Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Os representantes legais da PCH Mantovillis protocolaram, sexta-feira (15) passada, na Coordenação Regional da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Cuiabá, o primeiro Plano de Trabalho e Cronograma de Execução da construção de uma Pequena Central Hidrelétrica, a partir do primeiro Protocolo de Consulta de uma comunidade indígena no Brasil.

As ações pleiteadas foram determinadas pelo Povo BOE Bororo da TI (terra indígena) Tereza Cristina, representada pela Associação indígena Bororo Tugo Baigare. A entrega do documento foi formalizada pela superintendência da Funai, que recebeu também um livro constando informações precisas sobre a implantação da PCH Mantovillis.

O ato cumpre na integralidade um acordo firmado entre os representantes da PCH e o MPF (Ministério Público Federal) nos autos de uma Ação Civil Pública, do qual estabeleceram a realização da consulta prévia, livre e informada junto à comunidade da Terra Indígena Tereza Cristina, da etnia Bororo, sobre a construção da Pequena Central Hidrelétrica, uma vez que o empreendimento está localizado a aproximadamente 13 km da TI.

“A entrega do Protocolo de Consulta revela a postura democrática e respeitosa dos representantes da PCH Mantovillis tanto com o Meio Ambiente, quanto com as comunidades indígenas. Pois, na pratica significa o adequado monitoramento ambiental, fortalecendo assim a participação indígena no processo de implantação da PCH. É de extrema relevância o fato de que foi uma PCH de Mato Grosso, a exercer este rito no território nacional, podendo ser uma das primeiras no país, revelando assim a seriedade e cautela do setor hidro energético do Estado. Estamos propondo o desenvolvimento sustentável, através da geração limpa e renovável de energia, interagindo e dando voz as comunidades indígenas, isto é desenvolvimento”, explica Leonardo Maluf, representante da PCH Mantovillis.

O empresário ainda destaca os avanços na Legislação Ambiental que estabelecem medidas protetivas às comunidades indígenas. “A política da empresa tem como tradição respeitar e preservar o Meio Ambiente, mantendo de forma pioneira o cumprimento de recomendações dos poderes e das instituições. O empreendimento PCH Mantovillis também observa todas as exigências legais ambientais, garantindo a implantação sustentável da usina”, defende.

O superintendente da Funai intermediou e atestou a entrega do Protocolo de Consulta que contém todas as disposições legais que serão aplicadas às comunidades indígenas localizadas no raio de influencia indireta do empreendimento, se convertendo no cumprimento de todas as normas legais de proteção ao Meio Ambiente. “É marco histórico para a Funai em Mato Grosso, e talvez para o Brasil, nunca houve o cumprimento de tal tratativa em nosso Estado, e este ainda é apenas o início deste trâmite, do qual a Funai irá fazer o acompanhamento in loco juntamente com a empreendedora e a comunidade indígena. Em suma se traduz em maior segurança jurídica tanto para o empreendimento, quanto em cumprimento de benefícios aos indígenas”, define Benedito César Garcia Araújo.

O Plano de Trabalho consiste em quatro etapas, tendo a primeira e a segunda concluídas, são relativas a comunicação dos atos as partes envolvidas e a apresentação das informações, o que inclui a formalização do Protocolo de Consulta, juntamente com a presença do representante da associação indígena. “É importante ressaltar que a construção do Protocolo de Consulta é preconizada pela Convenção 169 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), que disciplina uma nova relação entre o País e os povos indígenas, sendo assim, para determinar as ações abrimos um amplo e democrático debate com a comunidade Indígena”, explica Maluf.

A Terra Indígena Tereza Cristina tem uma extensão superior a 30 mil hectares, sendo composta por quatro aldeias, com uma população de 531 indígenas [é a segunda maior em população da etnia Bororo], cortada pelo rio São Lourenço. Já foi objeto de estudos de impactos ambientais devido a implantação de empreendimentos, como rodovias, linhas de transmissão e PCHs.

Diante da construção da PCH Mantovillis, a Associação Indígena Tugo Baigare, representando o povo BOE Bororo, criou este Protocolo de Consulta. “Esse processo de consulta é inovador e demonstra respeito a nossa cultura. Em breve as reuniões que irão ter como agentes principais os indígenas permitirão maior compreensão do projeto e os benefícios diretos à comunidade. Os caciques já celebram esta participação, pois defendemos um dialogo construtivo, consciência coletiva e pensamento a longo prazo; este tripé faz parte das diretrizes da vida nas aldeias. É um momento a ser celebrado”, define o presidente da Associação Bororo Tugo Baigare, Estevão Bororo Taukane.

Comentário

Um novo alerta contra a reforma da Previdência foi levantado pelos trabalhadores ligados aos movimentos e frentes sindicais participantes do II Congresso da Aduems (Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), realizado no último final de semana em Campo Grande.

Domingos Savio, da Adunemat (Seção Sindical dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso), relatou que o país passa por um momento muito difícil e a tarefa dos professores é tentar reverter o quadro de instabilidade e insegurança. “É uma tarefa política, temos que construir a unidade na diversidade em um objetivo comum e defender a democracia. Os sindicatos estão em pé, os partidos que defendem os trabalhadores estão em pé, então vamos à luta”, afirmou.

Os docentes destacaram a importância da participação e o estabelecimento de uma agenda imediata para barrar o projeto da reforma. “Caso aprovada, abriria um leque de ataques”, disse o coordenador do curso de Letras, Adilson Crepalde, da Unidade de Dourados da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

A situação se agrava ainda mais quando se trata das mulheres. Mariuza Guimarães, presidente da Associação dos Docentes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), lembra a força necessária, principalmente, para que todos os colegas compreendam a dimensão desse processo.

Na mesma direção está o professor Reginaldo Silva de Araújo, da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (Adufmat). Ele acredita que esta é uma batalha com necessidade de superar as diferenças para fazer resistência. Para o professor Waldir José Rampinelli (UFSC), ganhar essa luta é abrir uma nova perspectiva para o mundo, derrotando a principal missão do mercado - capital rentista.

Para esta sexta-feira (22), está marcada uma mobilização por todo o país contra a reforma proposta pelo atual governo federal, que penaliza aqueles que mais necessitam. Para o presidente da ADUEMS, Esmael Machado, o ônus da crise pesa sobre a classe trabalhadora. “A resposta estará nas ruas, a favor, principalmente, dos que mais necessitam”, afirma.

Esmael aproveita e convida todos os docentes da Uems para somarem nas manifestações nesta semana, conforme orientação do Congresso. O professor norteou que a Associação atue em cada unidade, assim como em Dourados realizará uma agenda conjunta com os sindicatos e movimentos sociais. (Colaborou: Ariadne Bianchi)

Comentário

No primeiro semestre de 2019, a A Unigran vai oferecer, ainda neste semestre, em parceria com a EDAMP (Escola de Direito da Associação do Ministério Público), novos cursos de pós-graduação presencial em Direito Processual Civil e Direito Penal e Processo Penal.

As inscrições já estão abertas

A aula inaugural dos cursos de especialização será neste sábado (23), às 8 horas, ministrada pelo Procurador-Chefe da Procuradoria da Fazenda Nacional no Estado de Mato Grosso do Sul, Flávio Garcia Cabral

Direito Penal e Processo Penal

Os campos do Direito Penal e do Direito Processual Penal têm papel de destaque na sociedade moderna, na medida em que o crime possui o apoio das novas tecnologias para agir. A abordagem dos temas será feita por módulos de conhecimentos gerais e específicos sobre a temática. As aulas serão teóricas, porém, discussões sobre situações reais poderão ser realizadas sob a forma de seminários, sempre no intuito de aplicação e contextualização do conteúdo teórico apresentado nas aulas expositivas.

O Promotor de Justiça e Diretor-Geral da Escola, Lindomar Tiago Rodrigues, afirmou que a proposta é oferecer à comunidade acadêmica e profissional da região da Grande Dourados, cursos de excelência, com professores renomados das carreiras jurídicas, com titulação acadêmica e experiência prática.

Ainda conforme o Diretor-Geral da EDAMP, um dos diferenciais é que as aulas são presenciais. “Há um contato do aluno com o professor e com outros profissionais. Os professores, além de terem a titulação acadêmica, têm experiência profissional das diversas carreiras jurídicas. É fundamental o profissional do Direito estar sempre estudando. Estudar com corpo docente qualificado, em uma instituição de ensino reconhecida como é a Unigran, certamente é um diferencial na formação profissional e pessoal”, ressaltou.

Direito Processual Civil

A especialização em Direito Processual Civil tem por objetivo a discussão e reflexão crítica e continuada sobre as diversas crises do direito material e as técnicas processuais mais compatíveis, tanto no campo consensual quanto litigioso, para sua proteção com vistas à efetividade desses direitos e garantias.

Coordenador da pós de Direito Processual Civil, o Promotor de Justiça e Diretor de Ensino da Escola, Amilcar Araújo Carneiro Junior, destacou o fato da região de Dourados e sul do Estado comportar várias cidades, pois, com o acesso a uma especialização com essa proximidade, alcançará um grande número de pessoas.

“A ideia é facilitar o acesso à educação de qualidade e excelência. A vida do profissional de Direito é de um eterno estudante. A especialização é uma condição de se aprimorar e se atualizar nesse meio que é tão dinâmico e tem mudado diariamente, seja no que diz respeito às decisões dos tribunais, às legislações que mudam ou à doutrina, que tem se alterado e tem acrescentado muita coisa na atuação do dia a dia”, apontou.

O Diretor Administrativo da Escola, Promotor de Justiça Fábio Ianni Goldfinger, mencionou que a união das instituições de renomada importância é em benefício da sociedade e dos estudantes de Direito que estão procurando uma qualificação melhor no mercado de trabalho.

Corpo Docente

Ícones do Direito, as especializações contam com um corpo docente conceituado. Em Processo Civil estão nomes como: Flávio Garcia Cabral, Alessandro Carlo Meliso Rodrigues, Alexandre Ávalo, Moisés Casarotto, Kellyne de Almeida, Heitor Miranda, entre outros. Já em Direito Penal e Processo Penal, as aulas serão ministradas pelos professores Renato Brasileiro, Rogério Sanches, Flavio Cabral, Kellyne de Almeida, Luciano Anechini Lara leite, Eduardo Fonticielha De Rose, e outros.

As pós-graduações destinam-se a profissionais graduados em Direito, advogados, defensores públicos, procuradores, membros do Ministério Público, magistrados e demais profissionais da área, que buscam aperfeiçoamento diante das exigências do atual mercado de trabalho, seja para atuação jurídico-profissional, bem como profissionais que pretendam a atividade docente. Com duração de 18 meses, o investimento é de R$ 320 (com desconto de pontualidade) e, para egressos da Unigran, R$ 272.

Para inscrições ou mais informações, acesse o site www.unigran.br/pos, entre em contato nos telefones (67) 3326-1720, (67) 3411-4114 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Comentário

O vereador Carlito do Gás (Patriota) levou o secretário municipal de Serviços Urbanos, Fabiano Costa (que também responde pelo Instituto do MeioAmbiente) para ver de perto a situação da rotatória da rua Wilson Dias Pinho, do campo de futebol localizado em frente à Praça da Juventude e do sistema de drenagem dos dois túneis que passam pela BR- 63 e separam o Parque das Nações I do Parque das Nações II e outros bairros.

O vereador e o secretário também discutiram medidas para a retirada dos entulhos e roçada na área que margeia os dois túneis. Ainda durante a “circulada” pelos locais que demandam serviços que estão a cargo da secretaria de Serviços Urbanos, o secretário se comprometeu a determinar a poda nas inúmeras árvores próximas a semáforos e redutores eletrônicos de velocidade cujos galhos estão atrapalhando a visão dos condutores.

“O arquiteto Fabiano assumiu há pouco tempo a Secretaria de Serviços Urbanos, responsável, dentre outras atribuições, pela manutenção da cidade. Fiz questão de levá-lo a esses locais porque entendo que o papel do vereador é buscar soluções para os problemas da cidade não só através de documentos, mas também ‘pegando no pé’ para que as coisas saiam do papel”, afirmou Carlito ao avaliar os resultados dessa iniciativa.

“Obtive o compromisso de que, enquanto não se inicia a obra do terminal de transbordo, previsto para a rotatória da rua Wilson Dias Pinho, serão realizados periodicamente serviços de roçada e limpeza. O secretário também se comprometeu, para ainda nesta semana, designar uma equipe para realizar a limpeza/poda de grama do campo de futebol localizado em frente à Praça da Juventude e anunciou a abertura de uma licitação para troca dos alambrados e outros pequenos serviços no local. Em relação aos túneis e a ‘novela’ dos alagamentos, apesar de serem necessárias adaptações no sistema de drenagem, as galerias existentes serão mantidas limpas, de forma a possibilitar o escoamento das águas”, relatou o vereador, acrescentando que por orientação do próprio secretário vai buscar uma parceria entre a Semsur e a Secretaria municipal de Agricultura para roçada e retirada dos entulhos das margens da BR 163, entre os dois túneis.

Por fim, o secretário Fabiano Costa firmou compromisso com Carlito de que será feita a poda das árvores próximas a semáforos e redutores eletrônicos de velocidade cujos galhos estão atrapalhando a visão dos condutores. “Esse fato se observa principalmente em relação aos redutores/lombadas eletrônicas. Os galhos atrapalham a visão dos totens que marcam a velocidade, transformando-os em verdadeiras ‘arapucas’. É um problema que se registra em vários pontos da cidade e que precisa da solução que reivindicamos ao secretário”, afirmou Carlito.

Para Carlito do Gás, “é inegável que há uma penca de problemas a curto, médio e longo prazo que precisam ser resolvidos, mas a manutenção da cidade é essencial e vi no secretário vontade política e administrativa para resolver. As roçadas e limpezas são fundamentais e estão diretamente ligadas à saúde da população, como mostram os casos de dengue e outras doenças causadas pelo acúmulo de lixo e matagais”.

“Vamos aguardar e continuar cobrando da Prefeitura e dos secretários as obras e serviços reivindicados pela população”, enfatizou o vereador. (Da assessoria)

Comentário

Estudo para a reestruturação da cadeia da borracha em Mato Grosso do Sul realizado de julho a setembro de 2018 pela Semagro (a Secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) revela que a heveicultura (plantio de seringueira para a produção de borracha) desponta como uma atividade econômica sustentável, com grande capacidade de expansão, rendimento e geração de emprego e renda, tanto para o setor empresarial, quanto para a agricultura familiar no Estado.

Dados do Ibge indicam que a área plantada com seringueira cresceu 1,2% em 2016, sendo o Mato Grosso do Sul o Estado que apresentou a maior taxa média de crescimento anual nos últimos cinco anos, 14,5% ao ano, seguido de Goiás (11,9% no período) e de Minas Gerais (9,1%). São Paulo, maior produtor nacional de borracha, apresentou taxa média de crescimento de 3,7% ao ano, no mesmo período, enquanto a média nacional é de 3,1%.

“Mato Grosso do Sul conta atualmente com 22.648 hectares de seringueira, distribuídos por 243 propriedades em 29 municípios. Nosso diagnóstico demonstra que a heveicultura é uma atividade que necessita da atenção do Governo e do setor produtivo devido ao potencial de geração de emprego e renda. É uma opção para a diversificação de produção nas propriedades rurais. Por isso, a estruturação do setor é necessária”, comenta o secretário da Semagro, Jaime Verruck.

Atualmente, as propriedades com plantio de seringueira concentram-se, principalmente, na região Leste do Estado, com destaque para a participação dos municípios de Cassilândia e Aparecida do Taboado, que juntos respondem a 47,69% da área implantada no Estado. A maioria dos seringais, 85,53% do total, encontra-se em fase de crescimento e formação, com idades entre um e seis anos.

Fatores climáticos, favoráveis ao desenvolvimento da seringueira, como precipitação, umidade relativa do ar e temperatura, justificam a concentração dos plantios na Costa Leste do Estado. Além disso, há a proximidade com os principais polos produtivos do País, como São Paulo, Goiás e Bahia. Mato Grosso do Sul apresenta ainda, benefícios em relação ao preço de aquisição da terra, se comparado ao Estado de São Paulo, que atualmente possui a maior área com seringueira do País.

Segundo dados da Conab (a Companhia Nacional de Abastecimento), em 2006 havia aproximadamente 600 mil árvores de seringueira em Mato Grosso do Sul, o que equivale a 1,2 mil hectares de área plantada. De acordo com o diagnóstico da Semagro, com a alta dos preços observada no início desta década, ocorreu o estímulo para o aumento da área plantada no Estado. Atualmente, estima-se o cultivo de 11.268.355 árvores nos 22.648 hectares levantados no Estado, em comparação com os dados apresentados pela Conab, foram acrescentados até o momento, mais de 10,5 milhões de plantas, ocupando uma área 1.800 vezes maior, que a destinada à cultura em 2006.

A maioria dos seringais (85,53%), encontra-se em fase de crescimento e formação, com idades entre um e seis anos. Se bem manejados, e em condições ideais de cultivo, nos próximos oito anos estima-se um aumento de 690% no número de plantas aptas à extração, em comparação com os dados de 2018. Em relação ao total de plantas levantado, o incremento anual, até o ano de 2026, varia entre 2,22% e 15,55%.

O diagnóstico do Governo do Estado foi apresentado e debatido nos dias 11 e 12 deste mês por um grupo de trabalho que reuniu a Semagro, Fiems (Federação das Indústrias de MS) e Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) com a proposta é trabalhar no planejamento de curto, médio e longo prazo, da cadeia da seringueira em Mato Grosso do Sul. “Nosso objetivo é incentivar a produção da borracha no Estado. Já existe um polo da borracha na região de Cassilândia e Paranaíba, que visitamos no ano passado”, lembra o titular da Semagro.

No encontro do Governo com o setor produtivo para debater o assunto, o presidente da Fiems, Sérgio Longen afirmou que a produção de borracha no Estado “precisa de um estímulo e de uma readequação porque novas tecnologias foram pesquisadas e colocadas à disposição dos produtores. Por isso, precisamos reestruturar um projeto que vai desde o incentivo da produção, passando por tecnologia e inovação até a industrialização desse produto”, afirmou.

Ele acrescentou que já existem empresas interessadas em se instalar em Mato Grosso do Sul, de olho no pode ser produzido e colhido nos próximos anos aqui no Estado. “A gente precisa fomentar isso, mas de forma organizada e, por isso, estamos realizando esse encontro para buscarmos informações técnicas que vão subsídio a todas as fases da produção até a industrialização. A intenção é desenvolvermos um projeto moderno e arrojado para a cadeia da borracha”, finalizou.

Comentário

A colheita da safra de soja 2018/2019 se encaminha para o fim em Mato Grosso do Sul. Dados catalogados pelo Siga-MS (o Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) no Estado, projeto da Semagro (a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em parceria com entidades de produtores rurais, aponta que, até sábado (15) passado, 91,5% das lavouras da cultura já havia sido colhido.

Na região Sul o trabalho está mais avançado, em média com 94,1% das lavouras já colhidas, enquanto na região Norte o índice é de 92,6% e no Centro, 88,9%. Em números absolutos, a soja já foi retirada de 2,598 milhões de hectares, sendo que a área total plantada com a cultura nesta safra foi de 2,84 milhões de hectares, a maior já registrada no Estado.

“Importante salientar que Mato Grosso do Sul foi o Estado que apresentou um dos maiores crescimentos na área plantada, algo em torno de 140 mil hectares. Essa expansão se deu em cima de área antes ocupada pela pecuária, portanto não houve desmatamento”, diz o secretário Jaime Verruck, da Semagro.

Safra igual

A colheita vem confirmando a previsão de produtividade em 52,5 sacas por hectares, o que deve perfazer um volume de 8,947 milhões de toneladas a safra. “Nossa grande preocupação foi com relação às condições climáticas, já detectadas pelo Projeto Siga-MS lá atrás, e que de fato se confirmaram em queda de produtividade em alguns pontos do Estado. Chegamos a estimar uma quebra superior a 1 milhão de toneladas”, disse.

Entretanto, o remanescente da cultura tende a apresentar produtividade superior, explicou o secretário. “É uma soja mais tardia que não foi afetada pela estiagem”, avalia. No ano passado foi registrada produtividade de 59,17 sacas por hectares.

Caso tivesse se repetido essa produtividade, Mato Grosso do Sul colheria mais de 10 milhões de toneladas de soja neste ano. Mesmo assim, se confirmada uma produtividade superior nesses 10% de lavouras que restam a ser colhidas, o Estado pode repetir a safra recorde do ano passado de 9,5 milhões de toneladas, observa reportagem produzida pela assessoria da Semagro.

Comentário

O vereador Madson Valente (Democratas) informou que vai cobrar, na sessão ordinária desta segunda-feira (18), informações por parte do Executivo municipal sobre a política de desenvolvimento do potencial turístico de Dourados.

Madson ressalta que Dourados possui o 2º lugar em potencial de crescimento desta atividade em Mato Grosso do Sul, visto que possui trade turístico, principalmente quando se trata de turismo de eventos. Conforme o vereador, o Canasul, Agrometal e Dourados Brilha tiveram grande repercussão e fomentaram o município, por isso considera lamentável que precocemente se perderam tais eventos.

"A Prefeitura de Dourados precisa resgatar este potencial, envolver todos os segmentos, comunidade acadêmica, poder público, setor privado para discutir esta temática, fazer conferências, pois considero que o potencial de Dourados nesta área é um gigante adormecido", analisa.

Madson considera que Dourados era referência neste setor, obtendo crescimento vertiginoso nos anos de 2013, 2014 e 2015 nos setores de bares, hotéis e restaurantes. Por isso, considera inaceitável que tamanho potencial seja interrompido e que não ocorra empenho para estimular tão importante setor, “ainda mais neste momento de retração econômica, exigindo que os gestores atuais busquem alternativas para fazer as compensações financeiras necessárias”.

Comentário

Morreu na manhã desta segunda-feira (18), em Dourados, Maria Barbosa de Jesus, de 74 anos de idade. Ela era irmã do deputado José Carlos Barbosa, o Barbosinha (Democratas), e estava internada desde sábado (15) para realizar uma cirurgia cardíaca. O óbito se deu, inclusive, em decorrência de complicações do procedimento cirúrgico, informou a assessoria do deputado.

“Tia Maria”, como era carinhosamente chamada pelo irmão, teve papel fundamental na criação de Barbosinha, após o falecimento da mãe ainda na adolescência.

A família e amigos confirmaram que o funeral será realizado a partir das 17 horas no complexo de capelas do grupo Pax Primavera, localizado na rua Hilda Bergo Duarte, 1.135, em Dourados. O horário do sepultamento ainda será definido pela família que espera a chegada de familiares de outras regiões do País.

Comentário

Reunidas no inicio desta semana, as integrantes da diretoria da Associação LeiloDom fizeram uma avaliação dos 15 anos de leilão na Expoagro, e concluíram que esse é um momento de se reestruturar e de se reinventar, mas sem parar com as ações. Decidiram que na Exposição Agropecuária deste ano, estarão apoiando o grande leilão beneficente que será realizado pelos Apoiadores do Hospital de Amor e, na Unigran Decor, que acontece ainda no primeiro semestre irão realizar um leilão de obras de artes com artistas sul-mato-grossenses.

Em mais de uma hora de reunião, o grupo que lidera o LeiloDom, formado por mulheres voluntárias, a maioria empresárias douradenses, fez uma retrospectiva de todos os leilões que realizaram, das inovações, do crescimento do evento, ano a ano, e da preservação da essência expressa no lema “Dom de fazer e doar em um só lugar”.

O auge desse grande projeto, desde a primeira edição, foi no ano passado quando os 15 anos de LeiloDom foram comemorados com três ações que tiveram grande repercussão – O Bazar Solidário, o Show de Jads e Jadson e o 15º LeiloDom com dezenas de prendas, doadas por empresários entre outros colaboradores, incluindo obras de artistas sul-mato-grossenses. O evento, como em anos anteriores, foi muito prestigiado pela sociedade douradense contando com a presença das pessoas que sempre contribuíram com os propósitos desta nobre causa.

Uma das inovações foi a implantação nos últimos anos de madrinhas e padrinho do LeiloDom. A ideia deu tão certo que se repetiu por vários anos. Foi uma maneira que a diretoria encontrou de convidar e envolver jovens nessa causa, tanto que entre as madrinhas muitas eram filhas ou tinham algum parentesco com pessoas engajadas há anos.

Em quinze anos, o LeiloDom arrecadou e contribuiu para inúmeras entidades beneficentes, conhecidas na cidade por fazerem o bem seja para crianças, adolescentes, adultos e idosos como a Casa da Divina Providência, uma das primeiras a ser contemplada. Além dela, a Casa da Amizade, Casa da Esperança, Rede Feminina de Combate ao Câncer de Dourados, a Fumpema (Fundação Cardiogeriátrica), AACGD (Associação de Pais e Amigos dos Autistas da Grande Durados), Toca de Assis, CEIA (Centro de Integração do Adolescente Dom Alberto), e o Hospital de Amor.

Hospital de Amor

Para este ano as empresárias decidiram apoiar o leilão “Direito de Viver”, certame que está sendo estudado e deverá ser realizado pelos Apoiadores do Hospital de Amor de Dourados, no dia 14 de maio, durante a Expoagro. O LeiloDom que já colabora com o Hospital de Amor, terá uma participação especial através de lotes selecionados, que serão elaborados pelas integrantes, uma forma de continuar marcando presença na Exposição Agropecuária de Dourados.

Unigran Decor

Outra ação que o LeiloDom realiza este ano é o Leilão de Arte, com obras de artistas sul-mato-grossenses. Será realizado durante a Unigran Decor, uma parceria firmada entre a Associação LeiloDom e a Unigran, e os recursos arrecadados serão destinados ao Hospital de Amor e ao CEIA, que este ano completa 25 anos de existência.

Comentário

Estão abertas as inscrições para a primeira edição do Desafio Empresarial 2019 da Unigran, competição entre equipes de acadêmicos de Administração e Ciências Contábeis, usando um simulador de situações empresariais, que é realizado pela Diretoria de Inovação e pelas coordenações dos dois cursos.

O programa objetiva incentivar os participantes a exporem conhecimentos por meio da simulação da prática empresarial, desenvolver habilidades técnicas de gestão e planejamento e ainda, aprimorar a visão sistêmica acerca de comportamento empreendedor a partir de tomadas de decisões ágeis.

Fabiano Nagamatsu, diretor de Inovação da Unigran, falou sobre os benefícios do evento e explicou como ele funciona. “O Desafio Empresarial proporciona aos estudantes de Administração e Ciências Contábeis da Instituição a chance de praticar os seus conhecimentos de gestão de empresas adquiridos em sala de aula, fazendo com que cada participante veja de uma forma multi e interdisciplinar todas as matérias que ele vem estudando. Através de um simulador, a equipe informa as suas decisões e compete com outras equipes, ganhando aquela que tomar as decisões mais eficientes”, esclarece.

Nagamatsu também destacou o simulador que será utilizado. “Menos de 10% das instituições de ensino superior do país, que trabalham com gestão de negócios, possuem um simulador tão potente como este, que faz cálculos estatísticos, matemáticos e financeiros correlacionados. Com esta ferramenta, os alunos aprendem na prática, errando e acertando questões de uma empresa de verdade, nas áreas de recursos humanos, marketing, finanças, logística, estoque, contabilidade, como se ele estivesse administrando uma empresa”, disse.

A simulação do mercado real é direcionada ao apoio do processo de aprendizagem vivencial de executivos e estudantes das ciências gerenciais, cujas atividades desafiam continuamente os participantes ao aprimoramento das análises e ao adequado posicionamento das estratégias e das decisões na organização simulada, diante de um ambiente caracterizado pela constante alteração e mutabilidade do cenário.

A abertura do Desafio Empresarial acontece no sábado (22), às 19 horas, no auditório do Bloco I. Nos dias 26 e 29 e ainda 9, 12,16, 23 e 26 de abril serão realizadas as entregas das tomadas de decisões, sendo cada dia uma simulação diferente. E no dia 30 de abril haverá o encerramento da competição, também às 19 horas, no Salão de Eventos da Unigran, com a realização de uma grande arena de simulações com a participação de um narrador, consultores, comentaristas, empreendedores, empresários, além de um grande público. Além dos certificados, os três primeiros colocados receberão prêmios.

Cada equipe deve ser formada por cinco integrantes e o líder escolhido deverá fazer a inscrição da sua empresa (equipe), informando cada integrante no formulário que está disponibilizado no site www.unigran.br/desafio. A inscrição de cada equipe custa R$ 100, o que corresponde R$ 20 por integrante. Interessados em mais informações podem enviar e-mail para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou ligar nos telefones (67) 3411-4192 ou (67) 3411-4141.

Comentário

Página 6 de 1252
  • roze

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus