma vez, será ele quem decidirá a sucessão estadual.

‘TABAJARA’ Laudo psiquiátrico lembra o atestado médico de favor. Por analogia, a ‘síndrome de Bordeline’ poderá será argumentada por assassinos ricos ‘sem noção do crime praticado’. E aí somos ridicularizados mais uma vez na mídia nacional. É a justiça na terra dos ‘Mauricinhos’: eficiente na condenação aos pobres e absolvição dos poderosos.

LOROTA Quantos funcionários para cada integrante do Congresso Nacional? Qual deles fez uma lei de demissão voluntária? Ao contrário, criaram-se cargos em comissão para alimentar o fisiologismo. O PT e PMDB campeões. Demissões? Pura cortina de fumaça para encobrir a compra de parlamentares, como sempre foi.

‘LA VITA É BELLA’ O Congresso Nacional emprega 28.762 funcionários. É o dobro do contingente da Polícia Federal, mais que a população de 79% das nossas cidades. No Senado, 9.585, 2.753 efetivos, 3.436 comissionados, 2.777 terceirizados, 449 estagiários e 89 menos aprendizes. E cada senador tem 55 cargos de confiança.

RIDÍCULO o Programa de Demissão Voluntária do Planalto. Ninguém quer abrir mão das garantias do emprego público. O cidadão tem perspectivas de algo igual ou melhor ‘aqui fora’? O Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público Federal e outros órgãos precisam sim cortar na própria carne. Convenhamos: é acreditar em saci pererê.

LEI DE GERSON Ela impera com cumplicidade recíproca dos 3 poderes. Só com os tais ‘penduricalhos’ do Ministério Público Estadual gasta-se R$ 442 milhões por ano. Os filhos dos procuradores e promotores tem verbas de invejar o pessoal da Suécia. Isso sem contar os belos salários e as outras vantagens como as diárias, etc. Vai Brasil!!!!

DOIS ASSUNTOS levaram os vereadores de Campo Grande à mídia. O primeiro foi o número espantoso de indicações neste 1º semestre: 11.839. O segundo foi o reembolso da verba indenizatória neste período no valor de R$ 1,13 milhão e que estava ‘sob judice’. O salário de cada vereador na capital é de R$ 15 mil. Sem comentários.

Se os governantes aumentam impostos para fechar suas contas, o povo pode deixar de pagar os impostos para fechar as suas? (na internet)

Comentário

DESABAFO Revoltado com os comentários de que seria ‘laranja ’ de investimentos financeiros do ex-governador André Puccinelli, o empresário Carlos Fernandes (setor automotivo de MS) disse ao colunista: “Minha vida é um livro aberto, trabalho duro, não tenho rabo preso, durmo tranquilo. É pura inveja pelo meu sucesso”.

REFLEXÕES Após o assassinato do ex-vereador Cristóvão Silveira e sua mulher Fátima nas cercanias da capital, reacende a velha polêmica sobre as reais vantagens e eventuais desvantagens de ser proprietário de chácara de recreio e pesqueiro. Seriam duas alegrias: uma na compra e outra na venda.

‘O AMIGO’ citado na delação da Odebrecht como sendo Lula vai sendo confirmado com a descoberta dos R$ 9 milhões que o ex-presidente aplicara no BrasilPrev. Se a grana veio das 300 palestras (ou mais), porque não há uma só prova (notícias, gravações ou fotos) de uma delas pelo menos? Falso pobre.

TEREZA CRISTINA Após ganhar a mídia nacional, a deputada federal (PSB) teve o passe valorizado. Ela sempre foi vinculada ao ex-governador André Puccinelli que investiu pesado em sua eleição. Moral da história: ela deve voltar de onde politicamente nunca saiu. Ela tem até março de 2018 para decidir; o leilão só começou.

ALÍVIO Após o desgaste na defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), na Reforma da Previdência e como membro da ‘Guarda Pretoriana’ do presidente Temer, o deputado Carlos Marun (PMDB) é recompensado com a liberação de emendas parlamentares de R$ 5 milhões. Viabilizou a reeleição?

APOSTA Pela sua postura, o deputado Dagoberto Nogueira (PDT) investe as suas fichas na aprovação da denúncia contra Temer em plenário. Com o fim do PT local, ele seria o representante do presidenciável Ciro Gomes e armaria uma coligação regional com outras siglas afins.

ESPECULAÇÕES PSD e DEM juntos aqui? Não seriam muitos parentes (Trad e Mandetta) juntos num só projeto? Mas qual a reação do eleitor? É preciso ir a fundo para se aferir a opinião pública. Depois de reveladas as maracutaias do PT, PMDB e PSDB, o eleitor anda desconfiado e com razão.

NA ESTRADA O prefeito Waldeli (PR) de Costa Rica tentando viabilizar sua candidatura a governador apoiado pelo PMDB. Nesta semana deu entrevista à uma emissora de rádio de Três Lagoas confessando ser afilhado político de Ramez Tebet e que deve obediência política à senadora Simone Tebet (PMDB).

A SENHA está posta para 2018. O PMDB – atingido no peito pelas denúncias contra suas lideranças nacionais e também aqui contra Puccinelli, sente a falta de outros nomes competitivos. Aí recorre ao candidato de outro partido para marcar presença e negociar num eventual 2º turno. Mas o pré-candidato Waldeli fica no PR de Giroto ou volta ao PMDB? A conferir.

PREOCUPA Embora bem nas pesquisas, o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) tem contra si procedimentos judiciais. Situação desgastante recorrer ao Judiciário para garantir uma eventual candidatura. E como fazer campanha e ao mesmo tempo ter que se defender? É preciso avaliar essa enrascada.

ENRASCADA sim, porque o eleitor tende a vetar aquele candidato alvo de denúncias ou suspeitas. Como me disse um líder político recentemente: “Manoel, meu filho de 17 anos, é da geração cética, altamente exigente na tratativa da política. Será que os candidatos convencerão seus filhos e seus colegas?”

ENRASCADOS Independentemente de impeditivo judicial, vamos avaliar eventuais candidaturas de Puccinelli e Edson Giroto (PR) em 2018. O eleitor não levaria em conta as denúncias na mídia e os procedimentos policiais contra ambos? Continuaria adotando o lema ‘vale fazer’, não importa o resto?

QUARESMA Na política brasileira ela acabou. Ao contrario da tradição da Igreja Católica que cobre seus santos neste período, a política desnudou completamente seus personagens. Se nas últimas eleições municipais o índice de votos nulos e brancos foi superior a 32%, imagine em 2018!

PESQUISA recente do jornal diário “O Estado – Mato Grosso do Sul” na capital retrata a realidade. De 100 pessoas consultadas sobre a credibilidade da classe política, 68 não confiam nos políticos, 20 delas manifestaram pouca confiança, 11 disseram ter confiança média e só uma disse confiar muito.

PERGUNTADAS sobre “qual a relação com a política?” as respostas foram igualmente desastrosas em termos de perspectivas. 46 pessoas disseram “acho importante, mas não participo”; 28 delas alegaram “não acho importante e não participo”; e só 26 disseram “acho importante e participo”.

E MAIS... Cerca de apenas 51 pessoas (51%) revelaram que não acompanham as ações do candidato em que votou. Outro dado; 21 delas confessaram a escolha do candidato influenciadas pela dica de amigos/parentes – ou ainda seduzidas pela promessa de receber alguma vantagem pessoal.

A MARCA Muitos parlamentares passam despercebidos pelo Congresso Nacional, sem protagonismo em projetos importantes de cunho nacional. Daqui, Fábio Trad como presidente da comissão do CPC na Câmara dos Deputados e o senador Pedro Chaves (PSC) como relator da Comissão Mista do Congresso para Reforma do Ensino Médio ganharam notoriedade pelo bom desempenho.

POSIÇÃO dos vereadores da capital Odilon Oliveira Jr. e Ademir Santana, ambos do PDT, quanto a queda de 13,84% no rateio do ICMS de Campo Grande já foi objeto de manifesto na mídia. Mas indago: farão uso de todos os recursos para reverter o índice, o menor desde 1989?

INDIGESTO O prefeito Marcos Trad (PSD) também não engoliu esse prejuízo, que se mantido irá inviabilizar seu projeto administrativo. Politicamente seria um tsunami sem precedentes. Mas ao seu estilo, o prefeito prefere o caminho da ação com suporte técnicos e jurídicos cabíveis. É esperar.

DE LEVE: Repercutindo negativamente a decisão do Tribunal de Justiça ao conceder a internação (num Spa) de Breno Borges, filho da desembargadora Tania Freitas G. Borges, preso em flagrante com 129 kg de maconha, arma de fogo e 270 munições. Mas a justiça não deve ser igual para ricos e pobres? O que pensam os novos juízes recém-empossados no cargo? Boa pergunta.

A SOCIEDADE também acompanha as manobras para amenizar a situação do PRF Ricardo Huun Su Moo, matador do empresário Adriano Correa do Nascimento aqui na capital. Aliás, o deputado coronel David (PSC) pediu rigor da Coordenadoria Geral de Perícias para apurar o plantio de provas (flambador) e punir os funcionários envolvidos. É gravíssimo. Está certo o parlamentar.

HIPOCRISIA O combate a corrupção, ao crime e aos desmandos são postos na mídia como a grande aspiração da nação. Mas, na práatica, não é isso que se vê. As autoridades nem sempre dão os bons exemplos. Se o ex-presidente Lula se apropriou de objetos decorativos da residência oficial, outras autoridades também se julgam intocáveis como na França antes da Queda da Bastilha. País tem jeito?

“Não existe viva alma mais honesta do que eu nesse país” (Lula)

Comentário

ALÍVIO Com a sua aprovação pelo Senado Federal, a Lei dos Incentivos Fiscais nos Estados continuará em vigor por mais 15 anos. Neste cenário desigual, nosso Estado poderá manter essas benesses para atrair empresas interessadas em investir aqui. O Governo Estadual está comemorando e com razão!

MÁFIA DO TAXI A fase de depoimentos na Câmara Municipal começa a desnudar as mazelas administrativas aos longos das gestões na capital. Há muita marmelada nesta história. Os vereadores já perceberam; a opinião pública está interessadíssima em saber como essa ‘ação entre amigos’ funcionava.

REPUTO esse assunto como um dos mais importantes tratados pela atual Câmara da capital. Tem muita gente conivente, com culpa no cartório que a Comissão Parlamentar de Inquérito deve desmascarar. Mas os vereadores precisam caminhar juntos para não enfraquecerem as investigações.

CAMBURÃO O caso ‘Lama Asfáltica’ não virou pizza. A Polícia Federal trabalha e recentemente recolheu Elza Cristina Araujo dos Santos – secretária de João Amorim para novos esclarecimentos. De origem humilde, ela mudou de hábitos e padrão de vida, tendo inclusive viajado para Dubai. Aí tem!

EM DÉBITO Até aqui o ex-governador André Puccinelli (PMDB) não veio a público para dar sua versão sobre o episódio que culminou com o uso temporário da tornozeleira por imposição da Polícia Federal. Essa postura contradiz com seu notório comportamento ativo ou desprendido. Estranho não?

DEMOCRACIA Nunca é demais lembrar de que os homens públicos tem sim o dever de prestar conta à opinião pública, que em tese seria a manifestação legítima e natural da população representada . E importa observar que essa obrigação é proporcional a envergadura do cargo ocupado.

1-NINGUÉM Nas pesquisas eleitorais não aparece um só nome de Dourados com potencial de votos; nem o ex-prefeito Murilo Zauith (PSB) tido como eventual pretendente ao Senado. Dourados continuará com representação política aquém de sua importância econômica? Lembra o time da Ponte Preta - apenas vice.

2-NINGUÉM Para alguns vereadores de Paranaíba que encontrei na Assembleia Legislativa, será difícil pinçar um candidato a deputado estadual que supere as velhas rivalidades locais. A terra que já deu um governador ( Marcelo Miranda) tende a se tornar paraíso dos candidatos ‘paraquedistas’.

SAUDADES No papo com vereadores de Nova Andradina na Assembleia Legislativa senti o vazio econômico e social com a venda do Frigorífico Independência para o JBS. O abate de até 1.200 bovinos dia, caiu para até menos 500 semanais. Todos elogiaram a postura e a figura do ‘cap’ Antonio Russo. É o registro.

ALELUIA! O fim do imposto sindical obrigatório vai desmamar muita gente. São 16.293 sindicatos no Brasil contra só 8 na Alemanha e 130 nos ‘States’. Somos a casa de 98% das ações trabalhistas no mundo. Em 2016 - 3 milhões de ações propostas. Sergio Longen (FIEMS) lembra: “ o país ganhará com a Reforma Trabalhista.”

JUSTIÇA seja feira; Temer foi mais competente do que Sarney, Fernando Henrique, Itamar, Lula e Dilma acabando com essa atrasada CLT e com a praga dos sindicatos. Só isso justificará sua passagem pelo Planalto. Saímos da Idade das Trevas Trabalhistas para a modernidade. Aleluia!

ACABOU a ‘Lotejutra’ (Loteria da Justiça do Trabalho) onde o empregado nada paga para propor ação, pode faltar a até 3 audiências e os honorários das periciais pagos pela União. Agora, se o empregado assinar a rescisão, não poderá depois questioná-la na Justiça Trabalhista. Fim do pesadelo.

DICA Lendo o manifesto dos ‘Lulólicos e Petólatras ’ em defesa de Lula, lembro do julgamento cruel, sanguinário dos opositores à Stálin , relatado na obra ‘As Origens do Totalitarismo’. Pelo visto nenhum dos nossos 4 deputados estaduais do PT leu esse livro. Portanto, recomendo.

SURREALISTA A era do ‘chantili’ é passado também no PT local. Pelo menos é o que retrata o episódio de demissão dos 8 funcionários do diretório regional neste início do mês. O pior; eles não teriam recebido seus direitos trabalhistas – aqueles mesmos que os petistas tanto defendem nos discursos.

INELEGÍVEIS Pela Lei da Ficha Limpa, o deputado estadual João Grandão (PT), condenado por fraude no TRF-1 Região a 11 anos e 10 meses ( regime inicialmente fechado) e o ex-governador Zeca do PT condenado no Tribunal de Justiça de MS na ‘Farra da Publicidade’ com os direitos políticos suspensos por 8 anos – não poderão se candidatar em 2018.

LULA Com 60% de rejeição nas pesquisas não terá vida fácil daqui pra frente. Pode perder espaço na esquerda para Ciro Gomes (PDT) ou Dilma travestida de vítima do golpe. Outros beneficiados - o governador paulista Alckmin (PSDB) ou o prefeito João Dória (PSDB) de São Paulo.

FIM DE LINHA A Lei é para todos. Lula imagina que o brasileiro seja idiota e que acredita nas sua versão de mera perseguição política. Ora! Ele nunca sabia de nada, nem mesmo das maracutaias comandadas por seus homens de confiança? Acabou o mito. Daí o desespero do líder petista.

DECEPÇÃO O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso perdeu a chance de manter a sua boa imagem com a tentativa de defender Lula. Com isso também conseguiu desgastar o PSDB nacionalmente, que aliás, mostra-se dúbio quanto a sua participação no Governo Federal. O PSDB sem rumo.

JAIR BOLSONARO Seu desempenho crescente nas pesquisas eleitorais é visto como consequência natural da desilusão e revolta pela conduta predatória da classe política. Precisa ser levado a sério como ocorreu na eleição vencida por Collor de Melo que começou lá embaixo nas pesquisas.

OLHO VIVO Tenho dito; “os tempos mudaram.” Não há espaço para dúvidas ou deslizes. Exemplo atual é a decisão do Tribunal de Contas do Estado autorizando a prefeitura municipal da capital a retomar a licitação das obras de ‘tapa buracos’ só após as devidas correções no edital de licitação. Um recado a todos os prefeitos.

MUNICÍPIOS com instituto de previdência precisam se cuidar para manter o fundo suficiente para pagar as aposentadorias. O caso de Campo Grande é bem isso. Os ex-prefeitos Alcides Bernal (PP) e Gilmar Olarte deixaram um rombo de mais de R$100 milhões, pela falta de repasse mensal e uso indevido de dinheiro do fundo do Instituto.

ADMINISTRAR a previdência municipal exige competência e honestidade sem cabresto cego com o prefeito. Se o gestor aplicar errado o dinheiro ou permitir o desvio de sua utilização colocará em risco o futuro dos aposentados. Repito: o caso da capital é um exemplo amargo.

“Agora vou beber feito um condenado” (na internet)

Comentário

‘SEGURA PEÃO!’ Assim estamos – rebolando para não cair do animal nesta arena pantanosa de estagnação econômica, desemprego, escândalos sucessivos da corrupção, vai e vem da justiça e de desilusão com a classe política. Aí, duvidar dos políticos é hoje uma consciência nacional.

PERGUNTO: Onde mora a esperança? Qual candidato é o porto seguro? Marina Silva é desconexa com a realidade sem início, meio e fim; Bolsonaro se apega na moralidade; Geraldo Alckmin não entusiasma; Lula não se encaixa no Brasil atual: João Dória é uma incógnita e Ciro Gomes vende ideias de almanaque.

VERDADEIRA a afirmativa de que ‘a classe política brasileira fracassou’. A ‘Lava Jato’ revelou os conchavos reunindo os principais partidos, passando a todos nós o sentimento de indignação. Há sim o risco de o eleitor ir as urnas – não apenas para fazer justiça, mas para se vingar!

É FACIL aferir a tendência. Ouça o vizinho, colega de trabalho, parente, companheiro de fila de banco. Não há satisfeitos - pior: a desesperança é crescente como nunca se viu desde a ‘Crise de 1930’. E se o brasileiro ainda não voltou às ruas é simplesmente porque não confia na classe política.

QUANDO o assunto é economia e suas perspectivas, vem a afirmativa usual: ‘quem ganha dinheiro, fica rico neste país, não é quem trabalha, gera emprego: é o político. Aliás em todas as pesquisas, nas mais diferentes classes sociais, a classe política é tratada com desdém merecido.

A OJERIZA é tal que sobre o assunto que o secretário Barbosinha, da Segurança Pública, lembrava: “em algumas situações – com medo de vaias e hostilização, parlamentares optam passar pelo anonimato nos aeroportos, guardando o ‘botton’ de identificação no bolso do paletó”. É bem por aí.

 

BARBOSA SEJUSP1

‘SOBREVIVENTES’ Para Barbosinha, deputado estadual licenciado, é cedo para se apregoar favoritismo ao Governo estadual. Adverte que o processo de depuração (Lava Jato e Cia) pode estar apenas no início e a sucessão seria disputada pelos sobreviventes do ‘dilúvio’ em curso.

CONVÉM anotar. Barbosinha é preciso na avaliação do quadro político. Elogia reconhecendo o potencial do clã Trad que, na sua ótica, terá papel importante na sucessão estadual. Não economiza adjetivos nos elogios a administração de Marquinhos na capital.

PAULO DUARTE Filiado ao PDT, o ex-prefeito de Corumbá observa o cenário e diz que o momento é de cautela e observação. Sobre 2018, nada definido. A sua candidatura à Câmara Federal é possível, dependendo do enlaçamento partidário e as regras eleitorais ainda em fase de discussão. Bom nome.

‘ÁGUA BOA’ Paulo Duarte conhece bem o serviço de água de Corumbá e diz: “baita negócio; a Sanesul retira a água do rio Paraguai, trata e vende. Corumbá e Dourados, as meninas dos olhos da empresa”. Já Barbosinha (ex-presidente da Sanesul) revela: “se não fosse pela minha posição discordante, o ex-governador Puccinelli teria vendido a lucrativa Sanesul”. Entendi direitinho.

O AMBIENTE local mostra a ‘real política’. Ex-senador cassado, ex-vereadora prestando serviço no Asilo, ex-deputado federal preso várias vezes, outro deputado denunciado no STF, ex-prefeito da capital preso, ex-governador de tornozeleiras e um deputado estadual condenado no TRF de São Paulo. Isso sem contar o que pode vir no pacote da ‘Lava Jato’.

ENCOLHIDO Após o STF aceitar denúncia contra ele por desvio de dinheiro da BR Distribuidora, o deputado federal Vander Loubet mudou. Discreto, evita a imprensa. Lembra o personagem do filme ‘O incrível homem que encolheu’ (1957) atingido por uma névoa de radioatividade. Ele só chegou onde está graças ao ‘efeito PT’.

INCERTEZAS No saguão da Assembleia Legislativa, observadores céticos quanto ao final da CPI do JBS. Questionei ao deputado Eduardo Rocha (PMDB) – ‘ se eles não estariam se arriscando ao puxar o rabo do jacaré que pode morder?’ Ele sorriu e admitiu: “o bicho pode ser mais perigoso, até um dragão”.

ADVOGADOS advertem: os membros da CPI podem pouco. Joesley Batista não viria como testemunha e sim como parte. Daí não poderia ser preso e nem obrigado a falar a verdade. A veracidade de suas afirmativas é pertinente só no contexto da delação. Ele goza de uma espécie de imunidade decorrente da própria delação homologada no STF. É preciso ir devagar com o andor na busca de holofotes.

FRANCAMENTE... Esperava mais do deputado Mandeta (DEM) na Câmara Federal. Sua imagem (sem maquiagem) na mídia se restringe basicamente nas inserções partidárias na TV. Se não mudar o ritmo e estilo, ele pode se preparar para voltar a usar o jaleco branco.

OCUPADO O médico Ricardo Ayache continua dando seu recado nos programas do PSB. Sobre seu eventual projeto para 2018 há mais dúvidas que certezas, segundo fontes idôneas. Pode se tratar apenas de estratégia para evitar desgastes até que o quadro local se defina? Sim, pode ser.

CONVERGÊNCIA São 21 obras inacabadas na capital. Custo de R$ 80 milhões. A comissão de 21 vereadores expôs o quadro ao governador Reinaldo que decidirá em 15 dias. Quem não pede, não ganha! Esperto, o prefeito Marcos Trad (PSD) diz que ‘não tem nem um pouco de ciúme’.

MATURIDADE Sem ela não se faz política. Assim pensam o presidente da Câmara, João Rocha (PSDB) e o secretário Carlão (PSB) que estão colocando os interesses da comunidade acima das questões partidárias. Essa ida a Governadoria mostra faceta evoluída desta legislatura. Sinal Verde.

DÍVIDA Ela começou no 1º Governo Pedrossian com empréstimo para obras de infraeestrutura. Depois o governador Wilson B. Martins buscou recursos no BIRD e Banco Interamericano para o Fonplata, asfaltando trechos de rodovia de jurisdição federal - a BR 262 entre Miranda e Corumbá – Campo Grande e Água Clara... Aí a dívida disparou.

O EX-DEPUTADO Antonio Carlos Arroyo foi um estudioso da evolução da nossa dívida que hoje passa a casa de 7 bilhões de reais. Lembra que os outros governadores não conseguiram no acerto de contas com a União a justa compensação do que o Estado gastara no asfaltamento desta rodovia federal. E aí levamos o calote.

‘NA CAVERNA’ Se o PT existisse quando a eletricidade substituiu os lampiões nas cidades, seria contra em defesa do emprego dos acendedores. Agora com a chegada do Uber à Dourados, lembro do acerto do governador Reinaldo (PSDB) em vetar o projeto do deputado João Grandão (PT), aprovado na Assembleia Legislativa, proibindo os serviços do Uber no Estado. Ora, pela Constituição a matéria é de competência da União!

DELFIM NETO: “... a manutenção de Temer é a solução “menos pior”... impossível saber quando o país sairá da crise... eleição geral é coisa ridícula... não vai ter recurso para pagar a aposentadoria... a esquerda primitiva é incapaz de compreender... a renda per capta é baixa, mas é a sexta economia do mundo...”

“Na recessão, o seu vizinho perde o emprego; na depressão, quem perde o emprego é você” (Harry Truman)

Comentário

DÚVIDAS Sobrevivem ao julgamento do STF. O MPF é dono da verdade? Tem poderes de decisão? O simples vazamento substitui a investigação dos tribunais honestos? Não houve equívoco jurídico quanto ao caso do governador Reinaldo? O que pensa brasileiro sobre as vantagens do réu delator?

A PERGUNTA dos ajuizados: “Quem reuniria todas as condições políticas e administrativas para tocar o governo no lugar do presidente Temer?” Ora! Nesta hora a gente sente a falta da figura do porte do saudoso Antonio Ermírio de Moraes. Um país pobre de reservas morais é desastroso.

ADIANTA uma Constituição utópica, retalhada para atender interesses impensáveis em países sérios? E o que falar do nível dos integrantes do Congresso Nacional? Como entender a intromissão absurda do Judiciário no Executivo e Legislativo? Essa é a democracia que queremos e precisamos?

DE LEVE O aumento de 11,85% do valor das mensalidades pela CAAMS - Unimed Dourados gerando protestos. O advogado Munder Hassan Gebara reclama, na internet, da omissão da OAB-MS e cita a inflação anual só de 3%. A classe já se mobiliza para propor ações contra essa ‘facada’.

ANDANÇAS. O ex-deputado Edson Girotto (PR) teria sido visto em Dourados em costuras políticas com antigas figuras do PMDB da cidade. Também foi visto ‘politicando’ em Costa Rica por ocasião da visita do governador Reinaldo (PSDB). É de se perguntar: ‘mas, será o Benedito?’

ESPAÇO A decisão do senador Pedro Chaves (PSC) em pedir o desarquivamento do processo para cassar o mandato do senador Aécio Neves (PSDB) deu-lhe maior musculatura também aqui na base. Em posição vantajosa, alarga o espaço beneficiado inclusive pelo desgaste de outros personagens locais.

ENGAVETADOR O que esperar do senador João Alberto (PMDB), presidente da Comissão de Ética do Senado? Aliado da Família Sarney desde 1971 - é a cara do coronelismo como demonstrou ao arquivar a denúncia contra o senador Aécio. Aos 82 anos de idade não se renovou.

‘CÂMARA LENTA’ No saguão da Assembleia Legislativa observadores já apostam nas manobras dos advogados dos irmãos Batista, evitando assim a vinda deles para depor na CPI do JBS. Com tanto poder de fogo, aproveitarão as brechas da generosa legislação para ‘empurrar com a barriga’.

CONTRADIÇÃO O Ministério Público Estadual foi generoso com o procurador Carlos A. Zeola que matou estupidamente o sobrinho. Lembra? Agora pune o promotor Antonio Carlos G. de Oliveira (Três Lagoas), ignorando seu caráter e conceito por onde atuou. A opinião pública daquela cidade não aprovou a decisão.

OS IGUAIS Só com binóculos para enxergar tudo que ocorre no Ministério Público Estadual e no Ministério Público Federal. Mas em ambos é enorme a guerra de vaidades e a disputa política pelo poder. Basta observar a postura dos procuradores Paulo Passos (MPE) e Rodrigo Janot (MPF).

DESAFIO O cenário e as perspectivas ruins ensejam questionamentos sobre a postura do eleitor. Se para o ex-ministro (STF) Joaquim Barbosa a solução seria ‘emparedar os políticos’ e reinventar a política, o juiz de direito David de Oliveira já sustentava em 2016: “Os políticos não estão mais imunes a opinião pública”.

BIOGRAFIA Uma faca de dois gumes para os políticos. Às vezes um candidato estreante, mas limpo, se sobrepõe aos concorrentes de currículos fantasiosos. Lembra o desempregado pedindo a vaga com currículo espetacular, mas artificial? E a opinião pública anda desconfiada dos velhos políticos. Caso do senador João Alberto (82) que tentou ajudar Aécio Neves no Senado.

O FATOR experiência, nos dias atuais, pode não ajudar tanto os políticos como foi no passado. Experiência pode ensejar a vinculação do político a outros personagens e episódios desgastantes aos olhos da opinião pública. Aliás, envolvimento de veteranos do Congresso Nacional em escândalos fortalece a tese.

O TÍTULO do filme ‘Eu sei o que vocês fizeram no verão passado’ é bom para atiçar a memória do eleitor sobre os políticos. Se no filme aborda-se a aventura de 4 garotos que atropelam e supostamente matam um desconhecido e um ano após se reencontram; na política os personagens ficam no local praticando o ‘crime continuado’.

‘NO VERÃO’ passado esses ‘ilustres personagens’ cometeram vários tipos de crimes em benefício próprio. Um deles foi a reforma da previdência parlamentar, onde a viúva ou os filhos (até 21 anos) recebem pensão reajustada automaticamente com os salários dos deputados e senadores.

APENAS para refrescar a memória do eleitor: Em 2016 a União gastou R$ 164 milhões só com 1.170 aposentadorias e pensões de ex-congressistas e dependentes. Bancaria na época a aposentadoria de 6.780 pessoas com benefício médio de R$ 1.862,00. Em 2016 a media da aposentadoria parlamentar era de R$ 14 mil.

ANOTE! O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi quem garantiu os votos para a tal reforma previdenciária e aos 51 anos em 2011 aposentou-se no 5º mandato. O ministro Eliseu Padilha é outro sortudo. Já no primeiro mandato em 1999 aposentou-se graças as facilidades do ‘reino da fantasia’.

ENFIM... só o excesso de benefícios criados em proveito próprio pelos congressistas prova que eles não compartilham com as agruras da população. E não há exceções. Não há comunistas ou petistas que defendam mudanças radicais no sistema previdenciário do Congresso. Afinal, há ‘queijo’ em abundância.

‘ESTRANHO’ nosso país. Se 64% são favoráveis a democracia; 51% dos indagados acham que o país seria melhor sem os partidos políticos; já 84% enxergam o Brasil no rumo errado. Mas agora vem a ‘melhor’ constatação: a política figura apenas no 9º lugar dentre as prioridades. Aí doeu!

FRANCAMENTE... O deputado federal Geraldo Resende, ainda de penas novas no ninho tucano, diz ao cronista que o PSDB ‘vai muito bem’ e que não haveria motivos para preocupação com relação a 2018. Depois os políticos reclamam quando a imprensa denuncia que eles vivem em ‘outra galáxia’. Alô deputado – ‘Terra chamando’!

INSEGURANÇA Lendo a notícia da invasão da fazenda do ex-prefeito e ex-senador Levy Dias em Nioaque por ‘sem terras’, fico matutando: “Qual a segurança jurídica do proprietário rural ou urbano no país? Neste episodio um fato chamou a atenção: o líder da invasão reclamou porque os policiais estavam armados. Chegamos ao fundo do poço.

ALERTA Prefeitos que se cuidem. Se a situação financeira da maioria das cidades já não anda boa, deve piorar. Estive com o presidente da Associação dos Municípios de MS – Pedro Caravina – que como prefeito de Bataguassu sente na pele os efeitos da crise. Ele recomenda juízo aos seus colegas.

Humor político: “O PT pode ensinar a combater a corrupção” (Lula)

Comentário

GORDINHOS...e diabéticos! Deputado Marcio Fernandes (PMDB) falou comigo da esperança em ver a Assembleia Legislativa derrubar o veto do Executivo ao seu projeto de lei proibindo a venda de refrigerantes nas escolas de educação básica do Estado. Diz Marcio: “saúde é mais importante que impostos”.

PAULO SIUF Na conta do consumidor a Energisa debita mais 7% do valor para se ressarcir dos ‘gatos’ do ano anterior. Pelo projeto do deputado do PMDB, o desconto cairia para 5% e todo dinheiro iria para entidades assistenciais como Apaes e asilos. Siufi quer também a especificação dos débitos na conta. Gostei!

‘BELEZA’ Mais uma lei para combater o machismo nas escolas. Nossos deputados estaduais desconhecem o Código Penal e da Lei Maria da Pena sobre o assunto? É matéria de competência federal. Engraçado, o autor deputado Pedro Kemp (PT) votou contra a Lei Harfouche. Esses petistas...

INSISTO Vereadores, deputados e senadores, jogam para a torcida com leis inócuas para inchar o currículo. Que tal a lei hilária do ex-deputado Digo Tita (PPS) dando aos gagos desconto de 50% na tarifa telefônica? Virou piada nacional - ele entrou para o folclore político. Não será esquecido jamais.

FÁBIO TRAD Toca a vida, olha o cenário para avaliar se participa do pleito em 2018. Na Câmara Federal destacou-se pela qualificação profissional e postura discreta; estilo oposto – por exemplo - do deputado Carlos Marum (PMDB) na mídia por relações com personagens e fatos desgastantes.

‘FACADA’ Após denúncia liderada pela FIEMS, através do presidente Sergio Longen, falou-se em reavaliações. Mas o cartório do 2º Ofício da capital cobrou R$ 39,15 por uma certidão de óbito. Do valor, R$10,15 destinados a Fujecc, Funda-PGE, FEADMP, Fanadep, ISSQN. Deputados não usam cartórios?

ALELUIA Opinião pública aplaude a decisão do TJMS que mandou de volta para a Justiça comum o processo contra o policial rodoviário federal Ricardo Hyum Su Moom, matador do empresário Adriano C. do Nascimento aqui na capital. Um caso gravíssimo que não pode ficar impune. Basta de sangue e lágrimas!

VITRINE CPI da Assembleia Legislativa quer vender na mídia a imagem de bandido de Joesley Batista e atrair holofotes. Mas seus integrantes correm o risco inverso por eventuais fatos ao longo do processo; seu presidente – deputado Paulo Correia (PR) - ficou estigmatizado ao ser gravado ensinando um colega a fraudar a lista de presença.

A GUERRA O governador Reinaldo não fugiu a luta, mas 7 dos ministros do STF já decidiram pela validade da delação premiada do JBS e a manutenção da relatoria com o ministro Fachin. Consultei advogados e eles criticaram vários aspectos que envolveram a tal delação estranha. Fachin ficou com toda a boiada.

‘ESTRANHO’ No vídeo, Joesley Batista diz que depositou 150 milhões de dólares em contas de Lula e Dilma no exterior. A sua dúvida era se na conta do ex-presidente teria sido 70 ou 80 milhões de dólares. Na sua volta dos ‘States’ ele não falou mais sobre isso. Nem à Polícia Federal e nem à revista Época. Ninguém vai perguntar?

INDIGNADO Visível o sentimento atual de justiça do eleitor nas pesquisas. Os nomes emergentes e o alto percentual de indecisos indicam que as mudanças na cabeça do eleitorado estão só começando e continuarão influenciadas pelos novos fatos que devem acontecer até as eleições. Que viver verá.

OS INDICATIVOS constam de amostragem na capital e 16 cidades realizada de 8 a 18 de junho pela ‘Ranking Comunicação e Pesquisa’. Se a avaliação de ótima e boa do governador Reinaldo supera 25%, a do presidente Temer é de apenas 4.83%. Na capital o prefeito Marquinhos surfa com 36.10%.

PLANALTO Na estimulada, Lula tem 23,13% contra 18,26% de Bolsonaro, 10,20% de Dória, 4,13% de Marina, 3,30% de Alckmim, 2,93% de Ciro, 1,83% de Caiado, O,70 de Eymael, 0,43% de Randolfe e 0,36% de Temer. Dos 3.000 entrevistados, 34,73% não sabem e não responderam.

ESQUISITA a presença do PSD ao lado do PSB, PDT, PC do B e PT nas previsões do deputado federal Zeca do PT, novo presidente regional do partido no MS. O prefeito Marcos Trad (PSD) tem se desviado do assunto eleição, mas seu jogo de cintura não deve chegar a tanto. Teria fratura exposta de coluna.

ALCIDES ‘ALADIM’ Fim de mandato. No passado um prefeito comprou café em pó para os 4 anos seguintes. Agora o Tribunal de Contas do Estado não engoliu o golpe do ex-prefeito Bernal na compra de lâmpadas de LED no valor de ‘apenas’ R$ 33,8 milhões. A decisão tem o condão de reparar a fraude e alertar os ‘espertos de plantão’.
A CÂMARA Municipal já se posiciona sobre eventual abertura de CPI para apurar o caso. Como lembra o presidente João Rocha (PSDB): “é no legislativo que chegam os pedidos por substituição e instalação de lâmpadas nas vias públicas- e quando não atendidos - os vereadores acabam sofrendo desgastes”.

NO ASILO São João Bosco. É lá que a ex-vereadora do PT na capital Thais Helena prestará serviços por 7 meses, conforme decisão do TSE. É a pena por gastos ilegais nas eleições de 2012. Inelegível até 2015, Thais certamente aproveitará esses 7 meses para reflexões existenciais. PT saudações.

FATOR NOVO Alguns lideres políticos, principalmente do interior, ainda se fiam nas velhas práticas do favor e do poder financeiro para angariar votos. Quando questionados ironizam a internet, as redes sociais e até o whatsapp em crescimento constante. Acham que são ‘novidades passageiras’, como a TV foi vista um dia.

REALIDADE Ora! Em qualquer vila interiorana o celular está presente. Nas ruas, nos portões dos colégios, supermercados e praças, deparamos com pessoas utilizando o aparelho ou curtindo os serviços oferecidos. Os papos de gente sentada nas calçadas em frente às casas pertencem ao passado.

OS NÚMEROS de pesquisa recente do IBOPE mostram a nova realidade. Para 56% dos eleitores em condições de voto em 2018, as mídias sociais terão algum tipo de influência na escolha de seu candidato à presidência da república. Para 36%, as redes sociais terão muita influência.

CONFIRA o grau de influências no eleitor na hora de escolher: internet/redes sociais 36%; a mídia 35%; papo com amigos 29%; movimentos sociais 28%, parentes 27%: partidos políticos 24%; políticos influentes 21%; igrejas e lideranças cristãs 21%; artistas e celebridades 16%.

ALERTA A internet é uma espécie de batalha sem tréguas, onde perder um dia pode significar perder a ocasião. A vida está cada vez mais virtual. Olhe ao seu redor para perceber como tudo mudou por força da inovação tecnológica. A internet é um campo democrático; todos são iguais. Taí a diferença dos currais eleitorais em apodrecimento.

Lembrando: “O PT acabou com a corrupção no Brasil” (Zé Dirceu – 2004)

Comentário

100 ANOS Ex-governador Wilson Barbosa Martins completando 100 anos de idade. Probo, adotou o discurso moralista (sem eco) da UDN, mas, sem gente competente no seu entorno, cometeu equívocos e erros administrativos que custaram caro ao cofres do Estado. O final do 2º mandato foi pífio.

ENERSUL Patrimônio sólido, rentável, privatizado para tornar o Estado ‘mais leve’ (e mais pobre). Os deputados estaduais aprovaram, a exemplo da venda da Sanesul da capital - pelo ex-governador Puccinelli. Ficamos a chupar dedos. Ora! ‘Dobrar’ os deputados é mais prático.

OS NEGÓCIOS da administração pública deveriam ser monitorados pela sociedade. Os parlamentares, em todos os níveis, costumam fazer o jogo do Executivo em manobras espúrias - como essas que a ‘Lava Jato’ revelou. Maracutaias das grandes campeiam pelo país afora.

‘PEGADINHAS’ Viram só! Bastava mudar um simples parágrafo de uma lei para o ex-poderoso Eduardo Cunha (PMDB) ganhar milhões das empresas beneficiadas. O mesmo expediente, nas devidas proporções, de gestores públicos que fazem do discurso ético o passaporte para vantagens pessoais.

NA PRÁTICA sabe-se como funciona em Brasília. Parlamentares espertalhões que tem poder de fogo na influência da bancada ou partido acabam levando parte do dízimo dado pela empresa interessada nesta ou naquela lei – de incentivos fiscais por exemplo. E isso não vai parar nunca?

A SITUAÇÃO chegou a tal ponto de que ao passarmos perto de uma obra pública, ou ao lermos a notícia sobre um futuro projeto governamental – vem o questionamento automático: “quanto será que o fulano, o sicrano,estarão levando por fora?” É a generalização da culpa.

INDIGNAÇÃO “Como os nossos políticos enriquecem tão rápido e mantém padrão de vida tão alto?” As manobras salariais e as vantagens reveladas por exemplo no caso do senador Aécio Neves (PSDB) passa ao leitor a ideia do ‘expediente legal’ que há – do Senado às Câmaras Municipais.

‘APRENDIZES’ O temor nas revelações da Lava Jato, é que truques mostrados para ‘Cunha e cia’ ganhar dinheiro, sejam assimilados por vereadores. É igualzinho aquelas reportagens sobre assaltos e golpes que incentivam e ensinam gente mal intencionada a se iniciar no mundo do crime.

‘NOITES TRAIÇOEIRAS’ O ex-governador Puccinelli (PMDB) repetia seus projetos: os netos e o instituto para incentivar os jovens na iniciação profissional. Quanto ao primeiro item nada sei; já o segundo é pura abstração. Os ‘ventos’ mudaram, a prioridade é ‘outra’. A sua candidatura apregoada por escudeiros passará pelos crivos da justiça e da opinião pública.

BASTIDORES Sem nomes competitivos, e com o desgaste no cenário nacional, o PMDB deve cooptar um nome para viabilizar a eleição dos candidatos na proporcional. Lembra? Em 1998 apoiou o tucano Ricardo Bacha. Fala-se no prefeito Waldeli de Costa Rica e na ex-vereadora Carla Stefanini (PMDB), candidata a vice governadora.

NÃO FUJA! Desvie dos shoppings da capital e passe lá pela antiga rodoviária para conferir o outro lado da ‘Morena mais bonita do Brasil’. É de estarrecer, de dar um nó na alma o estado em que vivem dezenas de pessoas drogadas. A sociedade não pode ser covarde e hipócrita. O desafio há de ser enfrentado.

OBSERVO Poucos na sociedade topam encarar essa parada. Algumas igrejas e raros políticos. O deputado estadual Lídio Lopes (PEN) é um exemplo. Numa chácara na região das ‘3 Barras’ mantém estrutura que cuida de 28 jovens. Iniciativas como essa devem ser divulgadas para chamar a atenção de quem vira o rosto para o problema.

‘AVESTRUZES’ Adotar a postura dessa ave não vale. Utopia pensar que sua família esteja livre do vício. A sociedade precisa se encorajar. Os governos preferem investir em outros nichos por votos ou lucros. Festas, festivais, Copa do Mundo e Olimpíadas são exemplos. Inversão de prioridades.

‘LEI HARFOUCHE’ Professores e diretores desrespeitados, ameaçados e agredidos, quebram móveis, depredam as instalações. Essa a rotina nas escolas onde os ‘alunos’ tudo podem. Quem for contra é porque não conhece nossas escolas. É preciso frear, corrigir e punir alunos que não recebem educação em casa.

NO LIMITE Adotamos norma rígida ou tudo estará perdido. O deputado Lídio Lopes (PEN) lembra: “é preciso resgatar a disciplina e a autoridade na escola, sob pena de incentivo a violência nestes jovens. Professor passou a ser profissão de risco”. Ora! Ora! Quem não respeita a escola não se educa para a vida.

ARREMATE Com os pais trabalhando fora os filhos ficaram soltos. Valores como respeito, consideração e verdade esquecidos na escola, que é no fundo um agente do Estado, com poderes de ensinar e punir. E mais: os pais dos bons alunos são a favor de corrigir os indisciplinados. Portanto, tolerância zero!

NA CAPITAL Os incentivos fiscais questionados. A Câmara Municipal, por exemplo, deve reformular a lei do PRODES, que na visão do presidente Sergio Longen (FIEMS) está superada, vulnerável, carecendo de maior transparência e equidade na concessão de benefícios às empresas. Bom começo.

DOIS OLHARES Um em direção a Assembleia Legislativa onde nasce uma CPI; outro, rumo ao STF que indeferiu, via ministro Celso de Mello, o pedido do governador Reinaldo (PSDB) para anular a delação de Joesley Batista. Mas é mais fácil prever o resultado final na Assembleia do que no STF.

INCOMODA? Inegável diante do mar de incertezas e as reivindicações salariais que já manifestam. Até aqui Reinaldo continua com as mangas da camisa arregaçadas, cumprindo agendas positivas e passando imagem de confiança. A pontualidade no pagamento dos salários e a geração de empregos formam binômio positivo.

‘OBRA PETISTA’ Mais de 1 bilhão de reais do Banco do Brasil e BNDES que o ex-presidente Lula mandou emprestar ao amigo José Carlos Bumlai para investir na Usina São Fernando em Dourados. Agora com a falência da usina decretada, aflora mais uma obra prima do PT. Será que os petistas locais vão criticar a decisão judicial? Aguardo.

RUAS VAZIAS pessoal do ‘Vem Pra Rua’ decepcionado; os petistas desmoralizados com as prisões de vários caciques. No fundo a população já fez a leitura do quadro; quer Lula e Aécio em cana e um nome novo no Planalto. O desafio é aguentar o sangramento até o pleito de 2018.

A REPRESENTAÇÃO política faliu, uma farsa; os partidos parecem canteiros produzindo corruptos. Por comodismo ou vantagem financeira o brasileiro delegou o poder e abriu mão do protagonismo da participação efetiva. Se os probos se omitirem, os ‘siameses de Eduardo Cunha’ sobreviverão.

“Já disse a el-rei, que este mundo é covil de ladrões, porque tudo vive nele de rapinas – até nas árvores há ladrões”. (Pe. Manoel da Costa – Arte de Furtar, cap. III, 1.652)

.

Comentário

Página 1 de 12
  • mistura
  • Douranews Anúncio
  • excelencia

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus