Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

As comemorações da Semana da Pátria em Dourados começam no dia 2 de setembro, com o acendimento da Chama da Pátria na Praça Antônio João. A abertura oficial contará com a participação dos alunos do Projeto Força do Esporte e apresentação da Banda de Música da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, instituição do Exército em Dourados que vai coordenar toda a programação deste ano.

Horas cívicas serão realizadas em cinco escolas das redes municipal e estadual, a começar no dia 3, às 16 horas, pela Escola Estadual Antônia da Silveira Capilé, no Jardim Água Boa. No dia seguinte a Hora Cívica será às 15h30, na Escola Municipal Aurora Pedroso de Camargo, no bairro Parque Alvorada; e, às 19 horas, na Escola Municipal Januário Pereira de Araújo, no Jardim Itália, incluindo a participação dos alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) das Escolas Municipais Maria da Conceição Angélica e Armando Campos Belo.

No dia 5 de setembro a Hora Cívica será às 8 horas, na Escola Municipal Dom Aquino Corrêa, no distrito de Panambi, com a apresentação das fanfarras da Fazenda Miya, Vila Formosa, Coronel Firmino e Ruy Gomes, além da participação das Escolas do Campo e no mesmo dia, às 15h30, na Escola Municipal Luiz Antônio Alvares Gonçalves, no Jardim Novo Horizonte. Em todas as escolas estará presente da Banda da 4ª Brigada.

A Semana da Pátria será encerrada no dia 7 de setembro, entre as 7h30 e 10h30, com o desfile cívico-militar da Independência e extinção da Chama da Pátria, na Praça Antônio João.

Comentário

Somar esforços entre as entidades para influenciar o desenvolvimento da inovação na região de Dourados é o objetivo da roda empresarial que a Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) realiza nesta terça-feira (20), às 19 horas, repetindo a tradição de, mensalmente, reunir associados e empreendedores.

Nesta semana, o evento, realizado em parceria com a AJE (Associação dos Jovens Empreendedores de Mato Grosso do Sul, visa atrair os participantes que atuam na área da ciência e tecnologia e em projetos de inovação para unir as iniciativas pública, privada e instituições de ensino, em prol do desenvolvimento de Dourados, com um curso de gestão da primeira empresa e um plano de negócios.

Para se credenciar

Por se tratar de um programa gratuito, as vagas são limitadas e as inscrições serão realizadas no mesmo dia. Grupos de trabalho foram compostos pelos diretores departamentais da Aced, que uniu parceiros ao projeto, como a UFGD, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, além do Senai, Sebrae, Fundect, Inovativa BR, entre outros.

Os empresários de sucesso Flávio Donizete Delgado, sócio-proprietário da FG Informática e Nelson Eduardo Hoff Brait, proprietário do Aço Telha vão expor experiências, mediados pela jornalista Juliana Jacob, após a palestra “Empreendedor 10.1” com o proprietário da Empreender Grupo Criativo, Sullivan Vareiro.

Comentário

A passagem de Marinisa Mizoguchi (PSB) pelo legislativo foi curta, cerca de seis meses, mas o suficiente para mostrar um trabalho dinâmico e eficiente dentro da Câmara de Vereadores de Dourados. As ações desenvolvidas por esta douradense não passaram despercebidas da população, que reconhece e aprova a atuação parlamentar dela. Marinisa garante que continuará trabalhando, mesmo sem mandato, em busca de uma sociedade mais justa e uma Dourados com mais qualidade de vida, relata a síntese do mandato divulgada pela assessoria.

Essa foi a primeira vez que Marinisa assumiu um cargo no legislativo. Em 20 anos de vida pública sempre atuou no Poder Executivo ou em repartições públicas, dentro de departamentos administrativos. Apesar do pouco tempo na Casa de Leis, se destacou, por conta da postura dinâmica, conciliadora e proativa. A jornada dela no Palácio Jaguaribe começou no dia 4 de fevereiro, e durou 192 dias. Apesar do pouco tempo, conseguiu mostrar que assumiu o cargo de vereadora com o objetivo de trazer mudanças significativas para Dourados e melhorar a qualidade de vida da população. Nesse período ela apresentou cerca de 20 Projetos de Lei e emendas em leis municipais, média de quase um por sessão.

O PL (Projeto de Lei) que cria uma Unidade Fiscal Municipal, para atualizar e corrigir valores de taxas e multas, o que estabelece regras para criação de animais domésticos, para fins comerciais, o que institui março como o Mês de Valorização da Mulher, um que protege o meio ambiente proibindo a comercialização e uso de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais da cidade e por valorizar suas raízes, também o que cria o Mês de Celebração da Imigração Japonesa, período do ano que será destinado a homenagear esses grupos que muito contribuem para o desenvolvimento de Dourados, são alguns exemplos da atuação dela.

O trabalho de Marinisa não se resume apenas em elaboração de leis importantes para o município, mas também em ações de fiscalização. Nesse tempo a vereadora apresentou mais de 90 indicações, 13 requerimentos e 20 ofícios ao Poder Executivo municipal e também ao Governo do Estado, com quem se reuniu diversas vezes, tanto com o governador Reinaldo Azambuja, quanto com o vice-governador e secretário de estado de Infraestrutura, Murilo Zauith. Nesse período ela se reuniu com diversas autoridades municipais e estaduais. Entregou um ofício nas mãos do governador pedindo a construção de duas escolas estaduais dentro da Reserva Indígena de Dourados, sendo uma de ensino fundamental e médio, na Aldeia Bororó e outra de ensino fundamental, na Aldeia Jaguapiru. A vereadora pediu ainda a construção de outras duas unidades educacionais dentro do perímetro urbano. Uma na região do Jardim Novo Horizonte e outra dentro do Conjunto Habitacional Harrison de Figueiredo.

Em reunião com o vice-governador, a vereadora pediu diversas intervenções na área de infraestrutura, na região Sul de Dourados, próxima ao Distrito Industrial e ao Trevo do DOF, para oferecer mais segurança aos moradores dos bairros que ficam nessa parte da cidade. Para a prefeita, a vereadora pediu a conclusão dos cinco Ceims (Centros de Educação Infantil Municipal) que ainda estão em obras e a criação de novas vagas, para crianças que estão fora da sala de aula e também ajudar as mulheres que precisam trabalhar.

Comprometimento

Outro ponto que vale a pena ser destacado é que desde que assumiu o cargo de vereadora, Marinisa não faltou a nenhuma das sessões ordinárias e extraordinárias da Câmara, mostrando o comprometimento com o cargo que ocupa e a valorização o dos 1.540 votos que teve, que a fez ser a mulher mais votada em Dourados para o legislativo municipal. A parlamentar usou a tribuna por diversas vezes para defender as mulheres, a classe educadora, os servidores públicos e os menos favorecidos. Ela tem cumprindo o que prometeu durante discurso de posse, com um mandato coerente que vai de encontro com o anseio daqueles que ela representa. Marinisa também fez parte das comissões permanentes de Educação e Assistência Social da Câmara de Dourados e foi chamada para compor a Frente Parlamentar de Acompanhamento da Intervenção da Saúde Pública de Dourados.

Nas sessões ordinárias, Marinisa votou a favor do aumento salarial dos servidores e fez ressalva para o cumprimento da lei que estabelece o mês de abril de cada ano como data base para realização dos reajustes salariais, da eleição de diretores nas escolas municipais, visando manter a democracia na escolha das direções das unidades educacionais; defendeu a regulamentação dos plantões sociais para servidores da Secretaria de Assistência Social, que atendem famílias de baixa renda fora de horário e ajudou aprovar o reajuste salarial dos agentes de endemias.

A ação dela como vereadora não ficou restrita ao gabinete parlamentar, reforça a assessoria, citando que Marinisa realizou diversas visitas em escolas, Ceims, participou de reuniões com secretários do município, autoridades e representantes de entidades, com o objetivo de conhecer os problemas da comunidade de perto e dar os encaminhamentos necessários com rapidez e agilidade. A vereadora realizou ainda o Primeiro Chá com as Pastoras de Dourados que teve como tema "A força da mulher cristã na sociedade" e reuniu aproximadamente 50 pastoras evangélicas.

Comentário

Os Jogos Escolares da Juventude de MS, promovidos pelo Governo estadual, com a finalidade de aumentar a participação dos alunos em atividades esportivas nas Instituições de Ensino, públicas e privadas, do Estado, e promover a ampla mobilização da juventude estudantil estadual em torno do esporte, contam com o apoio da Sanesul, que fornece a água consumida para os integrantes das equipes em competição.

Além de servir como seletiva para as etapas Regional e Nacional dos Jogos Escolares da Juventude do Comitê Olímpico do Brasil, os Jogos da Juventude do Estado contribuem para promover o intercâmbio sociocultural e desportivo entre os participantes, e “incentivando a prática da atividade física nesse projeto que mobiliza alunos do Estado inteiro, não poderíamos ficar de fora. Nossa água de qualidade está lá para dar uma força aos competidores”, comentou o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior.

Segundo a assessoria de imprensa da Fundesporte, o número de equipes participantes nos Jogos cresceu 154% entre 2015 e 2019, saltando de 86 para 219 competidores.

A realização dos Jogos acontece em Três Lagoas, sede da competição este ano. Com a realização do evento, o Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte), injeta R$ 1,5 milhão na economia local. “Os Jogos têm tomado uma proporção muito grande ao longo dos anos. A participação de equipes praticamente triplicou e a qualidade estrutural da competição melhorou. Atletas que antes dormiam em alojamentos e comiam nas escolas, hoje ficam em hotéis e se alimentam no Centro de Convivência” explicou a diretora-geral dos Jogos Escolares da Juventude de MS, professora Karina Luiz Pereira Quaini.

A Copa dos Campeões é a fase final dos Jogos Escolares da Juventude de MS e porta de entrada para a fase regional dos Jogos Escolares, onde os primeiros colocados nas modalidades coletivas (futsal, vôlei, handebol e basquete) estarão representando o MS, em Cascavel no Paraná, no mês de setembro. Os campeões nesta etapa, garantem vaga para fase final dos Jogos Escolares da Juventude, em Blumenau-SC, em novembro.

Segundo o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), o evento é considerado o maior encontro do esporte escolar do mundo, reunindo mais de 9 mil atletas de todo país, em diversas modalidades esportivas.

Comentário

O vereador Elias Ishy (PT) tem acompanhado a situação da piora na prestação de serviços da Prefeitura, de modo geral, na manutenção de Dourados. O parlamentar acredita que a administração deveria abrir os problemas financeiros com a população e o debate com transparência das contas públicas, demonstrando a preocupação com a cidade. Ele se posiciona contra o discurso que defende o fim do PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações) para sair da “crise financeira”. “É inconcebível culpar folha de pagamento dos servidores e servidoras municipais”, afirma.

Ishy cita o fato recente do atraso salarial do funcionalismo público, que ameaçou deflagrar greve geral. Isso porque a Prefeitura afirmou que pagaria somente 44% dos salários de cada servidor em dia. Em reunião que contou com a participação de Ishy, o secretário de finanças disse que não teria previsão de pagamento até o mês de dezembro, sem estipular qualquer prazo para a regularização. Após as manifestações dos trabalhadores, os outros 56% foram quitados na sexta-feira (16), conforme divulgado. “Não tinham condições de pagar, mas encontraram recursos?”, questiona ele.

A Comissão de Saúde da Câmara, da qual Ishy é presidente, tem se juntado ao Ministério Público, a Defensoria Pública e Comissão de Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS) no município para debater melhorias na área e tem encontrado vários problemas de gestão dos recursos públicos. As reuniões servem para identificar e ao mesmo tempo tentar encontrar alternativas para situações como a falta de médicos, renegociação de convênios com fornecedores e prestadores de serviços, como de exames laboratoriais, até a falta de insumos básicos.

Há recursos do Governo Federal que estão sendo repassados normalmente para o atendimento de programas específicos, como o transporte escolar e o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais do Magistério), não justificam a paralisação dos ônibus escolares e o atraso do pagamento dos profissionais da educação. A suspensão não é devida, portanto, à falta de recursos, mas decorrência de má gestão, entende ele.

Para Ishy, além de transparência, também falta capacidade de diálogo da atual gestão. O Conselho do Fundeb, por exemplo, tem solicitado reuniões com a prefeita, para tratar da política de educação e até hoje não foi atendido. Para ele, é necessário planejamento e a conversa com os envolvidos deve ocorrer antes e não depois do fato. O vereador, inclusive, parabenizou os sindicatos pela luta incansável em defesa da valorização e das condições de trabalho dos servidores municipais. Segundo ele, disso depende a qualidade e o avanço do serviço público.

A Comissão de Educação e de Saúde [ele é presidente das duas] quer aprofundar o debate com relação ao financiamento do município. Nesta segunda-feira (19), Ishy deverá se reunir com o Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados) na Câmara, bem como aguarda ainda uma reunião com a prefeita, que deveria ter ocorrido na semana passada, sobre a Funsaud. Está prevista uma Audiência Pública envolvendo representantes da macrorregião, composta por 33 das 79 cidades sul-mato-grossenses, que Dourados atende na saúde.

Comentário

O Córrego Rego D’Água, que nasce no trecho compreendido pelas ruas Cuiabá, Presidente Vargas, Joaquim Teixeira Alves e Firmino Veira de Mattos, é o mais assoreado de Dourados e tem sofrido com a ocupação desordenada, com o acúmulo de lixo nas margens e as ligações clandestinas de esgoto que começam logo atrás do Fórum da Justiça do Trabalho e se prolongam por toda extensão. Na região também funcionam repartições públicas como os cartórios da Justiça Eleitoral e a sede das Promotorias do Ministério Público Estadual no Município.

“A nascente do Rego D’Água é, oficialmente, localizada na Rua Cuiabá, mais precisamente sob os banheiros da antiga feira-livre [que ali funcionou por mais de 30 anos], mas as minas que deram origem ao córrego se localizam na região da antiga Prefeitura [na esquina das ruas Joaquim Teixeira Alves com João Rosa Góes] e foram ocupadas de forma irregular", já denunciou, há cerca de cinco anos, o arquiteto e ambientalista Luiz Carlos Ribeiro, um dos fundadores da ONG Salvar (Sociedade de Defesa do Meio Ambiente) em Dourados.

A situação, recorrente, foi constatada na manhã deste domingo (18), por internauta que registrou o ambiente de abandono e deterioração de um dos pontos, inclusive, usado para passeios e visitação. Ao Douranews, o corretor imobiliário João Paulo Castro enviou imagens que mostram essa realidade, e a dificuldade que os organismos públicos tem encontrado para contornar o problema, nesse e em outros pontos de preservação do Meio Ambiente.

VEJA O VÍDEO

“Esse riacho ficaria muito bonito, se fosse bem tratado, mas, infelizmente, já dá sinais de poluição, uma pena”, registrou o internauta.

A deficiência no sistema de tratamento do esgoto coletado em Dourados é um dos principais problemas do Córrego Rego D’Água, de acordo com o que observou o urbanista Luiz Carlos Ribeiro. "A Estação Guaxinim, que funciona através do sistema Ralf (Reator Anaeróbio de Leito Fluidizado), não consegue tratar 60% do esgoto que recebe, já que foi projetada para atuar com 3 Ralfs em meados da década de 90 e, desde então, a população daquela região mais que dobrou", afirma Ribeiro, que também foi gerente regional da Sanesul na cidade. Atualmente, a empresa de saneamento investe cerca de R$ 200 milhões em programas de tratamento, ampliação do sistema de abastecimento e distribuição e de coleta de esgoto em Dourados.

Comentário

O vereador Toninho Cruz (PSB) reivindicou, na sessão ordinária de segunda-feira (12), que o Município viabilize projeto para a instalação de hortas comunitárias em terrenos baldios de Dourados. A iniciativa contará com parceria entre as associações de moradores e Secretaria de Agricultura, com o objetivo de aproveitar os terrenos baldios públicos para o cultivo de temperos, hortaliças e legumes em geral.

O projeto ainda prevê a limpeza de terrenos que se encontram vazios e/ou abandonados, dando uma utilidade para o local e também maior segurança às comunidades no entorno, conforme a proposta.

Segundo o vereador, a solicitação mostra-se importante, pois além de fazer com que a propriedade cumpra sua função social, proporciona um fomento na economia local beneficiando os munícipes com o projeto. À Prefeitura cabe oferecer alguns benefícios às pessoas da própria comunidade que se interessarem e, conjuntamente com a Secretaria de Agricultura, dispor de sementes e maquinários para que possam cultivar e plantar.

“Isso evita que esses terrenos abandonados sejam utilizados como depósito de lixo, proliferando insetos, ratos, mosquitos da dengue e abrigo de outros animais, que posam causar danos à saúde da população”, destacou o Toninho.

“Além de ser um projeto de interesse social e ambiental, também dará a oportunidade de deixar a cidade mais limpa e gerar economia para o município que economizará com manutenção dos terrenos públicos e ainda poderá utilizar a produção das hortas comunitárias no sustento das famílias”, completou o vereador. (Com assessoria)

Comentário

O grupo terrorista EI (Estado Islâmico) reivindicou neste domingo (18) o ataque suicida que matou 63 pessoas e deixou outras 182 feridas em uma festa de casamento em Cabul, no Afeganistão. Entre as vítimas estão mulheres e crianças. Por volta das 22h30 (no horário local) de sábado (17), um homem-bomba acionou um cinturão de explosivos em um salão de festas em bairro de minoria xiita da capital.

“Os convidados dançavam e festejavam quando aconteceu a explosão”, descreveu uma testemunha no hospital, atingida nos braços e na barriga. Outra testemunha disse à TV americana CBS que mais de mil pessoas haviam sido convidadas para a cerimônia e festa.

O bairro onde aconteceu o ataque tem sido alvo de ataques suicidas nos últimos anos, pois lá estão alvos como mesquitas e centros educacionais. A maioria desses ataques foi assumida pelo Estado Islâmico, que é de origem sunita, conforme reproduz o portal G1 a partir de informações de agências internacionais.

Comentário

A disponibilização para laboratórios privados e hospitais públicos de um ‘kit’ único para identificação rápida de patógenos de relevância médica, como vírus, bactérias e fungos, poderá se tornar realidade já em 2021, facilitando identificar as causas de uma infecção. A estimativa é da pesquisadora Rosane Silva, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), que desenvolve o projeto. Atualmente, para identificar o que provoca uma infecção, os ‘kits’ disponíveis no mercado são específicos para somente um microrganismo alvo.

Com financiamento da Faperj (a Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro) e da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Rosane Silva disse na semana passada à Agência Brasil que a ideia é que o ‘kit’ que vem sendo testado em equipamentos de última geração possa ser usado também em outras plataformas de baixo custo.

“A ideia é tornar acessível para que qualquer laboratório possa utilizar o ‘kit’, entre os quais laboratórios de hospitais públicos. A gente quer que seja o mais abrangente possível e aplicado em equipamentos de custo mais baixo”. Rosane pretende também fazer parcerias para oferecer serviços e treinamento de pessoal de hospitais públicos para melhor utilização dos ‘kits’. Calculou que o custo desse teste pode evoluir de R$ 300 a até R$ 4 mil, dependendo do equipamento utilizado. “Vai depender muito do quanto a gente pode adequar o equipamento para diferentes plataformas”, explicou.

Comentário

Em Dourados, o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Barbosinha (DEM), recepcionou o cônsul do Japão, Yasushi Noguchi, durante evento realizado na sede campestre do Clube Nipônico, em noite de homenagens da qual participaram lideranças da comunidade nipo-brasileira do Município e das localidades vizinhas.

Já na capital do Estado, o secretário especial do Governo do Estado, Carlos Alberto de Assis, representou o governador Reinaldo Azambuja, neste sábado (17), na abertura do 35° Bon Odori, e inauguração da quadra poliesportiva da Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, em Campo Grande. “Uma festa tradicional que reúne toda comunidade nipo-brasileira, que tem uma participação intensa no desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Por isso o Governo do Estado se faz presente, com investimentos. Hoje aqui inaugurando essa quadra que vem agregar mais espaços”, enfatizou Assis lembrando que MS possui a terceira maior comunidade nipônica do país.

O espaço coberto que passa a integrar a infraestrutura da Associação foi construído com recursos que totalizam R$ 370,5 mil. A contrapartida do Governo do Estado, no valor de R$ 126,8 mil, via Fundo de Investimentos Esportivos, para liberação de uma emenda no valor de R$ 243,7 mil, permitiu a construção do novo ginásio multiuso da associação. Considerada a maior festa da comunidade japonesa em Campo Grande, o Bon Odori de 2019 faz alusão às comemorações do 120º Aniversário da Capital. Em dois dias de evento, sábado e domingo, a sede da Associação Cultural recebe visitantes com música, dança e comidas típicas.

 

Comentário

Página 7 de 1409
  • unimed nova
  • cassems

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus