Imprimir esta página
Sexta, 04 Setembro 2020 09:13

Amplavisão – Formar chapa de vereadores: o desafio! Destaque

Escrito por

APRENDIZADO: Noto lições nesta pandemia. A presença física ficando dispensável nas relações do dia a dia e na gestão pública. Com a internet usada por 130 milhões de brasileiros é justificável o incremento nas ações digitais para facilitar o atendimento, diminuindo a burocracia e descomplicar as relações do dia a dia. Mas, as pragas trazidas de Portugal ainda resistem: o reconhecimento de firmas e autenticação da segunda via.

EXEMPLOS: Os bancos estão quilômetros à frente em termos de planejamento para mudanças já em andamento. O gerente de uma agencia na capital revelando as lições da Covid-19. Além do número de agências, o espaço físico delas será reduzido bem como o número de funcionários para o atendimento pessoal. O investimento focará na tecnologia e nos profissionais desta área - cada vez mais essenciais no mundo atual. Aquela imagem de uma grande agencia suntuosa, com 20 caixas, é passado.

‘MILAGRES’: Proliferam na internet propagandas de especialistas na orientação de candidatos lembrando que com 8 segundos no horário eleitoral Bolsonaro investiu nas redes sociais. Aliás, o dr. Enéas, lá atrás, poderia ter ido mais longe se tivesse os recursos digitais de hoje. Na pandemia, quando o tempo sobra, quem apostar nas plataformas digitais, abrirá o leque de relacionamento com os eleitores para expor currículo e projetos. Se para sonhar com o poder é preciso gastar, vale a pena gastar.

1-DA ASSEMBLÉIA: Deputado Lucas de Lima (Solidariedade): É seu o projeto para constar na fatura das concessionários de serviços públicos os fones de emergência em casos de violência domestica. Deputado Marçal Filho (PSDB); quer maior enfoque no alerta ao suicídio na pandemia; Quer a retomada de cirurgias eletivas; com sua ajuda foi inaugurado o Centro de Convenções de N. Andradina. Deputado José C. Barbosa (DEM): pediu ações para solução do abastecimento de água nas aldeias; quer suspensão ou prorrogação da validade do concurso da Agepen.

ANO PERDIDO? Para aquele pessoal insaciável, sem limites, que pratica literalmente o verbo acumular e que está excluído do grupo de risco, sim! Mas para outro tipo de gente é diferente. São pessoas que admitem; as fraquezas afloraram, confessam que estão revendo conceitos e valores de conduta de vida, estão mais solidários, até menos céticos olhando a ciência com respeito e apegando-se a religião e família. Pouco importa se o balanço financeiro de 2020 ficar negativo. O que importa é a vida!

SABIA? Segundo a Receita Federal, das 10 profissões mais rentáveis, 7 são ligadas ao serviço público e estatais. E mais, nos últimos 10 anos a gastança com o funcionalismo cresceu em 125%, um descompasso com os ganhos na iniciativa privada. Se o Senado não tivesse votado com o Executivo, o Brasil gastaria mais 43 bilhões em 2021 para pagar os funcionários. Com a pandemia o debate da reforma administrativa volta para tentar reconfigurar as atribuições e os gastos e equilibrar as contas públicas. Tomara!

MALDIÇÃO? A sequência de administrações danosas do Rio de Janeiro é grave. O tsunami teve Leonel Brizola, Moreira Franco, Garotinho, Benedita da Silva, Nilo Batista, Rosinha Garotinho, Marcelo Alencar, Sergio Cabral e Wilson Witzel. Mas o vice governador Claudio de Castro (PSC) e o presidente da ALERJ André Ceciliano (PT) são investigados no caso que afastou Witzel. E mais: 27 deputados estaduais e 75 assessores parlamentares também investigados por corrupção. “Tutti buona gente”.

2-DA ASSEMBLEIA: Deputado Capitão Contar (PSL): Incentivando o civismo nesta Semana da Pátria sem perder de vista as questões legislativas. Deputado Evander Vendramini (PP): Discutindo demandas da segurança e combate do Covid-19 em Corumbá junto ao Quartel da PM . Deputado Neno Razuk (PTB): Aprovado seu Projeto de Lei prevendo protocolo de informações sobre pacientes com Covid-19. Deputado Lídio Lopes (Patriotas): Seguro na presidência da sessões da CCJ e Redação e também com participação ativa nas sessões virtuais da Casa.

DESVIOS? Os partidos gastam a grana do Fundo Partidário como querem. Compram carros, imóveis, bancam viagens e se estruturam para viabilizar as atividades. Exemplo: o PT levou R$ 117 milhões em 2019. Sem aposentadoria devido ao impeachment, a ex-presidente Dilma (PT) tem cargo de R$ 18 mil na Fundação Perseu Abramo. No fundo quem paga essa conta é o contribuinte, com os políticos se justificando mais ou menos assim: “com os gastos fazemos a boa política pela democracia e um futuro melhor”.

ENCOLHIDOS: A prática é antiga. Políticos com ou sem mandato postulando a prefeitura de Campo Grande e de outras cidades, já pensando em 2022. ‘Quanto mais candidaturas melhor em prol da democracia’. Democracia à parte - a tese nem sempre respeita o bom senso e a inteligência dos eleitores, hoje bem informados e céticos. É a jogada de usar a exposição do nome e imagem como trampolim. Mas eles correm o risco de saírem menores das urnas, embora ancorados no generoso Fundo Eleitoral.

LARANJAL: Deve continuar nestas eleições e explico: como o número de candidatos à vereança tende a multiplicar, muitos partidos lançarão mão de postulantes laranjas (de fachada) apenar para atender aos requisitos da lei que acabou com as coligações e exige chapa pura de cada partido. Mas, para os partidos que vão receber bastante dinheiro do ‘Fundão’ essa operação fica mais fácil porque em tese os candidatos gastariam pouco. Mas as agremiações com verba magra - terão que caçar candidato a laço por aí.

MELHORA? Das 5570 cidades, 1,118 não tem uma só vereadora e só 644 (12%) municípios são governados por mulheres que detém apenas 7.823 (14%) representantes no legislativo municipal. Dois pontos a destacar: 52% da nossa população é de mulheres e pela primeira vez os partidos estarão obrigados a repassar o equivalente a 30% do Fundo Eleitoral às candidatas. Mas é grande a chance do machismo partidário que manipula a política partidária boicotá-las. Sabe como é...

DE GRAÇA? Nas redes sociais um eleitor manifesta sua insatisfação com o médico Drauzio Varella que pede a adesão voluntária para servir como mesário nas eleições. O eleitor fala dos riscos de contágio da Covid 19; opina que o Governo deveria usar o dinheiro do Fundo Partidário para remunerar o mesário. E arremata lembrando da aposentadoria de R$ 28 mil paga a políticos presos na Lava Jato. Se o eleitor resiste à ideia de ir votar, imagine ficar o dia inteiro na seção eleitoral em clima de Covid-19!

3-DA ASSEMBLEIA: Deputado Antônio Vaz (Republicanos): Seu projeto prevê o uso do watsApp para denunciar abusos de crianças e adolescentes; pede o pagamento do IPVA em 12 vezes no cartão de crédito. Deputado João Catan (PL) Presente às sessões com intervenções fundadas no direito, normas e bom senso. Deputado Gerson Claro (PP); destinou emendas de R$40 mil cada à Escola Mal Castelo Branco e Escola Chico Mendes de Água Clara; presente as sessões da CCJ e Redação. Deputado Zé Teixeira (DEM) enaltece o agronegócio, a gestão estadual e preocupado com o Covid-19.

BOBAGENS & CIA’: Não é por acaso: os candidatos do PT a prefeito nas capitais (também em Campo Grande) estão mal nas pesquisas. As incoerências petistas alertam o eleitor. O deputado federal Vander Loubet (PT), por exemplo, votou contra o aumento da pena nos casos de corrupção com dinheiro do combate ao Covid-19. Pois é! Com tantos políticos petistas condenados ou denunciados por ‘meter a mão’, a declaração não chega a surpreender. Mas será um ‘prato cheio’ para os seus adversários.

‘CIUMEIRA’: Também aflora na política. Vale recordar. Nas primeiras pesquisas para prefeito de Campo Grande o deputado Capitão Contar (PSL) beirou 10%, só atrás de Marcos Trad (PSD). Aí começou a discórdia na sigla, escolhendo o vereador Vinicius Siqueira - recém egresso do DEM - hoje muito distante da pontuação de Contar nas pesquisas. Se o eleitor ficou sem entender os critérios da escolha, há uma certeza: no fundo todos os partidos são iguais, pelas incoerências e sede de poder. Não é assim?

DOURADOS Amostra da Ranking Pesquisas coloca Barbosinha com 42,60%, para prefeito, seguido de Délia Razuk 13,20%, Guedes 7%, dr. Davi Vieira 2,80%, Daniela Hall 2,40%, Racib Harb 2%, Jeferson Bezerra 1,80%, João Carlos 1,40%, Marisvaldo 1,20%, professor Ênio 1%, Mauro Thronicke 0,80%. – indecisos, não sabem, nulos ou não responderam 23,80%. A pesquisa registrada no TSE sob número 02332/2020 - foi realizada entre os dias 28 a 30 de agosto ouvindo 500 pessoas.

1- INTERNET: A reforma administrativa exclui parlamentares, juízes, procuradores e militares. Pelo visto os integrantes dessas categorias não pertencem ao povo, mas a si mesmos, como um todo – mas à parte.

2- INTERNET: Pastora mata marido, padre desvia milhões e eu vou para o inferno só porque tomo umas cervejas?!

3- INTERNET: - E aí doutor, como está meu processo? - Olha, acabaram de julgar o processo da Princesa Isabel. O seu está na fila.

Manoel Afonso

Mais recentes de Manoel Afonso