Domingo, 14 Outubro 2018 11:26

Comandar exige mais que pilotos de aeromodelos Destaque

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Quando assumimos o comando de uma aeronave, assumimos a responsabilidade pelas vidas que transportamos, pelas vidas em terra, isso demanda treinamento, competência e de toda uma equipe em terra. Portanto, meus amigos, na aviação não há margem para erro, não há chance para aprender no caminho.

Estamos em um segundo turno, temos um candidato a Presidência cuja tripulação e equipe de terra estiveram envolvidos em vários acidentes, a sua torre de controle está em uma cela e o outro teve uma formação, sabe o que é hierarquia e sabe muito bem que deve seguir o plano de voo ( Constituição).

E aqui no Mato Grosso do Sul temos um candidato que aprendeu a comandar a propriedade da família, depois aperfeiçoou comandando a prospera Maracaju, e foram quatro anos de comando do nosso Estado e o seu co-piloto nem se fala, a sua história se confunde com a história de Dourados, comandou Dourados por 6 anos.

E ambos conduziram o Mato Grosso do Sul e Dourados por céus turbulentos, com tempestades de desemprego, de economia retraída. E o outro candidato comandou o que? Decidiu ser candidato a Governo porque é legal? Me mostra a sua tripulação, sua equipe em terra, seus mecânicos, quem é seu co-piloto?

Povo brasileiro e sul-mato-grossense, não vamos entregar o comando do Brasil e do Mato Grosso do Sul a comandantes com histórico de acidentes ou meros pilotos de aeromodelo.

Lido 621 vezes
Domingos Ventorini

Mais recentes de Domingos Ventorini

Mais nesta categoria: « Faltam sete dias Está na hora »

1 Comentário