Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A instalação de uma unidade industrial de beneficiamento de soja para a produção de óleo (bruto e refinado) e de farelo de soja no município de Dourados provoca impacto no desenvolvimento econômico da região, potencializa o projeto de industrialização do Mato Grosso do Sul, agrega valor à produção, amplia a oferta de empregos e cria divisas.

Com todos os procedimentos e exigências legais aprovados pelos órgãos responsáveis, especialmente nas dimensões econômica, social e ambiental, a Coamo Agroindustrial Cooperativa mantém o ritmo acelerado das obras de construção das unidades industriais no sudoeste do Estado, representando investimentos de R$ 650 milhões e a garantia de geração de 350 empregos diretos, quando em operação, e cerca de outros 2 mil durante a fase de construção.

O impacto positivo na economia da região de Dourados, ultrapassando os limites da divisa estadual, já pode ser observado com a reação principalmente dos setores do comercio e do agronegócio e, também, com a perspectiva da comercialização dos Alimentos Coamo diretamente nas regiões Centro-Oeste e Sudeste do país.

O novo parque industrial da Coamo que está sendo implantado em Dourados, considerado um projeto ambientalmente moderno com aplicação de tecnologia de ponta, vai criar empregos, gerar impostos e movimentar a base econômica do Estado com crescimento sustentável de longo prazo.

Com capacidade de processar 3 mil toneladas de soja/dia para uma produção diária de 570 toneladas de óleo bruto degomado, 720 toneladas de óleo refinado e 2.200 toneladas de farelo peletizado (15 milhões de sacas/ano), Dourados será responsável por, praticamente, dobrar a capacidade de produção da Coamo.

Canal de comunicação

Para estabelecer uma comunicação direta entre a comunidade douradense e o empreendimento, o Programa de Comunicação Social da Coamo criou um endereço eletrônico que está à disposição 24 horas por dia, durante os sete dias da semana: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Através desse endereço, a Coamo garante amplo acesso sobre as atividades desenvolvidas pelo empreendimento – ao mesmo tempo em que as comunidades, diretas e indiretamente, atingidas poderão encaminhar demandas, dúvidas, sugestões e reclamações. A estratégia desse canal de comunicação é reduzir possível tensão social decorrentes da falta ou do conflito de informações.

Coamo Agroindustrial Cooperativa

Perto de comemorar meio século de existência (em 2020) e há 15 anos operando com forte presença no Mato Grosso do Sul, os números da Coamo são superlativos: 7.343 funcionários, 118 unidades espalhadas em 68 municípios nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, 28 mil associados, capacidade de armazenagem de mais de 6 milhões de toneladas de grãos. Em 2016 respondeu por 3,5% da produção nacional de grãos, comprovando a importância estratégica na produção de alimentos, inclusive internacional.

Esses números traduzem a segurança e solidez da gestão Coamo nos seus investimentos ecologicamente éticos, com emprego de tecnologia de ponta, e na promoção do desenvolvimento econômico, técnico, educacional e social dos associados. (Com texto de Gilson Miguel – MTb 19.180)

Comentário

A Universidade Federal da Grande Dourados divulgou, na noite desta segunda-feira (15), o resultado final com a lista dos candidatos classificados no Vestibular 2018. Também já está publicado o edital com a convocação para matrícula dos aprovados em primeira chamada, que deve ser feita no período de segunda (22) até quarta-feira (24) efetuadas no Anfiteatro da Unidade II, que fica na rodovia Dourados – Itahum, km 12, Cidade Universitária, ou, no caso dos aprovados em Direito e Relações Internacionais, na secretaria da Fadir (Faculdade de Direito e Relações Internacionais), na rua Quintino Bocaiúva, 2100.

Os candidatos aprovados devem ficar atentos aos documentos necessários tanto para matrícula quanto para análise e comprovação da renda familiar per capita. Nos dois locais de matrícula, o horário de atendimento é das 7h30 às 11 e das 12 às 16 horas.

Confira lista dos aprovados

Mais de 10 mil candidatos inscritos concorreram a 962 vagas em 32 cursos de graduação presenciais. A seleção foi realizada em 26 de novembro nas cidades de Dourados e Campo Grande e os candidatos responderam 60 questões sobre Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos e Matemática, além da Redação.

Mais informações podem ser obtidas na Secretaria Acadêmica da UFGD, pelo telefone (67) 3410-2826.

Comentário

Nenhum caso de febre amarela foi confirmado em Mato Grosso do Sul até o momento, segundo a Secretaria estadual de Saúde; no entanto, a pasta recomenda a imunização de todos os que não tomaram a vacina. O Estado conta com 80 mil doses disponíveis, mas, ainda não foi necessário implantar a vacinação fracionada, ao contrário do que acontece na Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo.

“As doses são suficientes. Boa parte da população já foi imunizada e todos os municípios que solicitaram foram abastecidos”, explicou a gerente técnica de doenças endêmicas, Livia de Mello Almeida Maziero.

Antigamente, era preciso tomar a vacina a cada dez anos. Agora, basta receber uma dose para ficar imunizado durante toda a vida. A vacinação é recomendada para maiores de 9 meses e menores de 60 anos.

A doença é transmitida por um mosquito, que pica pessoas e macacos. Os sintomas da doença são febre, dor de cabeça, náusea, icterícia (amarelamento da pele), dores no corpo, calafrio, perda de apetite, olhos amarelados e sangramento.

Primatas

Em 2017, seis macacos foram encontrados mortos em Mato Grosso do Sul, mas os resultados foram negativos para a doença. Os primatas foram encontrados em Corumbá (2), Dourados (1), Ladário (1) e Campo Grande (2). “É importante que as pessoas saibam que se encontrarem um primata morto não devem mexer no animal e precisam imediatamente procurar a secretaria municipal de Saúde”, explicou a gerente técnica de zoonoses da Secretaria, Stephanie Lins.

O último caso registrado de febre amarela em humanos em Mato Grosso do Sul foi em 2015. No entanto, foi um caso “importado”, de um homem do Paraná, que contraiu a doença fora de Mato Grosso do Sul, mas ficou sintomático durante passeio em Bonito e acabou falecendo. Antes dele, houve registro de febre amarela apenas em 2010, no município de Corumbá, no Pantanal.

Comentário

A Semsur (Secretaria municipal de Serviços Urbanos) notificou a Energisa, concessionária dos serviços de energia elétrica em Dourados, por problemas decorrentes das podas de árvores executadas pela empresa. Segundo o secretário Joaquim Soares, todos os galhos e folhas decorrentes de podas de árvores no município têm sido deixados nos locais por um longo período, causando transtorno aos cidadãos.

“Existem situações em que os galhos são deixados de uma semana para outra, secam, as folhas se desprendem e produzem mais sujeira. Além disso, com a chuva, as folhas molham e apodrecem. Notificamos a empresa para que recolha os galhos assim que executar a poda”, disse Joaquim.

Segundo o secretário, todo o esforço que a administração tem com a limpeza das ruas, calçadas e demais espaços públicos fica prejudicado com este tipo de atuação desrespeitosa. “Em muitos locais acontece ainda a obstrução do passeio e do tráfego de veículos. Cria-se uma imagem negativa do município e quem arca com todo o ônus é a administração”, disse.

Joaquim Soares explica que caso a empresa não proceda com a limpeza imediata, será multada conforme a lei. “É uma empresa que dispõe de estrutura e chega a ser inexplicável uma situação como esta”, disse.

Outra situação que vinha causando transtornos aos cidadãos de Dourados são os recortes que a Sanesul faz no asfalto para ligações de água e esgoto ou reparos das redes. “Por vezes, as aberturas não fechadas geram buracos nas vias e todo o ônus vinha recaindo sobre a Prefeitura de Dourados”, comentou Joaquim, lembrando que uma notificação verbal foi feita à empresa e a situação tem melhorado. “Temos em mente que a melhoria da nossa cidade não é responsabilidade de um ou outro, mas de toda a sociedade. Contamos com o apoio e esforço de todos”, finalizou.

Comentário

A Sanesul informa à população de Indápolis que em virtude de rompimento de rede e necessidade urgente de reparo no sistema de abastecimento, poderá ocorrer interrupção no fornecimento de água até às 15 horas desta terça-feira (16) no distrito.

De acordo com o comunicado da empresa, os técnicos vão fazer todo o possível para minimizar o tempo deste serviço, mas, é importante que a população evite o desperdício de água nesse período.

O SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) 24 horas, atende gratuitamente, dúvidas, sugestões e reclamações, pelo telefone 0800 67 6010.

Comentário

A maior praça de esportes do interior do Estado, o estádio Frédis Saldivar, o “Douradão”, está pronto para receber os jogos do Clube Desportivo 7 de Setembro e do OAC (Operário Atlético Clube) pelo Campeonato Estadual deste ano. Dourados foi a primeira cidade de Mato Grosso do Sul a aprovar os laudos técnicos de vistoria junto à FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul).

Para o campeonato que começa para as equipes douradenses neste meio de semana, os portões do “Douradão” serão reabertos a partir das 18h30 desta quinta-feira (18) para receber, às 20h15, o jogo de estreia do 7 de Setembro contra o Urso de Mundo Novo ao preço promocional de cinco reais as arquibancadas descobertas e dez reais nas cadeiras. Para este jogo a Comissão de Arbitragem escalou Hudson Muchiutti Hernandes como árbitro central enquanto Lucas da Cruz e Altair José Tavares serão os auxiliares.

Operário

Antes, nesta quarta-feira (17), às 20h45, o Operário, carinhosamente chamado pela torcida de “Tigre douradense”, estreia com transmissão ao vivo pela TV Morena contra o Corumbaense, no estádio Artur Marinho, em Corumbá, com arbitragem de Paulo Henrique Salmazio, que será auxiliado por Leandro dos Santos Ruberdo e Moacir da Silva Soares.

Comentário

A rede de tratamento de câncer do SUS (Sistema Único de Saúde) em Mato Grosso do Sul vai crescer nos próximos anos. Serão instalados em hospitais da Capital e do interior do Estado mais cinco aparelhos aceleradores lineares – utilizados no tratamento da doença. Três ficarão em Campo Grande, um em substituição ao já existente no Hospital de Câncer Alfredo Abrão (HCAA) e os outros dois nos hospitais Universitário e Regional; o restante irá para o interior, em locais a serem definidos pelo Ministério da Saúde.

A estimativa do secretário estadual de Saúde, Carlos Coimbra, é que a instalação do primeiro aparelho inicie em fevereiro deste ano. “O equipamento já está em Mato Grosso do Sul desde maio de 2017 e será instalado no Hospital de Câncer. O Governo do Estado repassou R$ 1,3 milhão para reforma do bunker [sala que abriga o acelerador linear] e finalizando a obra, no prazo de 30 dias, já será iniciada a instalação”, explicou Carlos Coimbra este mês, ao entregar veículos para a Vigilância Sanitária estadual.

O aparelho de radioterapia que funcionará no HCAA veio de Goiânia, graças às tratativas do governador Reinaldo Azambuja junto ao Ministério da Saúde. Com o novo acelerador linear, a capacidade de atendimento no Hospital de Câncer será dobrada. “O equipamento que tem hoje no hospital atende 50 pacientes por dia, pois é antigo e não pode ser sobrecarregado. Com o novo, o atendimento será feito em três períodos, chegando a 100 pacientes/dia e reduzindo a fila de espera pelo tratamento”, garantiu o secretário de Saúde.

Conforme Carlos Coimbra, o acelerador linear do Hospital Universitário deverá funcionar ainda em 2018. “As obras para instalação estão previstas para março/abril desse ano”, disse. “Para o Hospital Regional de Campo Grande a instalação prevista é 2019, assim como para as duas unidades do interior. No total, teremos cinco novos aparelhos no projeto de expansão da radioterapia do Governo Federal, conforme previsão do Ministério da Saúde”, completou o secretário. Atualmente, o SUS de Mato Grosso do Sul conta com três aparelhos aceleradores lineares. Um fica no HCAA, outro na Santa Casa de Campo Grande e o terceiro no Hospital Evangélico de Dourados.

Comentário

Com a escassez de concursos federais no país, os candidatos que buscam uma vaga no serviço público terão de ficar de olho principalmente nas seleções estaduais e municipais. Nessas duas esferas, segundo levantamento do G1 em todos os estados, o total de vagas chega a 61.500 vagas.

Mesmo com a restrição em decorrência do ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas, alguns órgãos federais aguardam autorização para realizar concursos, entre eles IBGE, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Ministério da Fazenda e Banco Central, cujas seleções costumam ser bastante disputadas.

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão informa que não antecipa informação sobre pedidos de concursos sob análise. O total de vagas previstas entre os órgãos que aguardam autorização do governo federal e os que já foram confirmados chega a 17.300, conforme o levantamento.

Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, estão em andamento, os processos de seleção para a Polícia Militar [450 vagas para soldado, oficial combatente e oficial de saúde], o Corpo de Bombeiros [200 vagas para soldado, oficial combatente, oficial de saúde e oficial especialista] e ainda para a Prefeitura de Campo Grande, com oportunidades para auditor fiscal e mais 1.000 vagas para professores.

Comentário

A governadora em exercício, Rose Modesto, afirmou nesta segunda-feira (15) que todos os esforços estão sendo empreendidos para que o início do ano letivo na rede pública estadual não sofra alterações, por conta da situação de emergência decretada em 16 municípios de Mato Grosso do Sul.

Conforme o calendário já divulgado pela SED (a Secretaria estadual de Educaçã), o ano letivo tem início dia 6 de fevereiro, quando os professores se apresentam em suas respectivas escolas para se prepararem para o período das aulas, previsto para começar dia 15 do mês que vem, de acordo com o cronograma.

Rose disse que as cidades afetadas estão recebendo aporte financeiro e todo apoio estrutural para que não haja prejuízo aos estudantes. “O Governo está arcando com o óleo diesel, repasse emergencial em dinheiro e mais maquinário da Agesul, tudo isso para evitar qualquer tipo de prejuízo principalmente para o início do ano letivo e escoamento da nossa safra, que inicia em fevereiro”, declarou.

No entanto, segundo a governadora em exercício, se houver alguma mudança nos próximos dias, e essa data precisar ser alterada, o assunto será discutido amplamente com os sindicatos e associações envolvidas.
“Por enquanto segue do jeito que a Secretaria de Educação programou. Se algum município necessitar alterar a data, será uma decisão que tomaremos junto com a Associação dos Municípios, diretores das escolas e sindicatos”, garantiu Rose.

Cada município que teve o estado de emergência homologado recebeu R$ 250 mil em caráter de urgência e mais R$ 80 mil em óleo diesel, sem contar com as máquinas que estão auxiliando na restauração do que foi danificado pela chuva e os vendavais.

Até o momento, 16 cidades decretaram situação de emergência: Coronel Sapucaia, Deodápolis, Batayporã, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí, Japorã, Eldorado, Miranda, Rio Verde, Bataguassu, Porto Murtinho, Sete Quedas, Tacuru, Iguatemi, Mundo Novo e Amambai. Dessas, sete tiveram a situação reconhecida pelo Governo do Estado, por meio de decreto: Iguatemi, Tacuru, Sete Quedas, Coronel Sapucaia, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí e Eldorado.

Comentário

Mesmo com o Congresso Nacional em recesso, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, continua trabalhando na busca dos votos necessários para a aprovação da reforma da Previdência no plenário da Câmara. Nesta segunda (15), ele avaliou que o panorama atual pela aprovação é mais favorável que em dezembro, quando começou o recesso parlamentar.

Marum almoçou com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e os dois conversaram sobre o rebaixamento da nota do Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P). Para Marun, o fato não deve diminuir o apoio dos deputados à reforma proposta pelo governo, mas sim deixar mais clara a necessidade de mudanças na Previdência.

“Os parlamentares já tem, em sua grande maioria, consciência da necessidade da aprovação da reforma, inclusive, os da oposição que se posicionam contra a reforma por serem contra o governo e por aceitarem nesse momento serem contra o país. Não vejo uma relação imediata entre o rebaixamento e o voto. O rebaixamento é mais um fator que corrobora o que estamos dizendo há um tempo e que todos os especialistas no setor afirmam: o Brasil precisa reformar sua Previdência”.

Marun disse entender que existe preocupação de alguns parlamentares com o apoio à reforma da Previdência pela proximidade com o período eleitoral, mas avalia que a sociedade começa a cobrar dos parlamentares uma atitude com o país que é o voto favorável à reforma da Previdência. “É uma coisa natural e normal, por isso que tenho uma expectativa muito grande na reação da sociedade”, disse.

Cristiane Brasil

Sobre o impedimento pela Justiça para a posse da deputada Cristiane Brasil no cargo de ministra do Trabalho, Marum citou o artigo da Constituição que registra que a nomeação e exoneração de ministro de Estado é um ato privativo do presidente e disse que o governo confia na Justiça. “Entendemos que a Constituição Federal vai ser respeitada com o apoio e com a decisão do Judiciário”, disse.

Questionado por jornalistas se o Judiciário teria extrapolado competência ao atender a ação popular que pedia o impedimento da posse de Cristiane Brasil, o ministro Marun respondeu que não se pode generalizar, mas que houve equívoco de um juiz em sua decisão, conforme repercute a Agência Brasil.

Comentário

Página 1 de 793
  • mistura
  • Unimed 38

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus