Timber by EMSIEN-3 LTD
Douranews - Economia
Redação Douranews

Redação Douranews

De olho no foco principal – a Olímpiada do Japão em 2020, a judoca douradense Camila Gebara, de 21 anos, faa, neste final de semana, a primeira participação em um Grand Slam internacional. Na estréia no torneio, a peso-pesado defenderá o Brasil, justamente, na etapa de Tóquio, considerada a mais difícil do calendário mundial. Com menos experiência entre as melhores competidoras do mundo, Gebara aposta na raça para superar as adversárias.

“Esta é a competição mais importante tirando o Mundial e a Olimpíada. Teremos a atual campeã olímpica (a francesa Émilie Andéol), as lutadoras japonesas. Minha experiência perto delas é quase nada, vai ter que ser na raça, vou dar o meu melhor e se Deus quiser voltar com uma medalha”, aposta a douradense, de olho na pontuação do ranking mundial.

Atleta da academia Sakurá, de Dourados, Camila Gebara diz que toma cuidado, nesta reta final de competições, para não deixar o desgaste físico prejudicar o rendimento. “Estamos no final do ano, o cansaço vai batendo fisicamente, no psicológico. Mas, estou tentando não deixar isso acontecer”, revela. Mesmo com o fim da temporada 2016, ela não pretende diminuir o ritmo dos treinos após a volta do Japão. Entre os dias 13 e 14 de janeiro, ocorrerá no Rio de Janeiro a primeira etapa da seletiva para os Jogos de Tóquio 2020.

“Estou treinando normalmente e forte. Teremos ainda a seletiva olímpica e não posso deixar meu ritmo cair. Depois de janeiro, eu tiro umas férias”, concluiu a peso-pesado, ressaltando que todo o esforço vale a pena para defender o Brasil, nesta caminhada que vale o sonho de uma vaga na disputa olímpica.

Comentário

Um caminhão baú, carregado com carne, saiu da pista e tombou em Bataguassu, na manhã desta quinta-feira (1), conforme registra o jornal DahoraBataguassu O acidente ocorreu na altura do Km 32 da rodovia BR 267, ainda no perímetro urbano da cidade, bem próximo ao bairro Jardim Santa Luzia.

De acordo com informações apuradas no local, o caminhão seguia carregado com carne e iria descarregar em um frigorífico de Bataguassu, quando por motivos desconhecidos o condutor do caminhão VW/24.280, com placas de Bataguassu, teria perdido o controle da direção, saiu da pista e caiu em um barranco.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e quando chegaram ao local os dois ocupantes já estavam foram do veículo. Eles foram encaminhados ao pronto socorro municipal, aparentemente sem ferimentos graves, segundo a publicação.

O STF (Supremo Tribunal Federal) deverá decidir nesta quinta-feira (1) se abre, ou não, ação penal que torna réu o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). O parlamentar é acusado de prestar informações falsas, usar documentos falsos e desviar verbas públicas, conforme publica o G1.

A denúncia a ser analisada pelos ministros surgiu de um escândalo revelado em 2007, a partir da suspeita de que um lobista da construtora Mendes Júnior pagava a pensão de uma filha de Renan Calheiros com a jornalista Mônica Veloso.

No total, Calheiros é alvo de 12 inquéritos no STF, em diversos casos. O que será analisado nesta quinta não tem relação com a Operação Lava Jato (que apura desvios na Petrobras, na qual o senador é alvo de outros 8 inquéritos) nem com a Operação Zelotes (relacionada à suposta venda de medidas provisórias), em que ele é alvo de uma outra investigação.

Comentário

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) confirmou a desistência do Atlético-GO da Copa Verde e o aumento de uma vaga para a FFMS indicar o representante que se juntaria ao Operário. Conforme regulamento específico da Copa Verde, o campeão sul-mato-grossense herdaria a vaga que surgiu. Com isso, o Sete de Setembro foi indicado para disputar a competição nacional.

Na 1ª fase, o time douradense irá enfrentar o Ceilândia-DF nos dias 29 de janeiro e 19 de fevereiro. O Operário estreia na 2ª fase e vai enfrentar o Luziânia-DF nos dias 5 e 19 de março. As duas equipes irão fazer o 1º jogo em casa. A competição é no sistema de mata-mata e quem somar mais pontos avança.

Já pela Copa São Paulo, Novo e Operário já conheciam seus adversários e nesta quarta-feira (30) a Federação Paulista definiu as datas, locais e horários dos jogos. O Novo estreia dia 3 de janeiro, às 20 horas, no segundo dia de competição, e já diante do Atlético/MG. No dia seguinte às 15h45, o Operário joga diante do Taubaté.

Já na 2ª rodada, o Galo tricolor enfrenta o Novorizontino dia 5 e joga contra o Corinthians dia 6. Na última rodada, Novo e Operário enfrentam o São Raimundo, de Roraima, e o Pinheiro, do Maranhão, respectivamente, dias 7 e 8. Os dois melhores de cada grupo se classificam para a 2ª fase.

Comentário

A Câmara de Dourados recebeu um reconhecimento das mãos da primeira-dama Cecilia Zauith pela parceria na realização do “Dourados Brilha”, o maior evento natalino de Mato Grosso do Sul. A Câmara é parceira do evento desde a sua primeira edição, em 2011. Cecília é coordenadora geral do evento.

Na sessão de segunda-feira (28), o presidente da Câmara, Idenor Machado (PSDB), agradeceu a homenagem, que foi recebida pelo vereador Raphael Matos. Idenor e os vereadores reeleitos e eleitos estavam em Campo Grande participando de evento no Tribunal de Contas do Estado.

“Para nós é uma grande satisfação participar do Dourados Brilha, este grande evento, fundamental para que as pessoas possam viver a magia do Natal na nossa cidade”, ressalta Idenor. “Participamos nessa parceria em todas as edições justamente porque entendemos a importância desse evento para Dourados já que cria um espaço para a confraternização das famílias e para vivenciar a fraternidade do Natal”, acrescenta o presidente.

O Dourados Brilha será aberto oficialmente nesta quinta-feira (1), às 19h30, na Praça Antônio João e segue até dia 31, com uma programação cultural e artística variada e que inclui ainda pista de patinação no gelo. O evento faz parte do Calendário Nacional de Eventos de 2016 do Ministério do Turismo.

Comentário

A decisão do Copom (o Comitê de Política Monetária) do Banco Central, de cortar a taxa básica de juros (Selic) em 0,25 ponto percentual, diminuindo de 14% para 13,75% ao ano, é avaliada como positiva pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, mas cobra do Governo medidas estruturais que tenham impacto direto na retomada da economia. “Estamos percebendo aos poucos que o Governo pelo menos tem boa intenção. Porém, o que vem acontecendo é que o tempo está passando e o Brasil vem, cada vez mais, enfrentando dificuldades em várias áreas, prejudicando também investimentos e o Governo Federal, por sua vez, caminha a passos lentos com as reformas”, analisou.

Sérgio Longen acrescenta que as dificuldades do setor produtivo têm aumentado e o Governo está preocupado apenas com o equilíbrio fiscal, deixando de lado outras ações, ou seja, aquelas que realmente fomentam o desenvolvimento do País. “O Governo só está preocupado com o equilíbrio das contas. É preciso entender que apenas reduzir a taxa Selic não vai resolver os problemas do Brasil. Nós temos de propor as reformas, pois o Congresso Nacional tem demonstrado que está apoiando a administração de Michel Temer, mas as reformas estão lentas, por exemplo, a trabalhista está totalmente parada e nem se discute uma pauta, o mesmo ocorre com as reformas política e fiscal”, reforçou.

Ele acrescenta que não tem mais como retirar receitas do País em decorrência do caos em que se encontra. “O Governo precisa urgentemente sinalizar ações positivas para o mercado com reformas estruturantes”, cobrou, finalizando que, pelo menos, a decisão tomada pelo Copom reforça a percepção de que o ciclo de redução dos juros, de fato, começa a ganhar força, configurando-se em um importante passo para a volta do crescimento, pois ajuda a consolidar um quadro mais favorável à necessária recuperação dos investimentos.

Comentário

Reunidos na tarde desta quarta-feira (30) no auditório da Governadoria, os prefeitos foram aconselhados pela diretoria da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) a manter a cautela na hora do fechamento das contas públicas nesse momento de dificuldade porque passa o país, ao mesmo tempo em que foram advertidos para que continuem atentos a movimentação em Brasília em torno da repatriação de dinheiro do exterior, sob o risco de os municípios serem preteridos na partição dos valores pelo governo federal.

O presidente da entidade, Juvenal Neto (PSDB), abriu o evento falando do cenário difícil que os prefeitos enfrentam diante da grave crise financeira vivida pelo país nesse momento de transição de governo, sobretudo, em decorrência da falta do cumprimento dos compromissos assumidos pelo governo federal, que, segundo ele, criou uma série de programas sociais, mas não indicou uma fonte de receita para as contrapartidas.

Neto se referiu à redução dos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), entre outros fatores negativos que acabaram refletindo na contabilidade das prefeituras. Segundo ele, os prefeitos não devem perder o foco em torno dessa questão. “Eu conversei hoje com a CNM (Confederação Nacional de Municípios), que nos aconselhou a não parar o movimento em favor de garantir os recursos das multas do dinheiro da repatriação”, comentou, durante seu discurso.

O prefeito observou que as prefeituras hoje operam praticamente com o orçamento de 2013 diante do encolhimento dos repasses constitucionais e devido ao estado de insolvência da maioria por culpa da política monetária nacional.

Comentário

Um áudio de cerca de 11 minutos, divulgado na tarde desta quarta-feira (30) pela Blu Radio, da Colômbia, revela pedidos insistentes para pousar do piloto do avião que transportava a delegação da Chapecoense no que seria a última conversa que ele teve com a torre de controle do aeroporto José Maria Córdova, em Medellín

Ouça aqui.

A gravação mostra Miguel Quiroga, que pilotava o Avro RJ85, relatando falta de combustível no avião e pedindo várias vezes para pousá-lo momentos antes do acidente que provocou a morte de 71 pessoas na madrugada de terça-feira. O primeiro pedido é feito logo aos dois minutos da gravação.

À solicitação do piloto, uma controladora responde que a "próxima chance" para pouso seria dali a sete minutos, porque havia uma emergência com outra aeronave – um Airbus da Viva Colombia – sendo atendida naquele momento. Por isso, ela dá ordens para que o avião que transportava o time catarinense permaneça no ar. Em seguida, autoriza a aproximação da outra aeronave.

A conversa se estende até o pedido final de Quiroga, já em tom de desespero, aos nove minutos:

– Senhorita, Lamia 2933 está em falha total, falha elétrica total, sem combustível – grita o piloto.

– Pista livre e com chuva sobre a superfície, Lamia 2933. Bombeiros acionados – responde a controladora.

Na sequência, em três frases rápidas, o piloto pede à torre as coordenadas para pousar, no que é atendido. Então, a controladora pergunta a altitude do avião:

– 9 mil pés, senhorita. Direção, direção... – são as últimas palavras gravadas do piloto.

Depois, a torre avisa que o avião da Chapecoense está a cerca de 13 quilômetros da pista de pouso. Na próxima pergunta sobre altitude, o piloto não se comunica mais. Os chamados dos controladores duram mais dois minutos. Segundo especialistas, a altitude segura para um avião sobrevoar a região montanhosa de Cerro El Gordo é 10 mil pés (3.048 metros). Como o piloto relatou acima, ele estava voando mais baixo, a 9 mil pés (2.743 metros).

O avião perdeu contato com a torre de comando quando sobrevoava as cidades de La Ceja e Aberrojal, à 0h33 de Brasília, e a queda ocorreu à 1h15 no Cerro El Gordo – segundo informações do aeroporto de Medellín, com base na transcrição parcial do Globoesporte.

Comentário

Autoridades da Aeronáutica Civil (a Aerocivil), órgão colombiano responsável pela divulgação dos dados oficiais relativos à tragédia da Chapecoense, confirmaram 71 mortes no acidente que aconteceu na madrugada de terça-feira (29), na cidade de La Unión, na Colômbia. Apenas 6 pessoas sobreviveram à queda do avião que levava o time para a disputa da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, em partida que seria realizada nesta quarta (30).

O fim da busca pelos corpos confirma a presença de 77 pessoas no voo, contrariando a informação inicial de que a aeronave teria 81 pessoas a bordo. Entre as vítimas estão 19 jogadores, além do técnico Caio Júnior, membros da comissão técnica, diretoria e jornalistas. "O balanço é o seguinte: seis pessoas feriadas e 71 pessoas falecidas, para um total de 77 pessoas. Balanço ajustado, visto que 4 pessoas não embarcaram de última hora", disse, Carlos Iván Márquez líder do grupo de busca.

Não embarcaram o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, dois membros da delegação, Plínio Arlindo De Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, e Gelson Merisio, presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, além do jornalista Ivan Carlos Agnoletto. Entre os sobreviventes, estão 3 atletas do clube catarinense: o lateral Alan Ruschel, o zagueiro Follmann e o zagueiro Neto. O goleiro Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos. Os outros três sobreviventes são o jornalista Rafael Henzel e dois membros da tripulação, Ximena Suarez e Erwin Tumiri, conforme relata o portal da Band.

Comentário

O secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, presidiu nesta quarta-feira (30) a formatura dos 182 alunos do Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos, obrigatório a todo 2º sargento que deseja se habilitar à promoção para 1º sargento. O evento aconteceu no auditório da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e contou com as presenças do comandante-geral da PM (Polícia Militar),coronel Jorge Edgard Júdice Teixeira, do comandante da Academia de Polícia da PM, coronel Claudio Roberto Monteiro Ayres, do diretor da Diretoria de Ensino, Instrução e Pesquisa, coronel Paulo Rogério de Carvalho Silva, entre outras autoridades civis e militares.

O curso foi realizado nas modalidades semipresencial e presencial e teve duração de 15 semanas, totalizando uma carga horária de 360 horas/aula a distância e 70 horas/aula presenciais, no período de 1º de agosto a 11 de novembro deste ano. Conforme o comandante-geral da PM, coronel Teixeira, esse foi mais um avanço entre tantos outros conquistados pela instituição, possibilitando ao militar o fluxo regular nas carreiras sem desguarnecer as unidades operacionais nos diversos municípios, além de possibilitar o participante não ficar ausente por muito tempo de seu domicílio.

O secretário estadual de Justiça e Segurança, José Carlos Barbosa, ressaltou que durante o governo Reinaldo Azambuja já foram capacitados 3.219 policiais praças e oficiais, desses 937 formados no Curso de Formação de Soldados, 1.100 homens e mulheres no Curso de Formação de Cabos, 870 no Curso de Formação de Sargentos, 50 no Curso de Habilitação de Oficiais, 40 no Curso Superior de Polícia, 40 no Curso de Pós-Graduação em Aperfeiçoamento de Oficiais e agora 182 no Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos.

“Estou muito feliz de participar de mais uma formatura, pois habilitar esses sargentos significa que estamos contribuindo cada dia mais para a melhoria da instituição. Mato Grosso do Sul hoje possui uma das melhores polícias e, graças às ações e metas que estão sendo desenvolvidas pelo atual governo de priorizar a segurança pública, que hoje é uma das principais reivindicações da população”, enfatizou José Carlos Barbosa.

Entre os destaques do curso está o 2º sargento Alger Picolo Ferreira, que ressaltou que esse é um dos requisitos para ascensão na carreira de Policial Militar. “A realização desse curso representa policiais motivados nas ruas. Antigamente em outros governos nós não tínhamos a expectativa e o planejamento que temos hoje, isso proporciona segurança ao policial que automaticamente vai se dedicar mais ao seu trabalho”.

Além da política de valorização profissional, o Governo do Estado também está realizando por meio da Sejusp o programa de investimentos dos últimos anos na área de segurança, o “MS Mais Seguro”, que está aplicando mais de R$ 96 milhões na compra de armamentos, viaturas, munições e equipamentos de proteção pessoal. “Eu tenho dito ao governador Reinaldo Azambuja, que nós precisamos ter um programa de Estado de investimentos voltado para a área da segurança pública, para proporcionar ao nosso efetivo que é treinado e qualificado instrumentos adequados de trabalho as melhores motocicletas e viaturas. Não existe a presença mais forte do Estado, do que aquela representada pelo policial”, destacou o secretário.

Comentário

Página 1335 de 1690
  • disk corona
  • unigran 150
  • Editais
  • Alems respeito

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis