Timber by EMSIEN-3 LTD
Sexta, 27 Abril 2018 07:58

Líderes das Coreias começam a discutir a construção da paz Destaque

Escrito por
Moon Jae-in, da Coreia do Sul, abraça o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-um Moon Jae-in, da Coreia do Sul, abraça o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-um Reuters/Korea Summit Press Pool

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-um, comprometeram–se nesta sexta-feira (27) a assinar um acordo de paz para acabar com a guerra entre os países ainda neste ano. O pacto vai substituir o armistício de 1953. Essa guerra foi interrompida por cessar-fogo, mas nunca teve fim oficial, lembra reportagem do portal G1.

Os líderes também concordaram em trabalhar pela completa desnuclearização da península. A declaração conjunta ocorreu durante encontro histórico em Panmunjon, zona desmilitarizada entre os dois países. Veja os principais compromissos assumidos:

• Cessar todos os atos hostis entre os países por terra, ar e mar;
• Realizar, através da desnuclearização completa, uma península coreana livre de armas nucleares;
• Transformar a área desmilitarizada em zona de paz, eliminando ações como a distribuição de propaganda;
• Participar juntos de eventos esportivos, como os Jogos Asiáticos de 2018;
• Esforçar-se para resolver rapidamente as questões humanitárias que surgiram com a divisão das Coreias;
• Realizar em agosto uma reunião entre famílias separadas pela guerra;
• Implementar todos acordos feitos até agora pelos dois países;
• Manter diálogos, encorajar trocas, cooperação e contatos em todos os níveis.

Sobre a desnuclearização da Península Coreana, o documento divulgado nesta sexta afirma que as "medidas iniciadas pela Coreia do Norte são muito significativas e cruciais" para isso. Os dois países se comprometeram a desempenhar suas respectivas funções e responsabilidades nesse sentido. "A Coreia do Sul concordou em buscar ativamente o apoio e a cooperação da comunidade internacional para a desnuclearização da Península Coreana", diz a declaração conjunta.

Encontro histórico

A conversa entre os dois líderes teve início às 10h15 (22h15 de quinta, 26, em Brasília). Após se cumprimentarem, Moon aceitou o convite de Kim e pisou brevemente no lado Norte da fronteira, sorrindo. Em seguida, ambos cruzaram para o lado Sul.
O presidente sul-coreano disse a Kim que estava "feliz por conhecê-lo" e mais tarde afirmou que a presença de Kim fazia de Panmunjon um símbolo de paz, e não mais de divisão.

Eles foram então escoltados por uma guarnição de honra até a Casa da Paz, edifício que abriga a cúpula e que está localizado na margem sul da fronteira intercoreana. Foi neste local que o cessar-fogo de 1953 entre os dois países foi assinado. Ali, Kim assinou um livro de visitas, onde deixou a seguinte mensagem: “Uma nova história começa agora - no ponto inicial da história e na era da paz”.

  • mistura

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus