Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A Caixa Econômica Federal abriu nesta quarta-feira (22) as inscrições para a seleção de projetos culturais, que serão realizados em 2017 e 2018. O prazo de inscrição de projetos termina no dia 29 de julho, às 17 horas (de Brasília), e os interessados poderão inscrever projetos nos quatro programas culturais da Caixa: Ocupação dos Espaços da Caixa Cultural, Apoio a Festivais de Teatro e Dança, Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro e Mostra Bienal Caixa de Novos Artistas.

De acordo com o diretor de Marketing em exercício da Caixa, Gerson Bordignon, o banco figura como um dos principais patrocinadores culturais do Brasil e contribui diretamente com o acesso à cultura por meio do patrocínio a artistas e produções brasileiras. "A Caixa busca fortalecer a política de patrocínio como ferramenta efetiva de universalização do acesso à cultura, formação de novos públicos e apoio aos artistas e produtores nacionais. A escolha de projetos culturais por meio de seleção pública assegura também igualdade de condição e acesso a todos os artistas e produtores", ressalta Bordignon.

Todas as informações necessárias à participação nos programas estarão disponíveis aqui. As inscrições serão feitas exclusivamente por meio de preenchimento do formulário eletrônico. Não serão aceitos projetos enviados por quaisquer outros meios.

Comentário

A Coca-Cola Brasil, a Ambev e a PepsiCo Brasil deixarão de vender refrigerantes às escolas com alunos de até 12 anos ou que tenha a maioria dos alunos nessa faixa de idade. As fabricantes se comprometeram a comercializar nesses locais apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos, mantendo o foco na hidratação e na nutrição. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira (22) pelas empresas e valerá a partir de agosto.

Em nota, as produtoras informam que consideram a obesidade um “problema complexo” e que reconhecem seu papel de ser parte da solução. Segundo a nota, “o novo portfólio tem como referência diretrizes de associações internacionais de bebidas. Novos produtos lançados pelas empresas poderão ser incluídos, no futuro, seguindo essas referências”.

Cantinas

Para o ajuste de portfólio, as empresas levaram em conta que nessa faixa etária as crianças não têm maturidade suficiente para tomar decisões de consumo e que, por isso, as fabricantes devem auxiliar a moldar um ambiente que facilite escolhas adequadas, conforme publica a Agência Brasil.

A política valerá para as cantinas que compram diretamente das fabricantes e de seus distribuidores. Em relação àquelas que se abastecem em outros pontos de venda (supermercados, redes de atacados e adegas, por exemplo) haverá uma ação de sensibilização desses comerciantes, por meio da qual todos serão convidados a seguir a medida.

Comentário

Cobrir o déficit nas contas públicas e priorizar ações em educação, saúde e segurança. Esse é o planejamento do Governo do Estado para destinar os recursos que deixarão de ser remetidos à União a partir da renegociação da dívida dos Estados acertada na segunda-feira (20), em reunião dos governadores com o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) em Brasília.

Em entrevista à Rádio Capital, nesta quarta-feira (22), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que o déficit previdenciário foi de R$ 500 milhões em 2015 e este ano vai chegar à casa dos R$ 700 milhões, uma diferença entre o que a previdência estadual recolhe e o que é pago aos aposentados, pensionistas e inativos. “Vamos cumprir as obrigações e poder planejar para o futuro investimentos em áreas prioritárias. Esse é o grande legado dessa disputa”, disse Azambuja, lembrando que a renegociação com o Governo Federal iniciou há 16 meses e, desde então, já teve como interlocutores três ministros da Fazenda.

Além da previdência, a crise econômica gerou retração na arrecadação, afetando decisivamente a receita dos Estados. Reinaldo Azambuja citou como exemplo o gás natural, que em 2014 gerou recolhimento médio de R$ 111 milhões/mês em ICMS. No início do ano passado o imposto recolhido caiu para R$ 90 milhões e em maio último ficou em R$ 58 milhões. “A retração da economia impactou os governos. Nós estamos administrando aumento de despesas com a receita menor”.

Com a repactuação da dívida, Mato Grosso do Sul deixa de remeter aos cofres federais cerca de R$ 660 milhões nos próximos seis meses, período de suspensão total do pagamento. Em janeiro de 2017, volta a cumprir com as obrigações da dívida, porém o pagamento terá crescimento escalonado, segundo afirmou o governador.

O valor será calculado a partir de um novo indexador – que deixa de ser de IGPDI + 6% e passa para IPCA + 4% ou Selic (o que for menor), considerando o alongamento do prazo, estendido por 20 anos a partir de 2018. Pelo cálculo, a parcela mensal remetida para a União ficará em torno de R$ 30 milhões. Porém o escalonamento prevê que sejam pagos 5,5% desse valor em janeiro de 2017, com crescimento mensal nessa mesma proporção até julho de 2018, quando será atingido o valor de parcela cheia.

A diferença na parcela, que em março foi de R$ 108 milhões, terá destino para obras na saúde, com a criação de estrutura de atendimento regional, melhorias na infraestrutura e segurança e no fortalecimento do setor educacional, destacou o governador. “Possibilita ao Estado fazer planejamento em ações prioritárias e, o mais importante, que é governar sem déficit”, afirmou.

Em valores atuais, a renegociação abrange o montante aproximado de R$ 7,3 bilhões da dívida do Estado. Desse total, R$ 6 bilhões são decorrentes de saldo devedor com a própria União e pouco mais de R$ 1,3 bilhão de empréstimos contraídos pelo governo anterior com o BNDES. Com o banco, as condições pactuadas foram o alongamento para mais 10 anos, sendo que os primeiros quatro serão de carência com pagamento apenas dos juros das parcelas.

Comentário

A manutenção da 18ª Brigada de Infantaria e da 18ª Companhia de Comunicações do Exército em Corumbá, em Mato Grosso do Sul, foi o tema da audiência que senadores e o prefeito corumbaense, Paulo Duarte, mantiveram nesta quarta-feira (22) com o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

“A notícia de que os contingentes podem ser desativados pegou o município de surpresa, deixando a população extremamente preocupada”, revelou o prefeito Paulo Duarte, que chama a atenção para a grande extensão territorial de Corumbá, a segurança na fronteira e o significado histórico da presença do Exército no município.

Na condição de coordenador da bancada sul-mato-grossense, o senador Waldemir Moka (PMDB) explicou ao ministro Jungmann a importância da manutenção daqueles contingentes em Corumbá. De acordo com Moka, é fundamental que, para a tomada de uma decisão desse porte, seja levada em consideração a segurança da fronteira.

Paulo Duarte explicou que há cerca de dois anos o Exército lhe havia solicitado uma área maior para a expansão geográfica dos contingentes militares. “Nós, inclusive, providenciamos a nova área, devida e legalmente, e, agora, somos surpreendidos com a notícia de que os contingentes serão desativados”, lamentou o prefeito.

A senadora Simone Tebet (PMDB) destacou ao ministro a necessidade de manutenção das referidas unidades do Exército em Corumbá: “O município tem importância estratégica para o Brasil, mesmo, muito além da questão específica do Mato Grosso do Sul, e a presença do Exército, no local, empresta indispensável sensação de segurança à fronteira”.

Na opinião do senador Pedro Chaves, “Corumbá é uma fronteira seca, extremamente perigosa, se constituindo em porta de entrada do tráfico de drogas, daí a necessidade extrema de manutenção das guarnições do Exército, no município, justamente o que viemos pedir ao ministro da Defesa”.

“Nenhuma decisão será tomada a respeito da desativação das guarnições do Exército em Corumbá sem que nova conversa aconteça com os senhores senadores e deputados federais de Mato Grosso do Sul”, afirmou o titular da Defesa.

Ao deixar a reunião, o senador Moka considerou “essencial que o ministro Jungmann haja firmado o compromisso de que nenhuma decisão será tomada sem que a bancada e o prefeito sejam ouvidos, garantindo, ainda, que ele, o ministro, se considerava muito sensível à reivindicação do Mato Grosso do Sul”.

Os nove agentes da Senad (a Secretaria Nacional Antidrogas), apontados pelo homicídio da menina Viviana Paredes, de apenas 3 anos de idade, serão remetidos ao presídio penal militar de Vinhas Cue, por disposição do juiz Leonardo Ledesma.

Depois que o próprio Ministério de Justiça havia descartado a possibilidade de que os nove agentes antidrogas fossem levados ao presídio de Tacumbú, o magistrado resolveu encaminhá-los à penitenciária militar.

O translado deverá ser feito nas próximas horas, como informou rádio paraguaia ABC Cardinal. Antes dessa disposição do juiz, os suspeitos percorreram ao menos duas prisões, onde foram recusados, tanto em Tacumbú como no presídio de Emboscada, devido a informações de possíveis represálias por parte de internos.

Os agentes da Senad participavam de operação sábado (18) passado quando acabaram ferindo de morte a menina Viviane, em troca de tiros com marginais da cidade, como reproduziu o jornal ABC Color.

Comentário

Uma equipe da PM (Policial Militar) de Ponta Porã recuperou nesta terça-feira (21) um veículo produto de furto/roubo e prendeu dois homens por receptação. De acordo com a ocorrência, por volta das 16h30, durante patrulhamento ostensivo preventivo na rua Marechal Floriano Peixoto na área central, os policiais visualizaram o veículo Kia Soul de cor prata com placas de Uberaba/MG.

O carro era conduzido por um homem de 47 anos, tendo por passageiro outro homem de 33 anos, ambos de nacionalidade brasileira. Após checagem, os policiais descobriram que o veículo havia sido furtado na segunda-feira (20) em Uberaba. Os dois homens foram presos e encaminhados ao 1° DP (Distrito Policial) da cidade, juntamente com o automóvel recuperado.

Os presos foram identificados como Amélio José de Oliveira Junior, de 47 anos e Melcíades Daniel Vera Cabrera, de 33 anos.

Comentário

Empreendimento anunciado como negócio sólido e consistente, quando começou a operar, no início de 2009, a Usina São Fernando Açúcar e Álcool projetava atingir em 2017 a capacidade plena de produção. A partir de 2013, porém, ao entrar em processo de insolvência, o grupo passou a conviver com a síndrome de escândalos que atingiu o PT e aliados, como o empresário e pecuarista José Carlos Bumlai, preso pela PF (Polícia Federal) na 21ª fase da Operação Lava Jato, por suspeita de obstruir os trabalhos da PF. Agora, além de não pagar salários de quem trabalha, a usina, com uma dívida estimada em R$ 1,4 bilhão, vem promovendo o desemprego em série. De acordo com o sindicato dos trabalhadores da área, cerca de 600 já perderam o emprego nos últimos sete meses.

As empresas do grupo de Bumlai [além da usina São Fernando, a São Fernando Energia I Ltda, São Fernando Energia II Ltda, São Marcos Energia e Participações Ltda e São Pio Empreendimentos Participações Ltda] passam por um processo de recuperação judicial que corre na 5ª Vara Cível de Dourados desde 2013. Nesse período, enfrentou pedidos de falência de credores como o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e denúncias envolvendo o principal acionista.

Recuperação judicial

Reportagem produzida pela rádio FM94 mostra que, nomeado pelo juiz Jonas Hass Silva Júnior para atuar como administrador judicial das empresas e evitar a falência, o escritório Vinicius Coutinho Consultoria e Perícia S/A Ltda informou dívida total de R$ 1.327.978.900,00 em documento anexado ao processo no dia 17 de junho de 2013. No dia 21 de março de 2016, ao trocar ofícios com o desembargador Fernando Mauro Moreira Marinho, que julgava um agravo de instrumento interposto pela Heber Participações na 4ª Seção Cível do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o magistrado de 1ª instância relatou que as empresas do Grupo São Fernando “devem em torno de 1,4 bilhão de reais”.

A dívida crescente do Grupo São Fernando é agravada pelos resultados negativos dos balanços fiscais apresentados até agora, por R$ 488.483,578,66 em contas atrasadas desde 2015 e cinco pedidos de falência feitos pelo maior credor, o BNDES. O resultado dessa crise é sentido, sobretudo, pelos trabalhadores. Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Açúcar e Álcool de Dourados, Donizetti Aparecido Martins revelou que em outubro de 2015 foram ao menos 400 homologações de acordos para rescisão contratual. Em maio deste ano, mais 180 demissões. São quase 600 desempregados num intervalo de sete meses.

O sindicalista reconhece que a situação é preocupante, mas argumenta que nesse mesmo período 120 trabalhadores foram remanejados ou readequados no quadro da empresa para evitar mais demissões. “Infelizmente, como a empresa está numa situação difícil, não tem a mesma produção”, pondera o sindicalista.

Comentário

Os traficantes Lucas Antônio Carrijo, de 31 anos e Robson Martins Silva, de 37, que estavam presos provisoriamente em uma cela da delegacia de Polícia Civil de Fátima do Sul, cerraram as grades e fugiram, na madrugada desta quarta-feira (22), segundo a Polícia.

Conforme Boletim de Ocorrência, o investigador plantonista escutou barulho na carceragem, por volta de 5 horas e, ao verificar o que acontecia, deparou-se com duas barras de ferro da grade superior da cela e uma barra da passagem de ar entre o solário e o corredor, cerradas.

Em conferência à lista de presos, foi constatado que Lucas e Robson, que haviam sido presos por tráfico de drogas, haviam fugido. Buscas foram feitas, mas nenhum deles foi localizado ainda.

Em Chapadão

Outra fuga de delegacia ocorreu na madrugada de segunda-feira (20), quando cinco presos cortaram a tela de proteção do solário de cela da unidade policial de Chapadão do Sul e fugiram. Depois de abrirem o buraco eles colocaram toalhas sobre o arame farpado para evitar cortes, escalaram o prédio até o pátio de muros baixos e sumiram.

Os fugitivos foram identificados como sendo Adilson Ferreira da Costa, preso por assassinar a esposa no Paraná; Maicon Jonathan Lopes, Josué Henrique do Nascimento, Alcides Francisco dos Santos Júnior e Felipe de Araújo Veron, por envolvimento com o tráfico de drogas.

Três homens que seriam integrantes da organização criminosa do PCC (o Primeiro Comando da Capital) foram presos nesta terça-feira (21) na fronteira e a polícia agora investiga se eles tiveram envolvimento na execução do empresário Jorge Rafaat Toumani, considerado o ‘rei’ do narcotráfico na fronteira do Brasil com o Paraguai, ocorrido na quarta-feira (15) passada em Pedro Juan Caballero.

Os suspeitos de integrarem a facção foram presos na mesma cidade paraguaia, e identificados como Cristian Souza do Nascimento, de 34 anos, Luciano Ibarra, de 39 e Jackson da Silva, de 35 anos. Segundo o jornal ABC Color, de Assunção, o trio ocupava um veículo Siena, com placas de Campo Grande, quando foi abordado em operação policial.

De acordo com as informações da Polícia Federal do Brasil, os três presos têm importantes relações no Paraguai e fariam parte do PCC, organização criminosa que chegou a reivindicar a autoria do crime e que estaria em disputa com outros grupos pelo controle do tráfico de drogas na fronteira.

Comentário

A expectativa de vida do brasileiro, assim como no mundo, tem aumentado bastante. Isso é reflexo dos excelentes avanços em pesquisas científicas, que tem proporcionado maiores resultados no controle às doenças, e também devido à preocupação geral com a alimentação e a atividade física. Mas, mesmo com a combinação dos dois fatores, a verdade é absoluta: uma hora iremos envelhecer. E isso pode incomodar muitas pessoas.
Em busca de um estilo de vida mais natural e saudável, a preocupação com a beleza física também se reflete nos novos ideais de vida longa. Por isso, as cirurgias plásticas em idosos têm sido tão corriqueiras quanto nos jovens e adultos. A regra é bem simples: se tem vontade e coragem de encarar o bisturi, vá em frente. Mas existem os pequenos detalhes que podem ser muito importantes na hora da recuperação, e até mesmo no resultado final da cirurgia.

“O médico-cirurgião deve estar atento aos problemas de saúde do paciente, pois existem restrições, além de pedir exames mais detalhados e fora do padrão convencional”, alerta Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica. Exames como holter e teste ergométrico são essenciais para os idosos, e dependendo do resultado de um deles, já indica que o paciente não está apto para a cirurgia. Alguns exames, por outro lado, podem informar ao médico se o paciente pode realizar uma cirurgia na face, mas não no abdômen. Realizar duas cirurgias de uma única vez em pacientes idosos está fora de cogitação.

Com o envelhecimento natural do corpo e do organismo, há algumas particularidades que caracterizam pequenos detalhes para a cirurgia. Por exemplo, a circulação sanguínea, que se torna mais lenta e difícil com o avanço da idade – o que significa que o cirurgião não deve fazer grandes retalhos ou descolamentos de pele, já que a recuperação dos tecidos pode ficar comprometida. O tempo da cirurgia também precisa ser bem pensado, para manter o paciente pouco tempo sob o efeito da anestesia.

Obedecendo as regras e os limites do paciente, vale de tudo para se sentir mais jovial, tanto na alma quanto no corpo. Diferente dos mais jovens, os idosos não procuram a cirurgia plástica meramente por questões estéticas, mas por causa do bem-estar e da saúde. Mesmo quem sobrevive apenas com a aposentadoria, pensão ou ajuda de custo, há como procurar uma maneira mais acessível de pagamento em empresas como o Centro Nacional – Cirurgia Plástica, que parcelam e tornam as condições financeiras mais favoráveis, além é claro de contar com os médicos-cirurgiões devidamente credenciados e aptos a realizar os procedimentos, sem o medo de estar caindo em um golpe falso.

Pela qualidade de vida e pelo bem-estar, a terceira idade avança no campo da vida em busca de melhorias para viver mais e melhor. Após anos de trabalho, dos cuidados com a família e das preocupações, é chegado o momento de pensar em si mesmo. Talvez por isso esse período da vida seja também conhecido como a melhor idade.

Um bom alerta é se precaver com os exageros e as imagens falsas demais com peles faciais excessivamente puxadas, sobrancelhas arcadas além do normal e bocas deformadas ou desproporcionais aos contornos da face. Com bom senso dá para rejuvenescer com equilíbrio, tomando cuidado para não exagerar.

Para conhecer mais, acesse aqui

Comentário

Página 1372 de 1406
  • unimed nova
  • cassems
  • governo raly

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus