Timber by EMSIEN-3 LTD
  • 10 anos
  • 10 anos1
Redação Douranews

Redação Douranews

Vereadores membros da Comissão de Educação da Câmara de Dourados receberam na manhã desta quinta-feira (7) os dirigentes do movimento grevista de professores, liderado pelo Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) que foram pedir o apoio do Legislativo para tentar um diálogo e chegar a um acordo com o Executivo sobre o fim da paralisação dos servidores.

No encontro, os líderes do movimento, encabeçados pela presidente do Simted, Gleice Barbosa, apresentaram aos vereadores o atual panorama das conversas e negociações com a Prefeitura de Dourados e voltaram a solicitar a intervenção da Câmara como interlocutora entre os professores e o Executivo.

A greve dos professores vem se esvaziando a cada dia que passa, principalmente com a proximidade do período de férias, previsto para começar a partir de segunda-feira (11) nas escolas da Rede Municipal de Ensino.

Comentário

O ator Guilherme Karan, de 58 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (7) devido a uma doença degenerativa e hereditária chamada Machado-Joseph, que tem como sintomas a falta de coordenação, desequilíbrio do eixo corporal e dificuldade em caminhar. As informações são do jornal Extra.

De acordo com os familiares do ator, ele estava internado há aproximadamente dois anos no Hospital Naval Marcílio Dias, localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro. A mãe de Guilherme e dois irmãos também morreram por conta da doença.

Guilherme participou de 14 produções na TV entre novelas e seriados na Globo e na extinta TV Manchete, com papéis marcantes como o mordomo Porfírio em Meu Bem, Meu Mal (1990) e os diversos personagens cômicos da TV Pirata. O ator também atuou em nove filmes e ficou marcado pelo vilão Baixo-Astral no filme Super Xuxa contra o Baixo Astral (1988).

Comentário

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciou nesta quinta-feira (7) à presidência da Câmara. Ele estava afastado do cargo desde 5 de maio por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que também suspendeu o mandato do parlamentar por tempo indeterminado.

Sob gritos de "fora Cunha" ao chegar ao Salão Verde da Câmara, ele fez o anúncio da decisão em um pronunciamento, no qual ficou com a voz embargada e os olhos marejados ao se referir à família, que, segundo disse, foi alvo de perseguição.

Antes do pronunciamento, Cunha foi à Secretaria Geral da Mesa para entregar a carta de renúncia. Para fazer o pronunciamento, fez uma comunicação prévia ao STF que iria à Câmara, já que o ministro Teori Zavascki impôs a ele essa condição.

Ao se pronunciar, Eduardo Cunha fez a leitura da carta entregue à Câmara (leia abaixo), dirigida ao presidente interino da Casa, o vice-presidente Waldir Maranhão (PP-MA).
"Estou pagando um alto preço por ter dado início ao impeachment. Não tenho dúvidas, inclusive, de que a principal causa do meu afastamento reside na condução desse processo de impeachment da presidente afastada.

Tanto é que meu pedido de afastamento foi protocolado pelo PGR [procurador-geral da República] em 16 de dezembro, logo após a minha decisão de abertura do processo", justificou, em referência ao processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, que se iniciou na Câmara sob a gestão dele.

carta cunha1

carta cunha2

Comentário

A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública de Mato Grosso, mandou bloquear R$ 28,5 milhões da empreiteira Mendes Júnior, responsável pela construção da Arena Pantanal, em Cuiabá, até que as obras sejam retomadas e concluídas.

A arena, que tem aproximadamente dois anos de uso [foi construída para a Copa do Mundo do Brasil em 2014], precisa passar por reformas nas partes elétrica e hidráulica, além de troca de forros, pisos, entre outras pendências tanto na área interna quanto externa. A magistrada determinou ainda que o Estado interdite o local imediatamente. A construção já custou cerca de R$ 700 milhões.

A decisão é do dia 1º de julho, não é definitiva e atende parcialmente ao pedido feito pelo governo de Mato Grosso e do Ministério Público. A Mendes Júnior não se manifestou a respeito. Porém, no processo, alega que os problemas encontrados na Arena Pantanal seriam decorrentes de má conservação, uso inadequado e falta de manutenção.

O Estado disse que vai pedir à Justiça que a interdição do estádio possa ser feita de forma parcial. Para sábado (9), por exemplo, está programada para ser realizada na Arena Pantanal a partida de abertura do Campeonato Brasileiro de Futebol Americano, como informa o portal G1.

Comentário

Após acusar Joelma de ter queimado 200 pares de sapatos e sumido com instrumentos dele, Ximbinha decidiu falar sobre o assunto. O guitarrista descobriu no fim de semana que calçados e roupas foram incinerados na churrasqueira da casa em Alphaville, que ainda é dividida com a ex.

“Meu produtor em São Paulo me informou que uma pessoa iria intermediar o aluguel da minha casa. Ele foi até lá para ver como a casa estava antes de mostrar o local para os interessados. Chegando lá, encontrou os cases dos instrumentos abertos e o resto das cinzas dos sapatos e roupas na churrasqueira”, descreve Ximbinha.

O músico ainda não decidiu se vai registrar um boletim de ocorrência contra Joelma. “Estou avaliando com meus advogados. Espero apenas que está situação seja ultrapassada e que cada um viva sua vida pessoal e artística de modo tranquilo e em paz. A questão aqui não é o valor material do ato, mas sim a motivação sem nexo ou lógica”, avalia.

“Sem tempo”

A assessoria de Joelma nega qualquer envolvimento da cantora com o episódio dos sapatos e roupas queimados na casa de Alphaville. “Joelma enviou uma pessoa para retirar seus objetos pessoais da casa e esta pessoa foi acompanhada de um representante de Ximbinha. Joelma está focada em sua carreira e sem tempo ou disposição para se preocupar com os sapatos de Ximbinha”, diz a assessoria: “Peça para ele mostrar as fotos. Até porque o ônus da prova é de quem acusa”,diz ao folhetim Extra.

Comentário

O Governo Federal prometeu dar encaminhamentos concretos rumo a uma solução para as disputas de terras em Mato Grosso do Sul nos próximos dias, como afirmou o assessor especial do Ministério da Casa Civil, Renato Vieira, depois de se reunir com lideranças indígenas Guarani/Kaiowá na Governadoria, nesta quarta-feira (6), em Campo Grande. Preferindo não entrar em detalhes sobre qual seria o caminho da solução, Vieira disse que encontrou ambiente favorável para a negociação de ambos os lados.

“Há espaço para a construção de uma solução”, afirmou durante encontros, também, com os representantes do Governo estadual e dos produtores rurais, realizadas terça-feira (5), na Governadoria e na Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), respectivamente. Vieira veio ao Estado em comissão, formada por integrantes do Ministério da Justiça, Casa Civil da presidência da República e da AGU (Advocacia Geral da União) apontando o objetivo do Executivo Federal de resolver o conflito instalado na região Sul, mais especificamente em Caarapó, onde um indígena foi assassinado no mês passado, depois de mais uma ocupação de propriedade rural.

Na reunião com o Governo, o secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, destacou que a única solução viável passa pela compra de terras para atender às reivindicações dos indígenas. “Estamos falando de propriedades que têm titularidade legal, muitas são da mesma família há gerações”, afirmou.

Durante a reunião, as lideranças indígenas se comprometeram em não realizar nenhuma nova ocupação na região de Caarapó. “Fizemos acordo por 90 dias”, contou o líder guarani Catalino Ramires, mostrando-se confiante com o resultado da reunião. A proposição dos indígenas de não ocupar novas áreas refere-se à região, principal foco de tensão na atualidade, e não se aplica, necessariamente, às demais áreas em conflito por ocupação.

Dados da Federação da Agricultura e Pecuária de MS dão conta que o Estado tem 110 propriedades rurais ocupadas por indígenas.

O procurador do MPF (Ministério Público Federal), Marco Antônio Delfino, acompanhou as reuniões com o governo estadual e com os indígenas e considerou que a ‘paciência’ é a virtude necessária para ambos os lados da disputa. “Do ponto de vista jurídico, não é uma solução direta, fácil”, disse, apesar de avaliar avanços na reunião. “Conseguimos avançar em dois compromissos: dos indígenas, em não haver mais ocupações, e do Governo Federal, em atender ao principal pleito dos produtores, que é a indenização”, apontou.

Três homens, usando roupas brancas e se dizendo agentes de saúde, assaltaram a fazenda Duas Porteiras, no município de Guia Lopes da Laguna, por volta das 13 horas desta quarta-feira (6), como informa o correspondente Leo Veras, do jornal Poranews.

Segundo ele, os três ‘agentes de saúde’, dois deles com roupas brancas, chegaram na propriedade armados com arma de fogo e renderam todos que encontraram. Do local, foi roubada a caminhonete C 20 de cor branca, placas HQQ 9472.

Testemunhas informaram que os assaltantes estavam em um Gol branco e que ainda levaram, do cofre da fazenda, joias e vários outros objetos de valor. Eles fugiram no sentido Vista Alegre a Maracaju, possivelmente para a fronteira. Ainda não há pistas dos assaltantes.

Comentário

Mesmo diante de mais de 61 mil torcedores no Morumbi, o São Paulo se complicou na Libertadores. Nesta quarta-feira (6), no jogo de ida da das semifinais, o time de Edgardo Bauza foi derrotado pelo Atlético Nacional, da Colômbia, por 2 a 0. Borja marcou os dois gols, ambos no segundo tempo, após a expulsão do são-paulino Maicon.

Quarta-feira (13) que vem, em Medellin, o time brasileiro precisa vencer por três gols para avançar. “Jogar com um jogador a menos é sempre difícil. Acho que o árbitro foi muito rigoroso no lance e prejudicou nossa equipe”, criticou o goleiro Denis, do São Paulo. Com reportagem de O Globo

Comentário

Em parceria com o HU (Hospital Universitário) da Universidade Federal da Grande Dourados e com o Conselho Federal de Farmácia, a Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços em Saúde traz a Dourados o curso “Cuidado Farmacêutico em Doenças Crônicas não Transmissíveis”, voltado a profissionais e acadêmicos da área de Farmácia da região.

A capacitação será efetuada em seis módulos, de julho a dezembro, com uma aula por mês. A carga horária é de 44 horas e serão emitidos certificados para os participantes presentes em quatro ou mais módulos.

Quem ministrará o curso é a farmacêutica-bioquímica Camila Guimarães Polisel, professora do curso de Farmácia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e membro da Comissão de Medicamentos, Farmácia e Terapêutica do HU daqiuela instituição. Ela é mestre e doutora em Toxicologia pela USP e pela University of British Columbia, no Canadá.

Os interessados devem realizar inscrição por meio do site www.sbrafh.org.br, na área Regional MS, sendo gratuita para associados da Sbrafh e com custo de R$ 20 para profissionais não associados e R$ 10 para estudantes de graduação não associados. O HU está localizado na rua Ivo Alves da Rocha, 558, no bairro Altos do Indaiá.

Mais informações sobre a capacitação podem ser obtidas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone 67 99635 3192, com Fabiana Vicente de Paula.

Comentário

Senadores e deputados de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional reuniram-se com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) nesta terça-feira (5), no gabinete do coordenador da bancada, senador Waldemir Moka (PMDB), para discutir a apresentação de emendas à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2017.

Azambuja apresentou aos parlamentares uma série de projetos do governo estadual, a maioria na área de infraestrutura, a exemplo da construção, asfaltamento e recuperação de estradas, entre elas, a conclusão da Sul-Fronteira e a inclusão da BR 419, além de investimentos na área da Saúde.

Com relação à Saúde, o governador Azambuja detalha que “as ações permitem a reestruturação dos polos regionais e dos hospitais regionais, principalmente de Três Lagoas e Dourados e ainda a possibilidade de equipamentos para esses hospitais”. Segundo o governador, as definições acabaram sendo tomadas por unanimidade.

O senador Moka confirmou a concordância da bancada com relação às cinco emendas. “Houve concordância sobre a BR 419, a área de Saúde, a BR 165, que é a Rodovia da Integração, também conhecida como Sul-Fronteira, recuperação do Taquari, além de ferrovias, que são importantes em termos de infraestrutura.

A proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias referente a 2017, do governo Michel Temer), segundo prevê o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), deve ser votada até o dia 13 de agosto, já com as prioridades determinadas pela nova equipe econômica.

Segundo determina o processo orçamentário, a LDO compreende as metas e prioridades da administração pública federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente. É a LDO que orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual, dispõe sobre as alterações na legislação tributária e estabelece a política de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento.

Além do senador Moka e do governador, participaram da reunião os senadores Pedro Chaves (PSC) e Simone Tebet (PMDB) e os deputados federais Geraldo Resende, Elizeu Dionísio, ambos do PSDB, Carlos Marun (PMDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Dagoberto Nogueira (PDT).

Comentário

Página 1687 de 1743

O Tempo Agora

  • unigran novo
  • live full house

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis