Timber by EMSIEN-3 LTD
  • 10 anos
  • cmd balanço
Quinta, 16 Julho 2020 18:37

NOVO FUNDEB custará mais caro para o Brasil se não for aprovado Destaque

Escrito por JAIME TEIXEIRA
Avalie este item
(0 votos)

Estamos vivendo uma semana decisiva da discussão do financiamento da Educação Básica do Brasil, o Novo FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

O futuro e a qualidade da Escola Pública será definido no Congresso Nacional, e nós da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), dos 74 Simteds e movimentos sindicais mobilizamos o Brasil todo, e Mato Grosso do Sul atuou fortemente na campanha para aprovar o novo Fundeb, que deve ser votado nos dias 20 e 21 de julho de 2020.

O Fundeb é a principal fonte de financiamento da Educação Pública para 38 milhões de alunos, o que corresponde a 18% da população brasileira e defendemos que a destinação dos recursos deve ser somente na Educação Básica Pública, sem redirecionamento para o setor educacional privado. Se não aprovarmos o Novo Fundeb o desastre vai ser grande e pode gerar o fechamento de ao menos 50% das escolas públicas municipais, por não terem condições de pagar salário e nem de manter as escolas funcionando.

As pesquisas realizadas por economistas demonstram a necessidade de uma complementação maior da União para que os estados e municípios tenham a real capacidade de garantir uma Educação de qualidade e que será muito mais caro para o Brasil, o custo do abandono dos alunos antes da conclusão do Ensino Médio, que é a última etapa da Educação Básica.

No início dos anos 90, o abandono do Ensino Médio era próximo de 60%, em 28 anos avançamos na redução dessa taxa é um pouco menos de 30% – que ainda é muito alta –, lembrando que entre os principais motivos para a evasão escolar, os mais apontados foram a necessidade de trabalhar (39,1%) e uma pesquisa realizada e publicada nos grandes meios de comunicação esta semana indicou que se nos próximos anos se não conseguimos reduzir ainda mais o abandono – em torno de 17% e/ou 18% – de adolescentes que deixam a Educação Básica sem completar o Ensino Médio, isso trará um prejuízo para a nação de R$ 214 bilhões por ano.

Se lembrarmos que o Novo Fundeb não chega a esse valor anual e chegará um pouco mais de R$ 180 bilhões por ano, conforme projeções de especialistas, chegamos a seguinte conclusão: se não aprovamos o NOVO FUNDEB será um grande prejuízo para a Nação Brasileira, mesmo porque essa nova geração de adolescentes, de brasileirinhos e brasileirinhas, estarão vivendo num tempo onde a tecnologia estará dominando todos espaços do mercado de trabalho, mas as oportunidades serão muito menores se ele não tiver concluído o Ensino Médio, e essa falta de qualidade da formação vai gerar prejuízos enormes para o desenvolvimento do nosso país.

É fundamental que hoje lutemos para um futuro melhor para a Educação Pública e cobrarmos dos nossos Senadores e Deputados Federais a aprovação do Novo Fundeb do aumento do repasse para a Educação, e reitero a importância da nossa mobilização nas Redes Sociais e também uma discussão ampla com a população sobre o NOVO FUNDEB. Não podemos reconstruir o passado, mas podemos corrigir o futuro e esse é o momento de não deixar que a Educação das nossas crianças seja prejudicada.


* O autor é Professor e presidente da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul)

Lido 616 vezes

Deixe um comentário

Make sure you enter all the required information, indicated by an asterisk (*). HTML code is not allowed.

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis