Timber by EMSIEN-3 LTD
  • cmd
Redação Douranews

Redação Douranews

“Os brasileiros de Dourados sempre nos receberam muito bem e da mesma forma os descendentes de japoneses que aqui vivem sempre se esforçam para contribuir com o desenvolvimento dessa cidade. Esta festa é o principal reflexo da preservação da nossa cultura”.

O agradecimento foi feito pelo cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasuchi Noguchi, ao participar, no final da semana, da 18ª. edição do Japão Fest, evento organizado pela comunidade nipo-brasileira em Dourados, e que atrai adeptos de todos os municípios da região.

Na cerimônia de abertura oficial da festa, inclusive, sexta-feira (8) à noite, o presidente do Clube Nipônico, Kosuke Ono, anunciou que a partir deste ano o Japão Fest também terá uma réplica anual em Campo Grande e o presidente da comissão executiva do Festival do Japão que é realizado em São Paulo pela Associação Wakayama, envolvendo cerca de 180 mil pessoas por edição, disse que Dourados realiza com perfeição a missão de unir as comunidades.

O Japão Fest deste ano repetiu em Dourados as atrações da cultura e da gastronomia oriental, e contou com a presença, entre outras autoridades, do presidente da Câmara de Vereadores, Alan Guedes com o colega Romualdo Ramin e do deputado estadual Barbosinha.

Comentário

A prefeita Délia Razuk assinou na manhã desta segunda-feira (11), em ato realizado na Sala de Reuniões anexa ao Gabinete, juntamente com o presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata, responsável pela manutenção do antigo Hospital do Câncer de Barretos, o contrato de concessão de uso de imóvel do município ao atual Hospital de Amor, nova denominação da unidade mantida desde a década de 60 na cidade paulista.

O prédio, inaugurado no início dos anos 1980 para ser o centro comunitário do BNH 4º Plano, será reformado e adequado para funcionar, provisoriamente, como Unidade de Prevenção de Câncer no Município, conforme prevê termos de concessão firmado pelo período de 20 anos.

Mais tarde, no encontro de Prata com autoridades da Associação que cuida da instalação da Unidade de Dourados, o mantenedor do hospital nacional recebeu a garantia de doação de uma área de 25 mil metros quadrados para a construção da unidade permanente, a ser feita pela incorporadora São Bento.

Durante a cerimônia para assinatura do contrato, a prefeita Délia Razuk disse que o ato significa mais um grande passo, um avanço importante, para se consolidar a implantação da unidade de prevenção de câncer em Dourados e Henrique Prata explicou que essa será a terceira expansão do hospital de Barretos em Mato Grosso do Sul – os outros dois são em Campo Grande e Nova Andradina - e que, além da unidade fixa, uma unidade móvel vai atender em toda a macrorregião. A unidade móvel foi entregue em ato realizado no Sindicato Rural, também na manhã desta segunda, pelo Sicredi. O ex-ministro do Governo Temer e atual conselheiro da Itaipu Binacional, Carlos Marun, que viabilizou o repasse de R$ 6 milhões para essa ação integrada, participou do ato em Dourados.

O médico Raphael Haikel Júnior, oncologista responsável do setor de prevenção das unidades móveis do Hospital de Amor, citou dados estatísticos sobre câncer na região e informou que inicialmente a unidade irá trabalhar no tratamento de câncer de mama e de colo do útero. E até que a unidade esteja pronta para atender, os pacientes serão encaminhados à unidade de Nova Andradina. A Prefeitura ainda se comprometeu em disponibilizar salas em uma das Unidades Básicas de Saúde da rede municipal para funcionar como núcleo administrativo do Hospital de Amor.

O ex-vice-prefeito de Dourados Odilon Azambuja, membro da associação de apoiadores do Hospital de Amor em Dourados, destacou a agilidade com que a Prefeitura resolveu a questão de local para instalação da unidade e agradeceu o empenho da prefeita Délia Razuk e equipe para que Dourados pudesse contar com a unidade do hospital de Barreto. Também participaram do ato os secretários municipais Berenice Machado (Saúde), Adriana Benício (Planejamento), Carlos Dobes (Fazenda), Carlos Pimentel (Habitação), Fátima Alencar (Assistência Social), Elaine Boschetti (Administração), Wesley Queiroz (Cultura), o procurador-geral do município Sergio Henrique Martins de Araújo, comandante da Guarda Municipal Divaldo Machado, os vereadores Alan Guedes, Braz Melo, Bebeto e Idenor Machado além de vários apoiadores da causa em favor da unidade de prevenção do câncer em Dourados.

Comentário

O vereador Madson Valente (DEM) defende a necessidade de revisão do Plano Diretor de Dourados. Para o parlamentar, o fato do atual plano estar com, aproximadamente, 16 anos sem ser revisto, proporciona sérios prejuízos sobre o rumo que a cidade deve seguir.

"Consideramos que o Estatuto da Cidade define, em seu artigo 30, como competência do Município a responsabilidade de ordenar o pleno funcionamento das atribuições da cidade, portanto o Executivo Municipal possui esta incumbência e é da iniciativa deste que envie o projeto para Câmara para que se promova e se democratize esta discussão com a sociedade", disse Madson.

Segundo o vereador, Dourados, nos últimos 15 anos, passou por um elevado aumento populacional e empresas de grande porte se instalaram, por isso o município precisa ser adequado à nova realidade urbana.

Para Madson Valente, há necessidade de estudos preliminares e avaliação da situação dos principais problemas de desenvolvimento urbano, necessitando que as mudanças de características dos últimos anos sejam orientadas para um novo modelo de desenvolvimento, sendo importante que haja mais estudos para que ocorra um ordenamento urbano mais eficaz.(Da assessoria)

Comentário

Evo Morales renunciou à Presidência da Bolívia no domingo (10) e ainda não está claro quem irá substitui-lo. Em 20 de outubro, ele havia sido eleito em primeiro turno em eleições gerais, mas protestos violentos e denúncias de fraude na votação aumentaram a tensão no país. Morales perdeu apoio dos militares, que pediram a saída dele do cargo.

O desenlace ocorreu depois que a OEA (Organização dos Estados Americanos) divulgou, no começo da tarde deste domingo resultado preliminar de apurações feitas após o processo eleitoral, apontando a necessidade de novas eleições. No poder desde 2006, Evo Morales disputou uma nova reeleição em 20 de outubro deste ano.

A candidatura já havia sido contestada – um referendo feito em 2016 rejeitou essa possibilidade, mas, em 2018, a Justiça Eleitoral autorizou Morales a tentar um quarto mandato. O argumento era que o limite de mandatos viola a garantia constitucional de que qualquer cidadão tem o direito de candidatar-se. Mesmo antes do fim da contagem dos votos de outubro, protestos tomaram as ruas da Bolívia. Simpatizantes de Carlos Mesa, opositor de Morales, denunciavam fraudes na apuração.

Ao tomar conhecimento do relatório da OEA, Morales anunciou novas eleições, mas a notícia não foi suficiente para conter a ira da oposição. Naquele momento, ele já tinha perdido apoio dos militares, que se recusavam a reprimir manifestações.Os chefes das Forças Armadas e da Polícia pediram, então, que Morales deixasse o cargo para "pacificar o país".

Ele concordou em sair, mas disse que era vítima de um golpe cívico, político e policial, que teve a casa destruída e que a polícia tem uma "ordem de prisão ilegal" contra ele. A afirmação foi contestada pelo chefe de polícia, o general Yuri Vladimir Calderón. A população saiu às ruas em grande manifestação para ‘celebrar’ a renúncia de Morales.

Comentário

Vilton Gustavo Alves Ojeda, de 26 anos, morreu na madrugada deste domingo (10) após colidir a motocicleta que conduzia contra a traseira de uma caminhonete estacionada em uma rua do bairro Parque dos Ipês III, em Ponta Porã.

Conforme o registro policial, testemunhas relataram à polícia que Vilton seguia em alta velocidade pela rua Gonçalves Dias, quando perdeu o controle da direção da motocicleta e colidiu na traseira de uma caminhonete Toyota Bandeirante que estava estacionada na via.

Comentário

O vereador Junior Rodrigues (PL) solicitou, em requerimento encaminhado para a secretária municipal de Obras Públicas, Marise Aparecida Bianchi Maciel, informações sobre o andamento da reforma do Ginásio Municipal “Ulysses Guimarães”. Após cinco meses do primeiro requerimento enviado, na sessão ordinária do dia 4 de novembro, Junior Rodrigues solicitou novamente informações sobre o cronograma da liberação dos recursos para o início da reforma.

Em resposta enviada pela Administração, foi informado que a empresa vencedora do processo licitatório foi a Pórtico Engenharia Ltda. EPP, sendo que as obras iniciarão após liberação do recurso pela Caixa Econômica Federal. O cronograma previsto é de quatro meses após a ordem de serviço e o valor inicial para a execução do serviço é de R$ 212.157,85 mil. Foi informado que existe outro recurso para reforma e ampliação em análise na CEF.

Construído há mais de 20 anos, o Ginásio Municipal precisa com urgência de reforma total. Nos anos anteriores foram feitos pequenos reparos e manutenções para receber jogos e eventos, mas se faz necessário uma reforma completa em toda a estrutura. "Os douradenses deixam de ganhar espaço no esporte. Muitos jogos e eventos não estão sendo realizados no ginásio, uma vez que no estado em que se encontra, pode colocar em risco a integridade física daqueles que frequentam o local", alerta o vereador.

“Apesar de ser considerado um dos mais importantes ginásios do interior do Mato Grosso do Sul, o Ginásio Municipal Ulisses Guimarães não está em condições de receber jogos e eventos devido à falta de manutenção, principalmente na cobertura, que compromete os jogos durante as chuvas”, completou Junior Rodrigues. (Da assessoria)

Comentário

O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou neste domingo (10) a realização de novas eleições na Bolívia, após um relatório da OEA (a Organização dos Estados Americanos) apontar suspeitas de fraude no pleito de outubro, que deu a reeleição já no primeiro turno ao líder esquerdista.

O anúncio foi feito em breve comparecimento perante a imprensa e ainda não está claro se servirá para aplacar a ira dos manifestantes, que há semanas vão às ruas da Bolívia pedir a renúncia do presidente. Segundo Morales, as autoridades eleitorais serão trocadas para o novo pleito, como solicitado pela OEA.

"Decidi convocar novas eleições", afirmou Morales, a partir do hangar presidencial do aeroporto de El Alto, cidade vizinha a La Paz e reduto eleitoral do presidente, repercutiu o portal Terra a partir das informações divulgadas por agências internacionais de notícias.

O líder esquerdista boliviano, no poder desde 2006, ganhou as eleições de 20 de outubro. Mas a apuração de votos foi interrompida inexplicavelmente durante quase um dia inteiro, o que provocou acusações de fraude e desencadeou protestos, greves e bloqueios de rodovias.

Morales é o líder há mais tempo no poder na América Latina. Ele venceu a eleição com dez pontos de vantagem (margem mínima necessária para evitar o segundo turno) sobre o rival Carlos Mesa, o que lhe garantiu um novo mandato. Mas o resultado de uma auditoria da OEA, divulgado neste domingo de forma preliminar, aponta ser estatisticamente improvável que Morales tenha obtido tal margem em sua vitória eleitoral. A entidade diz que não pode, portanto, certificar o resultado divulgado.

Em um comunicado, a organização pediu que o processo eleitoral no país andino comece de novo, ocorrendo "o primeiro turno assim que existirem novas condições que deem novas garantias para sua realização, incluindo uma nova composição do corpo eleitoral". No texto, a OEA pede ainda respeito à liberdade de manifestação do povo boliviano e afirma que entende que "os mandatos constitucionais não devem ser interrompidos, inclusive o do presidente Evo Morales".

Comentário

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez na noite deste sábado (9) um pronunciamento para falar sobre o segundo dia de provas do Enem (o Exame Nacional do Ensino Médio), com questões de matemática e ciências da natureza. Segundo o ministro, no último domingo (3), o Enem foi um sucesso e o ministério apenas verificou pequenos problemas que não interferiram na aplicação e validade do exame.

“Aqueles que usaram o celular para tirar foto ou mesmo filmar a prova após o início do exame já foram identificados pela Polícia Federal, que está tomando as providências cabíveis. Por parte do MEC houve eliminação de candidato e afastamento de aplicadores, que não poderão participar do Enem neste domingo. Fique tranquilo, está tudo sob controle”, disse o ministro.

A PF (Polícia Federal) cumpriu mandados de busca e apreensão nas residências de duas aplicadoras de provas do Enem ocorridas no último fim de semana em Fortaleza. A corporação chegou aos nomes das aplicadoras após levantamento realizado em parceria com o Inep, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

No pronunciamento, Weintraub reafirmou que os participantes devem verificar se o alarme dos celulares está desativado e se o aparelho está desligado. Em caso de emissão de qualquer som, mesmo que estejam lacrados na embalagem dada pelos fiscais, o estudante seria imediatamente eliminado. No último domingo, 376 pessoas foram desclassificadas por motivos que incluíram toque de celular, sair da prova antes do horário permitido e recusa para fazer o cadastro biométrico.

Comentário

Madrinha da campanha de natal dos servidores públicos estaduais “Divida a Brincadeira”, a primeira dama do Estado, Fátima Azambuja, reforça princípios como empatia, amor, respeito e solidariedade ao falar da iniciativa que está na 5° edição e já contabiliza mais de 38 mil brinquedos e 80 instituições beneficiadas.

“Às vezes as pessoas até perguntam, mas por que campanha? Que bom seria se a gente não precisasse, se as coisas acontecessem naturalmente, mas até que isso não seja assim, a gente precisa dessas campanhas que são importantes, porque é através delas que a gente consegue olhar ao nosso lado e ver as necessidades do nosso próximo”, pontua.

O envolvimento dos servidores estaduais na realização das ações sociais promovidas pelo Governo do Estado é fundamental no processo de fortalecimento e disseminação desses valores não só no serviço público, mas em toda a sociedade, afirma. “Todos os anos a gente tem um esforço muito grande dos servidores. Seja na campanha do agasalho, de saúde, ou de brinquedos. O mais bacana é que toda a sociedade acaba participando. Temos vários parceiros que todo ano nos ajudam, e também entendem a importância da entrega de um brinquedo para uma criança que às vezes passa em branco o natal”.

Recordando entregas das quais participou em edições anteriores da campanha, a primeira dama do Estado reflete sobre a realidade de muitas famílias, mas também da importância de preservar essa magia nas crianças de comunidades carentes. “Às vezes a criança até acredita no Papai Noel. Mas como as vezes esse presente não chega devido a realidade das famílias, ela acaba desacreditando”.

Com muitas caixas de coleta já espalhadas pela cidade, Fátima reforça o convite para a iniciativa da qual é madrinha, mas que depende da mobilização de todos para que o objetivo seja alcançado. “É de fundamental importância as pessoas aderirem, e compartilharem conosco esse carinho da entrega, esse gesto que aquece o coração de quem doa, e também dessas crianças”, finaliza.

Lançamento

Crianças, música, teatro, poesia, presentes, e a presença do Papai Noel trouxeram um pouco da magia do natal para o lançamento da campanha Divida a Brincadeira na última quinta-feira (7) na Governadoria. Mas para que a ação fique completa, e atinja o objetivo de transformar um simples gesto, na alegria de uma criança, as caixas de coleta nas secretarias estaduais, fundações e autarquias precisam ficar cheias até o dia 10 de dezembro, data de encerramento da ação.

“Em quatro anos conseguimos transformar mais de 38 mil brinquedos em sorrisos. Isso não tem preço E mais uma vez contamos com a doação dos nossos servidores e de toda a sociedade. Não vamos lançar meta, mas queremos que reflitam quantos sorrisos cabem no seu coração”, declarou o secretário especial do Governo do Estado e idealizador da ação ao lado da primeira dama, Carlos Alberto de Assis.

Comentário

Com a proximidade da colheita da nova safra de grãos, que prevê superar 242 milhões de toneladas, o Genesis Group, responsável pela avaliação de mais de 70 milhões de toneladas de grãos por safra, abre mais de 1000 vagas para reforçar a equipe de classificadores de grãos com oportunidades oferecidas em diversos estados do Brasil, como Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Tocantins, Piauí, Bahia, Maranhão, Paraná e Rio Grande do Sul.

Para se candidatar às vagas, não é necessário ter experiência. Os requisitos são apenas: preferencialmente segundo grau completo e disponibilidade para viagens. O classificador de grãos trabalha em áreas como inspeções, análises, controles e procedimentos essenciais. “Conhecimento prático não é necessário para o candidato. Precisamos de pessoas que absorvam rapidamente as metodologias do Genesis Group e que estejam empenhadas em realizar de forma ética e transparente todas as etapas do processo de classificação de grãos”, explica Joaquim Resende, gerente de operações do grupo.

Os interessados em participar do processo seletivo podem obter mais informações aqui 

Comentário

Página 1 de 1486

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus