Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A Unidade Básica de Saúde ‘Dr. Luiz Carlos Siebert’, do Residencial Ildefonso Pedroso, recebe das equipes da Prefeitura de Dourados, através da Secretaria municipal de Saúde, os ajustes e estruturação interna para iniciar o atendimento à comunidade da região.

Para que a unidade esteja apta para o atendimento, uma parceria com o Ministério Público permitiu a viabilização de equipamentos e mobília, a posse de concursados foi feita e a organização da unidade vem ocorrendo de acordo com o cronograma definido pela equipe técnica.

Toda a mobília foi alocada, os aparelhos de ar condicionado estão sendo instalados e demais ajustes sendo feitos, além do cadastramento das famílias pelas equipes de agentes de saúde da Estratégia de Saúde da Família, que também explicam como será o funcionamento da unidade e como as pessoas poderão usufruir do atendimento na moderna unidade.

A UBS terá o trabalho dos servidores empossados na primeira quinzena de fevereiro [agentes comunitários de saúde, assistentes de serviços administrativos, dentistas, enfermeiros, vigias, farmacêutico, atendente de farmácia e auxiliar de saúde bucal], profissionais que comporão pelo menos três equipes de Estratégia de Saúde da Família para atendimento na região.

Fruto do empenho determinado pela prefeita Délia Razuk para que mais uma estrutura pública seja dotada de implementos e pessoal para atender aos douradenses, a UBS do Ildefonso tem previsão para iniciar o atendimento no mês de abril, mas os esforços têm sido concentrados em ativar a unidade o quanto antes.

Conforme informação da Secretaria de Saúde, pelo menos 10 mil usuários terão acesso a mais uma estrutura para atendimento em saúde.

O posto de saúde é denominado Dr. Luiz Carlos Siebert, médico, chefe escoteiro, piloto amador e escritor falecido em acidente automobilístico no ano de 2006. Gaúcho de São Martinho, mas morador no Paraná desde muito jovem, chegou a Dourados na metade da década de 1990, trazendo consigo, além da esposa e dos dois filhos, os conhecimentos da terapia ortomolecular.

Comentário

Terça, 19 Março 2019 15:17

Na minha infância era assim...

Fui criada em Dourados/MS, estudei só em escola pública... tinha o quatro zóio, o gordo, o magrela, o oreia, o mãozinha, o rancoio todos eram zuados como brincadeira. Não era BULLING. Éramos humildes, mas não tínhamos bolsa família, cesta básica, não havia Google e nem Wikipédia, tinha as enciclopédias, pesquisas de estudo eram feitas nas bibliotecas públicas.

A frase "peraí, mãe" era pra não sair da rua e não do computador... Apanhava de cinta, ficava de castigo e não me tornei uma rebelde sem causa... Crianças tinham brinquedos e não celular. Criança colecionava figurinha e não namorados ou namoradas. Batia figurinha e não nos colegas e nos professores (aliás professor era muito respeitado e admirado). Cantava o Hino Nacional com a mão no peito.

Brincava de polícia e ladrão quando faltava luz, de amarelinha, esconde-esconde, jogava taco, queimada, passa anel, vôlei, pique bandeira, jogava bola de gude, usava roupas infantis e não me vestia como adulto, soltava bombinha e pipa e ainda pulava elástico. Assistia sítio do pica pau amarelo, power rangers, as super poderosas, tartarugas ninjas, etc.

O único pó que eu era viciado era Nescau, com um pouquinho de açúcar e leite. Tocava a campainha e corria. Soltava pipa na rua. Tinha dever de casa para fazer e educação física de verdade. Não importava se meu amiguinho era negro, branco, pardo, pobre ou rico. Menino ou menina todo mundo brincava junto e como era bom...

Saudades da época em que a chuva tinha cheiro de terra molhada ... E a felicidade tinha gosto de geladinho de frutas e nossa única dor era quando usávamos merthiolate...

Boas lembranças e a certeza de que éramos felizes !!!

*autor anônimo

Comentário

O vereador Olavo Sul (Patriota) entregou duas moções de congratulação durante a sessão ordinária desta segunda-feira (18) à noite na Câmara de Dourados.

As homenagens, direcionadas a atividades que colaboram com a sociedade, foram entregues ao presidente Elias Ferreira do Instituto Semear, de Vila Vargas, pelos sete anos de fundação e pela idealização do projeto Criança Feliz e também, pelos bons serviços prestados a sociedade, a João Gutemberg Pessoa Frazão, fundador e presidente da atual Guarda Mirim de Dourados.

“Participo do Instituto antes de ser vereador e me orgulho disso. É um trabalho feito com amor e de forma voluntária. É um trabalho sem nada em troca, de forma voluntária, apenas pelo prazer de fazer as crianças felizes”, disse Olavo sobre o Instituto Semear.

Sobre a atuação do presidente João Frazão, junto com a equipe da Guarda Mirim, o vereador disse que “ele tem feito um invejável trabalho para jovens da nossa cidade, livrando dos caminhos das drogas e ensinando a serem jovens cidadãos com perspectivas de futuro”.

“Pessoas como essas merecem esse reconhecimento legislativo", finalizou Olavo, que compartilhou a entrega da moção com a presença de membros da diretoria da Guarda e de vários mirins que foram prestigiar esse momento.

Comentário

O vereador Sergio Nogueira (PSDB), acompanhado pelos demais 18 vereadores da Câmara Municipal de Dourados, encaminhou requerimento ao governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja e ao secretário especial de Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos, Pedro Chaves dos Santos Filho, solicitando informações das medidas adotadas para a continuidade da concessão de uso da rodovia BR163 de Mato Grosso do Sul para a CCR MSVias. No documento, o parlamentar ainda cobra explicações quanto à paralisação das obras de duplicação.

Para Sergio Nogueira, a empresa precisa encontrar, com urgência, uma solução para o impasse e acabar com a morosidade da obra. Desde a assinatura da concessão com a CCR MSVias, em 12 de março de 2014, pouco mais de 150 dos 845 quilômetros da rodovia foram duplicados pela empresa. Em 2018, somente 11,6 quilômetros passaram por intervenção e já foram liberados para o tráfego.

“Temos recebido várias reclamações e indagações dos transeuntes da BR163 sobre a paralisação das obras de duplicação do trecho sob concessão e ainda assim continua sendo cobrado o pedágio dos usuários”, menciona o parlamentar.

A CCR MSVia assumiu a obrigação contratual de duplicar os 845 quilômetros da BR 163 em 5 anos. Até agora, no entanto, foram duplicados exatos 150,4 km, o que representa 17,7% do total. Sergio Nogueira ressalta que “a CCR assumiu a BR 163 em 2014, recebendo o direito de explorar pedágios na pista, e em contrapartida deveria realizar investimentos na sua duplicação, a serem aplicados em etapas conforme projeto apresentado e aprovado. Sabemos que o cronograma original acabou não sendo seguido e, hoje, os trechos duplos representam menos de 20% do trecho previsto da via”.

A BR 163 tem 845,4 quilômetros de extensão e cruza todo o Mato Grosso do Sul, desde a divisa com o Paraná, ao Sul, na cidade de Mundo Novo, até a divisa com Mato Grosso, ao Norte, na cidade de Sonora. A rodovia passa por 21 municípios, entre eles a capital, Campo Grande, e serve a mais de 1,3 milhão de habitantes, informa o vereador, via assessoria.

Comentário

Uma boneca de perfil macabro está assustando crianças em todo o mundo. Batizada de Momo, a personagem, que tem aparência assustadora, teria sido inserida em diversos vídeos de conteúdo infantil do YouTube Kids, plataforma feita especialmente para crianças, aparecendo em momentos aleatórios, no meio das imagens, com mensagens suicidas.

A Polícia de Mato Grosso do Sul investiga, inclusive, se essa personagem aparentemente do mundo infantil teria ligações com o suicídio de uma menina de 11 anos, ocorrida na noite deste domingo (17), utilizando-se da própria arma de uso pessoal do pai, um policial militar de Mundo Novo.

Saiba mais sobre

As imagens da Momo estariam aparecendo, segundo repercute o portal iG de notícias, em vídeos feitos para o público infantil. Enquanto essas crianças assistem a um determinado programa ou o clipe de uma música, as imagens são interrompidas para darem lugar à boneca que dá instruções, em inglês, de como cometer suicídio, por exemplo.

Além do áudio ensinando como cortar os pulsos com diversos objetos que podem estar presentes em casa, também há imagens demonstrando o ato, fazendo com que se torne facilmente imitável pelas crianças. Há relatos de aparição da boneca em vários vídeos do YouTube Kids.

Comentário

A UFGD traz a Mato Grosso do Sul, a partir desta sexta-feira (22), o grupo argentino Los Del Banco que vai percorrer várias cidades do Estado oferecendo oficinas e espetáculos teatrais, incluindo Campo Grande, Jardim, Ivinhema, Naviraí e Dourados, no projeto Corredor Cultural, da Coordenadoria de Cultura.

A principal motivação para a implementação do projeto diz respeito ao impulsionamento de ações culturais no ambiente universitário, a partir do fomento de práticas extensionistas, de trabalhos de pesquisa, estímulo e motivação da aprendizagem, da criação artística e do intercâmbio de grupos e profissionais ligados à arte, à cultura e a áreas correlacionadas, conforme a justificativa da Coordenadoria.

Em Dourados, o grupo fará duas apresentações teatrais: 'Era urso?', apresentado nesta sexta, às 20 horas, no espaço Casulo e 'O voo do pássaro', sábado (23), às 17 horas, no Parque dos Ipês. O grupo também oferecerá duas oficinas no Sucata Cultural nos dias 22 e 25 de março: 'Oficina de Máscaras Pré-Expressivas' e 'Oficina de Teatro Físico e de Máscaras'.

As oficinas seguem a pedagogia do francês Jacques Lecoq e podem ter duração de 3 a 12 horas. A proposta é buscar a expressividade de acordo com as linhas de cada máscara e a partir daí criar personagens, personas e coros. Além de workshops e oficinas práticas das técnicas utilizadas pelo grupo, o processo visa levar aos participantes aulas teóricas e conversas sobre forma, conteúdo e ética no cenário do teatro independente latino-americano.

A circulação Los Del Banco se iniciou em São Paulo, onde o grupo realizou duas semanas de atividades relacionadas ao processo de ensaios e produção dos espetáculos, informa a assessoria da UFGD.

Comentário

O secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, entregou na manhã desta terça-feira (19) ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Paulo Corrêa, o projeto de lei que institui em Mato Grosso do Sul o PDV (Programa de Desligamento Voluntário) para servidores públicos estaduais.

Acompanhado da mensagem do governador Reinaldo Azambuja, o documento deve ser apreciado pelos deputados nos próximos dias, conforme declarou Riedel em entrevista coletiva de imprensa após o ato oficial. Confira:

O que prevê o PDV?

Trouxemos o projeto de lei para que seja discutido nesta Casa. O projeto contempla algumas vantagens aos servidores que porventura queiram deixar o serviço público. É voluntário. É uma opção do servidor. E vem acompanhando o decreto que diz respeito ao novo regime de horário do servidor público, de oito horas, que vai vigorar a partir de primeiro de julho. O PDV vai tramitar nesta Casa, com todas as discussões que os deputados estavam colocando como pontos a serem relevados, discutidos com as categorias, para que possa gerar essa alternativa ao setor público.

Quais são as vantagens?

A vantagem pecuniária é 30% do valor do salário recebido pelo servidor durante o tempo de serviço que ele se dedicou ao Estado. Isso será recebido em parcelas que vão acompanhar o tempo proporcional de serviço; e também a continuidade do recolhimento patronal do Estado em relação à saúde, à Cassems, num prazo de 12 meses.

Exemplo na prática?

Cada realidade é uma. São 47 categorias, são 53 mil servidores. Se um servidor ganha x, ele vai receber x mais 30% e, dependendo do número de anos que ele se dedicou ao serviço público, ele vai receber em parcelas aquele montante ao longo desse tempo, em meses.

Quantos servidores podem aderir?

É muito difícil você quantificar isso, pois estamos mudando o regime de horário e não sabemos ainda quando servidores vão se sensibilizar com isso, ou optar por deixar o serviço público. Então, é muito difícil você quantificar quantos irão aderir. Mas as condições foram postas, foram discutidas com os sindicatos dos servidores. A Secretaria de Administração (SAD), junto com o secretário Roberto Hashioka, fez uma série de rodadas de negociação com os servidores, absorveu algumas sugestões – inclusive o prazo de primeiro de julho para o retorno da jornada legal de trabalho foi discutido com as categorias. Então é muito difícil a gente prever quantos irão aderir. Mas está posta uma situação de que se o servidor quiser deixar o serviço público ele terá essa janela.

O Estado terá caixa para pagar essas verbas rescisórias?

Tem caixa porque serão parceladas. O Banco do Brasil, que é o banco oficial do Estado, já sinalizou que pode antecipar esses recebimentos ao servidor, caso ele queira. Então, se imaginar que teremos o parcelamento disso, nós temos condições de garantir que o servidor que vá sair receba aquilo que está proposto no plano.

O PDV foi criado para as pessoas que não querem cumprir 8 horas no serviço público?

É um dos objetivos do PDV. A jornada é uma determinação do Governo, um instrumento jurídico através de um decreto. O PDV tem que ser uma lei. Eles não são concomitantes, mas têm uma conexão. A partir do momento que o Governo entende em reposicionar a jornada de trabalho para 8 horas, ele está gerando através do PDV uma alternativa. Às vezes, a motivação do servidor não será a jornada. Será outra. Cada um terá a sua motivação. Como é voluntário, ele (servidor) terá a opção de tomar a decisão. Mas nós estamos criando essa alternativa para ter justiça, no nosso entendimento, em relação a opção do servidor.

Vai ter prazo para aderir ao PDV?

Sim. Será regulamentado pela SAD. Abre-se um prazo, já tem um previsto em lei, que será discutido pela Assembleia, para que o Governo analise e dê o deferimento ou indeferimento, dependendo regramento que será estipulado para cada uma das categorias.

Então o servidor pede o PDV e o Governo analisa caso a caso?
Isso. Analisa em função do regramento posto para categoria de cada servidor.

Quanto o Governo terá de economia com o PDV?

O objetivo nosso é regularizar uma situação que ao longo do tempo foi criando uma cultura ao serviço público estadual, e que nós entendemos que nós temos que reposicionar. Nós temos que ter nossas instituições públicas de serviço de atendimento disponível à sociedade, ao público, as oito horas do dia. Esse é um dos nossos objetivos. Óbvio que estamos caminhando em paralelo todo um processo de modernização do Estado. A digitalização, acesso pela internet, serviços online, tudo faz parte de um reposicionamento que o Estado tem que fazer. Temos que avançar para prestar um melhor serviço à população.

O que muda na prestação de serviço para o contribuinte?

A gente tem que buscar o melhor serviço. Nós estamos preocupados em atender bem a sociedade. E o PDV gera uma alternativa para o servidor que não se adequa a essa condição.

Comentário

O corpo de Maria Barbosa de Jesus, de 74 anos de idade, falecida na manhã desta segunda-feira (18), foi sepultado no final da manhã desta terça (19), no cemitério Parque das Primaveras, em Dourados. Ela era irmã do deputado José Carlos Barbosa, o Barbosinha (Democratas), e havia sido hospitalizada no sábado (15) para realizar uma cirurgia cardíaca, causa da morte em decorrência de complicações após o procedimento.

“Tia Maria”, como era chamada pelo irmão, teve papel fundamental na criação de Barbosinha, após o falecimento da mãe ainda na adolescência. “Minha irmã Maria, matriarca da família, cumpriu sua missão terrena e hoje se despediu de nós, foi luz e esteve presente em todos os momentos e será sempre o grande sol da minha existência”, escreveu o deputado no perfil social que mantém no Facebook. “Gratidão é a palavra para exprimir o agradecimento a Deus por ela ter feito parte das nossas vidas”, destacou.

A família e amigos prestaram as últimas homenagens durante o funeral realizado no complexo de capelas do grupo Pax Primavera, localizado na rua Hilda Bergo Duarte, em Dourados, por onde passaram centenas de pessoas, de várias regiões do Estado e do País. Homenagens do governador Reinaldo Azambuja, do vice Murilo Zauith, da Unigran [instituição de ensino que projetou Barbosinha para a Advocacia e a vida pública] também marcaram as manifestações de despedida.

Comentário

A Câmara de Dourados aprovou, durante a sessão ordinária desta segunda-feira (18), seis projetos de lei, incluindo o que altera a data para a realização da eleição de escolha dos diretores de escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino).

O projeto altera dispositivos da Lei 2.491/2002, que estabelece normas para a realização de eleição para diretores e diretores adjuntos das unidades escolares da Rede Municipal de Ensino do Município de Dourados, alterando a data da eleição para a segunda quinzena de novembro e a posse para o último dia do ano escolar do mesmo ano.

Também foi aprovado, em 1ª discussão, o Projeto de Emenda a LOM (Lei Orgânica do Município) 019/2019, de autoria do vereador Marcelo Mourão, que altera a redação do § 3º do Artigo 18 da Lei Orgânica do Município, que fixa em 20 dias o prazo para o chefe do Poder Executivo prestar informações solicitadas, através de requerimento, pelo Poder Legislativo diretamente ao parlamentar, importando em infração político-administrativa a recusa, prestação de informação falsa ou o não atendimento do prazo. Foi anexada emenda da vereadora Marinisa Mizoguchi (PSB).

O Projeto de Lei 021/2019, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a revogação da Lei 1.799/1992, que autoriza o Executivo a doar área ao Estado para a construção da Escola Caic (Centro Integrado de Assistência à Criança), onde, porém, foi construída a Escola Municipal Professora Efantina de Quadros, também foi aprovado para regularização do patrimônio municipal.

De autoria do vereador Marcelo Mourão (PRP), foi aprovado o Projeto de Lei 017/2019, que denomina como rua Cicera Coelho de Araujo a Rua Projetada D, localizada no Residencial Parque do Lago II. Em 2ª discussão e votação, foi aprovado o Projeto de Lei 019/2019, de autoria do vereador Elias Ishy (PT), que declara de Utilidade Pública a Associação Civil Instituto de Desenvolvimento Artístico e Social – Sucata Cultural.

Ainda foi votado, em única discussão, o Projeto de Decreto Legislativo 001/2019, de autoria do vereador Bebeto (PR), que concede o título de Cidadão Douradense ao pastor Geremias Pereira Farias, pelos relevantes serviços prestados à comunidade. (Com assessoria)

Comentário

A Câmara de Dourados recebeu os relatórios das Comissões Processantes referentes às denúncias contra os vereadores afastados do mandato, Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), com a orientação para o prosseguimento das investigações. O presidente da Casa de Leis, vereador Alan Guedes (Democratas) informou o recebimento dos relatórios durante sessão ordinária desta segunda-feira (18).

O parecer de ambos os feitos segue os termos do Decreto-Lei 201/67, o qual dispõe sobre o procedimento para apuração de crimes de responsabilidade político-administrativa.

A Comissão Processante instituída para apurar a denúncia do pedido de cassação do mandato do vereador afastado Pedro Pepa tem como presidente o vereador Carlito do Gás (Patriota), como relator o vereador Jânio Miguel (PR) e como membro, o vereador Olavo Sul (Patriota). Já a Comissão que analisa a investigação de Cirilo Ramão tem como presidente o vereador Bebeto (PR), relator Junior Rodrigues (PR) e membro, Silas Zanata (PPS).

Idenor e Denize

Durante a sessão ordinária do dia 12, após discussão e votação em plenário, as comissões processantes que analisam os pedidos de cassação dos vereadores afastados Idenor Machado (PSDB) e Denize Portolann (PR), já dão prosseguimento às investigações.

A decisão pelo prosseguimento garante a ampla defesa. As comissões processantes já tiveram início da etapa de instrução que vai determinar os atos, diligências e audiências que se fizerem necessárias. A apresentação do relatório final ao plenário deverá ocorrer até o dia 19 de maio, de acordo com a assessoria das Comissões na Câmara.

Comentário

Página 6 de 1253
  • roze

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus