Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Três ônibus lotados partiram, na noite desta sexta-feira (7), de Dourados, levando candidatos que vão participar, neste domingo (9), das provas objetivas ao primeiro concurso do HC (Hospital de Clínicas) da UFU (Universidade Federal de Uberlândia) desde que a unidade passou a compor a Rede Ebserh (da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) em Minas Gerais.

O certame oferece 804 vagas, sendo 216 para médicos em 65 especialidades, 475 vagas para a área assistencial em 33 especialidades e 113 para a administrativa em 17 especialidades. As remunerações variam de R$ 2.170 a R$ 10.350, dependendo do cargo. Pela manhã, os portões serão abertos às 8 e fechados às 9 horas locais e à tarde, a abertura será às 13h30 com fechamento às 14h30.

De acordo com o presidente da Rede Ebserh, Oswaldo Ferreira, o concurso marca o início de um importante trabalho de gestão frente à unidade hospitalar. “A partir da seleção dos profissionais que comporão o quadro do HC teremos condições, de fato, de atuar frente à gestão do hospital. A expectativa é a melhor possível, no sentido de selecionar profissionais diferenciados que contribuirão na nossa missão de avançar na qualidade dos serviços assistenciais e no apoio ao ensino, pesquisa e extensão”, declarou.

Comentário

Sábado, 08 Fevereiro 2020 10:04

Conheça os Nômades Digitais

Se você já quis viajar pelo mundo sem deixar de trabalhar, pode ter certeza que não é o único. De acordo com novas estimativas da pesquisa da MBO Partners de 2018, 17 milhões de trabalhadores independentes aspiram tornar-se nômades digitais, um termo que faz referência a trabalhadores que adotam um estilo de vida independente de tecnologia que lhes permite viajar e trabalhar remotamente. Mais de 4,8 milhões de americanos já realizam algum trabalho independente como nômade digital, seja em tempo integral ou parcial.

A MBO produziu a primeira pesquisa que quantifica quantas pessoas estão atualmente buscando trabalho e estilo de vida nômades, bem como um mergulho mais profundo em que tipo de pessoa compõe essa população única e em rápido crescimento.

Mas afinal, quem são os nômades digitais?

Como ocorre com os trabalhadores independentes em geral, os nômades digitais não pertencem a uma única definição em termos de idade, nível de renda, sexo, profissão ou motivação. Embora, em geral, seja uma população jovem e masculina, mais de 30% dos nômades são mulheres e mais da metade têm mais de 38 anos. Enquanto 38% ganham menos de 10 mil dólares por ano, um em cada seis (cerca de 790 mil pessoas) ganha 75 mil dólares ou mais a cada ano.

 

trabalhador digital

Photo Unsplash Peggy Anke

Não é surpresa que as profissões também variem amplamente entre nômades digitais, mas campos como serviços criativos (escritores, designers, editores), profissionais de TI (programadores, desenvolvedores) e profissionais de marketing e comunicação tendem a dominar, muito provavelmente porque esses trabalhos podem ser feitos em diferentes fusos horários, usando ferramentas digitais e a Internet.

Outra curiosidade é que muitos nômades digitais renderam-se completamente às mesas de poker online. Mais do que um passatempo, esse esporte mental proporciona um certo sendo de comunidade, fator fundamental para quem vive viajando sozinho por aí.

O conselho que a maioria dos nômades do poker compartilham é quase sempre o mesmo: uma boa conexão com a internet é tudo. Eles costumam ser bem específicos sobre o equipamento que eles carregam. Para muitos, o estilo de vida de nômade digital é uma questão de encontrar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Para certos jogadores de poker, o poker online é um passatempo que virou carreira e alimenta o seu hábito de viajar e surfar, por exemplo. Há também um grande número de jogadores de poker online que escrevem livros, uma ferramenta fundamental para aprender mais sobre o esporte, segundo o atleta brasileiro Paulo Nakashima"

E por que os nômades digitais estão crescendo?

De acordo com a Gallup, 43% dos americanos trabalham a distância pelo menos em parte do tempo, e a parcela desses trabalhadores que trabalham remotamente de 4 a 5 dias por semana aumentou para 31% em 2017. Essa mudança mais ampla para o trabalho remoto também significa que as empresas contratantes estão familiarizadas e confortáveis com a contratação de funcionários remotos, mesmo que estejam do outro lado do mundo.

trabalhador digital1

Digital Nomad Business Bootcamp México

Além disso, ferramentas e tecnologias indicadas para os nômades digitais - e trabalho remoto em geral - melhoraram consideravelmente nos últimos anos. De espaços de convivência e coworking, a mercados de talentos online e guias dedicados especificamente a ajudar esse público, os serviços disponíveis continuam a tornar a vida mais fácil e produtiva para aqueles que desejam trabalhar dessa maneira.

E qual é o futuro dos nômades digitais?

Embora seja sempre difícil prever o futuro, é certo que o nomadismo digital conquistou seguidores leais, tanto entre profissionais quanto na mídia. Histórias de lugares distantes se tornam mais reais graças à Internet e sites como o Instagram, onde fotos e vídeos ao vivo podem ser facilmente compartilhados em tempo real.

A MBO perguntou aos americanos com empregos tradicionais se eles planejavam se tornar nômades digitais nos próximos 3 anos e 11% disseram que sim. Vinte e sete por cento disseram talvez. Isso se traduz em cerca de 17 milhões de pessoas dizendo que sim e 42 milhões de pessoas dizendo talvez.

Embora saibamos que esses números são, em geral, ambiciosos, os dados sugerem que o nomadismo digital provavelmente crescerá substancialmente nos próximos anos.

Comentário

A integração entre o acadêmico e o professor, pela troca de informações, experiências vividas dentro e fora da sala de aula, constitui princípio da metodologia ativa com o fim de instruir o aluno a ser o principal agente dentro da aprendizagem, com o auxílio direto do professor.

Assim pode ser resumido o projeto implantado há quatro anos na Unigran. Para a professora Maria Alice de Mello Fernandes, pró-reitora de Ensino e Extensão da Instituição, com esse método o acadêmico tem muito mais facilidade de assimilar os conteúdos.

“Nós sabemos que o comportamento do aluno mudou. Hoje ele é diferente e em geral tem dificuldade de concentração por longo tempo. Então, proporcionar capacitações aos professores, como palestras, cursos e oficinas de metodologias ativas faz da Unigran uma instituição diferenciada, pois cria condições para o acadêmico solucionar problemas e enfrentar, com tranquilidade, o mercado de trabalho”, afirma a professora.

“Importante esclarecer, ainda, que essas técnicas podem acontecer com o apoio da tecnologia ou não”, menciona. Uma atividade que caracteriza a aplicação de metodologia ativa na Unigran é a da aula invertida. “Quando os alunos estudam, pesquisam sobre determinado assunto preparando-se para debates e soluções de problemas, apresentados pelos colegas e professores em sala de aula”, continua Mello.

Na metodologia ativa, o aluno é o foco e estimular essa aprendizagem é a principal missão. O estudante não recebe somente o conhecimento, ele vivencia na prática a teoria aprendida em sala de aula e muitas vezes os papéis se invertem, pois, o professor também aprende com o estudante durante essa troca de informações.

A ideia é continuar aplicando essas metodologias, as quais abrangem um grande projeto para todos os cursos da instituição, partindo do pressuposto dinamismo aplicado na apresentação das disciplinas e na participação contínua dos alunos na construção das aulas.

“Nossa intenção é tornar esse aprendizado algo que traga prazer para os alunos, fazer com que eles se sintam à vontade, motivados para frequentar as aulas e principalmente, que sejam preparados para assumir uma vaga no tão concorrido mercado de trabalho. É isso um pouco do que temos conquistado ao longo de todos esses anos e nossa meta aumenta a cada ano letivo”, finaliza Maria Alice de Mello Fernandes.

Comentário

A Prefeitura de Dourados inicia neste sábado (8) a série de mutirões da campanha “Sábado sem Mosquito”, que vai começar pelo Jardim Canaã III, a partir das 8 horas em uma ação que será desenvolvida conjuntamente pelas Secretarias de Saúde e de Serviços Urbanos e o Imam (Instituto do Meio Ambiente) e tem por objetivo eliminar focos de procriação do mosquito Aedes aegypti e, consequentemente, diminuir os casos de dengue, zika e chikungunya no Município.

Outros bairros de Dourados serão selecionados para receber o mutirão, conforme o índice epidemiológico, dando prioridade aos bairros com mais notificações e confirmações positivas de doenças.

Em 2019 foram realizados 17 mutirões, com mais de 25 mil imóveis trabalhados e mais de 500 toneladas de entulhos retirados. Cada mutirão envolveu, em média, 100 pessoas.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde, a situação em Dourados foi alarmante no ano passado, com quase seis mil casos de dengue, sendo 3.663 positivos e oito óbitos, além de dois casos positivos da Zika e dez casos positivos de febre chikungunya. À época, 80% dos focos do mosquito foram encontrados nas residências.

Comentário

A prefeita Délia Razuk recebeu na manhã desta sexta-feira (7) em seu gabinete o diretor regional da Sanesul em Dourados, vereador Madson Valente e um grupo de vereadores da cidade para discutir a sincronização de ações para a realização de obras que vão impactar o quadrilátero formado entre as ruas Brasil (de acesso ao Jardim Maracanã) e Aziz Rasselen (na Vila Popular) e entre as avenidas Weimar Gonçalves Torres e Joaquim Teixeira Alves.

Neste quadrilátero, segundo a prefeita, serão realizadas as obras de recapeamento da malha asfáltica e a readequação das redes de água tratada e esgoto. A Sanesul, conforme Madson, pretende iniciar na próxima terça-feira (11) as alterações nas redes de água e esgoto, enquanto o recapeamento será feito por empreiteira contratada pela Agesul (Agência Estadual de Gestão e Empreendimentos).

Nesta reunião foram debatidos detalhes sobre as obras e apresentado aos vereadores o plano de trabalho e de como serão desenvolvidos os serviços que vão melhorar o tráfego de pessoas e veículos neste quadrilátero. A prefeita Délia Razuk disse que estas obras vão mudar sobremaneira esta região e deixará Dourados mais bela.

Estavam presentes na reunião, além de Madson Valente e um grupo de técnicos da Sanesul, o procurador-geral do município Sérgio Henrique Martins de Araújo; as secretárias de Planejamento, Adriana Benício e de Obras Marise Bianchi e o engenheiro civil Jorge Hamilton Torraca, diretor de obras da Prefeitura. Entre os vereadores, Braz Melo, Junior Rodrigues, Alberto Alves dos Santos, o Bebeto; Romualdo Ramim e Cirilo Ramão participaram da conversa.

Comentário

Pelo quarto ano consecutivo, o Laboratório de Análises Clínicas da Unigran recebeu o certificado de excelência do Programa Nacional de Controle de Qualidade – PNCQ. Mantido pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas – SBAC, o Programa iniciou em 1974 e é o maior provedor de ensaios de proficiência e produtor de amostras-controle para Laboratórios Clínicos, Bancos de Sangue e organizações in vitro e alimentos, auxiliando no aprimoramento da qualidade destas empresas.

Atualmente participam do programa 5.472 laboratórios e 113 bancos de sangue do Brasil e do exterior. Só no ano passado, o laboratório da Unigran realizou 4482 exames clínicos.

O professor Felipe Francisco Bittencourt Junior, coordenador do Laboratório, explicou como o controle de qualidade é feito. “Todos os meses o PNCQ nos envia amostras-controle para analisarmos. Logo após, lançamos os resultados na plataforma digital do Programa para serem avaliados. Além da avaliação prática, também respondemos uma prova teórica on-line, via sistema. Completado o ciclo de doze meses de avaliação e com resultados dentro dos padrões estipulados pelo PNCQ, o laboratório recebe uma placa que atesta a excelência dos serviços, como a que recebemos no mês passado”, disse.

Ainda segundo o professor, a conquista é um reconhecimento do trabalho desenvolvido por toda a equipe. “A certificação reconhece o trabalho desenvolvido pelos professores que atuam no laboratório, ‘coroando’ a constante qualificação, aprimoramento e atualização das diretrizes, que periodicamente sofrem alterações. Desse modo, o PNCQ confirma que os exames estão sendo feitos da forma correta, prestando um serviço de qualidade”, apontou.

Obter o conceito de excelente significa ter um constante aprimoramento científico da equipe técnica, garantia da qualidade dos laudos, entre outros fatores. O laboratório também atende a comunidade externa, realizando dezenas de exames, com preço abaixo do mercado, entre eles hemograma, colesterol, triglicerídeos, glicose, urina e parasitológico. Um dos mais procurados é famoso ‘check-up’, um pacote de exames básicos, que custa apenas R$ 25.

Recentemente, o curso também inovou oferecendo a mais recente habilitação da área: em Estética. Quem se especializa nesta área aprofunda-se no conhecimento da derme e de seus anexos (pelos, unhas, glândulas sebáceas e sudoríparas) assim como do tecido adiposo e do metabolismo. Para realizar os tratamentos, o biomédico esteta está autorizado a fazer uso de métodos invasivos não-cirúrgicos (aqueles que são minimamente invasivos), como carboxiterapia, aplicação de toxina botulínica e preenchedores, além de outros procedimentos como laserterapia, luz intensa pulsada e peelings químicos e mecânicos.

O coordenador do curso, professor Luis Fernando Benitez Macorini, destacou que a certificação confirma as avaliações do MEC de que “somos o melhor curso de Biomedicina da região Centro-Oeste e um dos melhores do país. Isso porque temos um corpo docente altamente qualificado e também uma das melhores estruturas do país”. Além do laboratório de análises clínicas, “a partir do ano passado nossos alunos também têm a disposição a Clínica de Estética, que oferece todas as condições para que os biomédicos estetas possam atuar na área de forma qualificada e segura, atendendo o mercado com excelência”, concluiu.

Comentário

Na contramão da maior parte dos estados brasileiros, Mato Grosso do Sul ficou entre as quatro Unidades da Federação que ampliaram em mais de 20% os investimentos de 2015 a 2019. A informação foi publicada na edição desta quinta-feira (6) pelo jornal Valor Econômico. Além de Mato Grosso do Sul, tiveram o mesmo sucesso os estados de Paraná, Espírito Santo e Alagoas.

Na avaliação do governador Reinaldo Azambuja, o aumento nos investimentos, principalmente em áreas prioritárias como saúde, segurança pública e educação, foi possível por conta das medidas duras e até impopulares, como as reformas previdenciária e administrativa e a renegociação de contratos. “A gente fica muito feliz porque enquanto o Brasil cresceu 1,9%, no PIB (Produto Interno Bruto) em 2017, Mato Grosso do Sul cresceu 4,7%. Então, nós crescemos cinco vezes mais do que o Brasil”, comentou.

Isso significa que o Estado está no caminho certo, de acordo com Reinaldo. “Nós tomamos medidas juntos, sociedade e poder público, para dar eixo de desenvolvimento em todas as áreas. O Estado está crescendo na indústria, na agropecuária, nos serviços e nos comércios. E isso é bom porque traz crescimento e gera empregos, desenvolvimento e oportunidades”, disse o governador.

Brasil investimentos

O Produto Interno Bruto de Mato Grosso do Sul gerado foi de R$ 96,372 bilhões, resultando em um PIB per capita em 2017 de R$ 35.520,45 – o oitavo maior valor per capita entre os demais estados brasileiros. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos em determinada localidade.

Reinaldo Azambuja afirmou ainda que Mato Grosso do Sul deve continuar crescendo em ritmo mais acelerado que a média nacional. “Acho que esse é o grande passo que temos que dar: manter o ritmo para que Mato Grosso do Sul possa crescer cada vez mais que o Brasil. Então, se o Brasil cresce um pouco, e a gente espera que esse ano de 2020 a gente possa crescer mais que o 1,9%, Mato Grosso do Sul vai crescer bem mais e gerar oportunidades”.

Para o secretário estadual de Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, o aumento de investimentos é fruto de medidas de austeridade, como a diminuição das secretarias para a menor estrutura administrativa do país, ao lado de Goiás. Seis secretarias foram extintas em Mato Grosso do Sul. “Desde o início, priorizamos as reformas essenciais para garantir a melhora dos serviços públicos. Dos 29 estados que compõem a Federação só quatro aumentaram sua capacidade de investimentos e Mato Grosso do Sul é um deles, criando um ambiente cada vez mais propício para investidores e a geração de emprego e renda”, explicou Riedel.

Além dos investimentos, Mato Grosso do Sul manteve os pagamentos dos servidores em dia e alcançou resultados importantes em outros indicadores: é o 5º estado mais competitivo do Brasil; o 4º mais seguro; o 5º em geração de empregos e o mais transparente do Brasil.

De acordo com a reportagem do Valor Econômico, a realidade registrada na maior parte dos estados foi bem diferente, com queda nos investimentos de 28,4%. Apenas sete dos 25 estados que entregaram seus relatórios fiscais à Secretaria de Tesouro Nacional puderam atender a população com valores maiores do que os executados há quatro anos.

Comentário

A Prefeitura de Dourados está pagando nesta sexta-feira (7), quinto dia útil de fevereiro, os salários de todos os aproximadamente 6 mil servidores do Município. O pagamento integral da folha, de acordo com o secretário municipal de Fazenda Carlos Dobes Vieira, está sendo possível graças ao esforço da administração na contenção de gastos e também ao incremento da arrecadação.

“Felizmente, estamos conseguindo quitar a folha sem escalonamento", anuncinou o secretário. Em meses anteriores, no segundo semestre do ano passado,os salários estavam sendo pagos de forma 'picotada'. "Já nesta sexta-feira o dinheiro estará nas contas dos servidores”, garantiu Dobes.

A folha de janeiro do funcionalismo municipal de Dourados soma um total de R$ 18,4 milhões só em salários. Deste total, R$ 13,6 milhões em recursos próprios e R$ 4,7 milhões de repasses do Fundeb, que é o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação.

Comentário

O Hospital Central de Wuhan confirmou no final da tarde desta quinta-feira (6) que o médico oftalmologista Li Wenliang, de 34 anos, morreu por infecção de coronavírus. Wenliang foi um dos primeiros a identificar e falar abertamente sobre o surto da doença na cidade de Wuhan, na província de Hubei, na zona central da China.

Wenliang havia sido acusado, no início de dezembro de 2019, de espalhar rumores alarmistas sobre uma doença com um possível índice elevado de contaminação no centro de internação do hospital de Wuhan. O médico comentou em um aplicativo de mensagens instantâneas que os sintomas dos pacientes diagnosticados com pneumonia eram semelhantes aos sintomas da Sars, a síndrome respiratória aguda grave, que afligiu a China em 2002. Todos os pacientes com pneumonia tinham relação com o mercado de Huanan, conhecido popularmente como “mercado de animais vivos”. O médico foi o primeiro a fazer a conexão com a possibilidade de uma nova epidemia.

Chamado pela polícia local para depor, Wenliang teve que assinar um termo de responsabilidade afirmando que ele não espalharia mais rumores sobre a doença. Semanas mais tarde, os avisos do médico tornaram-se uma ameaça concreta: o coronavírus 2019-nCoV. Li Wenliang foi infectado enquanto atendia pacientes portadores do vírus, confirma reportagem da Agência Brasil de notícias.

Comentário

A secretária municipal de Assistência Social Maria Fatima Silveira de Alencar abriu terça-feira (4), no salão do Cras Canaã, a abertura dos serviços oferecidos pela pasta aos usuários daquela região da cidade. Ela deu boas-vindas às pessoas que recorrem àquele centro de referência em assistência social e reafirmou que a administração da prefeita Délia Razuk continua priorizando o compromisso com as pessoas, mantendo de forma regular os serviços da Assistência Social.

Entre os serviços oferecidos no Cras Canaã, que atende vários bairros da região, está o SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), onde os grupos estão divididos por faixa etária - idosos, crianças de 6 a 9 anos, de 10 a 13 anos, adolescentes de 14 a 17 anos e Grupo PAIF, que é o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família.

Dentro do PAIF, a equipe técnica elaborou o projeto Bazar Solidário, que visa a integração das famílias usuárias do Cras, objetivando o consumo consciente. “Roupas que a família não utiliza mais podem ser doadas no Cras, que expõem as peças em cabides para que outras pessoas possam escolher”, explica Keli Preti, do Departamento de Proteção Social Básica.

Comentário

Página 7 de 1566

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus