Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) conheceu esta semana o projeto de monitoramento de segurança para Dourados, apresentado pelo comandante do 3º Batalhão de PM (Polícia Militar), tenente coronel Carlos Silva, e o policial militar Everson Torres na presença do diretor de produtos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande, Denison Zubieta.

Conhecido como ‘Cidadão Integrado’, o projeto já está sendo utilizado na Capital pela Sejusp (Secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública) como pioneiro com tecnologia ligada ao 1º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela segurança de toda a região central de Campo Grande, baseado em um parecido e desenvolvido em Nova Iorque, nos Estados Unidos, e que aqui será operacionalizado pela CDL de Dourados. O acesso é feito por meio de um aplicativo para celulares e a Polícia possui todo alcance para acompanhar a movimentação das áreas solicitadas.

“A iniciativa é uma forma de a sociedade contribuir para melhorar a segurança pública. Para integrar o programa, os lojistas associados devem fazer um cadastro autorizando acesso às imagens, especialmente das áreas externas dos estabelecimentos. A CDL também vai incentivar a participação da comunidade, pois o trabalho precisa ser realizado não em caráter preventivo, mas também repressivo”, disse o presidente da CDL de Dourados, Giovane Dal Molin, presente na apresentação do projeto.

Outra característica positiva do sistema é um botão de pânico para acionamento imediato das forças de segurança, que também é ativado por alarmes fazendo com que a notificação seja espalhada para todos os cadastrados, e as forças policiais acionadas para atender eventual ocorrência.

De acordo com o presidente da Aced, Nilson Santos, o projeto está em fase embrionária de viabilidade e a entidade dará uma contribuição logística em Dourados. “O projeto foi apresentado para a diretoria e as empresas associadas que trabalham no setor, onde foi confirmado o apoio junto à Federação das Associações Empresariais do MS. Essa é uma tecnologia inovadora e a principal vantagem é a rápida resposta, uma vez que quem estiver mais próximo da ocorrência poderá atender, evitando assim, o aumento de arrombamentos em residências e empresas da nossa cidade”, disse Nilson.

Comentário

Os vereadores Braz Melo (PSC), Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB) vão reassumir os mandatos segunda-feira (19), às 18h30, na abertura da sessão ordinária do dia, informou a assessoria de comunicação da Câmara de Dourados.

Braz Melo retoma a vaga que vinha sendo ocupada pela suplente Lia Nogueira, depois que a primeira suplente da coligação, Denize Portolann, foi presa em operação que apura irregularidades cometidas na Secretaria de Educação, pasta que comandou durante um tempo a convite da prefeita Délia Razuk.

A defesa de Braz queria antecipar a posse dele, retomando o cargo para o qual foi eleito em 2016, mas o presidente da Câmara, vereador Alan Guedes (DEM), aguardava a publicação de Acórdão por parte do TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª. Região), em São Paulo, de reconhecimento da prescrição da punição aplicada ao vereador, condenado por improbidade administrativa no exercício de prefeito na década de 90.

Já os outros dois, que eram membros da Mesa diretora da Câmara quando a vereadora Daniela Hall (PSD) ocupou a presidência do Legislativo, estavam afastados das funções após terem sido presos por conta das investigações da operação ‘Cifra Negra’, do Ministério Público Estadual, que também prendeu o ex-presidente da Casa, Idenor Machado (PSDB) e o suplente de vereador, Dirceu Longhi (PT).

Pepa e Cirilo foram absolvidos em julgamento do plenário da Câmara, depois de passarem por uma Comissão Processante que apurou o delito coletivo. Eles vão assumir as funções que foram ocupadas temporariamente pelos suplentes Marcelo Mourão (PRP) e Marinisa Mizoguchi (PSB).

Maioria

Com o retorno dos vereadores titulares às funções, a prefeita Délia Razuk (sem partido) volta a respirar aliviada na Câmara, principalmente diante de um pedido de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que foi protocolado na sessão de segunda-feira (12) passada pela vereadora Daniela, e que já tinha, entre as cinco assinaturas de apoio, o nome de Lia Nogueira, que agora devolve a vaga ao aliado da prefeita. Também deixam a Câmara os suplentes Marcelo e Marinisa, o primeiro só recentemente aliado de Délia Razuk. 

Vão permanecer compondo o bloco independente, ou, de oposição a prefeita, além do presidente Alan Guedes (DEM), do vice, Elias Ishy (PT) e do primeiro e da segunda secretária na Mesa, Sergio Nogueira (PSDB) e Daniela Hall, os vereadores Madson Valente (DEM) e Olavo Sul (Patriotas. Délia se garante nas primeiras deliberações com uma folgada maioria de 13 vereadores, ou seja, os dois terços regimentais. 

Comentário

Depois de se reunir com cinco ministros nesta semana em Brasília, o governador em exercício Murilo Zauith avalia a agenda de trabalho na Capital Federal como produtiva e com bons encaminhamentos para Mato Grosso do Sul nas áreas da segurança pública, infraestrutura e de saúde. “Todos eles estão empenhados em trabalhar pelo nosso Estado”, afirmou o gestor nesta sexta-feira (16), de volta a Campo Grande.

Com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), Murilo Zauith teve a garantia de investimentos para a faixa de fronteira do Estado com o Paraguai e a Bolívia. Já está documentada no Ministério a partilha do Fundo Nacional de Segurança Pública, que este ano prevê a distribuição de R$ 1,7 bilhão entre os estados. MS ficará com 5,24% do total, a segunda maior fatia, atrás apenas de SP com 6,66% do montante.

Na Casa Civil da Presidência da República, com o ministro Onyx Lorenzoni, o governador em exercício tratou da liberação de verbas para manutenção das rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul. O assunto também foi discutido com o diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Antônio Leite dos Santos Filho. O Dnit tem R$ 130 milhões para manter as rodovias de MS.

Outro assunto de extrema importância para o Estado, referente às compensações da Lei Kandir, foi debatido com o ministro Paulo Guedes (Economia), que condicionou o pagamento dos ressarcimentos previstos em lei à aprovação da reforma tributária do Governo Federal, que já tramita no Congresso. Segundo Murilo Zauith, a União sinalizou quer terá os recursos no fim de 2019 para ressarcir todo o débito que tem com MS.

Com a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o governador em exercício afinou projetos que preveem melhorar a infraestrutura de pelo menos 200 assentamentos no Estado, onde vivem cerca de 50 mil assentados. A intenção é recuperar estradas vicinais e acessos para potencializar o escoamento da produção dos pequenos agricultores e tornar os produtos mais competitivos.

Ainda na Capital Federal, Murilo Zauith se reuniu com o ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) para tratar das obras dos hospitais regionais de Três Lagoas e Dourados. As obras na unidade de saúde da Costa Leste devem ser finalizadas até o final deste ano. A partir da conclusão, o Ministério da Saúde em parceria com a Secretaria estadual de Saúde vai atuar para garantir o compra dos equipamentos.

Comentário

A senadora Soraya Thronicke, eleita para o primeiro mandato pelo PSL do presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2018, está em Dourados para participar, neste sábado (17), às 8h30, no plenário da Câmara de Vereadores, de ato de filiações ao partido. Nesta sexta (16), cumpre agenda de entrevistas e visita entidades e instituições na cidade.

Depois de desbancar figuras nacionais como o senador Waldemir Moka, que tentava a reeleição e o ex-líder do Governo no Senado, Delcidio do Amaral, que tentou retornar à política após envolver-se nos escândalos que culminaram com a derrocada petista no País, Soraya agora busca consolidar o PSL nos princípios municípios de Mato Grosso do Sul.

Em Dourados, ela já deixou claro que o nome da preferência pessoal para disputar a Prefeitura no ano que vem é o do empresário Aristeu Alceu Carbonaro, contra as pretensões do dirigente local e primeiro suplente dela no Senado, Rodolfo Nogueira, que se apresenta, inclusive, como ‘amigo pessoal’ do presidente Bolsonaro.

“O Rodolfo não é candidato, é unanime no partido em Dourados, no Estado e em Brasília que ele não será o candidato. E, se até lá [o prazo final para se definirem as candidaturas, previsto para julho de 2020], permanecer no partido, ele não será candidato também”, afirmou a senadora, durante entrevista ao radialista Antônio Coca, na rádio Cidade FM101.

De acordo com a senadora, “uma pessoa que trabalha contra si mesmo, que trai a candidata do partido [no caso, ela própria] e a si próprio, não investe na campanha, pede voto pra outro, e depois que a pessoa é eleita investe com a esperança de um dia sentar nessa cadeira, não merece a nossa confiança. Pra ele assumir no Senado, só se eu morrer”, disparou.

O PSL promove atos de filiação também em Campo Grande onde o nome do deputado estadual mais votado, capitão Contar, é o preferido, apesar de ele próprio dizer que vai cumprir o mandato na Assembleia Legislativa até o final. Soraya também acusou o deputado reeleito do partido, Coronel Davi, de construir ‘coligação espúria’, juntamente com Rodolfo Nogueira, que impediram o advogado douradense Sindoley Morais, por exemplo, de ser eleito deputado federal. Ele obteve pouco mais de 19.800 votos.

Segundo ainda a senadora, políticos que optarem pelo PSL devem se alinhar em direção ao que o presidente Bolsonaro quer, ou com as diretrizes do partido. “Futuros candidatos terão que assinar termo de contrato, um compromisso de respeitar o estatuto e os compromissos feitos com o partido”, anunciou. A medida, embora não revelada por ela, visa prevenir episódios como o que culminou na expulsão, esta semana, do deputado federal eleito Alexandre Frota.

Comentário

A próxima semana começa com boas novidades para os caminhoneiros e para quem deseja comprar a casa própria. A Caixa Econômica Federal vai anunciar, na segunda-feira (19), um pacote de renegociação de dívidas voltadas para os donos de caminhão. No dia seguinte, o banco lançará uma nova linha de crédito imobiliário indexado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que acumula alta de 3,22% em 12 meses encerrados em julho.

As medidas foram anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro, em uma live realizada na noite desta quinta-feira (15) pelas redes sociais, ao lado do presidente da instituição financeira, Pedro Guimarães. “A Caixa vai anunciar terça-feira que vem, uma coisa que vai mudar a vida dos brasileiros. Na verdade, o senhor (presidente) vai anunciar. A parte do crédito imobiliário vamos mudar, pois o presidente vai anunciar em conjunto com a gente. Não podemos mexer em contratos antigos, mas vai gerar bastante demanda, emprego. Vai ser algo revolucionário”, disse Guimarães.

Pouco depois, o BC 9Banco Central) divulgou nota confirmando que o CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou, em reunião extraordinária, resolução que estende ao Sistema Financeiro de Habitação empréstimos com taxas pela inflação. O SFH são linhas de crédito que permitem o uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) na quitação de débitos.

Sobre os caminhoneiros, Guimarães afirmou que a Caixa tem renegociação com 3 milhões de pessoas com até 90% de desconto e que 600 mil pessoas evitaram perder suas casas. “Com os caminhoneiros são 100 mil que têm algum tipo de dívida com o banco; 50 mil com dívida de cartão de crédito. Nós temos volume significativo de caminhoneiros que podem evitar perder a casa própria”, disse.

Bolsonaro afirmou ainda que conversa com o BNDES e outros bancos para que o benefício seja estendido. “Os caminhoneiros, por uma questão de justiça, vão ser atendidos a partir de segunda-feira, na Caixa”, afirmou, prognosticando que outros programas de incentivo à Economia devem ser anunciados nos próximos dias.

Comentário

A Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) está mobilizando empresários, escolas, instituições culturais, entidades de classe, além da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, do 28º Batalhão Logístico do Exército e do Corpo de Bombeiros, para promover um grande desfile cívico de 7 de Setembro e, com isso, aquecer as vendas no comércio local num período de queda no consumo do Município.

Uma campanha está sendo elaborada pela entidade, em conjunto com o Exército, a Prefeitura de Dourados e o Governo do Estado, com o slogan “Brasil, um Sonho Intenso de Amor e Esperança”. O objetivo é despertar no público não apenas o espírito cívico, mas, também, a expectativa de que a economia retomará seu crescimento, distribuindo renda e melhorando a qualidade de vida das pessoas. A iniciativa da Aced está sendo muito bem recebida pelos comerciantes que tiveram os primeiros contatos com a campanha da Semana da Pátria.

A oportunidade de aumento nas vendas está em diversos setores da economia, desde as papelarias, lojas de tecidos, de materiais de decoração e de confecção, além dos setores de serviços e alimentação, combustível, aviamentos, entre outros. “Queremos envolver o comércio e os prestadores de serviços na Semana da Pátria, com as lojas decoradas em verde e amarelo como atrativos para os consumidores” ressalta Nilson Santos.

O otimismo dos empresários douradenses se sustenta no envolvimento dos setores organizados da sociedade e dos meios culturais e educacionais com a Semana da Pátria. Depois de um longo período afastadas do Desfile Cívico de 7 de Setembro, escolas estaduais deverão voltar a desfilar, levando milhares de estudantes à avenida Marcelino Pires neste ano. “Tudo isso gera um efeito positivo na economia e com a participação dos comerciantes, temos certeza, que deixaremos nossa cidade ainda mais atrativa para a Semana da Pátria”, finaliza Nilson Santos.

Nos próximos dias, a Aced, através de uma comissão formada pelos representantes da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Sindicom (Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista), Maçonaria e Rotary de Dourados, estará fazendo contato com os comerciantes em busca de adesão à campanha da Semana da Pátria. As lojas participantes serão identificadas com bandeirolas em verde e amarelo, de forma que os consumidores poderão aproveitar os descontos que serão oferecidos por cada uma delas.

Comentário

As voluntárias que integram a Associação Anjos do Senhor vão realizar, sexta-feira (23) que vem, a vigésima edição do 20 Jantar Dançante, como reforço ao trabalho direcionado aos pacientes internados nos hospitais públicos em ações que agora estão focadas principalmente no Hospital da Vida, alvo de tensão entre os organismos administrativos e a gestão.

Para atender a demanda e amparar quem precisa, a Associação, criada também há 20 anos, realiza o jantar anualmente, sendo este o único evento para angariar recursos destinados aos trabalhos a que se propõe. O grupo se divide em várias frentes: equipe de visitas aos pacientes internados, equipe que produz em média 800 a 1000 fraldas por mês, distribuídas gratuitamente no Hospital da Vida e, em alguns casos, no Hospital Universitário. Há também a equipe responsável pela produção dos kits de higiene pessoal, com xampu, condicionador, sabonete líquido, pasta e escova dental. E outra, responsável pela distribuição de cerca de 50 cestas básicas mensais, aos pacientes cadastrados que fazem hemodiálise.

“É um trabalho de formiguinha, mas com comprometimento e carinho. Trabalhamos com voluntariado, com a doação do tempo que cada uma dedica semanalmente. Com o voluntariado ganha a comunidade, ganha a pessoa assistida e, mais ainda, ganha a voluntária, pois é muito gratificante e promove a sensação de bem estar, nos tornando úteis ao nosso próximo. Estamos precisando de novas voluntárias, venha fazer parte da Associação Anjos do Senhor”, convoca a presidente da entidade, Lorita Maria Zandavalli Donida, que assumiu o cargo no ano passado e prossegue até 2020.

“Nó também buscamos a melhoria do ambiente onde está o paciente. Nesse sentido instalamos ar condicionado e TVs em todos os quartos do Hospital da Vida, além da doação de cadeiras de fio, para acomodar com um pouco mais de conforto, os acompanhantes dos doentes”, destaca a idealizadora e uma das fundadoras da Associação, Gedália de Ávila, que trouxe a idéia do Hospital do Câncer de Barretos, hoje chamado de Hospital do Amor. A Associação também agradeceu o apoio incondicional de empresários, voluntários, dos veículos de comunicação e, também, da comunidade, “pois, sem esse auxílio seria impossível promover o evento que reúne centenas de pessoas, e que já é uma tradição no calendário de eventos de Dourados”, diz Lorita Donida.

Serviço

O 20º Jantar Dançante do dia 23 será aberto a partir das 21 horas no Cerrado Brasil, com a parceria do Buffet Laudir e DJ Adriano. Os convites podem ser adquiridos com as integrantes da Associação ou pelo telefone (67) 3421-3621, com Vera.

Comentário

O Governo do Estado promove nesta sexta-feira (16), às 9 horas, no auditório do CREA-MS (o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul), a Audiência Pública com o tema “Projeto Concessão da Rodovia MS 306”, para a apresentação de sugestões e contribuições ao aprimoramento da proposta.

O Governo de Mato Grosso do Sul discute a concessão dos serviços públicos de recuperação, operação, manutenção, conservação, implantação de melhorias e ampliação da capacidade do Sistema Rodoviário (Rodovias MS 306 e BR 359, trecho Divisa MT/Cassilândia, com extensão aproximada de 220km) e após essa Audiência Pública, vai acompanhar a análise das contribuições para apreciação da PGE (Procuradoria-Geral do Estado).

A previsão de publicação do Edital de Licitação dessa rodovia é até o mês de outubro, conforme estimativas oficiais. O governador em exercício Murilo Zauith vai participar da Audiência Pública, com o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, o presidente da Agesul (Agência Estadual de Empreendimentos), Luiz Roberto Martins Araújo, que responde pela Seinfra (Secretaria estadual de Infraestrutura) e Eliane Detoni, da Secretária Especial de Parcerias Estratégicas.

Comentário

Quinta, 15 Agosto 2019 16:30

Neno Razuk pede a revogação do PCCR

Filho da prefeita de Dourados, o deputado Neno Razuk (PTB) defendeu, na sessão da Assembleia Legislativa de quarta-feira (14), a revogação do PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração) aprovado no final da administração do prefeito Murilo Zauith (DEM), com o voto favorável da então vereadora Délia Razuk, à época filiada ao PR e que depois virou candidata a prefeita e derrotou o então deputado federal Geraldo Resende, do PSDB, nas eleições de outubro de 2016.

VEJA O VÍDEO

Em aparte a pronunciamento do deputado Marçal Filho (PSDB), quando parlamentares discutiam a grave situação econômica do Município – e que resultou na proposta, encaminhada pelo deputado Barbosinha (DEM), líder do Governo na Assembleia, de criação de uma Frente Parlamentar para acompanhar essa questão – Neno disse que Dourados está inviabilizada “pelos próximos vinte anos, por causa de um Plano de Carreira que foi implantado, subindo a folha de pagamento de R$ 13 milhões para mais de R$ 33 milhões, no apagar das luzes”.

“Eu sou contra o PCCR”, destacou o deputado Neno Razuk, sugerindo que Marçal Filho, ou Barbosinha [nomes citados por ele próprio como eventuais pré-candidatos às eleições de prefeito no ano que vem], deverão rever o Plano de Cargos. Ele ainda chegou a dizer que os servidores públicos merecem ser bem remunerados, mas sustentou que a situação do Município não permite. O filho da prefeita aprovou a criação da Frente, e disse que os Governos federal e estadual devem ser cobrados, “porque eles estão deixando Dourados numa situação de calamidade”, observando que na Saúde, por exemplo, Dourados honra com todos os encargos quando mais de 65% dos atendimentos são feitos com pacientes de outras cidades.

Segundo o deputado Neno, a administração da mãe dele não pode sozinha solucionar os problemas do município. “O Hospital Regional deveria estar funcionando, mas só ficou na promessa. Os problemas da gestão de saúde vem desde a administração passada. Cadê o amor por Dourados [esse foi o nome da coligação da candidata a prefeita Delia Razuk]?”, questionou. Ainda no aparte, o deputado disse que a prefeita que assumiu no lugar de Murilo “deveria ter revisto isso”.

Comentário

Publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (15), a Lei 5.374, de autoria da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, amplia o benefício da licença-paternidade de cinco para 20 dias, aos servidores do Parlamento Estadual. A norma foi promulgada pelo presidente da Casa de Leis, deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB).

A nova lei altera a redação do artigo 108 do Estatuto dos Servidores do Poder Legislativo do Estado de Mato Grosso do Sul, que passa a vigorar com a seguinte redação: “Ao cônjuge varão será concedida licença-paternidade de 20 dias consecutivos, concedida nos casos de nascimento, adoção ou guarda judicial para fins de adoção”.

Para o servidor Lúcio Marcos Rocha Silva, estender a licença promove a igualdade de gênero. “Minha esposa dará à luz em novembro e estou muito feliz que terei a oportunidade de acompanhar os primeiros momentos de vida do meu bebê. Acredito que o homem tem papel primordial no cuidado com a família”, afirmou.

Comentário

Página 6 de 1406
  • unimed nova
  • cassems
  • governo raly

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus