Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Proposta pelos vereadores Braz Melo (PSC) e Jânio Miguel (PR), a Câmara de Dourados realiza a partir das 18h30 desta sexta-feira (20) a audiência pública com o tema ‘BR-463 e os riscos na travessia da área urbana – Proposta de Segmento Crítico na BR 463 – Travessia Urbana da Cidade de Dourados’, para debater a melhoria do acesso a população dos bairros atendidos por essa importante rodovia, que hoje ficou praticamente 'encravada' entre densa população urbana. O evento é aberto ao público.

Dentre os bairros que serão atendidos pelas melhorias pleiteadas nesse projeto estão o Campo Dourado, Itajubá 1 e 2, Residencial Itapiri, Kairós 1 e 2, Sitiocas Campina Verde, Vila Erondina, Cachoeirinha, BNH 4º Plano, Jardim Vista Alegre, Bonanza 1 e 2, Vila Toscana, Residencial Roma 1, 2 e 3, Residencial Novo Horizonte, Residencial Itaquera e também o futuro Hospital Regional da Grande Dourados, em obras nas imediações do Residencial Bonanza.

A audiência pública visa tratar sobre a melhoria no tráfego da rodovia e, principalmente, melhorar a vida de quem utiliza esse trajeto. “Dourados tem crescido para a região sul e oeste, isto tem causado problemas com o tráfego na BR 463, trazendo transtornos à população daquela localidade. Nosso objetivo é trazer para a discussão pessoas e instituições que possam propor soluções para esse trecho. Ressalto, ainda, que o Hospital Regional está sendo construído às margens da BR-463, e isso precisa ser avaliado com urgência", ressaltou o vereador Braz Melo.

Os palestrantes serão Carlos José Souza Pachoal, administrador de empresas pela Universidade do Ceará e policial rodoviário federal de Dourados e Euro Nunes Varanis Junior, superintendente Regional do Dnit (o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte) de Mato Grosso do Sul. O objetivo será esclarecer sobre o tema e também será aberta ao público presente dirigir perguntas aos componentes da mesa de debates. (Com assessoria)

Comentário

A rodovia de acesso ao Aeroporto Regional de Dourados ‘Francisco de Matos Pereira’, localizada entre as rodovias estadual MS 162 e a federal BR 463, vai ser denominada ‘João Totó da Câmara’. É o que dispõe Projeto de lei 235/2019 de autoria do deputado estadual Zé Teixeira (DEM), 1º secretário da Assembleia Legislativa de MS, apresentado no último dia 11, em atendimento a solicitação do vereador Romualdo Ramim (PDT) por meio do Ofício 010/2019, enviado ao gabinete do deputado em 28 de agosto.

“Agradeço ao deputado estadual Zé Teixeira que atendeu a solicitação do nosso mandato e apresentou na Assembleia Legislativa esse Projeto de Lei que homenageia Totó Câmara, uma das maiores lideranças políticas que o nosso estado já teve. Me sinto honrado por estar vereador e poder reconhecer cidadãos que contribuíram significativamente para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, explicou Ramim.

Totó Câmara faleceu em 20 de março de 2012. Foi Tabelião Titular do Cartório 1º Ofício da Comarca de Fátima do Sul, vereador em Dourados por dois mandatos (1954-1958 e 1959-1963), Secretário Geral da Prefeitura de Dourados (1963-1964) e depois prefeito da cidade por dois mandatos (1966-1969 e 1973-1977), deputado federal por duas vezes (1971-1973 e 1979-1982), Secretário de Estado de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (1983-1986) e suplente de Senador da República do PMDB (1986). Ainda, ocupou o cargo de vice-presidente do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) (1989-1990) e presidente 1ª Câmara do órgão (1996-1997), se aposentando em 1998.

O deputado explicou as razões da homenagem ao homem público de destaque. “João Totó Câmara construiu sua trajetória de trabalho, desenvolvimento e amor pelo município de Dourados. Foi vereador, deputado federal e suplente de senador. Um político visionário deixou um legado de ética e responsabilidade”, ressaltou Zé Teixeira. Com parecer favorável à tramitação pela CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), e pelas comissões de mérito, sendo aprovada também nas votações em plenário, torna-se lei na data de sua publicação. A iniciativa do vereador Ramim agradou admiradores e a família de Totó Câmara, que constantemente externam orgulho e gratidão ao parlamentar.

Comentário

Estão abertas até o dia 2 de outubro (quarta-feira), as inscrições para o 22º Concurso de Fotografia da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados). Este ano, o projeto traz novidades como o envio online das fotografias e julgamento através de plataformas digitais. Tanto fotógrafos profissionais quanto amadores podem se inscrever para participar.

Acesse aqui

Pelo site da Aced, os candidatos, terão acesso a um link que levará ao formulário com o regulamento, com todas as informações sobre os procedimentos para envio dos dados, imagens e entrega de documentos, como a autorização de uso de imagem, por exemplo. O participante pode inscrever até três fotos em cada uma das três categorias: Câmera Fotográfica, Smartphone e Drone. Ao todo, serão selecionadas 12 imagens para estampar o Calendário Aced 2020. Destas, cinco fotografias vão receber prêmios que somam R$ 6,5 mil.

O tema é “Dourados em Cores”, anunciado no ano passado durante a Noite de Premiações. Esse requer ao fotógrafo evidenciar a beleza da cidade e seus habitantes, através do colorido que fala às emoções.

Mais uma novidade do Concurso este ano, as mais belas imagens serão selecionadas pela Comissão Julgadora através de recursos digitais, de maneira individual. As mais votadas serão colocadas para apreciação em encontro presencial no dia 8 de outubro, onde será definido o resultado.

“Mesmo sendo muito tradicional, o Concurso tem acompanhado as novas tecnologias ao longo dos anos, incluindo novas categorias. Chegou o momento de também inovar na forma de inscrição e julgamento, para trazer mais praticidade aos participantes e membros da Comissão Julgadora, além de trazer mais personalidade à escolha das imagens, visto que eles vão fazer uma primeira escolha distante da opinião dos outros integrantes. Estamos muito otimistas”, afirma o presidente adjunto designado da Aced, Amarildo Ricci.

A Comissão é composta por 11 integrantes, sendo um diretor e convidado da Aced, e membros da Unigran (Publicidade e Propaganda), Uems (Curso de Turismo), Anhanguera, UFGD (Proex), Sinjorgran, Secretarias municipais de Desenvolvimento e de Cultura, Conselho Municipal de Turismo e da Câmara de Vereadores. O 22º Concurso de Fotografia da Aced, Calendário 2020 e Workshop de Fotografia contam com a parceria da Unigran, Jornal O Progresso, Clube Indaiá, 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada e da Apae.

Comentário

Marcada para acontecer no dia 6 de outubro, a eleição para conselheiro tutelar em Dourados conta com 30 candidatos disputando as 10 vagas, cinco para o Conselho Tutelar Centro e outras cinco para o Conselho Tutelar Leste. O mandato será de quatro anos, até 2023. A votação será na escola estadual Castro Alves, das 8 às 17 horas. Serão eleitos cinco conselheiros titulares, e os cinco mais votados subsequentes para a suplência.

Podem votar na escolha dos conselheiros tutelares todos os cidadãos maiores de 16 anos inscritos como eleitores no município de Dourados e que estejam quites com as obrigações eleitorais. A votação será manual, em cédula de papel, onde o eleitor deverá assinalar o número do candidato.

Confira lista oficial de inscritos

A jornada de trabalho de conselheiro tutelar é de 40 horas semanais, entre às 7 e às 17 horas, de segunda à sexta feira, e em regime de plantão, 24 horas ao dia, conforme definido na Lei Municipal e no Regimento Interno do Conselho Tutelar.
A função de conselheiro tutelar é de dedicação exclusiva, sendo incompatível o exercício de outra função pública ou privada, ressalvadas exceções admitidas na Constituição Federal.

O conselheiro tutelar deve cumprir com eficácia a missão de garantia de defesa aos direitos da criança e do adolescente confiada pelo ECA (Estatuto do da Criança e do Adolescente). Dentre essas atribuições, as principais são: zelar pelo cumprimento de direitos de crianças e adolescentes, garantir absoluta prioridade na efetivação de direitos e orientar a construção da política municipal de atendimento. As medidas devem ser aplicadas em relação às crianças e adolescentes, aos pais ou responsáveis, às entidades de atendimento, ao Poder Executivo, à autoridade judiciária, ao Ministério Público e às suas próprias decisões.

Quem são

Os candidatos a conselheiro tutelar em Dourados e seus respectivos números são:

1 – Saraiva
2 – Crismen
3 – Elizangela Gomes
4 – Tiago Aquino
5 – Janine Matos
6 – Professora Viviane
7 – Benoni Teixeira
8 – Waldeir Berlamino (Karatê)
9 – Dani Barros
10 – Eliane Brito
11 – Dani Viebrantz
12 – Wanderlucy
13 – Elaine da Silva
14 – Mariuza Brum
15 – Edison Moreira Palhano
16 – Alice Rocha
17 – Cristiany Semzack
18 – Lurdinha
19 – Fatima Medeiros
20 – Joziane Santos
21 – Mayara Amaro
22 – Dani Psicóloga
23 – Claudinei Cardoso
24 – Mara
25 – Professor Clodoaldo
26 – Vanilza Martins
27 – Vagner Pavão
28 – Darci Lima
29 – Naldo Moreno
30 – Naza Almeida

Comentário

O deputado estadual Barbosinha (DEM) celebrou os bons resultados obtidos com as ações do programa estadual ‘Escola Segura, Família Forte’ durante reunião, nesta quinta-feira (19), com policiais, comandantes, educadores e com o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública Antonio Carlos Videira. Posteriormente o cenário favorável foi confirmado em entrevista à revista Piauí, do Grupo Abril que prepara uma reportagem especial para falar do sucesso do programa em Mato Grosso do Sul.

Barbosinha foi responsável pela idealização do ‘Escola Segura, Família Forte’ em 2016, quando era secretário da pasta em Mato Grosso do Sul. Ao comentar sobre o programa, o deputado lembrou que a necessidade escolar e um profundo diálogo serviram de base para implantação e estruturação do projeto envolvendo administrativos, professores, diretores, alunos, guarda municipal e ouvindo todos os atores para que cada um deles pudesse contribuir com o modelo implantado.

“Este programa nasceu com perfil científico, de medir resultados com análise das ações empregadas. A partir do momento que a população sabe da presença policial se dá uma mudança de comportamento e temos visto isso com o passar dos anos. A confiança na farda do policial que atende a escola e o bairro que ela está inserida transforma o ambiente escolar, tanto para os estudantes, quanto para os professores. Ter a continuidade, na atual gestão desta pasta, de um projeto tão importante, é fundamental”, analisa Barbosinha.

Na avaliação do parlamentar o ‘Escola Segura, Família Forte’ tem sido um aprendizado para todos. “Antevejo, no futuro, cada policial que participa deste projeto um multiplicador para outras unidades do MS e do Brasil. Acredito que 99% do trabalho desenvolvido por estes policiais é de amor, de acolhimento, para que nossos alunos sintam que a escola é o espaço da oportunidade, o ponto de luz que deve brilhar na vida deles. Cada policial não é apenas um agente de segurança pública, se torna referência de vida para cada aluno”, celebra o ex-secretário de Segurança Pública.

Através do programa, são realizadas periodicamente rondas ostensivas e preventivas em 60 escolas municipais e estaduais da Capital, com objetivo de garantir segurança para estudantes, professores e pais nos locais de ensino e ao entorno das unidades estudantis. A intenção do Governo do Estado é de que este número chegue a 100 escolas atendidas, o mais breve possível, de acordo com o secretário de Segurança.

Comentário

O vereador Sergio Nogueira (PSDB) apresentou emendas impositivas para o Orçamento Municipal ao exercício 2020, priorizando setores da educação de Dourados, sem deixar de atender as demandas da saúde e assistência social.

Para a educação, Sergio distribuiu R$ 46,1 mil em recursos, sendo R$ 5,2 mil para a Escola Municipal Bernardina Correa de Almeida, R$ 7,2 mil para a Ceim (Centro de Educação Infantil Municipal) Claudete Pereira Lima, R$ 4 mil para o Ceim Claudete Pereira Lima, R$ 4,5 mil para o Ceim Mario Kumagai, R$ 3 mil para a Escola Municipal Padre Anchieta, R$ 5 mil para a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e R$ 5 mil para a Associação Pestalozzi. Todos para a aquisição de material permanente.

Dentro do orçamento, ainda foi distribuído R$ 12,2 mil para a AAGD (Associação de Pais e Amigos dos Autistas da Grande Dourados), para aquisição de móveis planejados para sala de atendimento psicopedagógico.

Já para a área de saúde, as emendas impositivas somaram R$ 8,9 mil, beneficiando o TFD (Tratamento Fora Domicílio), com R$ 1 mil para aquisição de materiais, a UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Rosa, com R$ 2,9 mil para aquisição de geladeira e quatro lixeiras metálicas para consultórios médicos, a UBS do 4ª Plano, com R$ 3 mil para compra de lavadora de roupa 12 kg, e à UBS do Campo Dourados, com R$ 2 mil para aquisição e instalação de forro de PVC e compra de dois ventiladores de parede.

Na área da assistência social, Sergio Nogueira encaminhou R$ 5 mil para compra de material permanente para o Lar do Idoso de Dourados.

O vereador destaca que, apesar do valor do recurso não ser muito alto, as emendas impositivas são importantes para o município, pois são de cumprimento obrigatório por parte do Poder Público, e servem para a obtenção de equipamentos e ações que, por muitas vezes, não puderam ser conquistadas.

“Nós escolhemos com muita atenção para onde encaminharemos este recurso, porque sabemos o quão importante eles são para a população. Mesmo que não sejam valores muito altos, sabemos que eles terão um bom uso, que melhorará o bem-estar dos douradenses”, comentou Sergio. (Da assessoria)

Comentário

O governador Reinaldo Azambuja assina neste sábado (21), junto com o presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, diretores da empresa e o superintendente da Caixa Econômica de Mato Grosso do Sul, com 16 prefeitos do Estado, os contratos de liberação de recursos para obras de saneamento básico. O valor total é de aproximadamente R$ 119 milhões, oriundos do Programa Avançar Cidades – Seleção Contínua.

Esses recursos serão utilizados nas obras de Implantação ou Ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário e, em Corumbá, será feita obra na captação de água.

Além de diversas autoridades estaduais, também estarão presentes no evento os prefeitos das cidades contempladas com os recursos: Anastácio, Anaurilândia, Aral Moreira, Bataguassu, Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Iguatemi, Inocência, Itaporã, Ivinhema, Japorã, Mundo Novo, Rio Brilhante, Rio Negro e Rio Verde de Mato Grosso.

Pelos contratos, está previsto a Sanesul construir 419 km de extensão de rede de esgoto e 23.046 novas ligações de esgoto nas cidades beneficiadas nesse programa, além de outras obras complementares do sistema de esgotamento sanitário.

Segundo o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior, com esses recursos assegurados, haverá um avanço significativo nos índices de cobertura de esgoto nestes municípios operados pela estatal.

“Saneamento é fundamental para evitar a poluição, preservar a saúde das pessoas e o meio ambiente. Obra de esgotamento sanitário impacta positivamente todo o funcionamento da cidade, com a melhora do ambiente em geral, das condições de vida, com redução da ocorrência de doenças, aumento da produtividade e da renda do trabalhador. Além disso, há uma valorização imobiliária e patrimonial. A Sanesul está entre as melhores empresas de saneamento do país, em razão de seus projetos estratégicos que impactam diretamente na saúde pública, o desenvolvimento social e o desenvolvimento econômico de Mato Grosso do Sul”, afirmou o diretor.

Avançar Cidades

O Avançar Cidades – Saneamento - tem o objetivo de promover a melhoria do saneamento básico do país. A Sanesul cadastra seus projetos, mas o processo seletivo dos Municípios é conduzido pelo Ministério das Cidades. Os recursos da Sanesul são viabilizados por meio de contratação de crédito junto à Caixa Econômica. Depois de aprovados, são formalizados os contratos com os municípios.

Na primeira etapa, que ocorreu em 2018, 16 municípios de Mato Grosso do Sul foram contemplados com o montante de R$ 190 milhões. Este ano, mais 16 cidades foram contempladas no Programa Avançar Cidades – Seleção Contínua, com um total de R$ 119 milhões em investimentos.
A Sanesul deverá anunciar um segundo grupo, com mais 14 cidades que receberão recursos para implantação ou ampliação do sistema de esgotamento sanitário, no total de R$ 136 milhões.

Comentário

O coordenador da bancada federal de Mato Grosso do Sul, senador Nelsinho Trad (PSD), esteve no Ministério da Infraestrutura para solicitar a revisão de cortes de verbas para o estado. Durante a reunião com o secretário executivo do Ministério, Marcelo Sampaio Cunha filho, o senador Nelsinho Trad destacou a localização estratégica de MS na América do Sul e o grande potencial agropecuário. As senadoras Simone Tebet (MDB/MS) e Soraya Thronicke (PSL/MS) e o deputado federal Dr. Luiz Ovando (PSL/MS) participaram da reunião, que também contou com a presença de representantes de outros deputados federais do Estado.

O Ministério de Infraestrutura encaminhou ofício informando o cancelamento de estudo realizado pela Empresa de Planejamento e Logística, para análise de custo-benefício da Rota Bioceânica. A EPL já estava executando a 2º fase do cronograma de estudos, de um total de quatro, ao custo de R$ 770 mil.

“Sabemos das dificuldades financeiras que o Governo Federal atravessa, e estamos apoiando a agenda de desenvolvimento do país, mas esta é uma situação que precisa ser reavaliada. Mato Grosso do Sul não tem investimentos previstos no Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2020, muitos recursos para o Estado foram cortados e além de tudo, os estudos de análise de custo-benefício da Rota Bioceânica foram cancelados. Esse estudo é importante para a implantação da Rota, que por sua vez é um projeto prioritário para MS e por isso tem que ser retomado. É como se chegassem ao Rio de Janeiro e falassem que iriam derrubar o Maracanã. Foi frustrante”, afirmou o senador Nelsinho.

Para Simone Tebet, é preciso haver reciprocidade do Governo Federal no sentido de prestigiar o estado, já que a bancada federal está trabalhando pela aprovação de reformas importantes para o país, em apoio à agenda de retomada do crescimento econômico do país.

O deputado federal Dr. Luiz Ovando destacou que a Rota é uma oportunidade muito grande de abrir novos mercados e que este não é um projeto para MS e sim para o Brasil. Soraya Thronicke completou que a abertura econômica terá reflexos positivos para a economia de todo o país.

Após o pronunciamento dos parlamentares, o secretário executivo disse que irá “revisar a questão do cancelamento do estudo” e que dará uma resposta o quanto antes à bancada. “Isso é prioridade”.

A Rota Bioceânica vai ligar os oceanos Atlântico e Pacífico, com início em Porto Murtinho e seguindo até o porto de Antofagasta, no Chile, passando pelo norte do Paraguai e da Argentina. Vai encurtar em 7.200 km marítimos a distância até a Ásia, e a previsão é que assim o preço do frete seja reduzido em 40%. Além disso, a viagem entre Antofagasta e Xangai dura 35 dias, enquanto o mesmo deslocamento, partindo de Santos consome 49 dias. Ou seja, economizam-se 14 dias.

Corte de investimentos

Mato Grosso do Sul tem sofrido muitos cortes de verba por causa da contenção de verbas que o Governo Federal vem fazendo. Os parlamentares sul-mato-grossenses solicitaram que esses cortes sejam revistos. “Gostaria que vejam o potencial do estado com olhar diferenciado, levando em conta as oportunidades econômicas que serão perdidas”, disse o senador Nelsinho Trad.

No início da reunião, o secretário executivo Marcelo Sampaio exibiu uma apresentação elencando os investimentos que o Ministério da Infraestrutura pretende fazer no estado, como as obras da Hidrovia do Rio Paraguai, BR-419/MS entre Rio Verde de Mato Grosso e Aquidauana, e a BR-267/MS, no trecho que engloba os acessos para a ponte que ligará Porto Murtinho a Carmelo Peralta no Paraguai e que efetivará a Rota Bioceânica. No entanto, destacou que pretende contar com as emendas parlamentares para a efetivação das obras.

“Esta reunião é uma oportunidade para ouvir a bancada e também apresentar os projetos que consideramos prioritários para MS, mas gostaríamos do apoio dos parlamentares para a destinação de emendas nestes projetos”.

O diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), general Santos Filho, que também participou da reunião, aproveitou a cobrança e explicou aos parlamentares o porquê do valor destinado pelo órgão para manutenção das rodovias federais ser menor para MS. “Estamos trabalhando com um orçamento seis vezes menor do que o necessário, então analisamos toda a malha viária do Brasil e elencamos prioridades. Fizemos os cálculos a partir do Índice de Conservação da Malha e constatamos que Mato Grosso do Sul só tem 8% das estradas em péssimas condições, enquanto em alguns estados esse percentual chega a 50%. A malha é uma das melhores do país, por isso recebe menos recursos”.

Diante da solicitação dos parlamentares por mais recursos, ficou definido que os técnicos do Ministério vão estudar a reposição de verbas para Mato Grosso do Sul, informou o coordenador da bancada do Estado no Congresso.

Comentário

O douradense Everton Castelão Tetila, da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), foi o vencedor do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia. Após a divulgação da seleção dos vencedores da edição 2018, que teve como tema Indústria 4.0, o nome dele aparece entre os cinco trabalhos que serão premiados [outros seis receberão menção honrosa], em cerimônia agendada para o dia 31 de outubro, em Brasília.

Os trabalhos escolhidos foram realizados no Brasil, no Uruguai e na Argentina e têm como temas questões ligadas à agricultura 4.0, Internet das Coisas, indústria têxtil, entre outros.
Segundo o secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC (Ministério da Ciência, Tencologia, Inovações e Comunicações), Paulo Alvim, os trabalhos passaram por uma avaliação muito criteriosa. “A qualidade das pesquisas é inquestionável. Esses pesquisadores devem ser motivo de orgulho para seus países”, afirma.

Em Dourados, o professor Amauri Tetila e a esposa Edna estão comemorando o feito do filho Everton. “Orgulhosos com esse prêmio do CNPq”, disse ele ao Douranews na manhã desta quinta-feira (19), após receber o resultado da premiação obtida pelos participantes no concurso nacional de tecnologias e inovação.

O professor doutor Everton Castelão Tetila, da Facet (Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologias) da UFGD venceu o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia, na categoria Pesquisador Sênior com o projeto “Uma abordagem de aprendizagem profunda para contagem automática de insetos-praga na soja”, resultado da tese de doutorado que realizou sob orientação do professor doutor Hemerson Pistori. A pesquisa teve como objetivo a contagem automática do número de insetos-praga na soja usando um sistema de visão computacional.

De acordo com o secretário do MCTIC, Paulo Alvim, a iniciativa é uma forma de valorizar o trabalho daqueles que se dedicam à ciência e a tecnologia – desde estudantes do ensino médio e técnico até pesquisadores sênior - buscando soluções inovadoras para melhorar a vida da população. “Além de reconhecer e premiar os pesquisadores, o Prêmio Mercosul também cumpre um importante papel de estimular a produção científica direcionada às necessidades da população dos países que integram o bloco”, avaliou.

O Prêmio

Instituído em 1997 pela Reunião Especializada em Ciência e Tecnologia do Mercosul (RECyT), o Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia busca incentivar e reconhecer pesquisadores com estudos que apresentem potencial contribuição para o desenvolvimento científico e tecnológico da região. Além disso, contribui para o processo de integração dos países do bloco, por meio do estímulo à difusão das realizações e dos avanços científicos e tecnológicos. Na edição passada, foram premiados cientistas do Brasil, da Argentina, da Venezuela e do Paraguai. Desde seu lançamento, o Prêmio Mercosul já recebeu mais de 2 mil trabalhos.

Comentário

A AI (Amnistia Internacional) denunciou em relatório divulgado nesta sexta-feira (20) o abuso cometido pelas forças policiais contra os manifestantes que participam dos protestos pró-democracia em Hong Kong, e exigiu uma investigação independente. Para essa pesquisa, a organização não governamental de defesa dos direitos humanos entrevistou 21 pessoas detidas, que pediram para não ser identificadas, com medo de possíveis represálias, além de advogados e profissionais de saúde.

"Quase todos os entrevistados descreveram ter sido espancados com cassetetes durante a detenção, mesmo que não representassem ameaça", sendo que "85% dos entrevistados foram hospitalizados como resultado da agressão e três passaram pelo menos cinco dias no hospital", afirmou a AI. No relatório, a ONG citou o caso de um homem que disse ter sido alvo de tortura depois de se recusar a responder a uma pergunta da polícia durante o interrogatório.

"Senti que as minhas pernas foram atingidas por um objeto muito duro. Depois, um agente pôs os seus joelhos no meu peito. Senti a dor nos ossos e não conseguia respirar. Tentei gritar, mas não conseguia", disse o entrevistado.

O documento citou também o caso de uma jovem que foi detida em um protesto em Sheung Wan, em julho, e que diz ter sido espancada nas costas enquanto fugia da polícia. "O uso da força foi claramente excessivo, uma violação da lei internacional de direitos humanos", afirmou o diretor da AI para o leste da Ásia, Nicholas Bequelin, citado no relatório.

A ação da polícia de Hong Kong para controlar os manifestantes na rua "tem sido transmitida para o mundo ver", mas "muito menos visível tem sido a abundância de abusos da polícia contra manifestantes detidos", afirmou Bequelin, conforme reproduz a Agência Brasil de notícias.

Comentário

Página 2 de 1434

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus