Timber by EMSIEN-3 LTD
Mostrando itens por tag: tennis
Canasul debate alternativas de uso da bioenergia

“Estamos entrando na era das energias de baixo carbono”. A afirmação é do presidente da União da Indústria da Cana de Açúcar, Marcos Jank, enfocando o panorama das possibilidades que se abrem para a cultura e industrialização de cana de açúcar., um dos palestrantes do Congresso de Tecnologia na Cadeia Produtiva da Cana-de-Açúcar em MS (Canasul), evento realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande (MS).

A referência ao carbono tem o apelo da sustentabilidade, uma vez que o etanol tem se mostrado uma das bandeiras nacionais mais significativas quando o assunto é preservação ambiental. Segundo Jank, desde março de 2009 o consumo de etanol superou o de gasolina no País. “Tenho a satisfação de dizer lá fora que no Brasil o combustível alternativo é o fóssil, pois o consumo maior é de biocombustível”, apontou. Um dos argumentos mais convincentes na defesa do etanol no âmbito internacional é justamente o ecológico, uma vez que o álcool de cana reduz em 61% as emissões de carbono em relação à gasolina, quando o álcool de milho atinge uma redução de 21%. “Essa comprovação é o passaporte (do etanol) para o mundo, mas o visto ainda são as tarifas, que dificultam e entrada do álcool produzido no Brasil no mercado externo”, pontuou.

Neste sentido, a mudança no comportamento do consumidor brasileiro pode servir de incentivo, uma vez que a exigência por carros flex obrigou fabricantes de veículos a se adaptarem ao mercado nacional. Por enquanto esta é uma característica interna, porque “flex lá fora é jabuticaba”, comparou, referindo-se à fruta que é essencialmente brasileira.

Jank traduziu na palestra o momento vivido pelo setor no Estado ao iniciar sua fala dizendo que o crescimento do setor sucroalcooleiro em Mato Grosso do Sul, que chega a 60% nas últimas safras, dá o ânimo que o setor não encontra em Brasília. Entre os fatores de otimismo está a produtividade nacional, que pulou de três mil litros na década de 1980, quando o Governo Federal implantou o Proálcool, para oito mil litros por hectare. “E temos tecnologia para chegar a 14 mil litros por hectare nos próximos anos”, destacou.

A bioenergia, produzida com palha e bagaço de cana, é uma das perspectivas mais promissoras que se desenham para o segmento sucroalcooleiro. A fabricação do chamado plástico de baixo carbono, um produto a base de etanol que concentra de 30% a 40% do elemento, é outra possibilidade. Segundo Jank, a Coca-Cola já fabrica no Brasil de modo experimental garrafas pet com o material, que futuramente deverá ter características biodegradáveis.

O crescimento do setor sucroalcooleiro deu o tom dos discursos na Canasul. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel, conceituou o setor como “consolidado e em franca expansão” no Estado. Mato Grosso do Sul conta atualmente com 21 usinas, sendo que três estão em fase de implantação. O processamento de cana vai chegar a 38 milhões de toneladas na safra 2010, alimentando um setor que gera cerca de 30 mil postos de trabalho.

O presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia do MS (Biosul), Roberto Hollanda, e a secretária de Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina da Costa Dias, também destacaram a prosperidade do segmento, enfatizando que desde o primeiro Canasul , há quatro anos, o setor se consolidou como um dos mais importantes do agronegócio no Estado.

Publicado em Mercados

As obras de duplicação da rodovia BR-163, no trecho entre a Embrapa e o distrito de Vila Vargas, em Dourados, já estão concluídas e a estrada já foi totalmente liberada nos dois sentidos. Alguns homens ainda trabalhavam, na semana passada, no plantio de grama na canaleta central que divide as duas pistas, mas o leito viário operava normalmente.

A duplicação beneficia o perímetro urbano do município, desde o trecho que compreende a área a um quilômetro após a Embrapa (sentido Dourados-Caarapó), passando pelo trevo de acesso ao Distrito Industrial de Dourados (DID), Parque de Exposições “João Humberto de Carvalho” e os bairros Parque das Nações I e II, até Vila Vargas.

A obra inclui a construção de novas rotatórias e nova passagem de nível entre o Parque das Nações I e II, além da recuperação da já existente, com o objetivo de propiciar mais segurança aos moradores.

“Sinto-me satisfeito pela conclusão desta obra, que era um sonho da população douradense e um compromisso que assumimos com a população douradense, pois se trata de um projeto estratégico tanto para a segurança no trânsito, quanto para o desenvolvimento do município”, afirma o deputado Geraldo Resende, responsável pela viabilização dos recursos que garantiram a duplicação.
A obra consumiu recursos da ordem de R$ 22 milhões, do Governo Federal.

Publicado em Dourados
  • Douranews Anúncio
  • unimed fevereiro

// EDITAIS

EDITAL DE CONVOCAÇÃO - UNIMED DOURADOS

  EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E DO PROCESSO ELEITORAL Nos termos Estatut&aacu...

Edital Assembleia Geral Extraordinária

SINEPE/MS – BASE SINTRAE/SULEDITAL DE CONVOCAÇÃOASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA A Presidente ...

Edital de Licenciamento Ambiental

EDITALRR PARTICIPAÇOES SOCIETÁRIAS EIRELI, torna Público que recebeu do Instituto de Meio Ambiente de Dourado...

Edital de Licenciamento Ambiental

EDITAL PARA REQUERIMENTO DE AUTORIZAÇÃO AMBIENTAL - AA EDITAL MERCADOMOVEIS LTDA, torna Público que requere...

Edital de Licenciamento Ambiental

EDITALRR PARTICIPAÇOES SOCIETÁRIAS EIRELI, torna Público que recebeu do Instituto de Meio Ambiente de Dourado...

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis