Timber by EMSIEN-3 LTD
Sexta, 27 Março 2020 08:40

Amplavisão – Família & poder, Coronavirus & pesquisa

Escrito por

DIVIDIDOS: Quem está com a razão? Aqueles que se apoiam na visão científica amparada na Organização Mundial da Saúde, ou quem defende a tese de que o novo Coronavirus é jogada estratégica com objetivo financeiro da China? Na internet há farto material sobre as duas teorias. E para completar o quadro há o embate deste problema de saúde com os fatores políticos e econômicos. Temos uma eleição pela frente, a guerra no Congresso Nacional e uma notória preocupação empresarial. Quem está verdadeiramente com a razão?

ENFIM... cada um deve fazer sua parte, dentro de seus limites em nome da vida. A rotina doméstica era algo impensável nestes tempos modernos. Tirar o pé do acelerador pode ser uma grande chance de reflexão sobre nossa vida, resgate de velhos prazeres e valores de cada um. Vai depender, é claro, da formação social, familiar e cultural. A questão está posta. Pessoalmente, sem poder fazer meu comentário na TV Record MS, estou aproveitando deste ócio, tornando-o criativo através da internet. Vida que segue.

LEO FRAIMAN Para esse psicoterapeuta paulistano, essa quarentena vem em boa hora para os pais conhecerem que tipo DE filhos mandam às escolas para desespero dos professores. Os 15 dias ou mais será também a chance para pensar que tipo de vida estão levando, insatisfeitos no trabalho e no casamento. Afinal, hoje existem mais pessoas com medo de morrer do que com vontade de viver. Essa sociedade onde o importante é vencer, levar vantagem, caducou sem espiritualidade representada pela alegria, bom humor, leveza, flexibilidade e perdão. Nunca tivemos tantos gordos, endividados e viciados em soníferos. Época da sofrência. Concorda meu brother?

ASSUMINDO Nem todos os prefeitos do país estão vendo o problema sob o ponto de vista de saúde e avocando essa obrigação de decidir. Muitos deles, de olho nas eleições, querem evitar desgastes e tentam repassar às Câmaras Municipais, Clubes Lojistas e Associações Comerciais o poder (abacaxi) da decisão que certamente não agradará a todos os interessados. Aqui em Campo Grande o alcaide Marcos Trad (PSD) mescla medidas necessárias mas sem avançar o sinal; deve sair fortalecido do episódio. Seus eventuais concorrentes não tem sido protagonistas no atual cenário.

POSITIVA também a postura do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) com ações diversas; na economia prorrogou para 15 de junho o pagamento de prestação do ICMS (Refis) e Fundersul; suspendeu corte de energia e água por 3 meses e anunciou o pagamento de salários (R$ 482,1 milhões) a partir do dia 31; pediu concessões do Governo Federal nas dívidas de MS. Na saúde decretou estado de emergência, contratou 207 leitos hospitalares, disponibilizou 48 leitos exclusivos no Hospital Regional, fechou fronteiras, proibiu visitas aos presídios, suspendeu aulas e distribui kits para as unidades de saúde do interior. Faz a lição recomendada.

ALGUNS dados da amostra da Ranking Pesquisas em 20 cidades do MS realizada entre 20 e 24 de março exclusivamente sobre o novo CoronavÍrus. O trabalho possibilita a avaliação da postura de nossa gente, o que pensa e suas reações neste episódio inédito. O ministro Luiz H. Mandetta, por exemplo, é tido como correto para 42,24%; dominador do assunto para 33,88% e faz certo para 23,21%. Dado interessante: 80,12% estão com medo – 12,06% sem medo e 7,82% não sabem e não responderam. As medidas impostas são corretas para 76,41%; 18,06% reprovam e 5,53% não sabem/não responderam.

OUTRAS RESPOSTAS: 73,24% lavam as mãos – 22,12% acham que é coisa da China – 21,82% mentira, invenção pra lucrar - 5% doença de gente rica - 17,47% atrapalha a economia - 91,06% necessidade da quarentena - 40% acredita que não seja tão grave - 25,36% medidas muito duras - 17,64% admite ler fake news - 39,06% repassar o conteúdo. Vale destacar as opiniões sobre a pandemia: Muitos acham que é castigo de Deus; outros reclamam da falta de dinheiro, trabalho e comida. Há quem reclame da rotina caseira, sem poder viajar inclusive. Os dados disponíveis em Ranking Comunicação e Pesquisa – https://facebook.com/rankingpesquisa

1-DA ASSEMBLEIA: Deputado Antônio Vaz (Republicanos) presidente da Comissão de Saúde da AL vigilante em todas ações do Governo contra o Coronavirus. Deputado Lucas de Lima (Solidariedade) quer a liberação da cobrança de pedágio pela CCR-MS Vias na BR 262 e BR163 durante a pandemia do coronavirus e a suspensão das cobrança do IPVA por 60 dias. Deputado Neno Razuk (PTB) destinou R$1.250 mil de emendas à área da saúde de 17 cidades; pediu suspensão das atividades de servidores dos grupos de risco; debateu com o governador ações de enfrentamento da pandemia.
2-DA ASSEMBLEIA: Deputado Marçal Filho (PSDB) pede ao Governo a ampliação dos benefícios do programa Vale Renda; requer o uso do dinheiro do Fundo Eleitoral no combate ao Coronavirus; pede a suspensão da cobrança do estacionamento em Dourados através de parquímetros. Deputado José C. Barbosa (DEM) sugere o uso do antigo prédio do ‘Extra’ em Dourados como hospital de campanha e cobra kits para teste de vírus; celebra a decisão da ANEEL em suspender a cobrança da taxa energética por 90 dias. Deputado Capitão Contar (PSL); requer o uso da verba dos gabinete dos deputados para compra de máscaras e álcool em gel; votou pela decretação do Estado de Calamidade Pública.
3-DA ASSEMBLEIA: Deputado Lídio Lopes (Patriotas), presidente da CCJR - é membro da Comissão Fiscal e Orçamentária tem comparecido pessoalmente as sessões legislativas, atento as ações anti Coronavirus. Deputado Evander Vendramini (PP); requer ao Governo medidas que reduzam o impacto financeiro pelo isolamento social inclusive a suspensão da cobrança do IPVA; comemora liberação de emendas suas para aplicação na área da Saúde em Corumbá e Ladário; pede ao Ministério da Economia estudo para efetivar o refinanciamento das dívidas junto ao FCO e o uso do FGC.

FAMÍLIA & PODER O ex-governador de Mato Grosso Júlio Campos teve como pai Domingos de Campos, ex-vereador e prefeito de Várzea Grande entre 1947/1963. Jaime Campos, seu irmão, foi governador e é senador pela segunda vez. Sua mulher Lucimar é prefeita de Várzea Grande. Seu tio Silvio Curvo, senador nos anos 50. O seu primo Roberto Campos foi embaixador, ministro, deputado federal e senador. O primo Nelson Ramos foi deputado estadual (1959/1979). O primo Ari L. Campos foi prefeito de Várzea Grande e deputado estadual. O primo Nereu B. de Campos foi prefeito de Livramento e deputado estadual. O primo Gonçalo B. de Barros foi deputado estadual e José A. Curvo, secretário de saúde e deputado federal entre 1991 e 1995. Ainda, Roberto Campos Neto, atual presidente do Banco Central, é neto do ex-ministro.

‘NO RETROVISOR’: É natural; quem chegou aqui após 1978 desconheça a história de D. Aquino – que virou nome de cidade e de ruas no MT e MS. Seu prestígio era tal que numa época conturbada politicamente foi indicado governador por Wenceslau Braz entre 1918/22. Marcou pelo espírito conciliador político, incentivo ao patriotismo e cultura fundando a Academia Matogrossense de Letras. Nascido em Cuiabá em 1885, ordenado padre em 1903, doutorou-se em Teologia em Roma; aos 29 anos assumiu o Arcebispado de Cuiabá. Foi o 1º representante de MT na Academia Brasileira de Letras e tido como o maior orador de MT de todos os tempos. Faleceu em 1956 em São Paulo.

É POSSÍVEL um alemão genuíno no sertão ao Mato Grosso em 1843? Sim! Foi August Frederich Muller que veio como bolsista de Medicina Tropical e na região de Diamantino contraiu malária e acabou hóspede do prefeito (rico português), casando-se com sua filha Brígida (viúva) em 1848. Da união vieram dois filhos e um deles Júlio, casou-se com Rita Teófila da poderosa ‘Família Correia da Costa’. August veio a falecer logo depois aos 33 anos de idade. Júlio, virou prefeito de Cuiabá e deputado estadual por 5 mandatos. Teófila deu 3 filhos a Júlio e um deles era Fillinto Muller, personagem conhecido e senador duas vezes. Deste relato a sábia conclusão: sogro com prestígio abre as portas do poder para o genro.

‘FLASH BACK’: Eleitos para a Câmara Federal de Mato Grosso em 1945 (5 vagas): Dolor de Andrade (UDN) 6.769 votos; Ponce de Arruda (PSD) 5.190; Agrícola Paes de Barros (UDN) 4.792; Argemiro Fialho (PSD) 4.483; Gabriel Araújo (PSD) 4.249.

ELEITOS EM 1950 (7 vagas): Ponce de Arruda (PSD) 11.037 votos; Dolor de Andrade (UDN) 7.532; Ataíde de Lima Bastos (UDN) 7.272; Lício Proença Borralho (PTB) 6.643; Aral Moreira (UDN) 4.616; Philadelpho Garcia (PSD) 4.528; Virgílio A. Correa Neto (PSD) 3406.

ELEITOS EM 1954: Ponce de Arruda (PSD-PTB) 17.555 votos; José Fragelli (UDN) 11.702; Philadelpho Garcia (PSD-PTB) 9.976; Wilson Fadul (PSD-PTB) 9.195; Ytrio Corrêa da Costa (UDN) 9.158; Rachid Saldanha Derzi (UDN) 8.547; Júlio Abouth de Castro Pinto (UDN) 7.564.

ELEITOS EM 1.958: Wilson Fadul (PSD-PTB) 18.403 votos; Philadelpho Garcia (PSD-PTB) 12.335; Fernando L.A. Ribeiro (UDN) 10.579; Rachid Mamede (PSD-PTB) 9.584; Fernando J. Mendes Gonçalves (PSD-PTB) 9.262; Ytrio Corrêa da Costa (UDN) 8.590).

ELEITOS EM 1962 (8 vagas): Ponce de Arruda (PSD-PTB) 22.551 votos; Wilson Fadul (PSD-PTB) 22.070; Wilson Barbosa Martins (UDN) 21.963; Rachid Derzi (UDN) 17.699; Ytrio C. Costa (UDN) 16.220; Philadelpho Garcia (PSD-PTB) 15.482; Rachid Mamede (PSD-PTB) 10.744; Edson de Brito Garcia (UDN) 7713.

LEMBRANDO: Era difícil se eleger naquela época e também dificultava a renovação devido ao eleitorado diminuto e esparrado num território imenso de comunicações e transportes precários. Os distritos eleitorais sediados em Cuiabá, Rosário do Oeste, Cáceres, Corumbá, Campo Grande, Ponta Porã, Três Lagoas e Paranaíba.

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus