Timber by EMSIEN-3 LTD
  • unigran 2018
Redação Douranews

Redação Douranews

A vitória russa por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita no jogo de abertura da Copa do Mundo de 2018, nesta quinta-feira (14), deixou um brasileiro muito feliz. Naturalizado russo, Mário Fernandes se disse ‘feliz e aliviado’ ao ser sorteado para o exame antidoping logo após o jogo, e revelou que havia uma forte pressão por um bom resultado no Mundial, por jogar em casa, mas garantiu que, ao contrário do que pareceu, o time árabe não é fraco. Na opinião do lateral-direito, o time russo é que fez a partida se tornar fácil.

“A pressão é grande. Estamos jogando em casa. Jogo de abertura, o mundo todo olhando. Mas o time já sabia o que ia enfrentar e suportou muito bem. Estamos de parabéns. O Tchertchesov (técnico da Rússia) passou sempre para gente os vídeos da equipe deles jogando. Eles atacavam bastante, mas na defesa eram um pouco vulneráveis. E a gente aproveitou isso. Trabalhamos muito forte. Sabíamos da importância de era vencer hoje. Nos preparamos para isso. Fizemos um grande jogo e merecemos”, comentou com a rede esportiva mundial após a partida.

“Eles (Arábia) não são fracos. Quem fez o jogo se tornar fácil fomos nós. Eles fizeram amistosos com grandes equipes e o placar foi mínimo. Estamos de parabéns pelo jogo que fizemos, respeitamos sempre eles. Merecemos ganhar. A gente sabia que estava sofrendo pressão porque os resultados não estavam vindo. A gente sabia da nossa força. Com o apoio do país, o apoio de todos, a gente ia ser forte. Sempre com calma, pés no chão, e jogo a jogo a gente vai almejando nossos objetivos”, afirmou.

O jogador também falou sobre o passado no Brasil, e revelou ter aproveitado a vida noturna por ser muito jovem à época. Questionado se ainda mantinha os hábitos noturnos na Rússia, Fernandes garantiu que está mudado. “Eu virei mais profissional, cara. Se você perguntar aqui, todo mundo vai falar que eu sou um cara profissional, que treina bastante, que faz as coisas corretas. A gente, quando é novo - e eu ainda sou novo - faz coisas de que se arrepende. Serviu de aprendizado para mim. Tem coisas que eu fazia que não faço mais e graças a Deus, Deus tem me ajudado e tem me honrado. Era a vida noturna, todo mundo sabia quando eu jogava no Brasil, em Porto Alegre, eu saía mesmo, bebia mesmo, então, claro que eu me arrependo disso. Hoje em dia não faço mais isso. Pode perguntar para quem quiser. Eu não conheço a (noite) da Rússia. Antes eu saía, eu era jovem. Hoje eu sou um cara tranquilo”, garantiu.

Comentário

Estudantes da UFGD vão participar, segunda-feira (18), de uma atividade de campo na Aldeia Bororó em Dourados. As atividades acontecerão das 9h30 às 16 horas, na Escola Municipal Indígena Lacuí Roque Isnardi, onde será realizado um mutirão agroecológico e o ‘jehovasá’ (ritual indígena da comunidade Guarani-Kaiowá), com participação dos alunos da escola, acadêmicos das Licenciaturas em Educação no Campo e Intercultural Indígena da UFGD, além da comunidade da aldeia.

Todas as atividades foram planejadas de acordo com as atuais necessidades da escola, como podas das bananeiras, confecção de canteiros para horta e horto medicinal; plantio de mudas frutíferas, de sombra e ornamentais, almoço coletivo, dentre outras. O mutirão faz parte do projeto de extensão “Práticas pedagógicas do bem viver: agroecologia na Educação Indígena”, coordenado pela professora da UFGD, Sandra Procópio da Silva.

A proposta é construir um diálogo entre escolas indígenas e comunidade sobre temas como produção de alimentos e fome, relacionando com o debate atual da agroecologia. Para isso, os princípios da Educação Indígena e a busca do Bem Viver como fonte da vivência cotidiana são elementos centrais na construção da soberania alimentar e nutricional no território. O projeto de extensão pretende transformar esses princípios em conteúdo pedagógico no conjunto das escolas que estão localizadas nas Terras Indígenas de Dourados.

A intervenção utilizada é bastante criteriosa, com métodos que envolvem a participação da comunidade, estudos em coletividade e colaboração com a formação de professores no que diz respeito ao processo de produção de alimentos dentro da comunidade indígena nas escolas. Segundo a coordenadora do projeto, esse trabalho faz parte da luta para que a produção de alimentos e a roça sejam estratégias de combate à fome.

Comentário

Manutenção de estradas vicinais, permitindo o escoamento da safra agrícola e pavimentação asfáltica nos distritos que ainda não receberam este benefício, estão entre as principais solicitações encaminhadas na Câmara de Dourados, através do vereador Bebeto (PR).

Recentemente, o parlamentar reiterou indicações à prefeita Délia Razuk (PR), com cópias a senadores e aos deputados que representam o município, solicitando recursos provenientes de emendas da União, visando a complementação asfáltica em todas as ruas que não foram pavimentadas nos distritos de Vila Vargas e principalmente em Vila Formosa e Macaúba, principal reivindicação da comunidade.

Já na sessão ordinária de segunda-feira (11), Bebeto encaminhou indicação à prefeita Délia, com cópia ao secretário municipal de Obras, Tahan Sales Mustafa, sugerindo a implantação de perfilado de asfalto nas vias não pavimentadas do distrito de Vila Formosa.

Ele explica que o material é resultante dos serviços de pavimentação e tapa-buracos e pode ser reaproveitado como medida paliativa nos distritos, até que sejam concluídos projetos de asfalto nestas localidades. “Este perfilado pode ser de origem dos serviços de pavimentação asfáltica na cidade ou até mesmo doações pela empresa CCR MSVia”, sugere o vereador.

Mapa urbano

Bebeto também usou a tribuna da Câmara de Dourados para tranquilizar a comunidade com relação ao projeto do Executivo que prevê adequações no mapa urbano dos distritos. Ele afirmou que a Prefeitura de Dourados, juntamente com a Procuradoria Geral trabalham para que o mapa dos limites urbanos dos distritos seja atualizado, como determina a lei, ressaltando que as novas adequações se fazem necessárias tendo em vista alguns conflitos quanto à delimitação urbana/rural. "Todas essas ações não vão gerar nenhum aumento ou novas cobranças de IPTU nos distritos", esclareceu. (Com assessoria)

Comentário

O Ministério da Saúde prorrogou, pela segunda vez, agora até sexta-feira (22) da semana que vem, a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, e em Dourados apenas os professores atingiram a meta. De acordo com números do Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria municipal de Saúde, o Município atingiu 76,94% de cobertura. Ainda restam 14 mil pessoas integrantes dos grupos de risco para receberem a vacina.

Iniciada no dia 23 de abril, em Dourados a campanha vacinou 46.842 pessoas, das 60.885 esperadas como público-alvo no município e terá mais uma semana para atingir pelo menos 90%, que é a meta básica do Ministério da Saúde.

Por grupo, além dos 100% de vacinação dos professores, idosos e trabalhadores em saúde atingiram 97% e 91% do público vacinado, respectivamente. Indígenas (63%), crianças de até 5 anos (64%), gestantes (67%) e puérperas (76%), prosseguem com o alerta do Departamento para procurarem uma das 40 salas de vacinação nos postos de saúde da cidade para tomar a dose.

A campanha prioriza a imunização contra os três tipos de vírus de maior circulação, a Influenza A (H1N1, H3N2) e a Influenza B, com a dose trivalente da vacina.

Dourados teve apenas dois casos notificados em 2018, sem nenhuma confirmação para qualquer dos tipos de gripe. No Estado, no entanto, o número de mortes preocupa. São 15 casos registrados de óbito, nove a mais que em 2017, segundo dados até 6 de maio. Foram ainda 505 casos notificados e 85 confirmados como um dos subtipos de Influenza.

No país, também preocupa o número de óbitos, que já dobrou na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo o último levantamento, 11,8 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar contra a gripe. Desde o início da campanha, em 23 de abril, 77,6% da população prioritária buscaram os postos de saúde. A meta é vacinar contra a gripe 54,4 milhões de pessoas.

Comentário

Servidores públicos do Município podem se inscrever até segunda-feira (18) para participarem dos Jogos dos Servidores na modalidade futebol suíço que será realizado a partir de sábado (23) em Dourados, com previsão de encerramento no dia 21 de julho.

As competições serão realizadas às quartas-feiras, entre 19 e 22 horas e aos sábados, pela manhã, a partir das 8 horas. Até nesta terça (12) já estavam confirmadas as participações das equipes da Agetran/Semad, Assistência Social, Câmara Municipal, Guarda Municipal A e B, Semed indígena, Samu, Vigilantes, e do Aeroporto/Previd.

Comentário

O Governo do Estado confirmou, conforme publicação no Diário Oficial de segunda-feira (11), o horário diferenciado de expediente dos servidores estaduais nos dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo.

De acordo com a publicação, quando o jogo da Seleção Brasileira for pela manhã, os servidores farão expediente das 13 às 17h30. Se o jogo for à tarde, o expediente será das 7h30 ao meio-dia.

A determinação é válida para órgãos e entidades da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo estadual. Pelo texto, o disposto não se aplica aos setores e serviços considerados essenciais, que por natureza não possam ser paralisados ou interrompidos.

O Brasil estreia na Copa do Mundo, disputada na Rússia, às 14 horas deste domingo (17). O primeiro jogo é contra a Suíça. Na segunda rodada, na manhã do dia 22, o adversário é a seleção da Costa Rica. O time brasileiro encerra a primeira fase enfrentando a Sérvia na tarde do dia 27.

Comentário

O vereador Madson Valente (DEM) encaminhou solicitação para Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e também para a prefeita Délia Razuk (PR), solicitando a ampliação de vagas especiais para idosos nos estacionamentos públicos da cidade.

De acordo com o vereador, vários idosos o procuraram para fazer a mesma reclamação, que estariam encontrando dificuldades para estacionarem seus veículos. Ele disse ainda que são poucas as vagas destinadas para esse segmento e que, infelizmente, não há políticas públicas suficientes para proporcionar comodidade aos usuários.

Dentre os idosos que procuraram o vereador está Antônio Onofre Pereira, que alega ter sido multado que por não ter conseguido estacionar em uma vaga específica, cujo fato ocorreu em frente ao Hospital da Vida. Outro ponto destacado pelo usuário é que Antônio não consegue se locomover em grande distância.

“Pessoas nesta fase precisam de mais comodidade, facilidade, porque elas não têm as mesmas condições físicas que pessoas mais jovens. Isso é respeitar, é construir política pública contemplativa, nossos espaços urbanos precisam ser democratizados, afinal todos nós desejamos um dia se tornar idosos, desta forma precisamos contribuir para que a cidade se consolide como um espaço acolhedor”, disse Madson. (Com assessoria)

Comentário

O que parecia com longos e tradicionais quatro anos de demorada espera chegou ao fim e a bola vai rolar para dar início à Copa do Mundo da Rússia dentro de poucas horas. Começa nesta quinta (14) um Mundial que tem a inovação como ponto forte - desde o local de realização até a incorporação da tecnologia no futebol de forma nunca antes vista na história do torneio, como os árbitros de vídeo, por exemplo.

A primeira Copa no Leste Europeu será inaugurada por um duelo menos atrativo tecnicamente entre a seleção anfitriã e a da Arábia Saudita, às 11 horas de Mato Grosso do Sul (12 de Brasília e 18 horas em Moscou), no estádio Lujniki, que ostenta a figura do maior líder socialista Valdimir Lenin na porta de entrada. A cerimônia de abertura oficial, com Ronaldo Fenômeno entre as atrações, começa a partir das 10h15 (MS).

A Copa do Mundo deixou para trás o Brasil - onde já havia desembarcado em 1950 - para chegar à Rússia pela primeira vez. O país-sede inédito deu ao torneio a oportunidade de ultrapassar uma barreira histórica e ser realizado na parte oriental da Europa, continente que mais recebeu Mundiais ao longo da história - abrigará a competição pela 11ª vez. E o local de realização trará ao evento esportivo uma cara bem diferente.

Abertura para o mundo

Nos 12 estádios espalhados em 11 cidades diferentes ao longo do território russo, o alfabeto cirílico usado no país e o idioma certamente darão um pouco mais de trabalho para os visitantes, que poderão conhecer uma cultura que por muito tempo esteve exatamente do lado oposto ao Ocidente, no período da Guerra Fria. As seleções viajarão entre locais que vão desde a capital Moscou, com cultura futebolística vasta e quatro clubes tradicionais no país, até Kaliningrado - que fica fora da extensão territorial da Rússia, localizada entre a Polônia e Lituânia.

Maior país do mundo, a Rússia será palco de um Mundial que terá quatro fusos-horários diferentes. Kalingrado, por exemplo, está a cinco horas de diferença do horário de Brasília, enquanto Moscou e a maioria das sedes está seis horas à frente. Ecaterimburgo, entretanto, está oito horas adiantada com relação ao Brasil, sendo a sede mais oriental da Copa do Mundo, seguida por Samara, sete horas à frente.

Curiosamente, a Copa desembarca no antigo território soviético justamente em um momento de relacionamento conturbando entre o governo de Vladimir Putin e as principais potências do outro lado do mundo - por momentos como as crises da Ucrânia e da Crimeia, o envolvimento nos confrontos da Síria e nas eleições dos Estados Unidos e a acusação de envenenamento de um ex-agente na Inglaterra, só para ilustrar alguns episódios dantescos, como ilustra reportagem do Globoesporte.

Comentário

As professoras Lilia Nantes e Nara Sgarbi vão representar a Unigran Educacional, dias 28 e 29 deste mês, em Londres, na Inglaterra, durante o II Sinepla (o Simpósio Internacional sobre o Ensino de Português como Língua Adicional). Sediado pela King’s College London, o evento reunirá universidades de todo mundo com a proposta de aprofundar os debates na área de ensino e aprendizagem de português como língua adicional, abrindo oportunidades para a troca de ideias e a construção conjunta de metodologias contemporâneas direcionadas ao seu ensino.

O estudo a ser apresentado será “Uma leitura discursiva do papel da língua indígena como língua adicional em escolas indígenas do município de Dourados/MS”. “Nossa pesquisa voltada à educação indígena e à educação escolar indígena defende a tese de que, a partir da língua materna, a língua adicional deva ser trabalhada desde que seja valorado o contexto social do aluno e sua língua primeira, além de possibilitar uma visão crítica da língua no processo de aprendizagem”, explica Lilia.

As pesquisadoras aproveitarão a estadia para visitar o polo de Londres da Unigran Europa, onde manterão encontro com os acadêmicos. Haverá uma mesa redonda com o tema “A Educação do Século XXI” e o lançamento do livro “ Iniciação Científica na Educação a Distância”, organizado por Marcelo Koche, Lourdes Mendes, Lilia Nantes, Fábio Henrique Cardoso, Nara Sgarbi e Saulo Brum.

As pesquisadoras

Lilia Nantes é graduada em Letras e Pedagogia pela Unigran, especialista em Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa e mestre em Educação, e participante dos grupos de estudos em Educação e Interculturalidade - CNPQ/UCBC e em EAD CNPQ/UFGD, é pesquisadora em diversidade cultural, multiculturalismo e análise do discurso. Atualmente atua na docência da graduação e pós-graduação, como tutora em cursos da Unigran Net e como Coordenadora Pedagógica da pós-graduação da mesma instituição.

Nara Sgarbi, pós-doutora em Linguística pela Uems (Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul) e doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP, atualmente atua como docente na Unigran e como tutora em cursos de Educação a Distância, tanto na graduação quanto na pós-graduação. É editora da Revista online Interletras, consultora e avaliadora institucional e de cursos do MEC/INEP e pesquisadora na área de AD (Análise do Discurso).

Comentário

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza entra nos últimos dias esta semana e o Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria municipal de Saúde informou que existem 40 salas para vacinação dos grupos de risco, dos quais, crianças e gestantes seguem como os que menos procuraram tomar a dose.

Faltando dois dias para o final da campanha, prevista para encerrar na sexta-feira (15) em todo o País, a convocação é para que as pessoas que pertencem aos grupos procurem um dos postos de saúde em horário comercial.

Até o dia 1° deste mês, quando seria o prazo final, 66,5% dos pertencentes aos grupos haviam sido vacinados, e os dados dos dias de prorrogação da campanha serão compilados no último dia, depois do adiamento ocasionado, também, em função do protesto nacional dos caminhoneiros.

Integram os chamados grupos de risco as crianças de até 5 anos, trabalhadores em saúde, gestantes, puérperas, indígenas, idosos, professores, profissionais do sistema prisional e presos, de acordo com as regras da campanha.

Comentário

Página 8 de 960

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus