Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A prefeita Délia Razuk assinou nesta quinta-feira (17), em Campo Grande, o convênio com o Governo do Estado para aporte de pouco mais de R$ 871 mil destinados a recuperar a avenida Presidente Vargas, danificada com o desmoronamento subterrâneo de uma tubulação construída para escoar o córrego Laranja Doce.

O recurso é fruto de articulação administrativa e política da prefeita Délia Razuk, em mais uma etapa da busca por solução para o problema. Assim que soube do rompimento da estrutura, a prefeita determinou interdição da via, estudos técnicos e fez a busca pelos recursos, tendo sinal positivo do Governo do Estado, através do vice-governador e secretário de Infraestrutura, Murilo Zauith.

“Estamos fazendo tudo com muita responsabilidade, pensando na segurança das pessoas. Tudo foi estudado e projetado para que seja uma obra duradoura, de muita qualidade e dentro do que pede a lei e o estudo técnico. Agradeço a Deus por não ter havido nenhum problema maior com o tráfego nesta via”, disse a prefeita.

Délia assinou o convênio juntamente com o diretor-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Luís Roberto Martins de Araújo, e do secretário de Serviços Urbanos de Dourados, Fabiano Costa.

A prefeita Délia ressaltou que a segurança das pessoas está acima de tudo e que, por isso, os estudos técnicos foram feitos com toda a consideração para a nova demanda da região. “Este trecho tem tráfego de ônibus, caminhões, é acesso para quem chega a Dourados pela MS 156, e ainda tem toda a demanda dos novos residenciais”, reiterou.

O problema surgiu na primeira semana de abril, depois de fortes chuvas que ocorreram em Dourados. A tubulação construída há décadas não suportou a demanda pluvial. O córrego é o único dreno na bacia da região e os novos empreendimentos imobiliários acabaram por aumentar o fluxo de água que passava pelo duto.

O local foi visitado pela secretária de Obras, Marise Bianchi Maciel, sendo constatado o problema e determinada a interdição da via, com os devidos desvios feitos pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). A Prefeitura também retirou a terra proveniente da erosão para expor a demanda e solicitou junto à Sanesul o desvio da rede de água.

Segundo a secretária Marise, após prontos os estudos técnicos foram elaborados os projetos e encaminhados para o Governo do Estado, respeitando os trâmites burocráticos para a assinatura do convênio. “A prefeita buscou recursos e conseguiu, após reunião na Câmara de Vereadores de Dourados, o sinal positivo do Governo do Estado, através do secretário de infraestrutura”, explicou Marise.

Comentário

O último final de semana da 55ª Expoagro deverá ainda ser bastante movimentado. Para esta sexta-feira (17) e sábado (18), estão marcadas duas das apresentações mais esperadas pelo público: Zé Neto & Cristiano e Bruno & Marrone, que deverão atrair grande público para o Parque de Exposições João Humberto de Carvalho. Os dois shows serão abertos por artistas locais. Promovida pelo Sindicato Rural de Dourados, a 55ª Expoagro segue até domingo (19) em Dourados.

Nesta sexta-feira, quem se apresenta em Dourados é a dupla Zé Neto & Cristiano, que deverá agitar o público douradense com canções famosas como ‘Notificação preferida’, ‘Largado às traças’, ‘Seu polícia’ e ‘Status que eu não queria’. A dupla Paulo & Jean abre o show a partir das 23h30.

Bruno e Marroe

No sábado, Bruno & Marrone mais uma vez se apresenta na feira para alegria dos fãs douradenses. Com mais de 30 anos de carreira, a dupla promete mais uma vez movimentar o Parque de Exposições com canções muito conhecidas pelo público, como “Dormi na praça”, “Na conta da loucura”, “Enquanto eu brindo cê chora” e o mais recente sucesso da dupla em parceria com Jorge & Mateus, “Surto de Amor”. As apresentações de sábado estão marcadas para começar a partir das 22h30, com apresentação do grupo Vokalika.

Comentário

Sexta, 17 Maio 2019 10:05

2020: Marçal Filho larga na frente

Se as eleições para prefeito de Dourados, marcadas para o dia 4 de outubro de 2020, fossem realizadas hoje, o deputado estadual de primeiro mandato, Marçal Filho (PSDB), seria eleito com 29,16% dos votos, conforme mostra sondagem feita pela Ranking Comunicação e Pesquisa, feito entre os dias 4 e 13 deste mês, com 1200 eleitores do Município.

De acordo com a sondagem, estimulada [onde os nomes dos virtuais candidatos são apresentados ao eleitor], o deputado reeleito Renato Câmara (MDB) aparece em segundo com 9,08%, seguido pelo ex-deputado Geraldo Resende (PSDB), com 6% e o atual vice-governador Murilo Zauith (DEM), com 4,33%.

A Ranking aponta algumas novidades, como a inclusão do nome de um novato entre os citados pré-candidatos, vereador Alan Guedes (DEM), presidente da Câmara de Dourados, que surge com 3,25% da preferência, embora ainda não tenha se manifestando oficialmente. Aos que o perguntam sobre esse desejo, ele apenas diz que ‘estou querendo’ ser candidato.

pesquisa marçal1

Marçal Filho também lidera a amostragem da Ranking quando o levantamento é espontâneo [onde o eleitor aponta o nome que lhe vem à mente ao ser perguntado], com 15,25%, seguido, pela ordem, pelo mesmo Renato Câmara, com 5,41% e Geraldo (3,08%), aparecendo em quarto o nome do suplente de senador Rodolfo Nogueira (PSL), que também manifesta essa intenção ainda na ‘onda’ que elegeu o presidente Jair Bolsonaro em 2018, com 2,75%.

pesquisa marçal2

Um detalhe no levantamento realizado pelos pesquisadores da Ranking é que a atual prefeita Délia Razuk (PR) é a última lembrada pelos eleitores, tanto na sondagem estimulada, como na espontânea, com 3% e 1,33%, respectivamente, mas lidera no quesito ‘rejeição – estimulada’, com 33,25%, onde o nome de Marçal Filho aparece em último, com 2%.

Como faltam pouco menos de 14 meses para a eleição de prefeito, o levantamento mostrou que o eleitor permanece, majoritariamente, ainda alheio ao processo de sucessão municipal. O número de votos brancos, nulos e de indecisos soma 37,43% na estimulada e, na espontânea, 67,18%.

Comentário

A Câmara de Dourados segue regiamente o compromisso de continuar trabalhando no sentido de contribuir para que o Município possa se manter entre as cidades brasileiras que oferecem melhor condição de vida e maiores oportunidades para crescer. Com esse propósito, a atual legislatura comemora números expressivos obtidos apenas nos primeiros quatro meses da atuação parlamentar de 2019.

Balanço fechado em abril mostra que os 19 vereadores foram responsáveis por produzir 74 projetos de lei, por exemplo (média de 3,8 para cada um), além de 14 projetos de lei complementar, outros nove projetos de decreto legislativo e três de resolução (por iniciativa da Mesa Diretora), visando ajustar o funcionamento da Casa à nova situação. Sem contar as 725 indicações feitas (média de 38,1 para cada parlamentar), os 211 requerimentos (11,1 para cada) e as 104 moções (5,4 por vereador).

O trabalho de vigilância de cada um dos membros da Câmara nesse período mereceu, inclusive, reparos à LOM (Lei Orgânica do Município), de abril de 1990, com a redução do tempo de resposta por parte do Executivo aos pedidos de informações feitos pelo Legislativo, de 30 para 20 dias; a criação do sistema de organização através das Frentes Parlamentares, grupos suprapartidários de atuação voltada a uma atividade específica em questões pontuais de interesse da cidade; e a adoção, por iniciativa da atual Mesa Diretora, da modalidade de pregões nos processos licitatórios, proporcionando a necessária economia, agilidade e transparência na contratação de serviços.

A vida da comunidade passa pelas Comissões e gabinetes de cada um dos membros do Legislativo, com interferências diretas, no caso da definição dos prazos para eleição e duração do mandato dos diretores de escolas, por exemplo; a regularização de carreiras e vencimentos de servidores públicos (inclusive, com sessão extraordinária – sem ônus para a Câmara - para aprovação de ajustes); o reforço da autonomia da Câmara em relação aos demais Poderes; a disponibilidade de atendimento psicológico aos familiares de pessoas com algum tipo de deficiência via SUS (Sistema Único de Saúde); os debates em torno da aplicação do Orçamento do Município; do funcionamento do Hospital da Vida, da UPA e do PAI, subordinados à Fundação de Saúde; da questão contratual e do sistema de serviços que a Sanesul deve oferecer; o funcionamento do trânsito e suas implicações; o cuidado com os agrotóxicos; a preocupação com os perigos de uso da internet sem orientação; e o reconhecimento de segmentos que fazem a história da cidade, como os missionários que aqui chegaram com a Missão Evangélica Caiuá, o Hospital Evangélico, a Igreja Presbiteriana, a Escola Erasmo Braga e a Escola Vital Brasil, entre outros equipamentos de formação da cidadania.

A Câmara de Dourados também firmou parceria com o Município e o Ministério Público na realização da campanha ‘Declare seu amor’, de incentivo à doação em apoio às entidades durante a apresentação da Declaração do IR (Imposto de Renda); sediou o seminário ‘Tríplice epidemias’, organizado pela Assembleia Legislativa, de alerta e busca de soluções para se combater a dengue, chikungunya e a zika; e retomou o convênio com a Unigran, proporcionando descontos para o acesso de servidores e dependentes da Casa em cursos de formação profissional.

O apelo, também encampado contra as taxas abusivas das contas de energia e a falta de iluminação pública na cidade, marcaram o trabalho. Sessões especiais, para a entrega do Prêmio Marta Guarani à professora de artesanato da Aldeia Jaguapiru, Edite Martins e de Cidadão Douradense ao músico de renome nacional Renato Teixeira, somam-se ao conjunto de ações dos primeiros quatro meses.

A Câmara de Dourados se notabilizou, neste começo de ano, sobretudo, por abreviar as relações institucionais e facilitar a interlocução entre os demais Poderes. Além dos membros do MPE (Ministério Público Estadual), com propostas de estreitamento político, o Legislativo promoveu encontro com a presença do vice-governador Murilo Zauith e a prefeita Délia Razuk, acompanhado de assessores e técnicos, sempre buscando fazer mais por Dourados.

Comentário

O presidente da Câmara de Dourados, vereador Alan Guedes (DEM), convocou para às 17 horas desta segunda-feira (20) a última sessão especial desta série que analisa relatórios elaborados pelas Comissões Processantes instaladas na Casa com o fim de julgar condutas ilícitas cometidas por vereadores flagrados em operações do Ministério Público.

Na sessão de segunda, vereadores vão julgar se o ex-presidente da Câmara de Dourados por três vezes, Idenor Machado (PSDB), cometeu a quebra do decoro parlamentar, como sustenta o relatório elaborado pelo vereador Junior Rodrigues (PR) ao pedir a cassação do mandato com base nas provas colhidas durante a operação ‘Cifra Negra’.

Outros dois presos na mesma operação, Cirilo Ramão (MDB) e Pedro Pepa (DEM), se livraram do pedido de cassação depois que os relatórios analisados em duas sessões distintas, e que pedia a negativa da denúncia, foram aprovados, na quarta-feira (15), por 12 votos a seis e um impedimento e nesta quinta (16), por 11 votos a seis, com dois impedimentos, envolvendo suplentes interessados no resultado.

O relatório assinado pelo vereador Júnior Rodrigues (PR) diz que o Idenor Machado cometeu “condutas indecorosas com o Parlamento de Dourados e praticou infração político-administrativa” e que isso implica na perda do mandato efetivo dele. A Comissão é presidida pelo vereador Jânio Miguel (PR) e ainda tem Cido Medeiros (DEM) como membro

Comentário

A Câmara de Dourados acatou, por 11 votos a seis, o relatório final da Comissão Processante que julgava denúncia de supostos atos de corrupção que teriam sido cometidos pelo vereador Pedro Pepa (DEM), durante sessão especial realizada nesta quinta-feira (16) no Município.

Votaram pela continuidade do processo que resultaria na cassação do mandato de Pepa os vereadores Cido Medeiros, Madson Valente, Lia Nogueira, Marcelo Mourão, Daniela Hall, Sérgio Nogueira, Alan Guedes, Elias Ishy, Silas Zanata, Olavo Sul e Romualdo Ramin. Votaram contra Juarez de Oliveira, Carlito do Gás, Jânio Miguel, Bebeto, Júnior Rodrigues e Maurício Lemes.

Dois vereadores, Marinisa Misoguchi e Toninho Cruz, estavam impedidos de votar por serem beneficiados diretos com o resultado, já que são suplentes da coligação.

Estes mesmos seis vereadores também votaram pela manutenção do mandato do vereador afastado Cirilo Ramão, na sessão especial realizada nesta quarta-feira (15).
Pedro Pepa continua afastado do cargo pela Justiça, conforme publica o jornal DiarioMS.

Comentário

O advogado Fernando Baraúna, patrocinador da defesa do vereador afastado Cirilo Ramão (MDB), concluiu a fala dele, após quase duas horas analisando o processo que pedia a cassação do vereador denunciado como integrante da operação ‘Cifra Negra’, comparando Cirilo ao ex-presidente Lula.

Por 12 votos favoráveis, seis contrários e um impedimento (do vereador Marcelo Mourão, suplente imediato), o processo contra Cirilo foi arquivado. Faltou um voto para que o pedido de cassação fosse aprovado, porém, prevaleceu o relatório da Comissão Processante presidida pelo vereador Bebeto, tendo como relator Junior Rodrigues, ambos do PR e Silas Zanata (PPS), que recomendava o arquivamento.

Votaram, pela cassação: Alan Guedes, Elias Ishy, Sergio Nogueira e Daniela Hall, membros da Mesa Diretora, além de Cido Medeiros, Madson Valente, Toninho Cruz, Silas Zanata, Lia Nogueira, Romualdo Ramim, Olavo Sul e Marinisa Mizoguchi. Contra a cassação: Mauricio Lemes, Janio Miguel, Carlito do Gás, Junior Rodrigues, Bebeto e Juarez de Oliveira.

Ele leu um trecho onde o então juiz federal Sergio Moro questionava Lula, em audiência em Curitiba antes de o ex-presidente ser preso pela Polícia Federal. No depoimento de Lula, Sergio Moro perguntava se o ex-presidente era dono do tríplex do Guarujá, no litoral paulista e diante do questionamento sobre quem teria dito isso, Moro responde que “está no jornal Folha de São Paulo e no Globo”.

Com essa comparação, Baraúna pediu aos vereadores que “não julguem o meu cliente pelo que saiu nas redes sociais, porque os mesmos que diariamente vão para as ruas pedir ‘Lula livre’, ‘Dilma é golpe’, hoje usam os mesmos artifícios contra o denunciado”.

“Aqui não é tribunal de exceção, é aqui que se criam leis, e é aqui que está se descumprindo a lei. O MP (Ministério Público) diz que fatos imputados ao acusado são aqueles relatados na reclamação que deu origem ao processo de cassação e que documentos suficientes ao conhecimento das condutas ali imputadas seriam juntados aos autos. Agora diz que provas são notícias de jornal”, discursou o advogado.

Comentário

“Essa turba também não está livre das penas da lei, mas vamos lá, porque temos aqui um processo eivado de erros e vícios, da falta de provas e até hoje, último dia do prazo, a defesa não teve acesso ao amplo contraditório, mesmo sendo instituído em 1967”.

Essa foi a introdução do advogado Fernando Baraúna, patrocinador da defesa do vereador afastado Cirilo Ramão (MDB), ao reclamar que o plenário estava formado de pessoas que “diariamente vão para as ruas pedir ‘Lula livre’, ‘Dilma é golpe’ e hoje usa os mesmos artifícios contra o denunciado”.

O advogado iniciou a fala, após os pedidos de Alan Guedes ao plenário, e terá direito à fala por até duas horas, depois que a sessão chegou a ser suspensa para conter os presentes. Turba, segundo o dicionário online de português, significa “multidão em movimento ou desordem, potencialmente violenta”.

Comentário

O advogado Fernando Baraúna se recusou a iniciar a fala, no tempo destinado pela Câmara, na sessão especial que acontece na tarde desta quarta-feira (15), ao invocar o direito constitucional de defesa do vereador Cirilo Ramão, investigado na operação ‘Cifra Negra’, após ser denunciado por práticas ilícitas em contratações com empresas que teriam resultado no pagamento de propinas a agentes públicos envolvidos.

O presidente da Câmara, vereador Alan Guedes (DEM), reiterou com firmeza, várias vezes, o pedido ao plenário para que garantisse a palavra ao patrocinador da defesa do pastor Cirilo, vereador do MDB que acompanha a sessão e disse, ao chegar na Câmara, que espera que os colegas “tenham a consciência limpa” na hora de decidir. 

O único que não vota nessa sessão é o vereador Marcelo Mourão (PRP), suplente imediato de Cirilo. Antes da manifestação de Baraúna, foram lidas as peças acusatórias, o relatório da Comissão Processante e o pedido de defesa. Baraúna disse que não tinha compromisso com a plateia, que ovacionava a fala dele e anunciou a retirada da defesa. A sessão foi suspensa para decidir o impasse.

Comentário

A secretária municipal de Assistência Social, Maria Fátima Silveira de Alencar, ressaltou, nesta quarta-feira (15), a importância do profissional Assistente Social para o desenvolvimento de ações em vários setores da Prefeitura de Dourados.

Fátima fez esta afirmação ao lembrar-se das comemorações alusivas ao Dia do Assistente Social, celebrado anualmente nesta data. A secretária lembrou que a prefeita Delia Razuk, que também é graduada em Serviço Social, é uma das maiores incentivadoras da profissão.

Atualmente os assistentes sociais, além de atuarem na Secretaria de Assistência Social, também estão presentes em departamentos da Secretaria de Saúde e da Agehab (Agência municipal de Habitação).

“Desde o início da atual administração, a prefeita Délia Razuk tem valorizado os profissionais, ao empossar concursados e incentivar as políticas públicas de assistência social”, disse Fátima Alencar, ao lembrar que o bem-estar do ser humano é uma prioridade da prefeita Delia que acolheu “Cuidar das Pessoas” como lema da administração.

Comentário

Página 2 de 1300
  • unimed nova

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus