Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Além do suplente Mauricio Lemes que obteve liminar para tomar posse ainda nesta tarde em lugar de Idenor Machado para a sessão de escolha dos novos membros da mesa diretora da Câmara, os ausentes das sessões anteriores começam a chegar na casa.

No plenário, apoiadores da chapa encabeçada pelo vereador Pedro Pepa, que continua preso com idenor e Cirilo Ramao, também ocupam posições. A sessão deve contar com 17 vereadores na tarde deste domingo (9), número mais que suficiente para deliberar

Comentário

O suplente de vereador Mauricio Lemes Soares não teve a posse confirmada pela presidente da Câmara, apesar do pedido de afastamento protocolado pelo vereador Idenor Machado, preso desde quarta-feira (5), após investigação do MPE (Ministério Público Estadual), que apura irregularidades em licitações e pagamento de ‘propinas’ na Casa e os oito vereadores que compõem a base de apoio à prefeita Délia Razauk decidiram boicotar a sessão extra convocada para a eleição da nova Mesa diretora da Câmara.

Convocada pela presidente Daniela Hall, a extraordinária começou às 14h10 desta sexta-feira (7) com a presença de oito vereadores, todos do bloco de apoio à candidatura do vereador dissidente do DEM, Alan Guedes [além dele, participaram Elias Ishy, do PT, Lia Nogueira, do PR, Madson Valente, do DEM, Marçal Filho e Sergio Nogueira, do PSDB, Olavo Sul, do Patriota e Daniela, do PSD], porém, de acordo com o Regimento Interno, seriam necessários dez votos para validar qualquer deliberação.

Até uma comissão foi designada pela presidente, formada por servidores da Câmara, sob a ‘escolta’ do vereador Olavo, que é inspetor de carreira da Guarda Municipal, para percorrer gabinetes dos faltosos e tentar obter alguma justificativa para a ausência, o que gerou, inclusive, comentários irônicos, de assessores dos envolvidos na operação que o Gaeco realizou esta semana na casa de leis. “O meu não vem mesmo”, brincou um assessor de Pedro Pepa (DEM), um dos presos, junto com Idenor e Cirilo Ramão,

Entre protestos do plenário, formado por personalidades da sociedade e lideranças dos chamados movimentos sociais, vereadores presentes se revezavam em questões de ordem, tentando garantir a realização da sessão. “Isso é uma manobra”, acusou a vereadora Lia Nogueira. Os vereadores Alan e Marçal procuravam fazer valer os efeitos da sessão, considerando que todos foram devidamente comunicados desse compromisso, cobrando responsabilidades dos ausentes. No plenário, chamou a atenção presença de banca de advocacia atenta a todos os movimentos da sessão.

Eleiçao advogados 

Na primeira fila do plenário, advogados monitoravam os trabalhos

Após mais de uma hora de indefinição, a sessão foi encerrada e convocada nova extraordinária para o mesmo horário, às 14 horas, deste sábado (8), quando se pretende obter o quórum legal para deliberações. Rumores de que o MPE (Ministério Público Estadual) estaria acompanhando de perto os desdobramentos dessas articulações, de dentro e fora da Câmara, acabaram sendo apontados como ‘motivação’ maior para a ausência de parte dos vereadores, igualmente alvos de diferentes modalidades de investigações no bojo das operações em curso em todo o País.

Comentário

Oito vereadores participam da sessão em que a Câmara de Dourados deverá escolher os membros da nova Mesa diretora. A presidente Daniela Hall suspendeu os trabalhos porque esse número é insuficiente para deliberações

Os vereadores que integram a chapa do democrata Pedro Pepa, preso desde quarta-feira não participam da sessão, mais os apoiadores

acompanhe aqui

Comentário

O suplente de vereador Mauricio Lemes Soares, que já estava contando os dias para chegar fevereiro, quando vai assumir efetivamente a vaga do deputado estadual eleito Marçal Filho, atual vereador do PSDB, agora vê a possibilidade de reestreiar na Câmara um pouco antes. Com o pedido de afastamento do cargo do vereador Idenor Machado, preso desde quarta-feira (5), após investigação do MPE (Ministério Público Estadual), Maurício já desponta como imediato.

Primeira consequência do protocolo de documento, por parte da defesa do vereador preso, confirmada ainda na quinta-feira (6), é a publicação do decreto P 276, assinado pela prefeita Délia Razuk, e publicado na edição desta sexta (7) do Diário Oficial do Município, onde consta a exoneração de Mauricio Lemes das funções de assessor especial, símbolo DGA-2, lotado na Secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico.

Na Câmara de Vereadores, entretanto, ainda não se fala em convocação do suplente de Idenor, pelo menos para poder incorporar os direitos de participar da votação para escolha dos novos membros da Mesa diretora, em sessão convocada para a tarde desta sexta-feira.

Comentário

A assessoria de comunicação da Câmara de Dourados divulgou, pela manhã, a informação de que a sessão que irá definir a nova composição da Mesa Diretora, para o biênio de 2019/2020, está mesmo confirmada para esta sexta-feira (7), às 14 horas, no Plenário Weimar Torres.

Duas chapas foram protocoladas no prazo legal para concorrer às funções da Mesa Diretora. Em um dos grupos está Alan Guedes (DEM), Elias Ishy (PT), Sergio Nogueira (PSDB) e Daniela Hall (PSD) concorrendo aos cargos de presidente, vice-presidente, 1º secretário e 2º secretário, respectivamente.

A outra chapa é comandada pelo vereador Pedro Pepa (DEM), que concorre à presidência, e ainda por Junior Rodrigues (PR), Silas Zanata (PPS) e Cirilo Ramão (MDB), que, respectivamente, concorrem pelos cargos de vice-presidente, 1º secretário e 2º secretário. Desses, Pepa e Cirilo estão presos desde quarta-feira (5), após investigação do Ministério Público Estadual de supostas irregularidades que predominaram na Câmara entre 2010 e 2016.

Atualmente a Mesa é formada pela presidente Daniela Hall, tendo o vereador Sergio Nogueira como vice-presidente, Pedro Pepa, 1º secretário, e Cirilo Ramão, 2º secretário. Eles, amparados pelo Regimento Interno da Câmara, definiram a data e o horário para a realização da eleição como prevê o artigo 15.

Atribuições

A Mesa Diretora é renovada cada dois anos, como determina o Regimento Interno. Os vereadores eleitos são encarregados de manter o bom andamento dos trabalhos realizados no Legislativo. Cabe a Mesa coordenar o funcionamento da Câmara para a manutenção da ordem das atividades legislativas, conforme regimento.

Comentário

O IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) encerra neste domingo (9) as inscrições do processo seletivo para contratação de oito professores substitutos nos campi Aquidauana, Coxim, Dourados, Nova Andradina e Ponta Porã. A seleção é para as áreas de Alimentos, Biologia, Educação Física, Informática e Português/Inglês.

As regras e requisitos de participação estão disponíveis no edital publicado na Central de Seleção do IFMS. As inscrições devem ser feitas pela Página do Candidato, mediantde o pagamento da taxa de R$ 30 que pode ser paga em qualquer agência do Banco do Brasil até o dia 10.

A prova didática de conhecimento específico, com caráter eliminatório e classificatório, será aplicada no dia 15 de dezembro, com início às 8 horas, nos campi do IFMS onde as vagas são ofertadas. O sorteio do tema ocorrerá no dia anterior, de acordo com itens do conteúdo programático incluso no edital. A previsão é que o resultado preliminar seja divulgado no dia 18.

Com carga horária semanal de 40 horas, a remuneração total varia de R$ 3.584 (graduação) a R$ 6.244(doutorado), de acordo com a titulação do selecionado. Para a vaga de 20 horas semanais, os valores variam de R$ 2.465 (graduação) a R$ 3.678 (doutorado). Do total, há três vagas para o campi de Dourados.

Comentário

O empresário Racib Panage Harb protocolou, no começo da tarde desta quinta-feira (6), documento em que pede a impugnação da chapa “Legislativo Forte”, encabeçada pelo vereador Pedro Pepa (DEM), inscritas para disputar as eleições para conduzir a Câmara de Dourados pelos próximos dois anos.

A eleição está prevista para acontecer a partir das 14 horas desta sexta-feira (7), mas o vereador Pepa foi preso no começo da tarde de quarta-feira (5), juntamente com os colegas Idenor Machado (PSDB) e Cirilo Ramão (MDB), este último também inscrito na chapa para ser o primeiro secretário, e responsável por ordenar despesas do Legislativo, na futura Mesa diretora.

Racib defende a tese de que os três presos devem ser afastados das funções legislativas e que os demais vereadores não sejam ‘cumplices’ dessa situação. Ele também convocou a sociedade a comparecer na Câmara, na tarde desta sexta, para acompanhar os desdobramentos do processo de eleição.

Outra chapa

A outra chapa inscrita é encabeçada também por um vereador do DEM, o advogado Alan Guedes, e, em caso de aceitação do pedido de Racib, 16 vereadores estarão aptos ao voto já que, conforme entendimento da área jurídica, não há tempo hábil para que os suplentes sejam convocados a participar dessa decisão. 

Comentário

Duas jovens de 24 e 18 anos, moradoras em Ponta Porã foram novamente presas transportando anabolizantes e esteróides pela Guarda Municipal de Dourados. Elas já haviam sido presas há oito dias com uma carga de 600 medicamentos.

Desta vez, conforme flagrante lavrado na madrugada desta madrugada (6) no Terminal Rodoviário, guardas municipais faziam rondas preventivas quando identificaram as mesmas duas jovens em atitudes suspeitas.

Uma das autoras ainda tentou fugir em um taxi abandonando a mala, porém, ambas foram presas. Dentro da bagagem foram encontrados novamente vários anabolizantes e esteroides medicamentos de uso proibido e controlados sem qualquer autorização legal da Anvisa (Agência Nacional de Saúde) para dar entrada no Brasil.

Foram localizados aproximadamente 300 frascos de anabolizantes, esteroides e hormônios para crescimento trazidos do Paraguai sem autorização legal. Elas relataram que após terem sido presas anteriormente foram obrigadas a fazer nova viagem com os anabolizantes. Que pegaram os remédios em uma transportadora do Paraguai para entregar no Terminal Rodoviário de Dourados, a um desconhecido, mediante o recebimento de R$ 2.000.

Comentário

O futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, anunciou nesta quinta-feira (6) que a advogada e pastora evangélica Damares Alves – assessora do senador Magno Malta (PR-ES) desde 2015 – será a ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos no governo Jair Bolsonaro.

Ainda de acordo com Onyx, a pasta que será comandada pela assessora parlamentar do Senado ficará responsável também pela gestão da Funai (Fundação Nacional do Índio), entidade que dá assistência aos povos indígenas. A Funai vai deixar o guarda-chuva do Ministério da Justiça a partir do ano que vem.

Com a indicação de Damares para a Esplanada dos Ministérios, Bolsonaro já definiu 21 dos 22 ministérios de seu governo. Falta apenas definir e anunciar o titular do Ministério do Meio Ambiente, segundo publica o portal G1.

O anúncio de Damares para o comando do novo Ministério dos Direitos Humanos ocorreu durante uma entrevista coletiva concedida na sede do governo de transição, em Brasília. A futura ministra estava ao lado de Onyx e chegou a conversar com a imprensa.

Alvo de três processos relacionados à Lei Maria da Penha, o deputado federal eleito Juliam Lemos (PSL-PB), que integra a equipe de transição, também acompanhou a indicação oficial da futura ministra das Mulheres. Dois dos três processos que ele responde foram arquivados a pedido da ex-mulher dele. Lemos nega as acusações, de acordo com a reportagem.

Comentário

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) anunciou nesta quinta-feira (6), em Brasília, o início da Operação Integrada Rodovida 2018/2019. Pelo oitavo ano consecutivo, forças federais, estaduais e municipais vão atuar em conjunto a fim de tentar evitar acidentes de trânsito. Na prática, o policiamento nas estradas federais começa no dia 14, informa a Agência Brasil de notícias.

“Todos que viajarem por rodovias federais vão observar aumento no policiamento rodoviário”, disse o diretor-geral da PRF, Renato Dias, em Coletiva de imprensa. Além do habitual reforço do efetivo federal durante o período de férias, policiais rodoviários federais de folga que se voluntariem a trabalhar podem ser escalados conforme a necessidade.

O planejamento vai priorizar o reforço da fiscalização nos pontos críticos das rodovias. A operação será dividida em dois períodos, abrangendo as festas de Natal e Ano Novo, férias escolares e Carnaval - feriados marcados pelo aumento no fluxo de veículos e de passageiros. O primeiro período irá de 14 de dezembro a 31 de janeiro. Já a segunda etapa ocorrerá entre 22 de fevereiro até 9 de março de 2019, informa a PRF.

Ao longo do período, a PRF e os demais órgãos públicos vão intensificar a fiscalização para coibir, principalmente, ultrapassagens irregulares; excesso de velocidade; consumo de álcool; atropelamentos de pedestres e o trânsito irregular de motocicletas. Simultaneamente, os ministérios da Justiça, das Cidades, dos Transportes e da Saúde promoverão companhas publicitárias de conscientização em todo o Brasil.

De acordo com Dias, além de garantir segurança e conforto aos usuários das rodovias federais, a iniciativa visa a cumprir o compromisso que o Estado brasileiro assumiu com a ONU (Organização das Nações Unidas), se comprometendo a reduzir em 50% o número de mortos e feridos em acidentes de trânsito.

“O Brasil é signatário da Década Mundial de Segurança Viária 2011/2020 e tem que fazer um esforço operacional para reduzir e cumprir a meta de reduzir em 50% a letalidade. Somente nas rodovias federais, desde 2011, já conseguimos reduzir em 30% o número de mortos e em 32% a quantidade de acidentes graves”, afirmou Dias.

Segundo o Ministério da Saúde, o percentual de redução dos acidentes, quando considerada a malha viária nacional, é de apenas 12,8%. A diretora do Departamento de Doenças e Agravos Não Transmissível e Promoção da Saúde, do Ministério da Saúde, Fátima Marinho, informou que cerca de 35 mil pessoas morreram ou ficaram gravemente debilitados em função de acidentes de trânsito registrados em 2014.

“Isso impacta as famílias, a sociedade e os investimentos públicos. Ao reduzir o número de acidentes graves e a mortalidade, estamos conseguindo não só salvar vidas e evitar que muita gente fique com uma deficiência para o resto da vida, mas também economizando milhões que podem ser investidos em outras áreas prioritárias”, diz.

Segundo Fátima, o SUS (Sistema Único de Saúde) gasta cerca de R$ 500 milhões ao ano só com a hospitalização de pessoas acidentadas no trânsito. “Economizando com os tratamentos, podemos investir mais em prevenção e no tratamento de doenças para as quais o orçamento também é limitado”, observa.

A PRF calcula que os cofres públicos economizaram bilhões com a redução no número de acidentes sem vítimas. Enquanto em 2012 os sinistros acarretaram um custo total de R$ 12,9 bi para os cofres públicos (mesma quantia gasta em 2013), em 2017, foram gastos R$ 8,9 bilhões.

Comentário

Página 7 de 1148

Brasileirão - Rodada

Classificação

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus