Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostram que chegou a 146 nesta quarta-feira (19) o número de políticos que tiveram o registro de candidatura negada com base na Lei da Ficha Limpa. Nesta terça-feira (18), eram 98 os que já estavam nessa condição. No entanto, conforme publica reportagem de OGlobo, 74 deles ainda têm recurso pendente e, por isso, seguem em campanha. O MPE (Ministério Público Eleitoral) utilizou a lei nesta terça para pedir a impugnação de 749 candidatos, porém, a decisão cabe à Justiça Eleitoral.

Além do caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que ficou fora da corrida ao Palácio do Planalto por decisão do TSE, há três concorrentes ao poder Executivo que foram enquadrados pela Justiça nos casos previstos por esta lei. Acir Gurgacz (PDT-RO) continua na disputa enquanto recorre ao TSE, mas Ângelo Castro (PCO-SC) e Marcelo Cândido (PDT-SP) aparecem no levantamento como inaptos a realizar campanha.

Em relação a cargos majoritários, a lista conta com Jurandir Marinho (PRTB-RN), candidato ao Senado, e Aguinaldo de Verso (PR-SE), que buscava uma suplência de senador. Os demais barrados concorrem a vagas nas eleições proporcionais. São 46 candidatos a deputado federal, 86 políticos que buscavam vagas em Assembleias Legislativas e 8 candidatos a deputado distrital.

Comentário

Uma morte a cada 45 minutos, sendo a maioria entre jovens de 15 a 29 anos. Esse é o panorama do suicídio no Brasil, país cujos indicadores o colocam como oitava nação com mais ocorrências no mundo. Provocar o fim da própria vida, aliás, está entre as principais causas das mortes não apenas de jovens, mas também de crianças e de adolescentes.

De acordo com estudos, 100% das pessoas que se matam têm algum tipo de doença mental e cerca de 90% dos casos poderia ser tratado, evitando, assim, quase todas as mortes. Falar sobre o assunto, portanto, é essencial para que toda a sociedade se conscientize e reconheça no outro ou em si mesmo, os sinais de que é necessário buscar ajuda.

A realidade não é animadora, mas muito se avançou desde que, em 2014, foi instituído o movimento “Setembro Amarelo”, ação mundial de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de alertar a população sobre o tema que ainda é considerado tabu em muitas esferas sociais.

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) foram as primeiras entidades a difundirem a campanha que, hoje, está presente em instituições de saúde de todo o País, incluindo o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD).

A psicóloga organizacional Aline Zottos Moreira explica que doenças mentais como depressão e ansiedade não estão atreladas a sexo, idade, raça ou classe social e que, nem sempre, a pessoa que está prestes a cometer um ato extremo como o suicídio, é aquela que está isolada em casa. “Ela pode estar ao seu lado, no ambiente de trabalho, na faculdade, na escola, em um passeio. Ao menor sinal, ela precisa de apoio. É o que vai salvar a vida dela”, afirma.

Especialista em Gestão de Pessoas, a profissional, que atua no HU-UFGD, acredita no diálogo como forma de esclarecimento sobre o tema e alerta para a necessidade de instituições e empresas fomentarem espaços de expressão como uma das formas de lidar com os casos de adoecimento no ambiente de trabalho.

Confira a entrevista completa, realizada pela Unidade de Comunicação Social do HU-UFGD:

UCS/HU-UFGD – Por que é tão relevante falar sobre prevenção do suicídio? Apesar de todos os esforços de grupos da sociedade pelo diálogo em prol da difusão do assunto, com o objetivo de orientar beneficamente as pessoas, você acredita que o assunto ainda seja um tabu?

Aline – Acredito, sim, que esse assunto ainda seja um tabu, mesmo diante de toda a importância relacionada ao tema. Infelizmente, ainda há muito preconceito e banalização. Muitas pessoas lidam com o tema com intolerância, como se fosse frescura. A depressão é uma doença e precisa ser tratada como tal. O melhor caminho é se falar sobre assunto, orientar, conscientizar e dar suporte.

– Há uma barreira com relação ao tema, principalmente entre os veículos de imprensa, de que não se deve falar sobre suicídio, pois pode incentivar pessoas a o fazerem. Em alguns meios é até proibido publicar notícias com a temática do suicídio ou deve-se omitir a causa da morte. Como você avalia esse comportamento? Que abordagem seria mais adequada para se falar do tema?

– Penso que o mais adequado é falar. Não acredito que dialogar sobre o assunto possa ser prejudicial, muito pelo contrário. O suicídio é um tema de saúde pública e deve ser discutido em ambientes coletivos. O que não é adequado é lidar com essa temática de forma de forma preconceituosa ou com descaso. Quanto mais existirem informações para que as pessoas consigam identificar alguém nessa situação ou até mesmo se identificarem, mais progressos teremos nesse assunto tão complexo e delicado. Sobre a abordagem, acredito que o melhor a fazer é se colocar à disposição e demonstrar acolhimento, em um lugar tranquilo, de forma que quem precisa de ajuda se sinta confortável para falar. Não julgar e incentivar a busca por ajuda profissional também são fatores importantes.

– A Organização Mundial da Saúde (OMS) calcula que, por ano, cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio e que o Brasil é apontado como o oitavo país no mundo com mais ocorrências. A que se deve tal fato? Será que atualmente se fala mais sobre o assunto e, por consequência, tem maior visibilidade ou realmente esse número vem aumentando ao longo das décadas?

– As duas afirmações estão corretas: a facilidade em se obter informações hoje em dia é muito grande e isso com certeza aumenta a visibilidade. No entanto, o número também vem aumentando. A depressão será a doença mais comum até 2030, segundo a OMS. Isso demonstra a seriedade do problema e como os indicadores vêm realmente crescendo. A depressão não tem sexo, idade, raça ou classe social, e não tem hora. É preciso dar muita atenção a esse assunto.

– Existem, também, alguns mitos em relação ao comportamento suicida, como por exemplo a ideia de que as pessoas que ficam ameaçando se matar não vão realmente cometer suicídio, ou “quem quer se matar se mata mesmo, sem ficar anunciando”. Com relação a esses “alertas”, quais são os sinais que a família ou as pessoas próximas devem observar para poder ajudar quem está na iminência de cometer um ato extremo?

– Nem sempre é fácil identificar esses sinais, não existe uma fórmula, um passo a passo. Muitas vezes, as pessoas que cometem suicídio não eram pessoas que viviam “isoladas em um quarto escuro” – porque ainda existe essa imagem caricata da pessoa com depressão e intenções suicidas. É claro que o isolamento é algo que deve ser levado em consideração, mas não é o único fator. A tristeza exacerbada, a falta de esperança, frases com pensamentos mórbidos como “vou sumir”, “eu preferia estar morto”, “eu não aguento mais”, entre outros sinais, também devem ser levados a sério. A pessoa com depressão nem sempre está reclusa. Ela pode estar no ambiente de trabalho, na faculdade, na escola ou mesmo passeando. Então, ao menor sinal, dê seu apoio.

– A depressão é uma das principais causas de afastamento do trabalho no Brasil. Casos cotidianos de estresse, ambiente hostil, cobranças, metas e situações adversas contribuem para o surgimento de um quadro de negatividade, insatisfação, tristeza e ansiedade, que pode rapidamente evoluir para a doença. Como as instituições podem reverter a situação e construir um ambiente profissional saudável? Paralelo a isso, como os trabalhadores podem agir para cuidar da saúde mental, visto que a maioria sequer tem conhecimento do próprio adoecimento?

– As instituições, em geral, precisam voltar sua atenção à saúde mental do colaborador. É uma questão complexa e que envolve vários fatores. É preciso ressaltar que nem todos os afastamentos por depressão são decorrentes do ambiente de trabalho, porém, independentemente do nexo causal, a instituição precisa ter meios de lidar com isso. A realização de um diagnóstico organizacional pode ser o primeiro passo, pois a partir dele é possível levantar as principais necessidades da organização e desenvolver ações de prevenção e promoção à saúde. Concomitante a isso, criar um ambiente no qual o colaborador tenha espaços de expressão eficientes, como ouvidoria e canal de relações de trabalho, além de espaços na área da saúde e da segurança do trabalho. O desenvolvimento de pessoas, principalmente de lideranças, é fundamental, pois propicia um ambiente mais acolhedor, e o bom uso das normas e regimentos confere transparência às situações que por ventura surgirem. Esses e outros mecanismos contribuem na instituição de um ambiente organizacional mais saudável. Já com relação aos trabalhadores, o reconhecimento das limitações é o primeiro passo. O autoconhecimento auxilia na percepção da necessidade de se buscar ajuda e, a partir de então, se pensar na melhor conduta.

Comentário

No mercado varejista, de acordo com um estudo feito pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), a ruptura gira em torno de 8% a 10% no PDV. Isso significa dizer que a cada cem produtos, aproximadamente dez faltam na gôndola. Diante dessa realidade, contar com um sistema de trade marketing é fundamental para evitar a ruptura no PDV.

Quer saber como evitar a ruptura no PDV e como sistemas de trade marketing podem ajudar? Então, continue a leitura!

Mas o que significa ruptura no PDV?

A ruptura no PDV é a falta de produto na gôndola, e isso significa prejuízo para a indústria e uma surpresa desagradável para o shopper. A ruptura traz ainda grandes prejuízos para o varejo, como perda de vendas e impactos negativos na fidelização do cliente, tanto com relação à marca quanto com relação à loja.

Mas o que de fato causa a ruptura no PDV?

Podemos enumerar vários motivos, no entanto, a maioria está relacionada a problemas na estratégia de entrega de mercadoria, falta de planejamento da indústria e do próprio varejista/distribuidor, e também o trabalho não realizado pela equipe de promotores de vendas.

Como evitar a ruptura de produtos no PDV?

É necessário fazer uma gestão estratégica do estoque, analisando o perfil da loja e as características dos clientes de cada PDV. Também é preciso acompanhar os estoques dos varejistas e distribuidores para garantir que estejam abastecidos. Para fazer o acompanhamento desses processos, contar com um sistema de trade marketing é fundamental.

Como o controle de promotores de vendas ajuda a diminuir a ruptura?

Com o uso de softwares de trade marketing, é possível planejar a rota de atendimentos dos promotores, utilizando para isso o recurso da geolocalização, criar questionários específicos para cada PDV, separar os clientes por representante, e, ainda, garantir o controle de promotores de vendas, já que eles podem ser monitorados pelo sistema.

Tudo isso é possível com o uso de ferramentas tecnológicas. O promotor ou representante pode utilizar o app de trade marketing do Agile Promoter para executar e registrar as visitas, enviar informações estratégicas, e ainda pode estabelecer uma comunicação eficiente com a equipe de back office.

Como um sistema de trade marketing ajuda no controle de estoque?

Com o app de trade marketing do Agile Promoter instalado em um smartphone ou tablete com acesso à internet, a equipe externa consegue monitorar o estoque de forma constante, enviando as informações para o pessoal do escritório.

O sistema pode ser alimentado diariamente, e, sendo constatada a falta de um determinado produto, os responsáveis pelas operações podem fazer as movimentações necessárias para a reposição das mercadorias.

Com os dados em mãos, é possível até antecipar as demandas.

Contudo, informação sem ação não adianta. É necessário que a equipe esteja engajada para monitorar o estoque. Dessa forma, ao perceber a falta de um produto na gôndola, eles levarão menos tempo para tomar as medidas necessárias.

Comentário

Equipes da Secretaria municipal de Serviços Urbanos estão intensificando as ações de limpeza e asseio no Parque Arnulpho Fioravante onde será realizado, no final do mês, o I Acampa Dourados, iniciativa da Secretaria municipal de Cultura em conjunto com o Imam (Instituto municipal do Meio Ambiente).

Na área está sendo realizada a limpeza e roçada em mais de 10 mil metros quadrados que serão destinados à instalação das barracas e estrutura para o evento, bem como a limpeza das trilhas ecológicas e acesso às nascentes, ao lago, além do campo de futebol e outras estruturas.

O Acampa Dourados será realizado nos dias 29, a partir das 8 horas, até o meio-dia do dia 30, nas dependências do Parque, localizado atrás do shopping Avenida Center, onde também funcionam a sede do Imam e da Guarda Municipal de Dourados.

Conforme a programação, durante o período de camping, serão oferecidos aos participantes Oficina de Orientação, Trilhas Ecológicas orientadas, oficinas do Grupo de Escoteiros, atrações musicais e outras atividades.

Comentário

Um homem de 51 anos foi preso nesta terça feira (18), suspeito de estuprar uma menina de 6 anos em uma fazenda em Rio Brilhante. O caso foi denunciado pela mãe da criança que tomou conhecimento do crime após a vítima relatar o abuso ocorrido na casa do suspeito, conforme relata o jornal Rio Brilhante em Tempo Real.

De acordo com o delegado Guilherme Sariam, como a casa da criança e do suspeito ficam próximas, a mãe pediu para filha levar alguns pertences na casa do homem. Em razão da demora para retornar, a irmã dela, de 13 anos, foi até a residência e flagrou a criança e o peão de fazenda embaixo de uma coberta.

A criança disse a mãe que o homem havia passado a mão nela. O Conselho Tutelar foi acionado pela família e o suspeito teve prisão preventiva decretada por estupro de vulnerável, após ser ouvido na delegacia da cidade. Ele nega as acusações. Disse que estava com a criança embaixo do cobertor, mas, que não fez nada. A menina foi encaminhada para exames e acompanhamento psicológico.

Comentário

Um rapaz morreu e duas pessoas foram encaminhadas em estado grave para o Hospital da Vida, de Dourados, após o acidente ocorrido na manhã desta quarta-feira (19), no trecho da rodovia BR 163, próximo da Estação de Tratamento da Sanesul, no sentido a Caarapó.

Um caminhão de concreto se chocou com uma caminhonete que transportava uma carga de abacaxis, possivelmente para ser entregue no mercado consumidor de Dourados, que ficou totalmente destruída. A vítima fatal estaria na caminhonete, de acordo com os levantamentos preliminares da PRF (Polícia Rodoviária Federal), no local do acidente.

Comentário

Uma instituição de Ensino Superior, além de contribuir para a formação do corpo de alunos, tem o dever de, também, proporcionar benefícios para a sociedade a sua volta. Para mostrar um pouco dessas contribuições, a ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior) organiza todo ano o Dia da Responsabilidade Social do Ensino Superior Particular, quando são oferecidos serviços e expostos projetos realizados pelas instituições particulares à comunidade.

Mantendo essa tradição, a Pró-Reitoria de Ensino e Extensão da Unigran vai realizar a edição deste ano no sábado (22), na Escola Municipal Clarice Bastos Rosa, no Jardim Maracanã. A programação inicia ao meio-dia e segue até às 16 horas, reunindo todos os cursos da instituição para oferecer atendimentos e orientações nas áreas da saúde, direito, educação, agrárias, exatas e lazer. Também serão distribuídos lanches e brindes aos participantes.

A professora Maria Alice de Mello Fernandes, Pró-reitora de Ensino e Extensão, explica que o evento possui atividades que envolvem todas as idades. “Ao circularmos pela Ação Social, constatamos que todos, desde as crianças aos mais idosos, participam de alguma atividade e além de se divertirem, recebem benefícios em todas as áreas propostas”. A pró-reitora destaca, ainda, o empenho de toda a equipe da Unigran dedicado na realização do evento. “Iniciamos a organização dessa Ação Social há alguns meses e está reunindo esforços de todos, desde a Mantenedora, Reitoria, Pró-Reitoria, coordenadores, administrativos, professores, acadêmicos e colaboradores em geral. Comemoramos o sucesso do evento todo ano, que só é possível, quando todos trabalham em equipe e, em 2018, não está sendo diferente”.

A Unigran participa desde a primeira edição do evento, em 2005, mas, antes mesmo desta iniciativa da ABMES, já levava serviços dos cursos às comunidades, sempre comprometida com a Responsabilidade Social. A Ação Social 2018 tem o apoio do Sicredi e deve atender um público de aproximadamente três mil pessoas. Interessados em maiores informações podem entrar em contato com a Pró-Reitoria de Ensino e Extensão da Unigran, pelo telefone 3411 4134.

Comentário

A MegaMentes, equipe de robótica da Escola do Sesi de Dourados, vai representar Mato Grosso do Sul na etapa nacional da OBR (Olimpíada Brasileira de Robótica), que será realizada de 6 a 9 de novembro deste ano, no Centro de Convenções de João Pessoa, na Paraíba. Essa será a 1ª vez que uma equipe de robótica das escolas do Sesi do Estado disputará a etapa nacional da Olimpíada.

A equipe da Escola do Sesi de Dourados conquistou esse direito ao ficar em 2º lugar no Nível 1 da etapa estadual da OBR realizada no mês de agosto no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande. A MegaMentes é formada por alunos Eduardo Mota Araújo (8°ano), Lucas Felipe Gomes Ribeiro (6°ano), Caio Takeshi Faoro (6°ano) e Heitor Borges Cassuci (7°ano), além dos técnicos Wesley Sarati Coelho e Olivia França.

Wesley Coelho informou que a equipe MegaMentes existe há três anos e, nesse período, os alunos têm trabalhado focados em torneio e desenvolvimentos de projetos. “Esse nosso time já participou da Olimpíada do Conhecimento e do torneio da First Lego League (FLL), sendo que na última temporada nos classificamos para a etapa nacional. Além disso, também participamos de outros eventos na área cientifica”, detalhou.

O estudante Eduardo Mota Araújo, aluno do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola do Sesi de Dourados e integrante da equipe MegaMentes, está ansioso para participar da etapa nacional da OBR. “A primeira vez que estou participando da equipe e estou muito feliz por essa conquista. Poder representar a nossa escola é um orgulho muito grande. Treinamos bastante, sempre buscando nos superar e melhorar. Agora é comemorar essa vaga”, declarou.

Já o estudante Lucas Felipe Gomes Ribeiro, aluno do 6º ano do Ensino Fundamental da Escola do Sesi de Dourados e também integrante da equipe MegaMentes, espera obter um bom resultado na etapa nacional. “Fiquei muito feliz em participar desta equipe, pois dei o meu melhor e conseguimos conquistar essa vaga para a etapa nacional. Estamos treinando duro para ir bem no nacional”, avisou.

Comentário

A Câmara de Dourados realiza nesta quarta-feira (19) o 2º seminário e o 1º Simpósio de Promoção à vida e Prevenção ao suicídio, conforme proposição do vereador Sergio Nogueira (PSDB). Os eventos fazem alusão ao Setembro Amarelo.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2017 o suicídio foi a quarta maior causa de mortes entre homens jovens, sendo que em Mato Grosso do Sul ela representa taxa de 13,3 óbitos a cada 100 mil habitantes.

"Os dados são preocupantes, tanto em Dourados, quanto em diversas cidades do Estado, em que pessoas de diferentes idades têm cometido suicídio. Por isso temos que falar sobre o assunto, para que possamos prevenir e mostrar para estas pessoas, que nos importamos e que há esperança", comentou o vereador.

O evento contará com quatro palestras, sendo duas em cada evento. O capitão do Corpo de Bombeiros, Edilson dos Reis, falará sobre "métodos e formas de prevenção ao suicídio" e "lei Setembro Amarelo e o plano estadual e municipal de promoção à vida e prevenção ao suicídio do MS".

A psicóloga Paola Nogueira e o acadêmico de psicologia Sandro Toledo também participarão do evento, trazendo os temas "Autolesão, ideação suicida, violação dos direitos e rede de atendimento: como proceder dentro do ambiente escolar?" e "biologia dos transtornos e a relação com o suicídio", respectivamente.

Caminhada

Dentro da programação do Setembro Amarelo, acontece no dia 29, a partir das 8 horas, a Caminhada Pela Vida, saindo da Igreja São José, localizada na avenida Marcelino Pires, esquina com a rua Floriano Peixoto. Às 10 horas haverá concentração na Praça Antônio João, com a participação da Banda da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada e de autoridades civis e eclesiásticas para reflexões alusivas ao mês.

Comentário

Gian Carlos Dias da Silva Carvalho, de 26 anos, natural da cidade de São José do Rio Preto, em São Paulo, foi encontrado executado na manhã desta terça feira (18), com vários disparos de pistola do calibre .40, quando transitava a bordo de uma motocicleta estrangeira da marca Kenton, cor azul, sem placas por uma estrada vicinal da colônia Umbu na região da cidade paraguaia de Capitan Bado na fronteira com a brasileira Coronel Sapucaia.

De acordo com o jornal Poranews, populares alertaram os investigadores da Direção de Investigações Criminais de Casos Puníveis da Policia Nacional do Paraguai, quando passavam pelo local, e, ao comparecerem na estrada citada, com o apoio do promotor de justiça Leonardo Caceres, policiais realizaram os procedimentos de rigor e ao não encontrar nenhuma identificação com a vítima encaminharam o corpo ao IML (Instituto Médico Legal) da cidade.

Por volta das 14 horas desta terça-feira, a esposa da vítima esteve no IML e reconheceu o cadáver como sendo do marido dela. Em seguida, o corpo foi entregue aos familiares e liberado para as providencias cabíveis. Investigadores da Divisão de Homicídios e da Polícia Técnica acreditam que Gian Carlos tenha sido executado em um ajuste de contas do narcotráfico que atua na região de fronteira de Mato Grosso do Sul.

Comentário

Página 7 de 1062

Brasileirão - Rodada

Classificação

  • Unimed 38
  • kikao esquenta

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus