Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (15) trouxe o gabarito oficial preliminar da prova escrita do concurso da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), realizada domingo (12) passado em estabelecimentos de ensino de Dourados e Campo Grande. Ao todo são ofertadas 388 vagas para Soldado, 50 para Oficial Combatente e 12 para Oficial Especialista.

As 650 vagas são disputadas por 36.346 inscritos, dos quais, 5.020 candidatos deixaram de comparecer, configurando abstenção geral de 14% na primeira fase do certame. O número total de desclassificados em razão de não atenderem ao pedido para desligarem os aparelhos de celular ou equipamentos sonoros, foi de 22 candidatos. Já o atendimento especial direcionado a lactantes, foi utilizado por 130 candidatas.

O edital prevê dois dias, a contar desta quarta, para o candidato interpor recurso solicitando revisão de questão. A solicitação deve conter razões que justifiquem a revisão, devendo ser efetivados por questão. O prazo para recurso encerra às 17 horas (horário de MS) desta quinta-feira (16) no site da Fapems. O gabarito oficial definitivo será publicado no dia 10 de setembro, segundo informa a organizadora.

Comentário

No momento em que o Ministério Público interpela o município para que promova melhorias no sistema de iluminação pública, o secretário municipal de Serviços Urbanos Joaquim Soares denuncia novo furto de cabos da rede elétrica em Dourados. Desta vez, na rotatória da BR 163, rodovia que demanda à saída para Campo Grande.

Joaquim lembra que recentemente foram furtados cerca de 400 metros de fiação naquela região e, agora, três cabos que fazem a interligação de postes desapareceram. “Está ficando muito difícil controlar a situação. Todo dia nos deparamos com novos furtos de cabos, conectores e outros equipamentos que constituem o sistema de iluminação pública. Fazemos as reposições, mas os ‘amigos do alheio’ não dão trégua”, lamenta.

O secretário disse que iria registrar mais um boletim de ocorrência e pedir apoio das forças policiais. “Vou pegar as cópias de todos os boletins de ocorrências já feitos e vou também ao Ministério Público solicitar que cobrem providências dos organismos de segurança em relação aos furtos. Não é mais possível continuar esta situação”, afirmou Joaquim.

“Todos os dias há reclamações, nos meios de comunicação e nas redes sociais, sobre a iluminação pública. Mas nunca a solidariedade das pessoas, em forma de denunciar vandalismo e ajudar na fiscalização e cuidados com o patrimônio público. Estes furtos e a depredação, quem paga a conta é o cidadão de bem, inclusive aquele que reclama”, desabafa o secretário.

Comentário

O PT registrou nesta quarta-feira (15) na sede do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília, a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República com o ex-prefeito Fernando Haddad como candidato a vice. Antes disso, os petistas montaram um palanque após marcha de militantes ligados aos movimentos sociais financiados pelos ex-governos petistas em frente ao tribunal com carros de som e discursos de apoio ao ex-presidente.

Faltando pouco mais de uma hora para o encerramento do prazo da Justiça Eleitoral ao registro de candidaturas, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann; a ex-presidente Dilma Rousseff; o ex-prefeito Fernando Haddad e a deputada Manuela D´Avila, que desistiu da candidatura a presidente pelo PCdoB para ser vice na chapa do PT depois que o TSE julgar a candidatura de Lula [ela também pode vir a ser o plano B como vice de Haddad], formalizaram o pedido de registro.

O ex-presidente está preso em Curitiba, condenado pela segunda instância da Justiça a uma pena de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP). Essa condenação enquadra Lula na Lei da Ficha Limpa, que ele próprio sancionou no exercício do cargo de presidente, e que agora pode torná-lo inelegível. Com informações do G1

Comentário

O candidato ao Governo de Mato Grosso do Sul pelo MDB, deputado Junior Mochi, anunciou no meio da tarde desta quarta-feira (15) o nome da ex-secretária estadual de Assistência Social no governo de André Puccinelli, Tânia Garib, como candidata a vice-governadora na disputa deste ano.

Mochi contou ao jornal Correio do Estado que a escolha do nome deu-se após reuniões com a executiva emedebista, no prazo final para o registro das candidaturas no TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Só o MDB ainda não registrou chapa. O prazo vai até às 20 horas.

Antes de Garib, o nome da ex-vereadora Juliana Zorzo (PSC) foi colocado em cogitação, já que o MDB queria uma mulher na chapa e gostaria de manter a aliança com o PSC do procurador de Justiça Sérgio Harfouche, agora virtual candidato ao Senado depois de também ter sido cogitado para a disputar o Governo, assim que a escolhida como plano B, senadora Simone Tebet, desistiu da disputa. Também se falou no nome da ex-vereadora e ex-deputada Bela Barros, de Dourados.

Comentário

O juiz aposentado Odilon de Oliveira, candidato do PDT ao Governo de Mato Grosso do Sul, emitiu nota há pouco, classificando de “exemplo de covardia” a atitude do senador Pedro Chaves de abandonar projeto de reeleição, sob a alegação de que não encontrou o respaldo da coligação encabeçada pelo ex-juiz nesse propósito.

Leia mais sobre

“Quando resolvi deixar o cargo de juiz federal para ingressar na política, impus uma condição: não aceitar corruptos ao meu lado. Esqueci-me de incluir os covardes”, começa a nota assinada por Odilon. “Na política, arte de transformação da sociedade, antes sozinho do que mal acompanhado ou junto com egoístas, frouxos, covardes ou venáveis, sob pena de se andar pelo caminho de sempre”, acrescentou.

Sem citar nomes, a nota assinada pelo juiz Odilon, divulgada pelas redes sociais, observa que a desistência [o senador Pedro Chaves anunciou que estava desistindo da candidatura a releição por falta de acordo com o PDT], “mesmo no começo da batalha, é um autêntico exemplo de covardia, de desmerecimento da confiança alheia. O verdadeiro soldado é aquele disposto a morrer lutando, se preciso for. O resto é simplesmente o resto”, conclui.

Comentário

Depois de ser um dos primeiros a registrar candidatura a reeleição para o Senado pelo PRB, o empresário da Educação Pedro Chaves, que virou titular na vaga após a cassação do senador Delcidio do Amaral, envolvido em denúncias de obstrução de Justiça investigada pela Polícia Federal, decidiu renunciar à candidatura.

Em comunicado à direção regional do PDT, com quem havia decidido se coligar em apoio à chapa majoritária encabeçada pelo juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, Chaves afirma que quando seu partido topou compor a aliança encabeçada pelo PDT, do candidato Odilon, a “condição ‘sine-qua-non’ era ter candidato único” para o Senado Federal. Porém, ainda nas palavras do senador, “infelizmente o PDT fez uma aliança espúria e silenciosa com o Podemos, lançando, sem meu conhecimento, mais um candidato ao Senado”.

O candidato, cujo nome não é citado na carta, é o advogado Humberto Figueiró. Com ele na disputa, Chaves afirma que sua candidatura ficou invibializada. Conforme a carta endereçada ao PRB, foi dado prazo de 12 dias para o PDT “resolver esta situação e cumprir a palavra empenhada”, o que não ocorreu. “Lamentavelmente até esta data todas as tentativas foram em vão”, cita Chaves.

“Saio de cena”, diz Pedro Chaves na carta, “renunciando, em caráter irrevogável e irretratável a minha candidatura". O PRB participava do Governo Reinaldo Azambuja ocupando espaços na Funtrab (a Fundação do trabalhador) e durante as negociações para formação das chapas nessas eleições decidiu apoiar a candidatura de Odilon de Oliveira.

Comentário

A Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado do Mato Grosso do Sul) publicou nas páginas 13, 13 e 14 do Diário Oficial do Estado desta terça-feira (14) o resultado final da 2ª chamada do PAE (o Programa de Apoio a Eventos) 2018.

Nesta etapa do edital, foram aprovados 33 projetos de pesquisadores de diversas instituições de fomento à pesquisa do Estado. O PAE tem como objetivo garantir recursos para financiar a realização de eventos de cunho científico e tecnológico em Mato Grosso do Sul.

Comentário

A Câmara de Dourados aprovou, na sessão ordinária desta terça-feira (14), por unanimidade de votos dos presentes, o Projeto de Lei 071/2018, de autoria do vereador Pedro Pepa (DEM), que institui em Dourados o Dia do Farmacêutico, a ser comemorado anualmente no dia 20 de janeiro.

Segundo o vereador, a demanda atende os anseios da categoria, relatando que foi procurado pela conselheira do CFF (Conselho Federal de Farmácia)em Mato Grosso do Sul, Márcia Saldanha, e Cristina Franco, farmacêutica da rede pública de Dourados, onde solicitaram dele a produção de uma lei que instituísse no calendário municipal um dia específico em homenagem aos profissionais do setor.

“Atendi prontamente as profissionais de saúde por entender a relevância do trabalho que os mesmos prestam, principalmente na formação das políticas públicas em saúde, pois orientam sobre o uso correto de medicamentos, realizam a prescrição de determinados medicamentos e certos tipos de consulta dentro do projeto Farmácia Clínica, que vem sendo gradativamente implantado”, explicou Pedro Pepa.

O vereador, no uso da tribuna, disse que não será apenas uma data a ser lembrada, mas um dia dedicado a eles, onde poderão se reunir, confraternizar, discutir ideias, fazer palestras, fomentar a representatividade da categoria, entre outros assuntos que tem “por condão aperfeiçoar a profissão e evoluí-la pensado sempre em zelar pela saúde e bem estar da população”.

Após a aprovação do projeto, Pedro Pepa recebeu os cumprimentos de integrantes da categoria, entre eles de Dendry Rios (Conselho Regional de Farmácia de MS), Olívaldo Nogueira (Assessor Jurídico do CRF), Elenir Santos Correa (Farmacêutica) e Fausi Padilha (Farmacêutico do Hospital do Câncer de Dourados). Agora, o Projeto de Lei aprovado segue para sanção da prefeita Délia Razuk (PR). (Com assessoria)

Comentário

Ao tomar posse nesta quarta-feira (15) o novo presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, ratificou o compromisso de combater a impunidade com base em uma Justiça independente. Segundo ele, as opiniões divergentes serão ouvidas em busca do enriquecimento da nação e do país, assim como haverá abertura para a diversidade e a proposição de ideias distintas.

"Dou boas-vindas ao dissenso, porque o dissenso nos enriquecerá como nação. Vamos abrir as portas para o valor de cada ideia, para a diversidade de pensamentos de cada setor e encontros, pontos comuns que unirão para avançarmos", afirmou.

O presidente Michel Temer foi a Assunção para participar da cerimônia de posse de Abdo, que substitui o presidente Horário Cartes, que deixa o governo sob desgastes.

No discurso, Abdo ressaltou que uma democracia madura reúne opiniões divergentes, instituições fortes, autonomia entre os poderes, sem intromissões e uma "Justiça valente". “Vamos construir uma Justiça independente para que se acabe com a impunidade”, anunciou.

“Prometemos um Paraguai para as pessoas. Um Paraguai onde o cidadão seja o principal motor de transformação carregada de amor à pátria e ao próximo e às ideias. Um Paraguai que seja mais inclusivo, com reconciliação das instituições e da gestão do governo com o povo. Teremos a oportunidade e a obrigação de recuperar essa confiança das pessoas".

Brasil x Paraguai

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Aloysio Nunes Ferreira, assinou nesta terça (14) um acordo com autoridades paraguaias para a construção de uma ponte sobre o Rio Apa. A medida vai permitir a integração rodoviária entre o município de Porto Murtinho (em Mato Grosso do Sul) e o distrito de San Lázaro (Paraguai). Com a construção, será possível unir o Centro-Oeste brasileiro e o porto fluvial de Concepción.

Para dar início às obras, foi criada uma comissão mista entre brasileiros e paraguaios. No caso do Brasil, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) vai supervisionar a construção, que deverá ser custeada pelo governo do Paraguai. A data de início e a conclusão do projeto, assim como custo total, ainda será definido pela comissão. Com informações da Agência Brasil e da agência de notícia paraguaia

Comentário

O preço do boi gordo em Mato Grosso do Sul registra um cenário positivo. A informação é do Boletim Técnico divulgado nesta terça-feira (14) pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS).

O valor da arroba atingiu R$ 136,28 (à vista, sem descontar Funrural) na segunda-feira (13), com alta de 1,42% frente à cotação do dia 1º, de R$ 134,37. “Durante esse período, conhecido como entressafra, quando há redução na oferta do boi gordo, é comum acontecer a valorização”, afirma a analista técnica da Famasul, Eliamar Oliveira.

De acordo com a Unidade Técnica da Famasul, a cotação do dia 13 de agosto supera em 12% a média anotada no mesmo período do ano passado, quando a arroba do boi foi cotada a R$ 121,78.

“A elevação é resultado do desempenho positivo da demanda, tanto interna, como no mercado internacional, permitindo preços expressivos para a carne no atacado e possibilitando às indústrias uma maior capacidade de pagamento para remunerar melhor a arroba”, explica.

O aquecimento nas exportações é explicado nos dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) que mostram que, no mês de julho de 2018, os embarques internacionais de carne bovina in natura por Mato Grosso do Sul registraram recuperação, totalizaram 11,1 mil toneladas em julho/2018 com alta de 18,1% em relação ao igual período de 2017.

Por mais que se tenha um preço remunerando melhor a arroba, o setor ainda enfrenta alguns desafios, como afirma Eliamar: “O custo de produção continua elevado, os animais de reposição estão com os valores superiores em relação ao mesmo período do ano passado e o preço do milho em ascensão, um dos componentes da alimentação bovina. Além disso, é importante observar que a demanda desse ano tem subido pontualmente e não de forma consistente, como era esperado”.

Comentário

Página 1 de 1018
  • Unimed 38

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus