Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O ministro Luiz Henrique Mandetta disse, durante a solenidade de assinatura de convênios entre o Estado, União e Municípios que a definição dos novos recursos para Mato Grosso do Sul é resultado da boa gestão e da elaboração de bons projetos que chegaram ao Ministério da Saúde. Ao todo, R$ 167 milhões estão sendo liberados para investimentos em custeio, compra de equipamentos, construção e reformas de unidades em mais de 50 municípios.

“Se estão saindo os projetos de Mato Grosso do Sul é porque são bons projetos. Se estão saindo bons projetos é porque são bons gestores. É porque têm zelo com a coisa pública, sabem aonde querem chegar e têm boas equipes. Assim a gente consegue fazer a soma de esforços e conquistar esses resultados”, afirmou o ministro Mandetta, ao elogiar as equipes dos municípios e do governo do Estado.

Para o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende, a conquista dos novos recursos para os municípios de Mato Grosso do Sul é o resultado do esforço de vários meses das equipes técnicas da Secretaria e do Ministério da Saúde. “São recursos que há muito tempo estavam sendo solicitados, habilitações que demandaram, em alguns casos, até dois anos”, salientou.

O secretário avaliou que os recursos que serão destinados aos municípios de Mato Grosso do Sul serão fundamentais para a melhoria na prestação de diversos serviços aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). “A partir deste momento, R$ 16 milhões anuais vão possibilitar aos Municípios terem condições de manejarem melhor seus orçamentos para a saúde e investir recursos próprios antes comprometidos com a saúde, com outras ações”.

Geraldo também destacou a participação da bancada federal, tanto da legislatura passada quanto da atual, na viabilização de emendas para a área de saúde. Por meio da atuação dos parlamentares, 44 municípios vão receber R$ 31,1 milhões, oriundos de emendas impositivas e 22 cidades terão R$ 18,5 milhões, propostos pela bancada como emendas autorizativas, para reforço no atendimento da atenção primária.

O secretário salientou que os municípios que não entraram na lista de recursos novos poderão ter alguma forma de ajuda financeira do governo do Estado ou do Ministério da Saúde ainda esse ano. “Temos trabalhando democraticamente, por determinação do governador Reinaldo Azambuja, para apoiar todos os gestores municipais, independente de regiões, filiação partidária ou qualquer forma de discriminação, tendo como único objetivo prestar uma saúde de melhor qualidade aos cidadãos sul-mato-grossenses”, concluiu.

Comentário

O corpo de um empresário que estava desaparecido desde quarta-feira (17) passada ao surfar na praia de Juquehy, no município de São Sebastião (litoral de São Paulo), foi encontrado neste domingo (21) na Ilha do Montão de Trigo, no mesmo município.

Antônio Otsuzi, de 42 anos, morava em Corumbá, mas tirava uns dias de descanso nas últimas semanas com a família no litoral norte paulista. Tonzé, como era conhecido, surfava por hobby havia mais de 20 anos, mas sem praticar muito, segundo um dos irmãos dele, Alexandre Otsuzi.

Uma pessoa que passeava de lancha encontrou pelas imediações do ocorrido encontrou o corpo e acionou as autoridades. Otsuzi era formado em direito e solteiro e não tinha filhos. Ele trabalhava na sede de Corumbá da empresa de transportes da família, que também tem unidades em São Paulo, no Centro-Oeste e na Bolívia.

Comentário

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou nesta segunda-feira (22) durante solenidade de liberação de recursos represados há algum tempo no ministério, uma verba de R$ 3,6 milhões para Dourados. A prefeita Délia Razuk participou do evento, foi elogiada pelo ministro e destacou a importância desses recursos para o município.

Mandetta, acompanhado da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias e do governador Reinaldo Azambuja, assinou, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, na Capital, atos para habilitação de recursos em saúde; anúncio de recursos para ações e investimentos em saúde no Estado e municípios do MS e a entrega de caminhões destinados à coleta de lixo para quatro municípios, no valor de R$ 167 milhões, contemplando praticamente todos os municípios sul-mato-grossenses.

Ao fazer o anúncio, Mandetta saudou a prefeita de Dourados, Délia Razuk, destacando seu “árduo trabalho para atender a população da cidade e dos municípios de toda a região”.

Em recursos por emendas não impositivas, garantidas por parlamentares de gestões anteriores, como ex-deputados federais, atuais parlamentares e senadores, totalizando R$ 18,5 milhões para 56 municípios do Estado, Dourados foi contemplado com R$ 1,5 milhão, que serão utilizados em projetos elaborados pela Secretaria municipal de Saúde.

Já para habilitação de recursos em saúde, com destinação de R$ 2,1 milhões anuais, o ministro Mandetta garantiu para Dourados e confirmou para a prefeita Délia Razuk a destinação desses recursos, no valor de R$ 605.891,88 ao Hospital da Universidade Federal da Grande Dourados para habilitação de nove leitos para a saúde mental e R$ 720 mil para habilitação em Casa de Gestante, Bebê e Puérpera.

Ao Centro de Atenção Psicossocial (CAPS-AD), o Ministério destinou R$ 85.924,80 e, para o Centro Núcleo de Atenção Psicossocial, R$ 67.495,68, para habilitação de serviços em atenção especializada aos Povos Indígenas (IAP-PI).

Ao PAM (Posto de Assistência Médica) de Dourados, o Ministério destinou R$ 108.000,05; à Policlínica de Atendimento à Mulher Enfermeira Ana Maria Carneiro, R$ 112.500,02; ao Samu R$ 84 mil para habilitação de um veículo moto-ambulância, e ao Hospital da Cassems em Dourados, em convênio com o município, R$ 279.572,498, para habilitação de dois leitos de UTI Adulto Tipo II.

A prefeita Délia Razuk garantiu que os repasses vão atender parcelas importantes da população, porém, o que a deixou mais otimista foi o anúncio do ministro Mandetta de, enfim, o governo federal trabalhar pela implantação dos sete ou oito polos regionais de saúde, que terão atribuição de tratar de cerca de 400 mil pacientes, em média, cada núcleo desses.

“Dourados atende hoje mais de 800 mil pessoas somente na área de saúde, de diversas cidades da região e do Estado e esses núcleos regionais poderiam encaminhar esse excesso para outras cidades-polos e isso, certamente, vai melhorar muito o atendimento à saúde de nossa população”, destacou a prefeita, agradecendo ao ministro e ao governador pelo anúncio dos recursos, bem como aos parlamentares que destinaram emendas para Dourados.

A prefeita Délia Razuk participou do ato acompanhada da secretária municipal de Saúde, Berenice de Oliveira Machado e a equipe contou ainda com a participação dos vereadores Alan Guedes e Alberto Alves dos Santos, o Bebeto.

Comentário

Marçal garante duplicação de três avenidas em Dourados

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) definiu junto ao diretor da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Luis Roberto Martins de Araújo, o recapeamento de algumas ruas na cidade de Dourados. Trechos de três importantes avenidas que fazem ligações entre bairros vão ganhar duplicação, informou ele, via assessoria.

Uma delas é a rua José Roberto Teixeira, no Jardim Flórida. Trata-se de uma avenida que é a continuação da Weimar Gonçalves Torres, inicia duplicada em frente ao Parque Antenor Martins e passa a ser pista simples num trecho de aproximadamente 700 metros, do Parque até a avenida Indaiá, no bairro Altos do Indaiá. Este trecho concentra escola e comércios.

A partir da avenida Indaiá a José Roberto Teixeira volta a ser duplicada até o bairro Jardim Cristhais, passando pelo Hospital Universitário. “Esses 700 metros, além de estar com a malha asfáltica comprometida, necessita de duplicação. Esse foi um estudo e entendimento, inclusive, da Agesul”, explica o deputado Marçal Filho.

Outro trecho a ser duplicado é o da Antônio Emílio de Figueiredo, da via Parque até a Lindalva Marques, aos fundos do Parque Antenor Martins, no Jardim Clímax. Esse trecho faz ligações a bairros da região sul, com acesso a BR 463, saída para Ponta Porã, e a região oeste da cidade, que registra crescimento de lotes imobiliários. A duplicação terá como objetivo dar maior fluidez ao trânsito. Também vai ser duplicada a rua Iguassu, entre os bairros Portal e Vila Rosa, para também assegurar mais segurança aos usuários daquela via.

Durante audiência com o presidente da Agesul, Marçal filho ainda apresentou um relatório com imagens e o percurso de ruas de vários bairros que possuem malha asfáltica em precárias condições. O deputado chegou a abrir consulta pública em suas redes sociais e após uma série de análises técnicas chegou-se a conclusão que as ruas de ligações de bairros que mais necessitam de recapeamento são a Via Parque (Grande Cachoeirinha), Manoel Santiago (Vila Tonani), Natal (Vila Industrial ao Monte Líbano), Álvaro Brandão (na região do Maracanã), Fernando Ferrari/Filomeno João Pires (João Paulo II e Parque das Nações I); Aziz Rasslen (Vila Popular), Rio Brilhante (Grande Água Boa), Raul Frost (Parque Nova Dourados/Terra Roxa), Eulália Pires (Jardim Climax/Cohab), Demeciano de Matos Pereira (Estrela Porã), Alameda dos Diamantes (Campo Dourado), e Belo Horizonte (Jardim Independência).

No entanto, Marçal Filho explica que ainda não foram definidas todas as ruas que vão receber recapeamento. “O recurso não conseguirá atender todas essas ruas, dessa forma, continua em análise pela equipe da Agesul quais serão as mais prioritárias”, diz o deputado. A Aziz Rasslem, em frente a Polícia Federal e de acesso à Cidade Universitária e aeroporto, a Manoel Santiago (acesso ao Parque Alvorada), e a Álvaro Brandão (Canaã I) são as definidas até agora para receber o recapeamento, anunciou o deputado.

A busca por recursos para obras de malha asfáltica começou assim que Marçal Filho iniciou o mandato de deputado estadual, em fevereiro deste ano. Presidente da Comissão de Obras na Assembleia Legislativa, Marçal bateu às portas do Governo do Estado em busca de verba. Grande parte da malha asfáltica em Dourados é antiga e o tapa-buraco não resolve o problema. Com isso, o deputado fez audiências com o governador Reinaldo Azambuja, que é de seu partido (PSDB), e apresentou estudo das principais ruas que precisam de recapeamento.

Devido ao bom relacionamento, Marçal já teve a garantia do governador de R$ 25 milhões para recuperar ruas de Dourados, no entanto, haverá destinação de mais recursos. Reinaldo Azambuja tem investido em recapeamento na cidade. As três principais avenidas - Joaquim Teixeira Alves, Weimar Torres e Marcelino Pires - receberam investimentos de R$ 22 milhões e a próxima a ser atendida nas próximas semanas, conforme Marçal Filho, será a Hayel Bon Faker. O investimento será de R$ 10,3 milhões para a realização de serviços de pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais, acessibilidade e sinalização viária na avenida, no trecho entre a BR 163 e a Marcelino Pires.

Comentário

Com a chegada dos tubos e conexões específicos, a equipe da Sanesul de Dourados acelera para a conclusão da obra de remanejamento da rede de abastecimento de água de 200mm na avenida Presidente Vargas, visando cumprir, dentro da programação prevista, a prestação de serviço que compete à empresa para a reconstrução deste trecho.

À época, quando a Prefeitura de Dourados decretou situação de emergência por causa de buraco na avenida, a tubulação de água precisou ser mudada do canteiro central para uma das laterais da Presidente Vargas. Para não comprometer o abastecimento de água dos bairros daquela região, a Sanesul empenhou máxima atenção no deslocamento da rede que abastece os bairros Jardim Europa e Mônaco e os conjuntos Ecoville, Porto Madero e Altos da Paineira, na primeira participação da empresa na obra.

Para o gerente regional, Paulo Roberto Nepomuceno, a finalização dessa etapa deve agilizar o processo de acabamento da obra sem alterar o cronograma fixado. “Operamos com responsabilidade e cumprimos com rigor todas as metas atribuídas à Sanesul e confiamos no comprometimento de todos os envolvidos nesse processo de reconstrução da Avenida Presidente Vargas”, disse.

O Governo de Mato Grosso do Sul garantiu R$ 871.827,88 para aquisição de galerias celulares de concreto armado, execução de serviços de infraestrutura para reconstrução da macrodrenagem para transposição do Córrego Laranja Doce, microdrenagem de águas pluviais e pavimentação asfáltica da avenida, interditada desde o dia 2 de abril após o rompimento da canalização e desbarrancamento de parte da pista.

Comentário

A UFGD publicou edital para o Processo Seletivo Simplificado visando a seleção de candidatos a Professor Substituto. Haverá prova didática, de caráter eliminatório e classificatório e prova de títulos, de caráter classificatório.

As inscrições para a primeira etapa (destinada para candidatos portadores da titulação exigida no edital) poderão ser feitas até sexta-feira (26) em Dourados. Os salários variam de R$ 2.236 a R$ 5.786.

Há vagas nas seguintes áreas:
Libras/Linguística (EaD);
Inglês e Técnicas e Poéticas da Voz (FACALE);
Física Geral, Educação Matemática, Matemática/Estatística e Ciência da Computação (FACET);
Direito Processual Penal e Direito Tributário (FADIR);
Educação Física Escolar e Saúde, Pedagogia e Educação Especial (FAED);
Engenharia Civil/Estrutura, Engenharia de Operações e Processos da Produção, Engenharia de Alimentos, Automação/Eletrônica Básica/Circuitos Elétricos, Sistemas Térmicos, Sistemas Elétricos de Potência (FAEN);
Morfofisiologia Humana, Microbiologia e Bioquímica (FCBA);
Geografia Humana e Psicologia da Educação (FCH);
Nutrição em Saúde Pública, Bases das doenças infecciosas – microbiologia virologia e parasitologia e Dietética (FCS).

Inscreva-se aquiInscreva-se aqui

Depois de preenchida a ficha de inscrição eletrônica, o candidato deverá entregar a documentação exigida em envelope individual e identificado com o nome, no período de inscrições, na Coordenadoria do Centro de Seleção, localizada na rua João Rosa Góes, 1761, Vila Progresso, sala 405, em dias úteis, das 7 às 19 horas.

Comentário

As coordenações dos cursos de Biomedicina, Enfermagem e Odontologia da Unigran abriram inscrições do processo seletivo para a contratação de professores. O requerimento devidamente preenchido deverá ser encaminhado, com uma cópia do currículo atualizado (Currículo Lattes), para os e-mails das respectivas coordenações.

Os editais estão aqui

No curso de Biomedicina, há duas vagas para supervisor de estágio, sendo uma para atuar em Análises Clínicas com ênfase em Hematologia e outra em Biomedicina Estética. As inscrições podem ser feitas até nesta terça (23) e os requisitos mínimos para candidatura são: graduação em Biomedicina com registro no Conselho Regional de Biomedicina, especialização, mestrado e/ou doutorado e experiência profissional na área comprovada.

No curso de Enfermagem, também são duas vagas para supervisor de estágio. Uma para atuar em Saúde da Criança e Práticas em Enfermagem e outra em Enfermagem na Saúde do Recém-nascido. Candidatos podem se inscrever até o dia 1 de agosto e os requisitos mínimos são: graduação em Enfermagem com registro no Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul e título de especialista, mestre ou doutor.

Já o curso de Odontologia disponibiliza uma vaga para professor supervisor do estágio em Clínica Odontológica Integrada, na área de Clínico Geral com ênfase em Endodontia, Cirurgia Oral Menor e Prótese. O prazo para a inscrição vence nesta segunda-feira (22) e só estarão aptos à candidatura bacharéis em Odontologia com registro no Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso do Sul e com especialização e mestrado ou doutorado na área afim.

Comentário

Nova Andradina está passando por obras importantes de saneamento com ampliação da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto), novas redes de coleta e ligações domiciliares de esgoto, entre outras melhorias complementares do sistema. São R$ 16,7 milhões em recursos provenientes em parte do Governo Federal (R$ 4,6 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) via Funasa, e o restante da Sanesul, oriundo do Avançar Cidades, programa lançado pelo Ministério das Cidades, por meio de convênios com a Caixa Econômica Federal.

Está incluso neste grande pacote de obras a ampliação da capacidade da Estação de Tratamento de Esgoto (40 litros/segundo); 1.404 metros do emissário; 77km de rede coletora de esgoto e 9 mil ligações domiciliares de esgoto. Também serão construídas três elevatórias; 4.541 metros de linha de recalque, e adequação em outras elevatórias. Esses investimentos vão elevar o índice de cobertura de esgoto do município até 47% com o fim das obras.

Em Nova Andradina, o serviço de abastecimento de água tratada também é realizado pela Sanesul. O município possui uma conta de investimentos na atual gestão do Governo do Estado (Concluído + Em execução + A executar) de cerca de R$ 40 milhões (R$ 35,5 milhões são recursos Sanesul) integralmente aplicados nos sistemas de água e esgoto da cidade.

Comentário

O governo federal anunciou o contingenciamento de mais R$ 1,442 bilhão no orçamento. A medida faz parte do Relatório Bimestral de revisão de receitas e despesas, publicado na edição desta segunda-feira (22) do Diário Oficial da União. Com a economia crescendo menos do que o esperado, há perspectivas piores para a arrecadação da União, conforme anunciou o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues.

De acordo com o documento, seria necessário um contingenciamento de R$ 2,251 bilhões, mas o governo federal usará R$ 809 milhões em reservas orçamentárias. Em maio, a equipe econômica já havia queimado parte destes recursos, diminuindo de R$ 5,373 bilhões para R$ 1,562 bilhão. Com o novo anúncio, a reserva de emergência diminui para R$ 753 milhões.

A equipe econômica diminuiu a previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), saindo de 1,6% para 0,8%. O PIB nominal, por sua vez, passou de R$ 7,249 trilhões para R$ 7,157 trilhões. Com isso, as perspectivas da equipe econômica para a receita do governo tombaram de R$ 1,545 trilhão para R$ 1,540 trilhão. Ou seja, R$ 5,296 bilhões a menos do que o esperado no último relatório.

No sábado (20), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o corte de R$ 2,5 bilhões seria uma “merreca” e atingiria apenas um ministério. “Queremos evitar que o governo pare, dado que o nosso Orçamento é completamente comprometido. Deve ter um novo corte agora. O que deve acontecer é um novo corte de R$ 2,5 bilhões. Uma merreca. Concorda que é uma merreca perto de um orçamento trilionário nosso? É pouca coisa”, afirmou.

O Relatório Bimestral de revisão de despesas e receitas também contempla as novas estimativas macroeconômicas. A projeção do governo para a inflação passou de 4,1% para 3,8% para 2019.

Comentário

Segunda, 22 Julho 2019 12:01

Hospital da Vida vai reduzir atendimentos

A partir do mês de agosto, o Hospital da Vida passará a atender apenas casos de urgência e trauma. A mudança, segundo a secretária de Saúde Berenice de Oliveira Machado se dá devido à reorganização do fluxo naquela unidade, que passa por obras de reforma e ampliação. Os demais atendimentos passarão a ser realizados pela UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e unidades básicas de saúde.

Atualmente, três unidades de saúde da rede municipal têm horário diferenciado, com atendimento estendido até às 22 horas: as UBS da Seleta, do Parque das Nações 2 e da Vila Cachoeirinha. A UPA atende 24 horas.

O Hospital da Vida é ‘porta de entrada’ do SUS (Sistema Único de Saúde) e atende pacientes não só de Dourados, mas de toda a Grande Dourados, Vale do Ivinhema, Cone Sul e região de fronteira, incluindo até pacientes do vizinho país Paraguai, que entram via municípios fronteiriços.

Comentário

Página 1 de 1376

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus