Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

odas as 5,7 mil toneladas de café arábica colocadas à venda nesta quinta-feira (20) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) foram comercializadas. O café, estocado em armazéns de Minas Gerais, foi comercializado por meio de dois leilões eletrônicos, com arrecadação total de R$ 43,17 milhões.

Essas ofertas regulares estão previstas até o final do ano e fazem parte da estratégia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para regulação do mercado interno, devido à elevação dos preços do produto. Técnicos da Companhia acompanham diariamente o comportamento do café no mercado.

Com mais essas duas operações, a quantidade total de café leiloado agora chegou a 708 mil sacas, com 60 Kg cada, o que equivale a 42,5 mil t. A quantidade restante, que deverá ser ofertada em novos leilões previstos até dezembro, é de 175 mil sacas ou 10,5 mil t.

Comentário

Em dívida com 140 mil torcedores que esperam reembolso de ingressos devolvidos, o Comitê Organizador da Olimpíada do Rio de Janeiro também tem dívidas com várias empresas que prestaram serviços aos Jogos.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, com repercussão nas mídias sociais, o Rio 2016 tem pedido desconto de 30% aos fornecedores para honrar com os compromissos. A dívida é de, pelo menos, R$ 20 milhões, conforme divulga o Globesporte.com.

“Temos dívidas e estamos negociando. Isso eu posso dizer. Mas é normal. O Comitê assumiu o compromisso de não utilizar dinheiro público. Ainda temos recursos de patrocinadores e também do COI para entrar. No final vai dar tudo certo. Não tem chance (de os fornecedores ficarem sem receber). O Rio 2016 vai honrar todos os compromissos”, disse Mario Andrada, diretor de comunicação do Comitê Organizador.

Comentário

O prefeito Murilo Zauith (PSB) está entregando, na manhã deste sábado (22), a fase de implantação da rede de drenagem, pavimentação asfáltica e sinalização viária no bairro Jardim Novo Horizonte. As atividades acontecem na rua Honória Osório Leite com lazer para as crianças, atendimento básicos na área de saúde e doação de mudas de plantas, além de cachorro quente e sorvete.

A 1ª fase da pavimentação do bairro foi entregue por Murilo no dia 8 deste mês, na área que limita o Novo Horizonte com o Jardim Flórida II e Clube Indaiá. Agora, neste sábado, o prefeito entrega a 2ª fase, que é parte mais a sudoeste, região que fica nas proximidades da Subestação da Enersul, Vila Toscana e loteamento Cidade Jardim.

No total, nas duas fases, o Jardim Novo Horizonte está recebendo investimento, em recursos próprios da Prefeitura, da ordem de R$ 11,125 milhões. São 92.563,30 metros quadrados de asfalto, meio fio e calçadas e ainda 5.622,56 metros lineares de galerias de escoamento de águas pluviais. Esses recursos fazem parte do pacote de investimentos de R$ 52 milhões contratados na Caixa Econômica Federal. Além disso, a Prefeitura investe mais recursos próprios na sinalização viária vertical e horizontal das ruas do bairro.

Murilo executa em Dourados o maior programa de asfaltamento da história do município. Com os R$ 52 milhões e mais recursos de emendas federais e do governo do Estado, a cobertura asfáltica da cidade passa de 48% em 2010 para mais de 80% até o final deste ano. Ou seja, na sua gestão de seis anos, o prefeito dobrará a quantidade de asfalto na cidade.

Comentário

As Polícias Federal e Civil de Dourados prenderam na quinta-feira (20) um homem que procurado pela Interpol O indivíduo, de 44 anos, tinha um mandado de prisão expedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) depois do pedido de extradição por parte do governo argentino, em razão do homicídio de um advogado argentino supostamente cometido pelo procurado.

No pedido de extradição consta que o suspeito teria nacionalidade paraguaia. Mas ao depor na PF, o homem deu outro nome, disse ter 40 anos de idade e afirmou ser cidadão brasileiro. Segundo o procurado, o nome constante no pedido do governo argentino diria respeito a um documento falso anteriormente utilizado por ele.

A Polícia Federal está checando as informações e a documentação pessoal do homem para esclarecer se trata-se de cidadão brasileiro ou estrangeiro, conforme repercutiu o portal G1.

Comentário

As estatísticas do Mapa da Violência no Brasil, que apontam a redução da criminalidade em Mato Grosso do Sul, são dados consistentes que mostram os avanços conquistados pelo Estado e a sociedade com os investimentos destinados pelo governo estadual à segurança pública em menos de dois anos, disse o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante a entrega de viaturas e equipamentos na segunda fase do programa MS Mais Seguro.

Azambuja destacou, durante o ato realizado no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, na Capital, na manhã desta sexta-feira (21), que a reestruturação das unidades militares, a formação e qualificação de novos policiais, melhores salários e o planejamento estratégico do Estado na segurança pública traduzem uma situação mais confortável do Estado em relação aos índices de criminalidade do País.

O governador anunciou, na ocasião, que autorizou novos cursos para ascensão funcional dentro dos quadros da Polícia Militar, para formação de 360 soldados e 150 cabos, com impacto de mais R$ 700 mil/mês na folha de pessoal. A valorização do policial por meio da progressão, que se procedia de forma lenta em governos anteriores, segundo Reinaldo, é necessária e foi estabelecida como meta do governo para que a tropa se sinta valorizada e com autoestima, com efeito na eficiência das ações na proteção do cidadão.

“Os investimentos na segurança pública em nosso governo tiveram respostas imediatas e positivas e as estatísticas do Mapa da Violência traduzem este momento, onde aparecemos como o terceiro Estado menos violento. Podemos celebrar os avanços, a eficiência da polícia, cujas conquistas não são do governador, mas da sociedade, de que trabalha na área”, apontou Azambuja. “Queremos ser o estado mais seguro e, por isso, vamos continuar investindo”.
Recursos próprios]

O governador lembrou que do total de R$ 96,6 milhões que serão estão sendo aplicados no MS Mais Seguro – até o fim do ano ocorrerá a entrega de mais viaturas e equipamentos, totalizando R$ 10 milhões – mais de R$ 70 milhões são de recursos próprios do Estado. A disponibilização destes recursos, conforme frisou, é resultado do planejamento, ajuste fiscal e responsabilidade da gestão para enfrentar uma crise que hoje penaliza a maioria dos estados.

Para o secretário estadual de Justiça e Segurança, João Carlos Barbosa, Mato Grosso do Sul hoje possui uma das melhores policias e, graças às ações e metas de governo de priorizar o setor, a segurança pública se faz presente no questionamento da população, “que se sente tranquila, sabe e confia nas nossas instituições”. Ao discursar, o secretário citou que o Estado hoje realiza o maior número de prisões no País, o que demonstra a eficiência da polícia.

Comentário

Sai Oscar, entra Rodrigo Caio. Essa foi a rigor a única novidade na lista de convocados anunciada pelo técnico Tite na manhã de sexta-feira (21) para os jogos contra Argentina e Peru. É praticamente a mesma que foi anunciada antes dos compromissos diante de Bolívia e Venezuela no início do mês. E serve para mostrar características do trabalho do treinador na Seleção. Sempre batendo em teclas como coerência, desempenho e merecimento, Tite chamou apenas 31 jogadores em três convocações até agora.

Outro dado interessante: desses 31 nomes, 18 estiveram presentes em todas as listas do treinador até agora. O próprio Rodrigo Caio já havia sido lembrado na primeira convocação para os jogos contra Equador e Colômbia e acabou cortado por lesão. Além do zagueiro, o lateral-esquerdo Marcelo, o volante Casemiro e o atacante Douglas Costa também ''reaparecem''. O trio estava na segunda convocação, mas também foi cortado.

A estatística é baixa levando em consideração que o número médio de convocados para cada duas rodadas das eliminatórias é de 23 (nas duas últimas, Tite chamou 24 atletas). Ainda mais levando em conta que Tite foi obrigado a fazer quatro cortes - já citados - nas duas primeiras listas por questões físicas. O número é um pouco menor do que o mesmo da segunda passagem de Dunga pela Seleção. Nas três primeiras convocações, o ex-treinador chamou 40 jogadores. Com informações do Globoesporte.

Comentário

Cerca de 3 mil pessoas continuam fora de casa neste sábado (22) no oeste do Japão, após o terremoto de magnitude 6,6 que sacudiu a região na véspera. Desde então foram registradas centenas de tremores menores.
As autoridades locais começaram a enviar provisões de ajuda como comida e cobertores às pessoas afetadas, informou a agência "Kyodo".

Às 9h local (22 horas de Brasília) cerca de 2.800 pessoas permaneciam em refúgios na Prefeitura de Tottori, a mais afetada, enquanto vários moradores tiveram que dormir em seus carros, informaram as autoridades locais. O terremoto ocorreu às 14h07 local (3h07 de Brasília) da sexta-feira e deixou cerca de 20 feridos. Cerca de 160 edifícios tiveram problemas ou queda parcial.

A agência meteorológica japonesa seguiu registrando uma alta atividade sísmica na região e advertiu que existe o risco de "novos terremotos de intensidade similar" durante a próxima semana, conforme repercutiu o portal G1.

Comentário

Dezenove pessoas morreram e outras três ficaram feridas por conta da queda de um helicóptero na península de Jamal, na Rússia, de acordo com informações divulgadas pela agência oficial de notícias russa "Tass".

Segundo a agência, citando fontes do Ministério de Emergência da Rússia, o acidente aconteceu às 18h57 (hora local) de sexta-feira (21), quando o helicóptero, um Mi-8, tentava fazer um pouso de emergência.

A empresa petrolífera russa Rosneft informou que as vítimas, funcionários de um contrato, viajavam dos poços de Suzunsky com destino a cidade de Novy Urengoy.

As equipes de resgate chegaram ao local do acidente e encontraram entre os destroços do helicóptero os corpos de 19 passageiros e outras três pessoas que estão internadas em estado crítico.

Os feridos foram enviados de helicóptero para a cidade de Urengoy, a 80 km de distância do local do acidente, para receberem assistência médica, segundo revelou a agência.

Comentário

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou nesta sexta-feira (21), durante ato de entrega de mais viaturas e equipamentos para as unidades policiais na segunda etapa do programa MS Mais Seguro, que Mato Grosso do Sul poderá recorrer ao Judiciário para cobrar do governo federal a responsabilidade constitucional da União em relação aos mais de 1.500 quilômetros de fronteira com o Paraguai e a Bolívia.

Azambuja reiterou que o governo estadual tem cobrado insistentemente o comprometimento da União com a fronteira, não só com a presença de tropas federais, mas também investimentos em tecnologias e ações integradas com as forças estaduais. Contudo, conforme declarou em discurso na cerimônia, a União se mantém omissa, transferindo para o Estado o pesado ônus de controlar uma área onde atua o crime organizado e também manter os presos federais.

“Temos procurado uma solução para a fronteira, hoje aberta, através do diálogo, porém paciência tem limite e nosso limite está se esgotando”, afirmou o governador. “Não vejo nenhum avanço, o Ministério da Justiça nos garantiu ocupar a fronteira com policiamento especial e recursos para montar um sistema de vigilância permanente, depois das Olímpiadas Paralímpicas, mas continuamos aguardando”, reclamou.

Presos federais

Reinaldo Azambuja anunciou que a Procuradoria-Geral do Estado tem ação pronta para cobrar judicialmente do governo federal a sua responsabilidade, o que será feito dentro de princípios constitucionais e, também, para resguardar ao Estado a garantia de destinar os recursos financeiros hoje canalizados para sustentar os presos federais que hoje ocupam os presídios locais. Segundo ele, com a União assumindo a fronteira, o Estado economizará R$ 100 milhões, “dinheiro que será usado para investirmos ainda mais em segurança pública”.

“Qualquer país no mundo protege suas fronteiras, menos o Brasil, que não prioriza os seus limites internacionais”, criticou o governador. “A fronteira aberta, grande parte dela seca com os nossos vizinhos (Paraguai e Bolívia), deixa em Mato Grosso do Sul não apenas a droga, mas o preso por tráfico internacional, que hoje lota os nossos presídios e impacta nosso custeio”, acrescentou.

Pacto de segurança

A instalação do núcleo permanente de inteligência e informação em Mato Grosso do Sul para atuar no combate ao crime organizado, integrado por forças federais e estaduais – cobrado pelo governador – foi uma promessa feita pelo ministro da Justiça, Alexandre Moraes, em julho, durante reunião em São Paulo. Em agosto, Azambuja assinou o pacto de segurança para desarticulação de quadrilhas nas fronteiras, durante o Fórum de Governadores do Brasil Central, em Bonito, ação que tem o propósito de exigir uma política nacional do governo federal para a região.

Também abordando o tema em sua fala, durante a entrega de viaturas e equipamentos do MS Mais Seguro, realizada no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, o secretário estadual de Justiça e Segurança, José Carlos Barbosa, defendeu a judicialização como mecanismo para garantir a presença de tropas federais nas fronteiras. Ele citou que de um universo de mais de 15 mil presos no sistema prisional do Estado, cerca de seis mil são oriundos do tráfico de drogas e custam R$ 6 milhões mensais aos cofres públicos.

Comentário

O vereador Sergio Nogueira (PSDB) aprovou requerimento solicitando informações do Poder Executivo sobre projetos, previsão e a possibilidade de destinação de emenda para pavimentação asfáltica em bairros de Dourados que ainda não foram contemplados. Além do asfalto, o parlamentar solicitou a execução dos serviços de drenagem e esgoto.

Nos requerimentos, Nogueira fez a solicitação para asfalto nas ruas do bairro Nova Esperança; rua Manoel Vieira Noia, no bairro Jardim Pelicano; rua Aimorés, no Jóquei Clube; rua Stéfany de Lucas e conclusão de uma parte do asfalto da rua Antonio Leopoldo de La Cruz entre a Coronel Ponciano, no bairro Izidro Pedroso.

“Desde o início do mandato solicito uma solução à comunidade, que há muito tempo clama por providências para que suas ruas sejam pavimentadas. De fato, é evidente a necessidade do asfaltamento das referidas ruas, pois os moradores passam grandes transtornos tanto em dias de chuvas, quanto em dias de poeira”, relata o parlamentar.

Tendo em vista que o Ministério das Cidades empenhou, recentemente, recursos da ordem de R$ 1.185.400,00 para asfalto e drenagem de águas pluviais para algumas ruas, Sergio Nogueira solicitou que, em uma eventual reprogramação, sejam disponibilizados recursos para o atendimento nas ruas citadas.

O vereador do PSDB também requereu informações sobre a previsão de execução dos serviços de drenagem, esgoto e asfaltamento das ruas Bonilha da Cruz, Alameda Sul e ruas Quatro, Cinco, Seis e Sete no bairro Parque das Nações. E ainda, o estudo e viabilização de construção de redes de esgotos nas ruas General Castelo Branco, Pedro Celestino Varela e Allan Kardec entre a avenida Indaiá e Juvenal de Matos, bem como a rua Juvenal de Matos entre a Pedro Celestino Varela e a General Castelo Branco, no bairro Jardim Flórida II. Com assessoria

Comentário

Página 1196 de 1434

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus