Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A população de Dourados está tendo a oportunidade de participar, neste final de ano, de rica agenda cultural e de vasta programação definida pelos parceiros da Semc (Secretaria municipal de Cultura) e da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados), organizadores do ‘Natal para Todos – Dourados Brilha’, que propõe uma variedade de eventos e atividades, incluindo a entrega de obras, até o último dia do ano.

Nesta segunda-feira (10), por exemplo, além do lançamento do segundo CD da banda douradense ‘Trajeto 2’, com o título “Até que o dia amanheça em paz”, estão previstos, a partir das 19 horas, apresentação de dança da Escola SEI e da cantora Loise Camargo, no palco instalado na praça Antônio João.

A terça-feira (11) terá, também, a realização do 2º. Festival Ginas Louquinhos de Ginástica Artística, a partir das 18h30, seguida das exibições de balé por conta das academias Studio Blanche Torres e Sucata Cultural e do espetáculo de teatro ‘Amizade é uma coisa, farinha é outra’. A programação da noite será encerrada com o show musical ‘Saudade morena’, com o cantor Marco Aurélio, a partir das 21h45.

Mais artes

A quarta-feira (12) prevê o envolvimento, também, dos frequentadores do shopping Avenida Center, outro parceiro do ‘Natal para Todos’, com a apresentação do Coral da Semas (Secretaria municipal de Assistência Social), às 19 horas. Nessa mesma noite, na Praça Antônio João, a partir das 20 horas, ocorrem apresentações de balé das Academias Maria Ester e Anna Pavlowa, o espetáculo de teatro ‘Zé Malandro conta histórias’, a apresentação musical ‘O batuque é um privilégio’ e, por último, show musical com Zico Barrerim e Lucas Viola.

Na quinta-feira (13), o Coral da Semas vai se apresentar, às 20 horas, no Lar Santa Rita e, na Praça Antônio João a programação prevê: apresentações de violão dos projetos musicais da Secretaria musical de Cultura; balé da Escola de Dança Luana Germano; teatro do ‘Palhaço Chalitto 100 Virtuose’ e de brincadeiras e poesias com a Escola do Sesi.

A sexta-feira (14) prevê apresentação da Banda de Música da Brigada Guaicurus a partir das 19 horas, na Praça Antônio João, seguida dos espetáculos com os corais do CEIA (Centro de Integração do Adolescente Dom Alberto) e da IPI (Igreja Presbiteriana de Dourados), fechando com o show musical da cantora mirim Gabi Andrade.

Fechando a semana, haverá shows na Praça Antônio João, começando a partir das 20 horas de sábado (15), com Monique Amaral e Rodrigo Leonardo, Furiosa Dand, o espetáculo de teatro ‘A coragem que conserva os dentes’ e o show musical com Marcos Cesar e Juliano.

Comentário

A vereadora Denize Portolann (PR), que assumiu a função de titular com a cassação do mandato, por improbidade administrativa cometida no exercício de prefeito na década de 2000, do vereador Braz Melo (PSC), pediu nesta segunda-feira (10) que a presidente da Câmara, Daniela Hall (PSD), revogue o pedido de licença que ela havia protocolado após ser presa na ‘operação Pregão’, após investigações do MPE (Ministério Público Estadual) de irregularidades cometida ainda quando foi secretária de Educação do Município, até setembro deste ano.

A medida, se confirmada pela direção da Câmara, vai retirar o mandato temporário conferido à jornalista Lia Nogueira, suplente de Denize e que foi convocada para assumir a função a partir do pedido de licença encaminhado pela vereadora que cumpre pena no presídio feminino de Rio Brilhante.

Essa seria mais uma articulação do grupo da base da prefeita na Câmara, que tenta somar os votos necessários para garantir a mudança dos nomes de vereadores presos na chapa que disputa a futura Mesa diretora, considerando que a suplente efetivada na função está endossando as ações do grupo encabeçado por Alan Guedes, em tese, de 'oposição' na Casa.

Comentário

A presidente da Câmara de Dourados, Daniella Hall (PSD), encerrou, mais uma vez, a sessão extraordinária convocada para a manhã desta segunda-feira (10), quando deveria ser analisado parecer da Procuradoria Jurídica da Casa que recomendou o indeferimento do pedido de substituição de nomes na chapa apresentada pelo vereador Pedro Pepa (DEM) para a disputa da futura Mesa diretora.

A sessão começou com a presença de 16 vereadores, ausente o deputado eleito Marçal Filho (PSDB). O imbróglio continua sem desfecho porque o grupo de apoio a Pepa, que permanece recolhido à PED (Penitenciária Estadual de Dourados) argumentou que o plenário deveria ter a soberania necessária nessa decisão. Após várias interrupções e questões de ordem, o bloco se retirou do plenário.

Daniela Hall convocou sessão ordinária para às 18h30, quando pretende colocar na pauta de votação a liminar deferida pelo juiz Zaloar Murat Martins, no plantão judicial do final de semana, que determinou a suspensão das eleições da nova Mesa até que se resolva a questão do pedido de mudanças na chapa.

O grupo de Pepa, representado pela maioria dos vereadores da base de apoio da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara, quer a substituição do candidato a presidente preso pelo nome do vereador Alberto Alves dos Santos, o Bebeto, do mesmo partido da prefeita e a troca do nome de Cirilo Ramão (MDB), outro preso, por Janio Miguel, também do partido da prefeita.

Além de Pepa e Cirilo, o vereador Idenor Machado, apontado como centro das investigações das denúncias apuradas pelo MPE no período de 2010 a 2016 na Câmara, também continua preso, mas já foi substituído pelo suplente Mauricio Lemes (PSB), depois que pediu licença da função legislativa por 32 dias. A operação ‘Cifra Negra’ investiga o pagamento de propinas e fraudes em licitações.

Comentário

A presidente da Câmara de Dourados, Daniella Hall (PSD), determinou o cancelamento dos contratos vigentes das empresas KMD Assessoria Contábil e Planejamento aos Municípios Eireli –ME, Quality Sistemas Ltda e Jaison Coutinho – ME, todas citadas na Operação ‘Cifra Negra’, deflagrada na semana passada pelo MPE (Ministério Público Estadual) e Policial Civil e que resultou, inclusive, na prisão dos vereadores Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), apontados como envolvidos em escândalos de pagamento de propina e fraudes em licitações da investigação.

O pedido já foi encaminhado aos setores Jurídico, Financeiro e Licitação que estão avaliando a situação, pois uma vez suspensos, esses serviços poderão comprometer o andamento dos trabalhos desenvolvidos na Casa. “Fiz o pedido aos setores, porém, temos que ter cautela, pois essas empresas fazem todo o gerenciamento, não somente do setor contábil, mas financeiro, de recursos humanos, assim como o encaminhamento de relatórios aos órgãos fiscalizatórios. No entanto, não podemos inviabilizar os trabalhos. Por isso vamos buscar uma maneira de cancelar, porém sem prejudicar o andamento dos nossos trabalhos”, ponderou a vereadora.

As empresas que prestam serviços são a Quality Sistemas Ltda, contratada para locação e cessão de software especializado em gestão; KMD Assessoria Contábil e Planejamento aos Municípios Eireli –ME, que presta serviços de consultoria e assessoria técnica especializada aos departamentos administrativos, financeiro, contábil, recursos humanos e controladoria interna e Jaison Coutinho – ME, com atividades de controle do Legislativo, tais como cadastramento de biblioteca digital das leis, moções, requerimentos, indicações, entre outros, conforme informa a assessoria da Câmara.

Comentário

A Câmara de Vereadores vai realizar daqui há pouco, às 10 horas, a 8ª sessão extraordinária de 2018, conforme convocação feita na manhã desta segunda-feira (10) pela presidente Daniela Hall (PSD).

Segundo ela, a Câmara atende decisão judicial para votação de precedente de substituição de membro da chapa para eleição da Mesa Diretora, depois que uma liminar foi emitida pela Justiça.

Durante a sessão deste domingo (9), o vereador Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (do PR), protocolou pedido de inserção do nome dele como candidato a presidente na chapa 1, que tinha como candidato o vereador Pedro Pepa (DEM), com a anuência do democrata que está preso por conta de investigações da operação ‘Cifra Negra’, que apura denúncias de corrupção e pagamento de propinas entre vereadores.

O pedido inclui a substituição do nome de outro preso, o vereador Cirilo Ramão (MDB) pelo atual líder da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara, Junior Rodrigues (também do PR), como membro da chapa. Outro preso, o vereador Idenor Machado (PSDB), já foi substituído na Câmara pelo suplente Mauricio Lemes, empossado na tarde deste domingo.

Com a liminar, foi suspensa a realização da 7ª sessão ordinária, deste domingo quando ocorreria a votação dos novos membros da futura Mesa diretora para o exercício 2019/2020. Na sessão desta amanhã os vereadores vão analisar parecer sobre a substituição de membros da chapa.

Conforme a assessoria de imprensa da Câmara, ainda não há data para eleição da Mesa. A 43ª sessão ordinária da Câmara de Dourados ocorrerá normalmente às 17h30, quando se espera a presença de todos os vereadores com assento na atual composição.

Comentário

A sessão em que seriam escolhidos os novos membros da futura mesa diretora da Câmara de Dourados foi encerrada pela presidente Daniela Hall (PSD) atendendo determinação do juiz Zaloar Murat em pedido formulado pelo vereador Alberto Alves dos Santos (PR) para substituir Pedro Pepa (DEM), um dos três presos na operação ‘cifra negra’ do Ministerio Público Estadual.

De acordo com o juiz, o pedido do vereador deve ser considerado à luz do regimento interno da Câmara, levando em conta o impedimento do vereador Pepa, preso junto com os colegas Idenor Machado (PSDB) e Cirilo Ramão (MDB) e a presidente da casa decidiu submeter o assunto à comissão de justiça que também hoje está impedida de deliberar porque o presidente é justamente um dos presos, o vereador licenciado Idenor Machado.

A sessão ordinária desta segunda-feira (10) deve revelar novos capítulos desse imbróglio. Daniela convocou coletiva de imprensa para as 8 horas desta segunda para falar sobre o assunto.

Comentário

Além do suplente Mauricio Lemes que obteve liminar para tomar posse ainda nesta tarde em lugar de Idenor Machado para a sessão de escolha dos novos membros da mesa diretora da Câmara, os ausentes das sessões anteriores começam a chegar na casa.

No plenário, apoiadores da chapa encabeçada pelo vereador Pedro Pepa, que continua preso com idenor e Cirilo Ramao, também ocupam posições. A sessão deve contar com 17 vereadores na tarde deste domingo (9), número mais que suficiente para deliberar

Comentário

O suplente de vereador Mauricio Lemes Soares não teve a posse confirmada pela presidente da Câmara, apesar do pedido de afastamento protocolado pelo vereador Idenor Machado, preso desde quarta-feira (5), após investigação do MPE (Ministério Público Estadual), que apura irregularidades em licitações e pagamento de ‘propinas’ na Casa e os oito vereadores que compõem a base de apoio à prefeita Délia Razauk decidiram boicotar a sessão extra convocada para a eleição da nova Mesa diretora da Câmara.

Convocada pela presidente Daniela Hall, a extraordinária começou às 14h10 desta sexta-feira (7) com a presença de oito vereadores, todos do bloco de apoio à candidatura do vereador dissidente do DEM, Alan Guedes [além dele, participaram Elias Ishy, do PT, Lia Nogueira, do PR, Madson Valente, do DEM, Marçal Filho e Sergio Nogueira, do PSDB, Olavo Sul, do Patriota e Daniela, do PSD], porém, de acordo com o Regimento Interno, seriam necessários dez votos para validar qualquer deliberação.

Até uma comissão foi designada pela presidente, formada por servidores da Câmara, sob a ‘escolta’ do vereador Olavo, que é inspetor de carreira da Guarda Municipal, para percorrer gabinetes dos faltosos e tentar obter alguma justificativa para a ausência, o que gerou, inclusive, comentários irônicos, de assessores dos envolvidos na operação que o Gaeco realizou esta semana na casa de leis. “O meu não vem mesmo”, brincou um assessor de Pedro Pepa (DEM), um dos presos, junto com Idenor e Cirilo Ramão,

Entre protestos do plenário, formado por personalidades da sociedade e lideranças dos chamados movimentos sociais, vereadores presentes se revezavam em questões de ordem, tentando garantir a realização da sessão. “Isso é uma manobra”, acusou a vereadora Lia Nogueira. Os vereadores Alan e Marçal procuravam fazer valer os efeitos da sessão, considerando que todos foram devidamente comunicados desse compromisso, cobrando responsabilidades dos ausentes. No plenário, chamou a atenção presença de banca de advocacia atenta a todos os movimentos da sessão.

Eleiçao advogados 

Na primeira fila do plenário, advogados monitoravam os trabalhos

Após mais de uma hora de indefinição, a sessão foi encerrada e convocada nova extraordinária para o mesmo horário, às 14 horas, deste sábado (8), quando se pretende obter o quórum legal para deliberações. Rumores de que o MPE (Ministério Público Estadual) estaria acompanhando de perto os desdobramentos dessas articulações, de dentro e fora da Câmara, acabaram sendo apontados como ‘motivação’ maior para a ausência de parte dos vereadores, igualmente alvos de diferentes modalidades de investigações no bojo das operações em curso em todo o País.

Comentário

Oito vereadores participam da sessão em que a Câmara de Dourados deverá escolher os membros da nova Mesa diretora. A presidente Daniela Hall suspendeu os trabalhos porque esse número é insuficiente para deliberações

Os vereadores que integram a chapa do democrata Pedro Pepa, preso desde quarta-feira não participam da sessão, mais os apoiadores

acompanhe aqui

Comentário

O suplente de vereador Mauricio Lemes Soares, que já estava contando os dias para chegar fevereiro, quando vai assumir efetivamente a vaga do deputado estadual eleito Marçal Filho, atual vereador do PSDB, agora vê a possibilidade de reestreiar na Câmara um pouco antes. Com o pedido de afastamento do cargo do vereador Idenor Machado, preso desde quarta-feira (5), após investigação do MPE (Ministério Público Estadual), Maurício já desponta como imediato.

Primeira consequência do protocolo de documento, por parte da defesa do vereador preso, confirmada ainda na quinta-feira (6), é a publicação do decreto P 276, assinado pela prefeita Délia Razuk, e publicado na edição desta sexta (7) do Diário Oficial do Município, onde consta a exoneração de Mauricio Lemes das funções de assessor especial, símbolo DGA-2, lotado na Secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico.

Na Câmara de Vereadores, entretanto, ainda não se fala em convocação do suplente de Idenor, pelo menos para poder incorporar os direitos de participar da votação para escolha dos novos membros da Mesa diretora, em sessão convocada para a tarde desta sexta-feira.

Comentário

Página 8 de 1149

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus