Imprimir esta página
Quinta, 03 Fevereiro 2011 09:15

Em Dourados hortas contribuem para a limpeza na Penitenciária Harry Amorim Costa

Escrito por Redação Douranews, com Notícias MS

O trabalho de horticultura tem ajudado na manutenção da limpeza e asseio na Penitenciária Harry Amorim Costa (Phac), em Dourados, além de contribuir para a rotina de disciplina do local.

Um projeto da direção da unidade penal, iniciado em 2008, incentiva os internos a não jogarem o lixo pelas janelas. Foram implantados tambores em cada ala e disponibilizados os locais vagos entre os raios para serem plantadas hortas.

O projeto começou com uma horta e hoje são quatro espaços destinados à plantação de hortaliças. Cada horta possui 17,5 m² e nelas são plantadas verduras e legumes como alface, pimenta, cebolinha, quiabo, abóbora, coentro, cenoura, beterraba, tomate, maxixe e rúcula, entre outros. As verduras e legumes ficam disponíveis para o uso de cada cela, melhorando o paladar e a nutrição, além do ambiente, já que, ao olharem pela janela, eles vêem hortaliças e não lixos e ratos.

A horticultura é também uma forma de estimular a disciplina no presídio, conforme Joel, tendo em vista que para que as hortas fossem implantadas e os reeducandos das galerias beneficiados foi aguardado um período de observação do comportamento dos detentos e da limpeza das galerias. Outra questão importante é que a iniciativa é uma ocupação produtiva para os internos.

Os detentos que trabalham na horticultura recebem remição na pena pelo serviço prestado, para cada três dias trabalhados é diminuído um de prisão.