Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Uma carreata, com ‘buzinaço’, convocada pelos segmentos do empresariado, reuniu pouco mais de 100 manifestantes, conduzindo carros, motos e alguns caminhões, ao longo da avenida Marcelino Pires, na manhã desta sexta-feira (27), como registrou a repórter Mirian Névola, daTV Record,  em Dourados. O movimento pretende convencer autoridades a liberar o funcionamento do comércio em regime normal.

Decreto da prefeita Délia Razuk, publicado na semana passada, restringe as atividades que podem funcionar de portas abertas na cidade, como parte do esforço nacional encabeçado pelo Ministério da Saúde de prevenir a propagação do novo coronavírus, já classificado como pandemia pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

VEJA VÍDEO

Um carro de som, à frente do manifesto, convoca os empresários a abrir as portas “e o povo para vir comprar”, em clara sinalização de que a aglomeração de pessoas, combatida pelos princípios das autoridades nacionais, pode ser retomada. Viaturas da Agetran (a Agência municipal de Transporte e Trânsito) e da Guarda Municipal de Dourados davam suporte ao movimento. A Prefeitura considerou “democrática” a ação dos comerciantes.

“Não podemos parar o Brasil”, sugere o movimento, em anúncio pago distribuído por e-mail no serviço de emarketing da Associação Comercial de Dourados. “Vamos cuidar dos nossos idosos, o resto precisa voltar pra guerra”, diz o chamamento, que faz coro ao apelo do presidente Jair Bolsonaro.

Comentário

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, de 55 anos, está infectado com o coronavírus, de acordo com uma nota do governo divulgada nesta sexta-feira (27). O político conservador teve sintomas leves e vai se isolar. Porém, de acordo com um comunicado do governo britânico, ele vai continuar a liderar os esforços contra a epidemia.

Segundo um porta-voz do governo, os sintomas apareceram na quinta-feira (26), um dia após Johnson ter ido ao Parlamento do país para uma sessão de perguntas e respostas. A mídia britânica afirma que outros ministros poderão se isolar, por terem tido contato com Johnson.

Comentário

Por meio de um entendimento entre a Secretaria estadual de Saúde e o Cosems (Conselho de Secretários Municipais de Saúde) ficou estabelecido o repasse de recursos da ordem de R$ 7,8 milhões para os municípios de Mato Grosso do Sul. O dinheiro, oriundo do Ministério da Saúde, será utilizado em ações de enfrentamento à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Em Mato Grosso do Sul, foi definido um valor de R$ 2,8413 por habitante (per capita), conforme a estimativa populacional do Ibge (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em julho de 2019. Pelo acordo, o montante enviado pelo Ministério da Saúde será transferido integralmente aos municípios. Dourados deverá receber pouco mais de R$ 630 mil.

“Pactuamos na data de hoje (26) o valor que será repassado integralmente para todos os 79 municípios de Mato Grosso do Sul. Conforme esse entendimento, os gestores municipais ficam responsáveis pela aquisição dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual)”, explica o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende.

De acordo com o presidente do Cosems, Rogério Santos Leite, “trata-se de uma ótima decisão, nesse momento, pois define recursos para ações emergenciais, como a compra de EPIs, dos quais os municípios não dispunham até o momento”. Ele lembra que pela pactuação, os leitos de UTI e leitos semi-intensivos serão organizados e implantados pelo Estado, “dando segurança ao acesso para as macrorregiões”.

O secretário Geraldo Resende complementa que o Estado já ampliou as referências de UTI (inclusive em Ponta Porã) e pactuou com os secretários municipais de saúde a organização das macrorregiões. “Qualquer outra aquisição deve ser rigorosamente estudada, pois a Secretaria não poderá avalizá-la, no momento”, salienta Geraldo Resende. “Portanto, os municípios devem contar com as referências e ampliar serviços somente se necessário”, recomenda.

Comentário

Uma carreata que está sendo convocada por um grupo que se denomina ‘Movimento Força Dourados”, vai defender, nesta sexta-feira (27), a partir das 9 horas, com buzinaço pelas principais ruas da cidade, a retomada de funcionamento das atividades integrais no comércio.

“Não podemos parar o Brasil”, sugere o movimento, em anúncio pago distribuído por e-mail no serviço de emarketing da Associação Comercial de Dourados. “Vamos cuidar dos nossos idosos, o resto precisa voltar pra guerra”, diz o chamamento, que faz coro ao apelo do presidente Jair Bolsonaro.

A carreata está prevista para começar às 9 horas, a partir do Parque do Lago, em direção ao centro da cidade e concentração no pátio da Prefeitura, onde vão pedir o apoio oficial das autoridades nessa pretensão.

Até o final da tarde desta quinta-feira (26), Dourados ainda não tinha o registro de nenhum caso do novo coronavírus confirmado, conforme boletim do Comitê de Gerenciamento de Crise do Covid-19. Dos 42 casos notificados, havia 17 suspeitos, 20 descartados e cinco excluídos

Comentário

A Prefeitura de Dourados ainda não pretende seguir a decisão do prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, que vai permitir o funcionamento de restaurantes a partir desta sexta-feira (27) com lotação máxima reduzida em 70% da capacidade normal. A medida é encarada como medida de flexibilização das regras de controle de aglomeração de pessoal na campanha de combate ao coronavírus no Estado.

“Você dono de restaurante que quer reabrir sua atividade laboral, ele só vai poder funcionar com 30% de lotação”, disse o prefeito, em live feita pelo Facebook no meio da tarde desta quinta-feira (26), justificando que a medida leva em conta a orientação do presidente Jair Bolsonaro. “Existe uma determinação do presidente que os municípios não podem desobedecer, só disciplinar”, justificou sobre a decisão. De acordo com ele, a postura da administração é pelo fechamento, mas o município está sujeito às regras da União.

Em Dourados, o assessor especial da Prefeitura, Alexandre Mantovani, disse no final da tarde desta quinta, ao Douranews, durante Coletiva de Imprensa diária transmitida pelo portal do Município no Facebook, que essa providência não pode ser descartada. “Mas, em princípio, com a grande colaboração da população, nós temos mantido um quadro de zero contaminações, e essas medidas pretendemos que sejam mantidas para assegurar a qualidade de saúde da nossa população”.

Em Campo Grande, para voltarem a funcionar com 30% da capacidade, será exigida higienização completa do local antes da abertura e após o término dos trabalhos. Utensílios e máquinas de cartão deverão ser higienizados com produtos como álcool. A distância mínima entre as mesas será de dois metros. Todos os funcionários deverão utilizar equipamentos de proteção individual para prevenção, como luvas e máscaras descartáveis. O prefeito também cogitou exigir a aferição de temperatura corporal, mediante termômetro infravermelho, se possível, dos frequentadores de restaurantes. “Caso alguém apresente febre, não deverá entrar no estabelecimento. A partir da reabertura, serão feitas ‘rondas-surpresa’ nesses locais”, anunciou Trad.

Comentário

Quase um bilhão de pessoas estão em quarentena em todo o mundo por conta da onda do novo coronavírus que só na Itália já matou mais de 5000 pessoas.

Por conta disso, a busca pela música de Raul Seixas, sucesso imortalizado a partir de 1977, com o título “O dia em que a terra parou”, triplicou no Youtube, impulsionada pelas imagens de cidades esvaziadas devido à pandemia de Covid-19.

Reviva aqui

 

Comentário

Pela terceira vez consecutiva, a Cassems conquistou o melhor desempenho da história em índice da ANS, a Agência Nacional de Saúde Suplementar. O órgão, que regulamenta os planos privados de saúde, disponibilizou, na segunda-feira (23), o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) de 2019, com ano base de 2018. Na tabela, a média geral dos planos de saúde no país foi de 0,6539, enquanto a Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul alcançou a pontuação histórica de 0,8139, superando também a média dos outros 119 planos do mesmo segmento. A máxima que pode ser atingida nesta relação é de 1,0.

Os quesitos analisados pela ANS, nos quais a Cassems se destacou, foram a qualidade em atenção à saúde, com uma avaliação do conjunto de ações em saúde para o atendimento das necessidades dos beneficiários. A Caixa dos Servidores se evidencia nesse ponto pela efetividade na taxa de consultas de pré-natal, cuidado integral com o idoso, cuidado com o diabético e programas de prevenção.

Acesse aqui para consultar a colocação da Cassems

Para o presidente da Cassems, Ricardo Ayache, a pontuação é resultado de um trabalho conjunto. “Em um cenário de tantos desafios que enfrentamos nesse momento, com a pandemia do novo coronavírus, recebemos uma notícia bastante positiva. Alcançamos a nossa maior nota histórica diante da Agência Nacional de Saúde, o nosso IDSS foi 0,81. Esse é o resultado do trabalho contínuo dos nossos conselhos Fiscal e Administrativo, colaboradores e beneficiários”.

Comentário

Os Promotores de Justiça Etéocles Brito Mendonça Dias Júnior, Ricardo Rotunno e Luiz Gustavo Camacho Terçariol recomendaram, em decorrência da pandemia gerada pela Covid-19, que os Municípios de Dourados e de Laguna Carapã passem a fornecer, durante o período de suspensão das aulas, no prazo de 48 horas, alimentação (kit merenda) aos alunos que necessitarem, em especial àqueles pertencentes às famílias cadastradas no Bolsa Família e no Cadastro Único do Governo Federal.

Conforme consta na Recomendação expedida pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, a distribuição deverá ser realizada de maneira a evitar aglomerações, adotando estratégias, como: contato prévio estabelecido pelos diretores de escola com os pais dos alunos a serem beneficiados (evitando que os pais ou responsáveis procurem a escola antes de serem contatados); e agendamento de horário para a retirada dos kits, também para evitar filas e aglomerações.

Os Promotores de Justiça levaram em consideração que a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, garantiu que o Pnae, o Programa Nacional de Alimentação Escolar, vai continuar normalmente, mesmo com a pandemia de coronavírus e a suspensão das aulas nas escolas. Consideraram também que em outros estados e municípios brasileiros a merenda escolar segue sendo distribuída para alunos das Redes Públicas de Ensino, e que, especificamente o Município de Dourados, ainda durante o ano de 2019, teve suspensas pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) as licitações abertas para a aquisição de gêneros alimentícios em geral, que objetivava atender as escolas municipais e os Ceims (Centros de Educação Infantil).

Em caso de descumprimento da Recomendação, o Ministério Público Estadual adotará todas as providências judiciais e extrajudiciais pertinentes para garantir a prevalência das normas de proteção ao patrimônio público e social, porque, consideram os promotores, “alimentar é um ato de amor, afeto, solidariedade e humanidade, que não só nutre o corpo, mas também acalenta o coração, principalmente dos mais necessitados”.

Comentário

O Governo do Estado justificou “medida de segurança para evitar aglomeração de pessoas” a liberação, em três etapas, dos salários do mês de março dos servidores públicos em Mato Grosso do Sul. “A medida previne contra aglomeração nos bancos, comércios e para reduzir as chances de propagação do Coronavírus”, defende o secretário de Governo e Gestão, Eduardo Riedel.

A primeira etapa será liberada terça-feira (31), contemplando aqueles servidores com salários de até R$ 2 mil; na quarta-feira (1) estará disponível para saque os vencimentos de servidores que ganham até R$ 4 mil; e na quinta-feira (2) para servidores com vencimentos acima de R$ 4 mil.

A folha salarial referente ao mês de março soma R$ 482,1 milhões e atinge 77,9 mil servidores – 47.021 ativos e 30.973 inativos e pensionistas – que de acordo com o secretário pertencem a uma massa importante de consumidor.

“Essa medida vai irrigar nossa economia. Apesar de todo esse momento difícil que estamos vivendo em relação ao comércio e em relação aos serviços, é importante que o servidor tenha esse recurso. Nós vamos aos poucos voltando a normalidade, e é interessante a gente manter em dia e antecipar para evitar essa aglomeração”, pontuou.

Desde o mês de janeiro, o Governo do Estado vem adotando medidas de combate e prevenção do Covid-19 em Mato Grosso do Sul, sendo a primeira delas a criação do Coe, o Centro de Operações Especiais contra o Coronavírus.

Entre as decisões da gestão estadual estão ainda o Regime Excepcional de Teletrabalho (home office), processo seletivo para contratação de mais profissionais de saúde, contratação de 207 leitos hospitalares, distribuição de 80 mil litros de álcool 70%, suspensão das aulas, suspensão das férias de bombeiros e profissionais de saúde, compra emergencial de kits para fazer teste da doença e suspensão de cirurgias eletivas, entre outras.

Comentário

A Secretaria municipal de Saúde está concentrando, a partir desta quinta-feira (25), a vacinação contra o vírus da gripe Influenza, aplicada pelo sistema “Drive Thru”, apenas no estádio Douradão, localizado na rua coronel Ponciano. A vacinação é no horário das 8 às 17 horas ou até durar estoque de vacinas.

Até quarta (25) a vacinação era feita no Jorjão, Ginásio Municipal de Esportes e Praça Antônio João e agora fica concentrada no Douradão, por causa da escassez de vacinas, informou Robson Adriani Roque Dauzacker, gerente da Atenção Primária da pasta. Segundo ele, estão sendo vacinados hoje os idosos com idade acima de 70 anos. Ele lembrou que os idosos que forem de carro até o Douradão não precisam nem descer, já que os técnicos irão até o veículo para aplicar a vacina.

Cronograma

De acordo com Edvan Marcelo, da Coordenação do Núcleo de Imunização, a campanha em Dourados atende também recomendações do Ministério da Saúde, para se evitar a disseminação da doença, cujas orientações deverão ser adaptadas pelos gestores estaduais e municipais, de acordo com a realidade local. Ele esclarece que haverá reposição de doses de forma gradativa e que haverá tempo hábil de aplicação da vacina a todos.

Esclarece ainda que a Campanha Nacional contra a Influenza se dará até o dia 22 de maio, por fases e grupos prioritários, sendo a 1ª fase para idosos (60 anos e mais), trabalhadores da saúde e bombeiros militares do Estado. A 2ª fase, para professores das escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, a partir do dia 16 de abril. E a 3ª fase, para crianças de 6 meses a menores de 6 anos, além de gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e a adultos de 55 a 59 anos de idade, a partir de 9 de maio.

No dia 9 de maio, também, ocorrerá o dia “D” de Mobilização Nacional de Vacinação contra a Influenza.

Edvan Marcelo explica que tão logo os estoques de vacinas pertinentes ao município de Dourados sejam entregues pelos órgãos (Ministério da Saúde via Secretaria Estadual de Saúde), estas serão disponibilizadas às Unidades de Saúde, “a fim de atendermos os grupos de forma ordeira e oportuna”.

“Considerando o início das campanhas de vacinação (Influenza e Sarampo), que ocorreu no dia 23, de forma escalonada e por grupos, conforme orientações do próprio Ministério da Saúde, reiteramos a importância de seguirmos as orientações de escalonamento, pois caso não haja compreensão e entendimento por parte das equipes de atendimento como também, por parte dos grupos prioritários contidos nos cronogramas, o desabastecimento dos imunobiológicos, referente principalmente a vacina contra a Influenza, será inevitável”, conclui o coordenador.

Comentário

Página 4 de 1601

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus