Imprimir esta página
Segunda, 16 Maio 2016 07:32

GPP realiza simpósio de agricultura e fórum de produtividade Destaque

Escrito por Redação Douranews

O GPP (Grupo Plantio na Palha) realiza nesta segunda-feira (5), com o apoio do Sindicato Rural de Dourados e o Cesb (Comitê Estratégico Soja Brasil), a partir das 8 horas, no auditório do parque de exposições, dois eventos apontados como o diferencial da 52º Expoagro de Dourados: São o XVI Simpósio de Agricultura e o III Fórum Regional de Máxima Produtividade.

Na visão do diretor do GPP, Antonio Luiz Neto Neto, a Expoagro tornou-se o canal de conhecimento para o produtor. “Posso afirmar que a Expoagro é favorável ao debate. E temos essa parceria de sucesso que garante ao produtor novos conhecimentos para a sua propriedade. Nesta segunda-feira, vamos debater assuntos de extremo interesse ao produtor de soja e mostrar os avanços tecnológicos que faz a nossa região ser uma grande produtora”, disse.

O simpósio é um evento tradicional da Expoagro, acontecendo sempre na segunda-feira. O foco é apresentar ao agricultor, produtor, informações tecnológicas que os ajude em sua propriedade. “Vamos discutir inovações para que ele tenha a oportunidade de aumentar a produtividade”, destacou Neto

O Fórum é realizado há três anos pela Cesb, que inclusive organiza outros fóruns no país. Segundo Neto, hoje a soja evoluiu muito. E a cada ano, é necessário buscar novos conhecimentos tecnológicos. “O cenário mudou. Nos últimos 30 anos, a produção média de soja por hectare subiu de 35 para 70 sacas. Isso é um número alto. Temos no Brasil um ambiente favorável ao plantio da soja. Temos no setor público e privado institutos que sempre nos apresentam novidades essenciais para o produtor. E precisamos rever o nosso sistema de produção para não regredirmos. É necessário se adequar ao tempo”, observou Neto.

Um exemplo de evolução citado por ele são produtos usados no passado. “Com as novas pesquisas e tecnologias, esses mesmos produtos usados há 30 anos atrás, hoje usamos e com resultado superior. Por isso nesse simpósio e fórum é importante ter a participação do produtor”, acrescentou Neto.

Nos dois eventos, o produtor receberá orientação de rotatividade de plantio e até mesmo criação de gado para fortalecer não apenas o solo, mas também garantir rendimentos. Na visão de Neto, essa rotatividade é necessária e precisa ser revista tanto pelo pecuarista como ao agricultor.

“Hoje, o Mato Grosso do Sul é referência no mundo todo. O nosso sistema de plantio é copiado. Estamos num país tropical propício para até três safras. Por isso o interesse dos estrangeiros em nossa forma de plantio”, disse Neto.