Imprimir esta página
Sábado, 09 Maio 2020 08:51

Unigran reforça compromisso social com distribuição de máscaras para a população Destaque

Escrito por
Voluntários da Unigran entregam máscaras em ponto de mototaxistas no centro da cidade Voluntários da Unigran entregam máscaras em ponto de mototaxistas no centro da cidade Assessoria

Durante ação social realizada nesta semana, a Unigran entregou 300 máscaras de tecido para a população se proteger contra a Covid-19, conforme orientam os órgãos de saúde. A ação iniciou no Terminal de Transbordo e terminou na Praça Antônio João, quando receberam as máscaras principalmente as pessoas que se enquadram no grupo de risco da pandemia, como os idosos.

Esta é mais uma ação voluntária da Instituição para contribuir com a comunidade douradense durante a pandemia no novo Coronavírus. Além das máscaras de tecido, a Unigran também está produzindo e doando mais de mil protetores faciais do tipo ‘face shield’ para os profissionais da saúde, que protege o rosto e colo durante o atendimento aos pacientes. Além de ser caro, o equipamento está em falta no mercado.

Na mesma manhã, a Aceleradora doou 40 protetores faciais para os profissionais de saúde do Hospital da Vida, que vão atuar na linha de frente contra a Covid-19. Desde o início do projeto, já foram doadas 30 unidades para o HU (Hospital Universitário), 10 para o hospital indígena Porta da Esperança, mantido pela Missão Evangélica Caiuá, 10 unidades para a equipe multidisciplinar de saúde da Agepen que atua na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), 100 para a Delegacia Regional da Polícia Civil e 100 unidades para o Corpo de Bombeiros.

A presidente da Mantenedora da Unigran, Cecília Tânia Grinberg Zauith, explicou que “nesse momento difícil que o mundo está passando, pensamos em como a Unigran poderia ajudar os hospitais e os profissionais de saúde, que enfrentam tantas dificuldades e principalmente com o déficit de materiais e equipamentos”. A partir de então, foram encomendadas as máscaras de tecido “e depois acionamos a Inova Unigran, que sugeriu a fabricação dos protetores faciais e desenvolveu o primeiro protótipo”. Apesar do acetato ser um produto caro e estar em falta no país, Cecília disse que, para atender a demanda, foi adquirido um estoque e mais uma impressora 3D. “Acreditamos que se cada um fizer a sua parte, conseguiremos superar essa pandemia sem grandes prejuízos à saúde da população”, falou.

O protetor facial atende as normas da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e também foi validado por uma equipe multiprofissional da saúde. A impressão 3D produz o encaixe na cabeça e a viseira é feita de acetato, um material transparente e resistente. A Aceleradora também está desenvolvendo um protótipo de um respirador para ser doado aos hospitais de Dourados e região. O equipamento também está sendo produzido utilizando a tecnologia 3D e ainda com arduíno, uma placa de prototipagem eletrônica de código aberto e computação.

Redação Douranews

Mais recentes de Redação Douranews