Timber by EMSIEN-3 LTD
  • cmd outubro rosa
Segunda, 25 Outubro 2010 09:39

Cine Sesi Cultural atrai 4 mil pessoas em Miranda

Escrito por Redação Douranews com Assessoria

Os envolvidos no projeto também realizaram uma oficina de animação audiovisual com um grupo de 15 moradores da cidade, que produziu o curta-metragem “Contos Pantaneiros”

Pelo menos 4 mil pessoas se deslocaram até a Praça Agenor Carrilho, em Miranda, no sábado (23/ e no domingo (24/10) para participarem do Cine Sesi Cultural, que leva cinema de graça aos municípios do interior do Estado onde não há salas de exibição. No sábado, a população assistiu aos filmes “O Branco” e “Pequenas Histórias”, enquanto no domingo foi exibido “Vida Maria” e “A Era do Gelo 3”, além de “Contos Pantaneiros”, que é resultado da oficina de animação audiovisual realizada durante a semana passada com 15 moradores de Miranda.

Nesta segunda-feira (25/10) será exibido “Até o Sol Raiar” e “Se eu fosse você 2”. “Estamos em uma região diferenciada, com a presença de muitos indígenas e a cultura do homem pantaneiro também é bem forte. Muitos ainda não tiveram a oportunidade de visitar uma sala de exibição e graças a esse trabalho terão o primeiro contato, muitos estiveram aqui no sábado, primeiro dia de exibição, e estão de volta no domingo. Outros estão aqui pela primeira vez e fica evidente o quanto essa estrutura mexe com eles”, disse Cumbah Moreno, produtor de campo do Projeto.

O prefeito de Miranda, Neder Vedovato, disse que a iniciativa do Sesi provocou um surpreendente movimento na cidade. “Nosso município já teve cinema há muito tempo. Nos sentimos gratos ao Sesi e à Fiems por termos sido contemplados com essa iniciativa, que une a população proporcionando cultura para o nosso povo”, declarou.

As próximas cidades a receber o projeto serão Ladário (5, 6 e 7 de novembro), Amambai (12, 13 e 14 de novembro), Ponta Porã (19, 20 e 21 de novembro), Rio Brilhante (26, 27 e 28 de novembro), Nova Andradina (3, 4 e 5 de dezembro), Bataguassu (10, 11 e 12 de dezembro), Aparecida do Taboado (17, 18 e 19 de dezembro), Chapadão do Sul (7, 8 e 9 de janeiro de 2011) e Costa Rica (14, 15 e 16 de janeiro de 2011).

Valorização

Crianças e adultos contaminados por um enorme entusiasmo ao se depararem com a telona. “Eu não fazia idéia do que era assistir um filme em uma televisão deste tamanho, é muito mais legal, parece que estamos dentro da história também”, declarou Emanuelle Rodrigues Alves, 10 anos. Ela estava com o avô, Rafael Pereira Alves, 57 anos, que trabalha como pedreiro e carrega na memória a alegria de que sentia ao assistir filmes no cinema, quando ainda era garoto. “Sempre falo para minha neta como era bom e agora ela tem a oportunidade de ver que eu estava falando sério. Acho ótimo ter esse tipo de trabalho aqui na cidade, porque a gente não tem acesso ao cinema, que é uma excelente diversão”, declarou.

O povo todo reunido para diversão em conjunto foi o que chamou a atenção de Paula Gama, 12 anos. “É uma tela bem grande mesmo, igual todo mundo fala, e o som também é bem alto. Isso é bem mais emocionante que assistir filme em casa. Estou muito feliz”, disse. Para Silvia Alves Soares, 36 anos, a iniciativa do Sesi une a família e proporciona o exercício da imaginação. “Nossa isso aqui mexe com todo mundo, trouxe dois dos meus quatro filhos e sei que vamos ter assunto por muito tempo lá em casa”, pontuou.

O projeto Cine Sesi Cultural ainda faz questão de valorizar a mão-de-obra local, os produtores também distribuem pipoca gratuitamente ao público. Iniciativa que animou o pipoqueiro Ércio Dias da Silva, 57 anos, que trabalha todos os dias na praça e, segundo ele, o máximo que já conseguiu comercializar em dia de festa foram 200 pacotes de pipoca. “Para mim esse projeto do Sesi é excelente. Vejo que além de trazerem o filme para cá ainda contratam pessoas que trabalham na cidade para distribuir a pipoca, pensando também em nos ajudar. Deveria ter isso sempre”, declarou.

Curta

Já para quem participou da produção do curta-metragem “Contos Pantaneiros a presença do Cine Sesi Cultural despertou mais que a imaginação, abriu caminho para novas metas. “Agora nós vamos trabalhar na produção de um vídeo que vai abordar a importância da preservação da água e em breve ele estará na internet”, contou o educador físico Luiz Teixeira, 46 anos, um dos participantes da oficina.

O colega dele Paulo César Egonçalves, 18 anos, disse que ficou maravilhado em trabalhar com animação. “Eu não fazia a menor idéia de que podíamos dar movimento à fotos. Estou feliz em ter participado desse curso e acredito que ele vai abrir muitas portas para mim”, declarou.

 

 

  • kikao professor

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus