Timber by EMSIEN-3 LTD
  • cmd outubro rosa
Sábado, 04 Dezembro 2010 06:00

Sesi entrega "Prêmio Construindo a Nação" às escolas

Escrito por Redação Douranews, com Assessoria
A superintendente Maura Gabínio elogia o empreendedorismo das campeãs das quatro categorias

A tarde desta sexta-feira (03/12) foi de festa para as escolas vencedoras do Prêmio Construindo a Nação 2010 realizado pelo Sesi em parceria com o Instituto da Cidadania Brasil. Em cerimônia no Clube do Trabalhador do Sesi de Campo Grande, professores e alunos das quatro escolas campeãs receberam os troféus nas categorias Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

No total, oito escolas da Capital e do interior tiveram seus projetos reconhecidos com práticas que interferem positivamente na comunidade, sendo que durante o evento a superintendente do Sesi, Maura Gabínio, destacou o empreendedorismo das instituições participantes e a aprendizagem que os envolvidos vão levar para toda a vida.

“O Prêmio visa incentivar professores a alunos a atuarem para melhorar a comunidade em que estão inseridos e, consequentemente, o País em que vivem, desenvolvendo projetos que vão interferir diretamente nessas demandas sociais apresentadas. É muito satisfatório perceber o empreendedorismo de alunos e professores na busca por soluções que a comunidade necessita e hoje nós estamos reconhecendo publicamente essas pessoas que desejam uma escola, uma comunidade, um bairro e um país melhor”, disse Maura Gabínio.

Já a superintendente do Instituto da Cidadania Brasil, Marcia Saab, lembrou aos presentes que o Prêmio Construindo a Nação foi criado para destacar, valorizar e mostrar como exemplo e referência, as ações que escolas públicas e privadas do país realizam para a solução de problemas das comunidades locais. “O Prêmio é um movimento de transformação social, que é lento e gradativo, mas que enriquece a cada ano. A partir de agora vocês têm a experiência e a responsabilidade de perpetuar esse trabalho e ajudar a despertar mais pessoas para iniciativas transformadoras”, reforçou.

Durante o evento, o educador Max Gunther Haetinger, movimentou alunos e professores vencedores em uma dinâmica divertida para demonstrar a importância do trabalho empreendedor que desenvolveram. “Desenvolvendo esses projetos vocês são pessoas que ajudam a construir a nação, como o nome do Prêmio diz. No entanto, só consegue fazer a diferença, quem trabalha em rede ou em equipe, quem é criativo e inovador e quem confia e inspira confiança”, concluiu.

Campeãs

Participando pela primeira vez da nova modalidade da disputa, que é a categoria Educação Infantil, a Escola Municipal Márcia Cristina Fioratti Javarez, de Água Clara, fez história. O diretor Giuliano Souza Costa explicou que a escola tem 650 estudantes e está localizada na periferia do município, entretanto, foi a única a representar o município. “É uma honra participar deste Prêmio de destaque que o Sesi realiza e ainda mais representar todo município demonstrando que a Escola faz a diferença onde atua”, disse.

A professora do Pré III, Iara Luciana de Moraes, explicou que o projeto Minha Casa visou destacar a moradia como um recurso básico com hábitos de higiene e conscientização que fazem à diferença. “Envolvemos os nossos 32 alunos, fizemos panfletos, distribuímos na comunidade sobre os hábitos de higiene e de conservação do meio ambiente como o plantio de árvores. Estamos muito satisfeitos pelo resultado”, afirmou.

Representando a categoria Ensino Fundamental, a vencedora foi a unidade Clube do Trabalhador da Escola do Sesi de Campo Grande. A diretora Marly Fátima Rondon de Andrade explicou que o projeto desenvolvido vida a prevenção à dengue, intitulado “Dengue – uma atitude que faz a diferença”. “Mobilizamos os 184 estudantes da escola fazendo uma repelente natural contra o mosquito da dengue”, explicou.

A professora coordenadora do projeto, Patrícia Clara Pissurno contou que o repelente feito a base de óleo infantil, cravo e álcool de cereais ajudou a desenvolver nos estudantes e na comunidade a necessidade da prevenção ao mosquito da dengue. “Fizemos muitas receitas e também ensinamos muitas pessoas a elaborarem o repelente natural que não tem contra indicação e faz efeito contra o mosquito da dengue. Estamos satisfeitos por ver o trabalho de conscientização reconhecido”, ressaltou.

Na categoria Ensino Médio a vencedora foi a Escola Estadual Joaquim Murtinho, de Campo Grande. Representando a instituição, a diretora Nilva Maria Tolentino de Souza e a coordenadora Dionete Martins de Lima explicaram que o projeto desenvolvido foi uma peça de teatro sobre a preservação do meio ambiente. “É uma forma lúdica para chamar a atenção de todos, principalmente da comunidade escolar baseada no livro da escritora pontaporanense Elza Veron, A Voz do Universo”, disse a professora.

Na categoria EJA (Educação de Jovens e Adultos), o título foi para a Escola do Sesi de Três Lagoas. Liderando o grupo de estudantes, a diretora Ana Claudia Bazé de Lima e a professora coordenadora do projeto Giani Ramona da Silva explicaram que a iniciativa foi destacar o curso que envolve alunos com idade entre 18 e 60 anos. “Trabalhamos com um grupo de 30 pessoas que realizaram ações de sensibilização para cerca de 400 pessoas sobre a valorização pessoas e no mundo do trabalho dessas pessoas que cursam a EJA”, pontuou.

  • kikao professor

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus