Timber by EMSIEN-3 LTD
Sexta, 21 Fevereiro 2020 12:24

Estudantes do Sesi 'batem na trave' dos mil pontos na redação do Enem

Escrito por
940 pontos obtidos por Yan Erick possibilitaram a aprovação em 3° lugar no curso de Engenharia Mecânica da UFGD 940 pontos obtidos por Yan Erick possibilitaram a aprovação em 3° lugar no curso de Engenharia Mecânica da UFGD Assessoria

Os estudantes Giovanna Goes Biancão Lopes, Lucas Guimarães Volpe, Luan Victor Bispo Falcão, Yan Erick Corrêa, Rhanna Mickelly Moreno do Nascimento, Gustavo Consalter Niertiez Veiga e Miriã Vitoria Alves Barreto fazem parte de um seleto grupo de alunos que ficaram bem próximos de atingir a nota máxima da redação do Enem (o Exame Nacional do Ensino Médio), isto é, os 1.000 pontos. Em comum, os sete jovens estudaram nas escolas do Sesi de Campo Grande, Dourados, Corumbá e Naviraí, respectivamente, e, no caso de Giovana Lopes, a nota foi de 960, enquanto de Yan Erick e Rhanna Mickelly a nota foi de 940, de Lucas Volpe, Gustavo Veiga e Miriã Barreto a nota foi de 920 pontos, enquanto Luan Falcão alcançou 900 pontos.

Os estudantes são unânimes em afirmar que as plataformas usadas pelas escolas do Sesi em Mato Grosso do Sul e os excelentes professores foram fundamentais para o bom desempenho na prova de redação, que na edição 2019 teve como tema a “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. A nota de 960 pontos de Giovana Lopes permitiu que fosse aprovada em 5º lugar no curso de Economia e em 10º no de Administração, ambas da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Ao tirar a maior nota na redação entre os alunos da Rede Sesi de Educação no Estado, a “devoradora” de redações confirmou que leu praticamente todas os textos publicados na cartilha “Redação Nota Mil”, tendo como meta produzir uma redação por semana. “Em algumas semanas eu conseguia fazer duas. O que mais me ajudou foi usar as plataformas tecnológicas oferecidas pela escola”, contou a estudante da Escola do Sesi de Campo Grande. Já os 940 pontos obtidos por Yan Erick lhe possibilitaram a aprovação em 3° lugar no curso de Engenharia Mecânica da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados).

“As plataformas foram fundamentais porque com as correções eu conseguia perceber os pontos fracos e também corrigir os erros que cometia. Os professores que tive durante a vida escolar são muito bons”, garantiu, informando que os textos de apoio para a redação foram trechos do artigo “O que é Cinema”, de Jean-Claude Bernardet, do “O Filme e a Representação do Real”, de C.F.Gutfreind, do infográfico do periódico “Meio & Mensagem” sobre o percentual de brasileiros que frequentam as salas de cinema e um trecho do texto “Cinema perto de Você”, da Ancine.

“Foi um tema que achei complicado, mas sempre procurei estudar de forma profunda para ter repertório. Muito dos temas que estudei se encaixavam no contexto e acabou me auxiliando”, disse o estudante Yan Erick, que estudou na Escola do Sesi de Dourados. Quem também comemorou o resultado de 940 pontos foi a estudante Rhanna Michelly, que apontou a base educacional oferecida pelas escolas do Sesi em todas as matérias como o segredo para a boa avaliação. “Adquiri um bom embasamento para argumentar com excelentes aulas das disciplinas de História, Geografia, Sociologia, Filosofia e até mesmo de Estatística e Matemática, o que me permitiu inserir dados”, relatou a ex-aluna da Escola do Sesi de Corumbá.

Com a nota, Rhanna Michelly ficou em 1º lugar no curso de Matemática da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e em 3º no curso de Direito na Faculdade Salesiana de Santa Teresa (FSST). Já o estudante Gustavo Consalter Niertiez Veiga, estudante da Escola do Sesi de Naviraí, tirou 920 pontos que fizeram total diferença ao concorrer a uma vaga no curso de Direito na UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul). Ele afirmou que as plataformas oferecidas pelo Sesi e vídeos de estudantes que obtiveram notas máximas em todo o País foram a base de seus estudos para um bom desempenho na redação.

“Pesquisei temas de redação que podiam ser pedidos, pensadores e filósofos para ter embasamento, mas a própria escola com a infraestrutura das plataformas e as aulas de redação me deram importantes dicas, modelos para inspirar, tipos de argumentos que podiam ser usados, além das orientações dos professores foram essenciais. Outra coisa que fiz bastante foi assistir vídeos de pessoas com boas notas”, afirmou Gustavo Consalter Niertiez Veiga.

O superintendente do Sesi, Bergson Amarilla ressalta que objetivo maior é preparar os estudantes para o que o mercado de trabalho espera, além de que obtenha sucesso no maior exame do Ensino Médio do Brasil, conseguindo ingressar em grandes universidades. “O Sesi conta com diversas plataformas para o desenvolvimento do estudante e ampliação de sua capacidade de elaboração de textos, contextualização, interpretação e técnicas de redação. Trata-se de um trabalho colaborativo entre investimento em inovação, constante capacitação dos professores e esses resultados comprovam que o projeto pedagógico da rede do Sesi de ensino está no caminho certo”, conclui. (Da assessoria)

  • Vitoria

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis