Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O primeiro encontro de 2018 do “Despertar para o Trabalho”, da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados), voltado para funcionários e colaboradores de empresas filiadas à entidade, será realizado nesta quarta-feira (21), informa a assessoria de comunicação da entidade.

O Despertar para o Trabalho é um programa que prevê palestras gratuitas mensais, voltadas a treinamento de colaboradores de empresas filiadas à entidade, com o intuito de abordar temas motivacionais, visando o crescimento das equipes de trabalho e contribuir para a formação profissional.

As palestras são ministradas por parceiros de instituições educacionais, como professores e profissionais de áreas diversas, que abordam temas da área da saúde, motivação e marketing pessoal e profissional, produtividade no trabalho, diferenças pessoais e profissionais, relacionamentos de equipe, vendas, foco nas metas, aspectos comportamentais, desenvolvimento de habilidades e como lidar com as redes sociais de modo que não interfira na produtividade.

O tema desta quarta-feira será "Vacina, uma estratégia inteligente para a produtividade e qualidade de vida" e será abordado pela médica infectologista Renata Praça Longhi e pelo biomédico Antônio Carlos Guedes Praça, especializado em Microbiologia. A palestra começa às 7 horas, com duração de 35 a 40 minutos, seguida do café da manhã, que é servido às 8 horas.

Passaporte

A exemplo do ano passado, o Despertar para o Trabalho continua pontuando para o Prêmio Assiduidade, oferecido aos colaboradores com maior índice de frequência nas palestras. Essa é uma forma de incentivar ainda mais a participação. Os participantes deverão chegar até no máximo às 7 horas e assinar a lista presença, que funciona como um passaporte. No ano passado foram distribuídos R$ 3.000 em prêmios e este ano a premiação será divulgada no primeiro encontro, quando também será distribuído o regulamento com as condições de participação.

Comentário

A Sanesul distribuiu comunicado à população informando que poderá faltar água neste domingo (18), em vários bairros e na área central de Dourados, em virtude da necessidade da execução de serviços de melhorias no sistema de abastecimento de água.

De acordo com o comunicado, “poderá ocorrer interrupção no abastecimento de água”, entre às 6 e às 18 horas deste domingo, na região compreendida pelos bairros Vila Lili, Vila Helena, Jardim Caramuru, Vila Maxwel, Sulmat, Jardim Paulista e Marabá, Vilas Alba, Planalto e Tonani, Jardim Monte Líbano, Vila Araponga e Vila Esperança, Jardim Santa Brígida e dos Estados, Vila Eldorado, Jardim Ouro Verde, Coimasa, Guanabara, Pelicano e parte do centro da cidade.

A Sanesul informa, ainda, que técnicos da empresa vão fazer “todo o possível” para minimizar o tempo do serviço, mas, é importante que a população evite o desperdício de água no período.

Comentário

O deputado federal Geraldo Resende (PSDB) está propondo a elaboração de um projeto que vise a completa revitalização da Praça do Parque Alvorada. O parlamentar argumenta que aquele espaço público é um dos mais importantes da região oeste da cidade, frequentado por milhares de pessoas todas as semanas, e merece uma readequação, quase sete anos após a sua inauguração.

De acordo com Resende, autor dos recursos que tornaram possível ao governo do Estado construir a praça no Parque Alvorada, o espaço requer uma “repaginação” em seu aspecto visual, principalmente por causa da deterioração de diversos espaços, ocasionada pelo uso ou mesmo pela ação do tempo.

“Sempre que posso, vou até aquela praça e vejo a alegria das pessoas em terem um espaço para a prática do lazer, do convívio social, enfim, para poderem levar suas crianças para brincar e passar momentos de descontração. Por outro lado, é dever do poder público propiciar esses equipamentos públicos garantindo, acima de tudo, o bem estar, a segurança e a integridade física dos cidadãos”, salienta o deputado Geraldo Resende.

A Praça do Parque Alvorada foi inaugurada em 4 de fevereiro de 2011, viabilizada por meio de uma emenda extraordinária garantida por Geraldo Resende no Ministério do Turismo, no valor de R$ 975 mil, que somados aos R$ 119.001,10 de contrapartida do Governo do Estado, totalizou, à época, um investimento de R$ 1.094.001,10.

Comentário

Jaqueline da Silva Padilha, de 30 anos, moradora no bairro Panambi Vera e Barbara Santiago Campos, de 22), moradora no Jardim Florida, ambas em Dourados, foram presas na noite desta quinta-feira (15), e são apontadas como suspeitas de chefiar o tráfico de drogas, logo após serem flagradas com maconha e haxixe.

Conforme informações da PM (Polícia Militar) de Dourados, policiais da Força Tática cumpriam operação de rotina na região do Jardim Independência quando abordaram um jovem de 19 anos que portava um “baseado” de maconha. Ao ser questionado, ele informou que adquiriu a droga em uma casa na rua Adroaldo Pizzini, nas proximidades de onde foi abordado.

Os policiais foram até a casa, sendo recepcionados por Barbara que se identificou com a dona da residência que divide com Jaqueline, franqueando a entrada dos policiais. Durante as buscas foram localizados dentro de um guarda-roupas em um dos cômodos da casa, uma porção de maconha pesando 230 gramas, uma porção de haxixe pesando 24 gramas e ainda uma munição de fuzil.

As autoras receberam voz de prisão e foram encaminhadas para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde foram autuadas em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Segundo a Polícia, as mulheres já possuem antecedentes pelo tráfico e outros crimes.

Comentário

O governo enviou à Câmara dos Deputados um PL (projeto de lei) que altera o cronograma de repasses da complementação da União ao Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) para que última parcela, atualmente transferida aos estados até o dia 31 de janeiro do ano seguinte, possa ser depositada até último dia útil de abril do ano seguinte.

O PL 9558/18 altera a lei que criou o fundo (Lei 11.494/07). O Fundeb financia a educação básica (infantil, fundamental e médio) nos estados, Distrito Federal e municípios. Cada um dos estados possui o seu fundo, formado por receitas estaduais. Para os estados cujos recursos não cobrem o valor mínimo por aluno definido nacionalmente, a União faz uma complementação. Em 2018, a dotação orçamentária para a complementação soma R$ 14 bilhões.

Ajuste de contas

A lei do Fundeb prevê um cronograma de repasses dessa complementação: 45% devem ser depositados nos fundos estaduais até 31 de julho do ano; 85% até 31 de dezembro e os 15% restantes até 31 de janeiro do ano subsequente. É esta última parcela que, pelo projeto apresentado, só será paga em abril, conforme descreve reportagem da Agência Câmara de notícias.

O governo alega que a mudança da data do repasse da parcela final é necessária para que ela coincida com o Ajuste de Contas do Fundeb. Esse ajuste é realizado anualmente após o fechamento, pelos estados, do valor da arrecadação dos impostos vinculados ao fundo, como o ICMS e o IPVA, por exemplo.

Com base nos números finais, a complementação, que até então era feita fundamentada em previsões de arrecadação dos estados, é ajustada para mais (caso o estado tenha recebido menos recursos do que tem direito) ou para menos (caso o estado tenha recebido mais do que deveria, sendo obrigado a devolver o ‘excedente’), segundo a justificativa.

Pressão sobre as finanças

Segundo o Executivo, o ajuste realizado em 2017, referente às contas de 2016, apontou que quatro estados receberam mais recursos do que deveriam – o excedente total somou R$ 494 milhões. Para o governo, volumes expressivos de ajuste afetam o ritmo de repasses para a educação e pressionam as finanças estaduais. “Os entes que receberam valores ‘a menor’ restam prejudicados por depender do repasse dos entes devedores”, afirma o governo na justificativa do PL 9558/18.

Com a mudança da data do último repasse, para coincidir com o Ajuste de Contas, o governo alega que haverá menos impactos, sobre as finanças estaduais, dos créditos e débitos decorrentes do ajuste, além de permitir o pagamento da complementação da União já com base em valores efetivos.

Comentário

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) confirmou que cinco motoristas foram presos, sendo que quatro deles são reincidentes, depois da abordagem às carretas apreendidas em Mato Grosso do Sul nesta quinta-feira (15) com um carregamento estimado em R$ 12 milhões de cigarros contrabandeados do Paraguai.

Conforme divulgado nesta sexta-feira (16), os policiais desconfiaram de três carretas que viajavam juntas e fizeram a abordagem na BR 060, em Sidrolândia. Ao abrirem a capota dos veículos encontraram os cigarros contrabandeados do Paraguai.

Os três motoristas foram presos e logo depois outras duas carretas que pertenciam ao comboio foram abordadas na cidade vizinha, em Maracaju, onde um dos condutores foi preso e o outro conseguiu fugir.

Segundo a PRF, em cada carreta havia 900 caixas com cigarros, totalizando 225 mil pacotes e 2.250 mil maços. Os motoristas presos, de 28, 29 e dois de 30 anos, já tinham sido presos pela PRF no dia 20 de janeiro, em Jaraguari, com o mesmo tipo de contrabando. Todas as carretas e os motoristas são de Goiás.

À Polícia, os presos disseram que toda a carga foi carregada na fronteira com o Paraguai e tinha como destino a cidade de Rondonópolis, em Mato Grosso. Eles foram encaminhados à Polícia Federal, em Campo Grande, conforme divulga o portal G1.

Comentário

A diretoria da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) se reúne nesta tarde de sexta-feira (16), na sede da entidade, em Campo Grande, para avaliar o impacto da medida tomada pelo presidente Michel Temer, ao decretar a intervenção militar na área de segurança pública do Rio de Janeiro.

“O que preocupa não é o fato de agora o Governo se mostrar sensível com a falta de segurança no Rio, mas com o fato do decreto de intervenção inviabilizar a tramitação da proposta de reforma da Previdência, que estava prevista para começar segunda-feira (dia 19); ou seja, o Governo quer desmobilizar os trabalhadores que já haviam tomado uma posição em relação a segunda-feira, de paralisação nacional contra a forma como está sendo encaminhada essa PEC da reforma”, observou a secretária de Comunicação da Fetems, professora Deumeires de Morais.

Os trabalhadores da Educação já haviam deliberado, em assembleia na semana passada, por um dia de greve geral, na segunda, dia 19, quando estão previstas mobilizações em todo o País, juntamente com demais centrais sindicais e o movimento social, para conscientizar o Governo Temer das consequências dessa votação da reforma.

Comentário

O presidente Michel Temer disse que a intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro é uma “medida extrema”, mas necessária para combater o crime organizado. Temer assinou no início da tarde desta sexta-feira (16) o decreto que autoriza a medida ao lado do governador do estado, Luiz Fernando Pezão, ministros e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

“Tomo essa medida extrema por que as circunstâncias assim o exigem. O governo dará respostas duras, firmes e adotará todas as providências necessárias para enfrentar e derrotar o crime organizado e as quadrilhas. Não podemos aceitar passivamente a morte de inocentes. É intolerável que estejamos enterrando pais e mães de família”, disse o presidente em pronunciamento à imprensa após assinar o decreto de intervenção, no Palácio do Planalto.

Segundo Temer, o crime organizado é “uma metástase que se espalha pelo país e ameaça a tranquilidade do nosso povo”. “Por isso, chega. Basta. Não vamos aceitar que matem nosso presente nem continuem a assassinar o nosso futuro”, completou.

Durante a declaração à imprensa, Temer destacou que a intervenção foi construída em diálogo com o governador Pezão e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira.

“Começamos uma batalha em que nosso único caminho só pode ser o sucesso e contamos com todo os homens e mulheres de bem ao nosso lado apoiando e sendo vigilante nessa luta”, disse Temer.

Pezão disse que o Rio de Janeiro tem pressa e urgência em resolver a questão da violência e que as polícias Militar e Civil do estado não estão conseguindo deter a guerra entre facções criminosas. “Precisamos de uma força maior para momentos extremos e estamos vivenciando esse momento. Precisamos muito dessa intervenção”, disse o governador.

Interventor

Com a intervenção federal, o comando das forças de segurança pública do estado caberá ao general Walter Souza Braga Netto, atual chefe do Comando Militar do Leste, responsável por coordenar, controlar e executar as atividades administrativas e logísticas do Exército Brasileiro nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Mineiro de Belo Horizonte, o militar já chefiou a 1ª Região Militar, que abrange Rio de Janeiro e Espírito Santo. Em 2016, atuou como coordenador-geral da assessoria especial para os jogos olímpicos e paralímpicos do Rio de Janeiro. Em setembro do mesmo ano, assumiu o controle do Comando Militar do Leste, no Rio de Janeiro. Segundo o Exército, Netto possui 23 condecorações nacionais e quatro estrangeiras, conforme divulga a Agência Brasil.

Comentário

As primeiras colheitas já iniciaram e os resultados obtidos na safra de soja 2017/2018, por meio das cultivares produzidas pela Embrapa, sejam elas convencional ou transgênica, estão demonstrando resultados extremamente positivos de produtividade, informa a empresa pública de agropecuária.

De acordo com o agrônomo da Sementes Jotabasso, Edmar Lopes Dantas, a cultivar de soja convencional BRS 284 da Embrapa obteve uma produtividade média de 88,45 sacas por hectare. Já a cultivar BRS 511, por sua vez, obteve uma produtividade média de 71 sacas por hectare.

Ele destaca ainda que, nesta safra, a expectativa é que todo o Mato Grosso do Sul tenha uma colheita de soja com produção acima da média. “As chuvas foram extremamente favoráveis, pois não tivemos nenhum período de estiagem nessa safra”, explicou Dantas.

“Nós já realizamos 14 dias de campo, com representantes técnicos de vendas, reunindo mais de 300 pessoas que trabalham nas revendas da região, além de alguns produtores rurais. Estamos mostrando todas as cultivares disponíveis no mercado e em relação às cultivares de soja da Embrapa, estamos apresentando como alternativa para a próxima safra a BRS 1003IPRO, e as cultivares de soja convencionais BRS 284 e BRS 511”, explicou Dantas, destacando a parceria de mais de 30 anos com a Embrapa e a expectativa de que volte a ganhar espaço no mercado por conta dessas cultivares de soja “que estão bastante produtivas”.

Conheça

A BRS 284 é uma cultivar de soja convencional, de ciclo precoce e tipo de crescimento indeterminado. Com excelente potencial produtivo, alcançando ótimos resultados mesmo em áreas com a presença do Nematoide de galhas Meloidogyne javanica. Vem ganhando sucessivos concursos nacionais de produtividade onde concorre em condições de igualdade com as outras tecnologias hoje disponíveis, pois apresenta bom porte, boa adaptabilidade à região e tem uma boa produtividade, além de viabilizar o plantio antecipado.

A BRS 511 foi apresentada na Showtec 2018 (realizada no mês passado em Maracaju) e teve lançamento no ShowRural Copavel (em Cascavel). Trata-se de uma cultivar de soja convencional desenvolvida com a tecnologia Shield, ou seja, que reúne genes resistentes à ferrugem-asiática. Também é uma cultivar precoce, de alta produtividade e que viabiliza o plantio antecipado.

A cultivar BRS 1003IPRO é uma soja transgênica com tolerância ao herbicida glifosato e com a tecnologia Intacta RR2 PROTM, que controla um grupo de lagartas. Apresenta ampla adaptação e estabilidade de produção. Excelente potencial produtivo, inclusive em áreas com a presença do nematoide de galhas Meloidogyne javanica.

Essas cultivares foram desenvolvidas por meio do Programa de Melhoramento Genético, uma parceria que reúne a Embrapa e diversas Fundações. “Trabalhos de ajuste fitotécnico também são realizados na Embrapa Agropecuária Oeste para que o produtor tenha maiores informações quanto as épocas de semeadura, populações de plantas, espaçamentos, entre outros”, informou o pesquisador da Embrapa, Rodrigo Arroyo Garcia.

Comentário

“O ano de 2017 foi de muito trabalho e grandes desafios e exigiu de nós esforço redobrado para colocar a casa em ordem. Apesar de tudo, conseguimos encaminhar muitas coisas boas, algumas com o esforço voluntário de cada agente da administração, outras com as indispensáveis parcerias que conseguimos ao longo do ano”. A afirmação é da prefeita Délia Razuk, que recebeu na manhã desta sexta-feira (16) lideranças de aproximadamente 40 bairros de Dourados.

Após discorrer sobre as principais realizações da administração no ano passado, com a exibição de vídeo produzido pela assessoria de comunicação, a prefeita anunciou que vai, neste ano, buscar recursos federais para recuperar toda a malha asfáltica de Dourados. “O nosso asfalto é antigo e está bastante deteriorado; só o reperfilamento vai resolver esse problema. O reperfilamento depende de dinheiro e nós vamos atrás desses recursos”, anunciou.

A prefeita fez questão de mostrar para as lideranças comunitárias as emendas que deputados e senadores destinaram para Dourados e cujos recursos serão aplicados em obras ainda neste ano. “As parcerias são importantes, os recursos que nossos parlamentares arrumam são muito importantes, mas também é importante que as pessoas, lá dos bairros, saibam quem trabalha e nos ajuda a trabalhar”, falou, antes de citar nominalmente os senadores Pedro Chaves, Waldemir Moka e Simone Tebet e os deputados federais Henrique Mandetta, Elizeu Dionizio, Geraldo Resende e Carlos Marun (hoje ministro da Secretaria de Governo). Juntos, eles estão destinando aproximadamente R$ 10 milhões para obras de infraestrutura urbana (drenagem, asfalto, sinalização, etc.) e reforma de prédios, além de investimentos na área de saúde, na ordem de R$ 3,3 milhões.

Délia também citou o deputado estadual Zé Teixeira, que tem intermediado obras que o Governo do Estado realiza em Dourados. “São obras fruto de parcerias bem-sucedidas e estão acontecendo porque a administração municipal foi atrás, mostrou a necessidade e pode contar com a sensibilidade do Governo”, comentou, citando também a Câmara de Vereadores como parceira nas realizações. Alguns dos vereadores de Dourados também participaram do encontro, no auditório do CAM (Centro Administrativo Municipal).

A prefeita ainda convocou as associações de moradores para que contribuam com sugestões e apresentem as demandas, para que “na medida do possível a prefeitura possa atender cada pedido”. E fez de público, convite para que os sindicatos, inclusive o dos trabalhadores em Educação, sejam parceiros. “Eu preciso da parceria de todos, quero ter o Sindicato participando da administração, nos ajudando com suas ideias e experiências, para o bem coletivo”, conclamou.

A chefe do executivo municipal afirmou que manterá a gestão firme para garantir o futuro administrativo. “Ao assumirmos fomos surpreendidos com um impacto muito forte na folha salarial dos servidores, o que nos levou a tomar medidas que não gostaríamos de ter que tomar, como o escalonamento de salários. Mas, com alguns cortes e a contenção rigorosa de gastos, estamos buscando o equilíbrio e as dificuldades vão ficando para trás”, disse, concluindo que a administração não pensa em momento algum em criar novos impostos. “Por mais dificuldades que passamos ou tenhamos que passar, não vamos jamais criar mais impostos para a população pagar. Vamos sim, trabalhar para melhorar a arrecadação do município, mas sem penalizar o contribuinte”, garantiu a prefeita.

Comentário

Página 4 de 828

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus