Imprimir esta página
Quinta, 25 Julho 2019 14:07

Motoristas de aplicativos rejeitam decreto que proíbe adesivos em carros Destaque

Escrito por
Decreto que proíbe adesivagem em carros de aplicativos foi publicado no Diário Oficial do Município Decreto que proíbe adesivagem em carros de aplicativos foi publicado no Diário Oficial do Município Reprodução

“O carro é meu, comprei e paguei com meu dinheiro, agora não posso colocar um adesivo?!”. Essa foi uma das reações, via aplicativos do WhatsApp do Douranews, de um condutor de veículo que atende pelos serviços de aplicativos, a chamada “carona remunerada” instituído, também, em função da redução de opções e até por conta de preços cobrados pelos carros de táxis no Município.

No Diário Oficial de Dourados, edição desta quinta-feira (25), a prefeita Délia Razuk assina o decreto P 233, juntamente com o procurador geral do Município, Sergio Henrique Martins de Araújo, estabelecendo a proibição do uso de adesivos nesses veículos, e ainda determinando que guardas municipais e agentes de trânsito estão autorizados a retirar essa adesivagem, se encontrada em carros a serviços de aplicativos.

Para o procurador Sérgio Henrique, a medida foi necessária em função de que motoristas de aplicativos estavam se portando como motoristas de táxi “e isso não pode”. A sinalização por adesivos permitiria, no entendimento do Município, comparar os motoristas de aplicativos aos taxistas, “e até serem parados na rua”.

O gestor de um dos programas de aplicativo na cidade, Ademir Almeida, que também é servidor público do Município, disse que a medida da prefeita “é totalmente inconstitucional”. Segundo ele, o serviço deveria primeiramente ser regulamentado. “Em São Paulo, foi regulamentado e já se permite o uso de adesivos”, lembrou. Almeida disse que a identificação facilita inclusive a prevenir ocorrências policiais, de furto, assaltos, tentativas de sequestro, ou a roubo de veículos, por exemplo.

Redação Douranews

Mais recentes de Redação Douranews