Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O fornecimento de água nos bairros Jardim Água Boa, Jardim Vista Alegre, Jardim Manoel Rasslem, Siria Rasslem e imediações, na região compreendida pelo Grande Água Boa, permanece interrompido até às 15 horas deste sábado (17), em Dourados.

De acordo com comunicado da Sanesul, o corte no fornecimento se dá por conta da realização de obras para melhoria no sistema de abastecimento de água da cidade.

Comentário

DÉLIA RAZUK
Período matutino: Reunião no distrito de Itahum
Período vespertino: Reunião no Jardim Água Boa
Período noturno: Reuniões no Jardim Márcia e no Canaã III

ÊNIO RIBEIRO
Não enviou

GERALDO RESENDE
7h20 - Entrevista à Rádio Coração com o Padre Crispim
8h - Reunião com o candidato a vereador Sérgio Nogueira e equipe de trabalho
8h30 - Reunião com servidores comissionados dos órgãos públicos no Espaço Farmácia
9h - Apresenta plano aos trabalhadores da Sorveteria Branca de Neve
10h - Caminhada pelas ruas do Residencial Izidro Pedroso acompanhado do candidato a vereador Toninho Cruz
10h30 - Apresenta propostas aos moradores da Reserva Indígena de Dourados
15h - Caminhada pelas ruas do Jardim Colibri acompanhado do candidato a vereador Marçal Filho
16h - Apresenta propostas aos moradores do BNH 3º Plano acompanhado pela candidata a vereadora Daniela Hall
17h30 - Reunião com cabos-eleitorais no Comitê Central de Campanha
19h – Apresenta propostas aos moradores da Aldeia Jaguapirú
19h30 - Reunião com os moradores da Linha do Potreirito acompanhado pela candidata a vereadora Daniela Hall
19h45 – Reunião com os professores dos Ceim no Jardim Colibri
20h - Apresenta propostas aos moradores do Jardim Caramuru acompanhado do vereador Idenor Machado
20h30 – Apresenta propostas aos moradores do Parque das Nações II acompanhado do candidato a vereador Adão Francisco
21h – Apresenta propostas aos moradores do Água Boa acompanhado do vereador Nelson Sudário

RENATO CÂMARA
9h - Caminhada na rua Monte Alegre
11h30 - Entrevista à Rádio Grande FM
15h - Caminhada no distrito de Indápolis
19h – Comício no distrito de Indápolis

WANDERLEI CARNEIRO
8 h - Gravação para o programa eleitoral
9 h – Visitas na Vila Cachoeirinha
10 h – Visitas no Jardim Canaã I
13 h – Visitas no Parque das Nações
14h30 - Reunião no Estádio Douradão
15h30 - Visitas no Jardim Água Boa
17h30 – Visitas no bairro Estrela Verá
20h30 - Espaço Cultural da Unigran, com movimento artístico

Luís Felipe de Arruda, de 19 anos, e um adolescente de 17 anos, foram flagrados com 36,9 kg de maconha em uma casa no bairro Jardim Itália, em Dourados. Entorpecente seria traficada para Fortaleza, Ceará.

Conforme o boletim de ocorrência, a Polícia Militar recebeu denuncia anônima de que a na residência seria ponto de drogas. No local, os envolvidos foram flagrados vendendo maconha para uma jovem e no interior do domicílio os militares encontraram os tabletes em uma mala.

Questionados, eles disseram que estavam guardando o entorpecente e foram contratados para levá-la até a capital cearense, onde receberiam R$ 3 mil. Além da droga, uma balança de precisão e aparelho celular também foram apreendidos.

Luís foi preso, o adolescente foi apreendido e encaminhados para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) de Dourados.

Comentário

O Brasil perdeu 1,51 milhão de empregos com carteira assinada em 2015, segundo dados do Ministério do Trabalho. É o pior resultado em 31 anos, desde 1985, quando o levantamento começou a ser feito. É, ainda, a primeira vez em 24 anos que o país registra corte de vagas com carteira assinada. Em 1992, haviam sido fechados 738 mil postos de trabalho.

Com isso, o Brasil terminou 2015 com um total de 48,061 milhões de empregos com carteira assinada --abaixo de 2014 e de 2013.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (16) pelo ministério e fazem parte da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), um registro declarado anualmente por todas as empresas do país.

Sudeste perdeu mais vagas

Todas as regiões do país tiveram queda no número de vagas de trabalho com carteira em 2015, sendo que a maior perda foi no Sudeste.

Sudeste: -900,3 mil

Nordeste: -233,6 mil

Sul: -217,2 mil

Centro-Oeste: -82,7 mil

Norte: -76,9 mil

Apenas três Estados tiveram aumento no número de trabalhadores com carteira assinada: Piauí (+3.000 postos), Acre (+2.800 postos) e Roraima (+2.200 postos).

Apenas agricultura abriu vagas

Dos oito setores de atividade econômica registrados na Rais, apenas agricultura teve aumento no número de trabalhadores com carteira (+20,9 mil postos) em 2015.

Os setores que tiveram as maiores quedas foram:

Indústria de transformação (-604,1 mil)

Construção civil (-393 mil)

Comércio (-195,5 mil)

Rendimento cai 2,56%

O rendimento real (ajustado pela inflação) do trabalhador brasileiro, em média, caiu de R$ 2.725,28, em 2014, para R$ 2.655,60, em 2015. Isso representa uma queda de 2,56% no rendimento.

Em 2015, o Centro-Oeste registrou o maior rendimento (R$ 3.161,17), enquanto o Nordeste teve o menor (R$ 2.103,08). A renda do trabalhador, porém, caiu em todas as regiões do país:

Nordeste: -2,98%

Sudeste: -2,87%

Norte: -2,65%

Sul: -1,82%

Centro-Oeste: -1,26%

Entre os Estados e o Distrito Federal, apenas dois tiveram ganho real no ano passado: DF (+1,42%) e Amapá (+2,64%). As maiores perdas foram registradas em Sergipe (-6,95%), Acre (-5,13%) e Alagoas (-4,67%).

Outra pesquisa

O ministério também divulga regularmente dados de emprego do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). A pesquisa Rais, porém, é mais ampla, porque leva em conta mais categorias de trabalho, inclusive servidores públicos. Já o Caged calcula apenas o número de trabalhadores de empresas privadas.

O Caged com números de 2015 foi divulgado no início deste ano e mostrou que o Brasil perdeu 1,54 milhão de vagas de trabalho com carteira assinada no ano passado, no pior resultado desde o início da pesquisa, em 1992.

Comentário

O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria se aproximado do PMDB para evitar o próprio impeachment durante o escândalo do Mensalão, em 2005. Foi o que delatou o ex-senador de Mato Grosso do Sul Delcídio do Amaral (ex-PT e sem partido), aos procuradores do MPF (Ministério Público Federal) que conduzem as investigações da Operação Lava Jato.

Conforme o jornal Estadão, durante depoimento, Delcídio teria contado como se deu o início da parceria PT-PMDB. “Quando sobreveio o Mensalão, ele (Lula) percebe que ele se arruma ou ele poderia ser impichado, inclusive. Uma tese que era defendida desde o início do governo pelo ex-ministro José Dirceu (era) que o PMDB deveria participar ativamente da base do governo. O próprio José Dirceu trabalhou nisso. Quando o José Dirceu foi levar essa aliança para o Lula já combinado com o PMDB, o Lula não topou. Aí veio o Mensalão”, relatou Delcídio.

O ex-senador, ainda segundo o Estadão, disse à Procuradoria da República que o então presidente teve de “rever suas posições” quando o escândalo de compra de votos no Congresso Nacional estourou. Delcídio afirmou que ouviu de Lula: “ou eu abraço o PMDB ou eu vou morrer”.

Foi quando o Partido do Movimento Democrático Brasileiro começou a ter participação mais expressiva no governo. “[O PMDB] estabeleceu tentáculos em toda a estrutura de governo. Não foi só na Petrobrás, não. Assumiu Ministério de Minas e Energia, Eletrobrás, o setor elétrico, que nos governos anteriores era feudo do PFL, passou a ser feudo do PMDB”, contou Delcídio.

De acordo com o que apurou o Estadão, o Ministério Público Federal questionou Delcídio sobre se “houve um acordo para poupar o presidente Lula do impeachment?“ e se “havia essa possibilidade?”.

O delator na Lava Jato deu resposta afirmativa e ressaltou que o risco de Lula ser cassado “era grande”.

Comentário

A OAB (Ordem dos Advogados de Mato Grosso do Sul) conseguiu na Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul, nesta sexta-feira (16), liminar que prevê o funcionamento de 30% dos serviços oferecidos em agências bancárias do Estado a partir de segunda-feira (19). O sindicato da categoria diz que já está cumprindo o percentual das atividades e, por isso, promete insistir na paralisação.

De acordo com o parecer, a Justiça fixou multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da liminar.

O presidente da OAB no Estado, Mansour Elias Karmouche, que pediu a liminar, disse não se tratar de mera redução do ritmo de trabalho, mas total paralisação das atividades. A situação, complementa, está afetando a população, “que paga por serviços que não estão sendo fornecidos”.

“A greve gera atraso de contas, juros e multas”, avalia o presidente da OAB-MS. Apensas em Campo Grande há 99 agências paradas.

No entanto, o Edvaldo Barros, presidente do Sindicato dos Bancários em Mato Grosso do Sul, afirma que a categoria permanecerá em greve, alegando que a paralisação é um direito dos trabalhadores e que a OAB não tem o poder de interferir no ato.

“As agências bancárias estão com 30% de suas atividades em operação, como determina a lei, e estamos cumprindo. Temos nossa legislação”, disse.

Conforme determina a leiº 7.783, que regula o período de greve dos trabalhadores, os serviços essenciais - como saques e depósitos -, devem continuar funcionando durante o período de paralisação.

Negociação - A paralisação dos bancários começou no dia 6 de setembro, e um acordo entre bancos e trabalhadores ainda pode estar longe de ser fechado. Entre as reivindicações estão: reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho), PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras pedidos, como melhores condições de trabalho.

Comentário

Lançada oficialmente nesta manhã, a Semana Nacional de Trânsito acontece de 18 a 25 de setembro e conta com 50 parceiros nos setores público e privado, que participarão de trabalho educativo e de conscientização para redução de acidentes por meio de ações em escolas e empresas, além de blitze.

De janeiro a agosto de 2015 foram registrados 53 acidentes com morte em Campo Grande. Já no mesmo período de 2016 foram contabilizadas 46 mortes no trânsito, o que representa redução de 13,2%. Deste total, 60% são motociclistas, 20% pedestres e o maior número de vítimas são homens.

Diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), Gerson Claro, destacou que um dos grandes problemas hoje é com relação ao fato de as estatísticas não serem integradas. Todavia, explicou que já está sendo articulado observatório estadual de acidente de trânsito para agrupar dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), dos 79 municípios e dos hospitais em Mato Grosso do Sul.

Gerson Claro pontuou ainda que, com o tema “Sou Mais Um Por Um Trânsito Mais Seguro”, a Semana Nacional de Trânsito deste ano pretende relembrar condutores e pedestres de que é possível reduzir acidentes somente com a mudança de comportamento das pessoas.

Durante lançamento da Semana do Trânsito, governador Reinaldo Azambuja (PSDB) comentou sobre o impacto dos acidentes do setor da saúde. “Vamos terminar o hospital do trauma, mas precisamos que tenha fluxo bem menor do que esse volume, já que hoje 70% dos leitos são ocupados pela traumatologia. Quanto maior a diminuição de acidente, melhor vamos ter uma devolutiva na área de saúde”, destacou.

SEM HABILITAÇÃO

A frota em Mato Grosso do Sul é de 1,4 milhão de veículos, sendo que o Estado conta com pouco mais de 1 milhão de condutores habilitados.

Comandante do Batalhão da Polícia Militar de Trânsito (BPTran), Renato Tolentino, disse que nos meses de julho e agosto foram recolhidos 2 mil motos por documento atrasado ou falta de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dos condutores.

A estimativa é de que 35% dos condutores em Campo Grande não tenham CNH. Tolentino explicou que são profissionais que trabalham com moto, mas não têm condições pegar pelo procedimento para tirar a habilitação.

Comentário

A Campanha Nacional de Multivacinação começa na próxima segunda-feira (19) em todo o país. Todas as crianças menores de cinco anos e adolescentes de 10 a 15 anos incompletos deverão participar da vacinação que ocorre entre os dias 19 e 30 de setembro. Das 26,8 milhões de doses disponibilizadas no país, 593,4 mil foram enviadas para Mato Grosso do Sul, onde serão distribuídas aos municípios.

Conforme o Ministério da Saúde, o “Dia D” é o dia da mobilização nacional em todos os estados brasileiros, onde espera reduzir o índice das doenças imunopreveníveis e também diminuir o abandono à vacinação.

Campanha envolverá vacinação contra Poliomelite, HPV, Meningocócica C e Pneumocócica 10 valente.

GRUPOS

Poliomelite: A vacinação passou a ter três doses da vacina injetável, 2, 4 e seis meses, além de mais duas doses com a vacina em “gotinha”.

HPV: Vacinação tem duas doses, com o intervalo de seis meses entre elas. Estudos recentes mostram que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior quando comparada com a resposta imune de mulheres de 15 a 25 anos que receberam três doses.

As mulheres vivendo com HIV entre 9 a 26 anos devem continuar recebendo o esquema de três doses.

Meningocócica: O reforço é de 12 meses, podendo ser feito em até os 4 anos. As primeiras doses dessa vacina continuam sendo realizadas aos 3 e 5 meses.

Pneumocócica: A vacina tem duas doses, aos 2 e 4 meses, com reforço preferencialmente aos 12 meses, que pode ser recebido até os 4 anos.

Essa recomendação também é em virtude dos estudos mostrarem que o esquema de duas doses mais um reforço tem a mesma efetividade do esquema três doses mais um reforço.

Comentário

A Comissão Técnica de Gestão do Transporte Escolar notificou transportadores de Dourados para que corrijam diversas irregularidades encontradas durante a fiscalização realizada esta semana sob a coordenação do Cetran (Conselho Estadual de Trânsito). A Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos), que integra a comissão, atua para garantir a qualidade do transporte escolar que de alguma forma tenha custeio de recursos públicos.

Durante dois dias – quarta (14) e quinta-feira (15) - foram fiscalizados mais de 60 ônibus e vans em Dourados. Somente na equipe em que atuou a Agepan, foram feitas em torno de 15 notificações. De acordo com o chefe do Núcleo de Fiscalização da Câmara Técnica de Transportes da Agepan, Hélio Leite da Silva Junior, cinto de segurança com defeito, assentos rasgados, extintores de incêndio vencidos ou sem carga, tacógrafo inoperante e pneu careca foram algumas das irregularidades flagradas.

“Todas as constatações foram citadas nos formulários de avaliação veicular, que são assinadas pelos responsáveis, e que servem de notificação. Esses dados também foram repassados pela coordenação do Cetran à agência municipal de trânsito, como é de praxe, para que a Prefeitura corrija eventuais problemas em veículos próprios e também cobre dos terceirizados”, explica Silva Junior. Os responsáveis têm prazo para adequar os veículos e apresentá-los ao Detran para nova vistoria.

As equipes vistoriaram veículos que transportam crianças e também conferiram ônibus de transporte universitário. Nas duas modalidades, houve notificações por irregularidades, segundo divulgou a assessoria.

Comentário

Com a presença do goleiro Alex Muralha como grande surpresa e os retornos de Thiago Silva e Oscar, Tite realizou na tarde desta sexta-feira (16) a segunda convocação à frente da seleção brasileira. Mantendo a base que venceu o Equador e a Colômbia no início do mês, o treinador chamou 24 nomes para os duelos contra Bolívia e Venezuela, em outubro, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018. Além de levar um jogador a mais que o habitual, em razão da suspensão de Paulinho no primeiro confronto, ele leva seis novidades em relação à última lista: Alex Muralha, Thiago Silva, Oscar, Fernandinho, Roberto Firmino e Douglas Costa.

“Afora o grande momento, Muralha tem grande regularidade. Vem fazendo um grande campeonato. O jogo que assistimos contra o Palmeiras, defesas, saídas de bola. Isso conta”, disse Tite, na coletiva após a convocação, ao explicar a preferência pelo goleiro do Flamengo.

Com um jogador a mais na lista desta sexta-feira, cinco jogadores que estavam no grupo que enfrentou Equador e Colômbia no início do mês ficaram foram da lista: Marcelo Grohe, Pedro Geromel, Rafael Carioca, Taison e Gabigol. Com seis caras novas, ele chamou um atleta a mais que o habitual para manter Paulinho, suspenso contra a Bolívia, na lista sem deixar o elenco desfalcado.

O Brasil vai enfrentar a Bolívia no dia 6 de outubro, na Arena das Dunas, em Natal, e em seguida viaja para Mérida, onde encara a Venezuela, no dia 11. Após vencer Equador e Colômbia, a Seleção ocupa a segunda colocação das eliminatórias, com 15 pontos em oito rodadas; o Uruguai é o líder, com 16.

Comentário

Página 988 de 1148

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus