Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou na semana passada a redução da dose da vacina contra aftosa que valerá a partir de maio. A medida dá continuidade ao Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA) e muda de 5ml para 2ml as aplicações, com a expectativa de que diminuam as ocorrências de reação nos animais.

Conforme explicou o diretor-presidente da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Luciano Chiochetta, logo na primeira etapa da vacinação deste ano, ou seja, a partir de maio, a dose da vacina contra a febre aftosa será reduzida também em Mato Grosso do Sul e na maioria dos outros estados.

Segundo ele, a redução da dosagem pode resultar na diminuição das reações nos animais (caroços, inchaço). “E tem outra coisa, os frascos serão menores, vão ocupar menos espaço para transporte, armazenamento e é claro no gasto com a refrigeração”.

Com relação aos estoques, Luciano comentou ainda que o próprio Ministério já verificou e se certificou de que os laboratórios produtores possuem quantidade suficiente do novo produto para atender à demanda dos criadores em todo País.

Status sanitário

Sobre o trabalho em Mato Grosso do Sul para transição do status sanitário, – de livre da febre aftosa com vacinação para livre sem vacinação -, Luciano afirmou que os projetos que visam à reformulação de todo o serviço de defesa, como adequação do quadro de pessoal e capacitação dos servidores, está em fase de finalização e deve começar a ser colocado em pratica ainda este semestre. Outras ações, segundo ele, fazem parte da reformulação do serviço, como reestruturação das unidades regionais e locais, frota de veículos e a ampliação e melhoramento da eficácia do sistema de vigilância com maior presença de fiscais no campo.

O Governo do Estado publicou um decreto que regulamenta o grupo de emergência sanitária. Conforme o documento, a Reserva Financeira para as Ações de Defesa Sanitária Animal (Refasa) foi readequada para que, além das ações emergenciais, essa espécie de fundo possa ser utilizada em outras diversas ações de defesa sanitária.

O abastecimento da Refasa ocorre por duas principais fontes: 35% oriundo dos recursos arrecadados pela Iagro e outros 35% provenientes da contribuição de produtores que participam do Proape (Programa de Apoio à Pecuária).

No caso da Iagro, os valores são referentes à cobrança de taxas de autorizações concedidas para o abate de aves, bovinos, bubalinos e suínos, entre outros animais. Já os 35% da contribuição obtida dos produtores que participam do Proape, se estende aos seus subprogramas, sendo o principal deles o Precoce MS.

A vacina

Sobre as doses de vacina a orientação é que elas sejam adquiridas somente em lojas registradas. Que se verifique se estão na temperatura correta: entre 2°C e 8°C. Para transportá-las, deve ser utilizada uma caixa térmica, com três partes de gelo para uma de vacina, lacrando-a ao final. A vacina deve ser mantida no gelo até o momento da aplicação.

A aplicação, deve ser realizada no horário em que a temperatura esteja mais amena com agulhas novas, adequadas e limpas. Durante a vacinação, a seringa e as vacinas devem ser mantidas na caixa térmica. O lugar correto de aplicação é a tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele. A aplicação deve ser realizada com calma.

O preenchimento da declaração de vacinação e entrega no serviço veterinário oficial, juntamente com a nota fiscal de compra das vacinas, é obrigatório.

O Ministério preparou um manual para fiscalização do comércio de vacinas contra a febre aftosa, atualizando a publicação de 2005. A versão digital deste manual, contendo orientações aos Serviços Veterinários Estaduais e aos distribuidores sobre a qualidade exigida ao produto, deverá ser disponibilizada ainda esta semana.

Retirada da vacina até 2021

O Mapa dividiu o país em cinco blocos. Os primeiros estados a extinguirem a vacinação serão Acre e Rondônia em 2019 (bloco I). Em 2020 está prevista a retirada da vacina no Amazonas, Pará, Amapá e Roraima (bloco II) e de Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte (bloco III). Em 2021 encerram a vacinação na Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Sergipe, São Paulo e o Tocantins (bloco IV), além de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina (Bloco V), esse último é o único estado considerado livre da febre aftosa sem vacinação.

Maiores informações e orientações podem ser obtidas nas unidades locais da Iagro nos municípios, na página da agencia na internet, ou pelo telefone 0800-679120.

Comentário

O deputado estadual reeleito Barbosinha (do DEM) abriu a corrida eleitoral pela Prefeitura de Dourados ao admitir, em entrevista concedida no dia 31 de janeiro ao programa Noticidade da rádio FM Cidade, que vem se preparando nesse sentido. Uma semana depois, em entrevista à rádio comunitária Javé, de Dourados, a prefeita Délia Razuk (PR) confirmou que não pretende disputar novo mandato daqui há menos de dois anos.

José Carlos Barbosa, o Barbosinha, já foi prefeito da pequena cidade de Angélica, no conesul do Estado, na década de 80 e, depois de aprovado em primeiro lugar no concurso público para professores da Faculdade de Direito da UFGD e de presidir a Sanesul no Estado por sete anos, na gestão do então governador André Puccinelli (MDB), foi eleito deputado estadual para o primeiro mandato em 2014, com pouco mais de 21 mil votos.

Quatro anos depois, em 2018 foi reeleito, com 7.000 votos a mais depois de exercer a primeira experiência parlamentar intercalada com quase dois anos à frente da poderosa Sejusp, a Secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública no primeiro mandato do governador reeleito Reinaldo Azambuja (PSDB), de quem agora será líder no segundo mandato na Assembleia Legislativa.

“Mantenho meu nome para esta disputa. Vivenciei todas a experiências para poder pleitear este sonho que carrego de um dia administrar a cidade de Dourados. Acredito que este sonho está perto de se concretizar e estou dialogando com todas as forças políticas. Pretendo, obviamente, se encontrar respaldo e apoio político estar em Dourados em 2020 colocando meu nome à disposição daquela comunidade, dos meus queridos amigos, para poder alavancar um grande projeto de recuperação da cidade”, afirmou Barbosinha na entrevista à rádio de Campo Grande antes de iniciar o segundo mandato na Assembleia.

Trabalho coletivo

Simultaneamente, uma semana depois, em Dourados, a prefeita Délia Razuk disse que vai trabalhar nesse período de menos de dois anos que lhe resta de mandato “para poder cumprir o plano de 22 metas que lancei em 2016 e entregar a cidade arrumada para o próximo prefeito”. A prefeita disse que está cuidando da malha viária, da saúde e da educação e criando opções para as pessoas que vivem em Dourados.

Por sua vez, o deputado Barbosinha entende que Dourados “precisa de gestão, de um olhar diferenciado”. Segundo ele, a cidade “encontra-se muito judiada, precisando de um esforço coletivo e não é trabalho apenas para uma pessoa, é um trabalho gigantesco e me preparei durante toda minha vida para encabeçar esse projeto”.

Dependendo, é claro, das articulações que conseguir viabilizar, Barbosinha pode se tornar uma alternativa viável ao Democratas em Dourados. O partido conta, hoje, com o vice-governador do Estado, o secretário de Infraestrutura do Governo, Murilo Zauith, o primeiro secretário da Assembleia, deputado Zé Teixeira e o presidente da Câmara de Vereadores no Município, Alan Guedes. Além de estar representado no Governo Federal por dois ministros em áreas estratégicas: Tereza Cristina (Agricultura e Pecuária) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde).

Comentário

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (o MIT, na sigla em inglês) desenvolveram uma cápsula com insulina que, ao ser ingerida por via oral, libera a substância no estômago. Depois de anos de estudos, os diabéticos do tipo 1 estão mais perto de substituir as injeções diárias. Os resultados foram publicados pela revista "Science".

"Estamos realmente com esperança de que esse novo tipo de cápsula possa ajudar pacientes diabéticos e, talvez, qualquer pessoa que precise de terapias que só podem ser administradas por injeção", disse Robert Langer, professor do Instituto David H. Koch e membro do MIT.

O diabetes ocorre quando o pâncreas não produz insulina [hormônio que controla a glicose no sangue e fornece energia ao organismo], ou quando o corpo não consegue mais utilizar a insulina que produz. Para resolver isso, as injeções da substância são administradas na região do abdômen, explica reportagem do portal G1.

"O diabetes 1, diferente do tipo 2, tem uma deficiência absoluta de insulina", explica o endocrinologista Renato Zilli, do hospital Sírio Libanês, em São Paulo. "Então, a pessoa acaba tomando de 5 a 7 picadas de agulha por dia. O grande problema que temos no tratamento da doença é ter a certeza absoluta da dose. Precisamos ter a certeza que o produto vai ser absorvido pelo corpo", acrescenta.

Ter uma pílula de insulina era um desafio para os bioengenheiros. A inspiração para a criação foi encontrada na tartaruga-leopardo. O animal, encontrado na África, tem um casco alto e íngreme, que permite que se apoie e se reposicione ao "rolar de costas", observa a publicação.

Comentário

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Dourados já está atualizando os dados do município sobre lugares para hospedagem, alimentação, transporte, eventos, entre outros.

Os interessados em divulgar os estabelecimentos, como hotéis, restaurantes, bares, cafeterias, hamburguerias, pizzarias, organizadoras de eventos, locadoras de veículos, espaços para eventos, agências de viagens e transportadora turística, devem acessar o Link ‘Turista’ no site da Prefeitura e preencher um formulário contendo os principais dados do local, ou atividade.

Outro cadastro disponível no link é o de ‘Eventos’, onde podem ser inscritos os eventos realizados em Dourados, de caráter cultural, esportivo, técnico-científico, gastronômico e rural. No ano passado o calendário registrou 147 eventos, com maior incidência no mês setembro.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Rose Ane Vieira, explica que o intuito do calendário é divulgar os eventos para a população e visitantes, a fim de promover o fomento da economia local.

Comentário

A Prefeitura do Rio informou, na noite desta sexta-feira (8), que o Ninho do Urubu não tinha alvará de funcionamento, porque ainda faltava um documento do Corpo de Bombeiros. Como o centro de treinamento continuou funcionando, a Prefeitura multou o Flamengo 30 vezes e decidiu interditar o local que, apesar disso, continuou em atividades.

Peritos que investigam as causas do incêndio que matou dez jovens das equipes de base do rubro-negro carioca dizem que o fogo começou no sistema de ar condicionado. Imagens da câmera de segurança do centro de treinamento mostram momentos de agonia.

De outro ângulo, é possível ver muita fumaça saindo pelas paredes do contêiner que servia como alojamento aos garotos. De repente, as chamas se espalham. Em meio à fumaça e ao fogo, meninos tentam escapar do alojamento pela única porta que existia, mas foi tudo rápido demais. Nem todos conseguiram, relatou reportagem do Jornal Nacional.

Peritos ouvidos pelo programa da Rede Globo nesta sexta disseram que o incêndio tomou todo o alojamento em minutos. "Pelo horário, infelizmente de madrugada ainda, todos provavelmente estavam dormindo e isso pode ter, com certeza, contribuído pra essa tragédia", diz o tenente-coronel Douglas Henaut.

Os peritos já sabem que o fogo começou num dos aparelhos de ar condicionado, do lado esquerdo do alojamento. Houve um curto circuito. Eles dizem que, como os contêineres são uma grande caixa feita de metal, a temperatura aumentou rapidamente. Beliches de madeira, colchões, roupas e livros ajudaram a alimentar ainda mais o incêndio.

No começo da tarde, uma van do Flamengo com atletas chegou à delegacia que investiga o caso. Os investigadores ouviram 13 meninos. A maioria estava no alojamento e escapou do incêndio. Quatro funcionários também prestaram depoimento, entre eles, um segurança que conseguiu tirar três meninos pela janela.

O alojamento onde os atletas morreram não existia oficialmente. A Prefeitura do Rio diz que o centro de treinamento tinha autorização para construir no terreno, mas, no projeto que o Flamengo apresentou para conseguir a licença, a área onde estavam os contêineres aparecia como um estacionamento, sem nenhum tipo de construção. A Prefeitura disse também que o Flamengo nunca registrou um pedido para usar o local como dormitório, segundo a reportagem.

Comentário

Oito municípios de Mato Grosso do Sul receberam nesta sexta-feira (8) R$1,5 milhão do Fundo Estadual de Defesa e de Reparação de Interesses Difusos Lesados, o Funles, para compra de equipamentos e execução de obras estruturantes. Criado em 1996, o Fundo ficou desativado até 2017 quando foi reestruturado pela gestão do governador Reinaldo Azambuja.

“Não tinha nenhum tipo de atividade. Agora, a gente vê a organização dele beneficiar diversos projetos de interesse social”, afirmou o governador ao assinar as transferências para os municípios de Alcinópolis, Corumbá, Glória de Dourados, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste, Santa Rita do Pardo, Selvíria e Terenos.

O Funles é administrado pela Semagro (a Secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), abastecido com recursos de indenizações e condenações judiciais por danos causados ao patrimônio público e social, ao meio ambiente, ao consumidor, à honra e à dignidade de grupos raciais, étnicos ou religiosos, à ordem urbanística, ou a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico.

Conforme o secretário da Semagro, Jaime Verruck, esta é a segunda vez que o Funles beneficia projetos em Mato Grosso do Sul. A primeira vez foi em 2018, quando entidades do terceiro setor receberam recursos para projetos sociais. Desta vez, foram contemplados projetos apresentados pelo setor público municipal.

Comentário

10 docentes pesquisadores da UFGD serão contemplados como bolsistas do programa Produtividade do CNPq em 2019: Alexeia Barufatti Grisolia, André Luís de Jesus Pereira, Euclides Reuter de Oliveira, Fabiana Ribeiro Caldara, Fernando Miranda de Vargas Junior, João Augusto Rossi Borges, Lisandra Pereira Lamoso, Magno Aparecido Gonçalves Trindade, Paulo Sérgio Nolasco dos Santos e Simone Simionatto.

Além desses que receberão a bolsa a partir deste ano, outros 20 professores já conquistaram bolsas em anos anteriores e se mantém como bolsistas PQ. Assim, a universidade atinge um total de 30 pesquisadores do programa.

Para ser reconhecido como bolsista de produtividade, o pesquisador ou pesquisadora passa por uma rigorosa avaliação e é comparado com os melhores de sua área. São levados em conta vários critérios: se a pesquisa tem gerado publicações originais e com repercussão na comunidade científica; se o professor colabora com a formação de novos pesquisadores orientando estudantes de graduação e pós-graduação; se o professor compartilha seus conhecimentos e se atualiza participando de uma rede nacional ou internacional de pesquisadores; se a pesquisa tem gerado inovações, incluindo patentes; se o professor colabora na edição de alguma revista científica, ou em atividades de gestão na área de pesquisa ou de ensino.

Cada área de conhecimento tem sua própria comissão de avaliação, mas os parâmetros de julgamento sempre buscam privilegiar a qualidade e o conjunto da obra do pesquisador.

Estar entre os melhores do país é um desafio maior para os pesquisadores de uma universidade tão jovem como a UFGD. Ao se candidatar como bolsista de produtividade, os docentes da UFGD são comparados com pesquisadores de polos de ensino e pesquisa tradicionais e mundialmente reconhecidos, como USP, Unicamp, UFRJ e Embrapa.

“A instituição, que em junho completa 14 anos, faz o esforço máximo para estruturar as condições para que os professores e professoras possam realizar suas atividades de pesquisa. A equipe de técnicos-administrativos da Propp [Pro-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação] está engajada em facilitar ao máximo as atividades dos professores pesquisadores. Divulgamos editais de financiamento de pesquisa, tiramos dúvidas sobre editais, auxiliamos na prestação de contas desses recursos, facilitamos o contato com grupos de pesquisas de excelência nacionais e internacionais, entre diversas outras ações. Trabalhamos para que o pesquisador tenha acesso a recursos materiais e humanos que os permitam continuar seu trabalho, e nosso foco é que o pesquisador empenhe menos tempo com processos burocráticos e que possa se dedicar mais à sua área de conhecimento”, explica o pró-reitor Nelson Luís de Campos Domingues, ele próprios um dos bolsistas produtividade em Pesquisa da UFGD.

Comentário

O presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Mauricio Saito, prestigiou a cerimônia de nomeação e posse do Secretário Especial de Governo, Pedro Chaves dos Santos Filho, realizada nesta sexta-feira (8) na sede da Governadoria.

Pedro Chaves concluiu, no mês passado, o mandato de senador que herdou com a cassação do mandato do senador Delcídio do Amaral e assumiu a pasta da Secretaria de Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos do Estado em Brasília.

Ele destacou as metas traçadas com o governador. “Fazemos divisa com 5 estados e 2 países, que juntos, tem população de aproximadamente 100 milhões de pessoas, mostrando um importante potencial de desenvolvimento econômico. Com a construção da ponte binacional que liga Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai, encurtaremos em 8 mil quilômetros a distância para escoarmos nossos produtos para Ásia. Temos tudo para ampliar nossas divisas comerciais”, resumiu.

Para Saito, o novo nome indicado pelo Governo poderá beneficiar ainda mais o agronegócio. “Pelos pontos já apresentados em sua posse e pelo que já conhecemos sobre os trabalhos prestados como senador, avaliamos com muito bons olhos, podermos contar com quem conhece nossa realidade e que certamente, vai proporcionar ações que otimizem nosso desempenho com as exportações, considerando que o setor produtivo responde por 95,3% dos produtos vendidos a outros países por Mato Grosso do Sul”, sinalizou o presidente da Federação.

O governador Reinaldo Azambuja destacou algumas prioridades da pasta assumida por Chaves. “Juntos discutiremos a concessão, como a BR-163, pois queremos a retomada dos investimentos dessa rodovia. Em Porto de Murtinho, começará um investimento privado, junto às questões de parceria público-privada, rodovias e infovias digitais, que formam nosso pacote de questões prioritárias. Estamos buscando também investidores para Mato Grosso do Sul, para que esses projetos possam andar com rapidez”, afirmou Azambuja.

“Lembro também da concessão da malha Oeste e malha Paulista, onde serão investidos R$ 6 bilhões na duplicação da malha da serra do mar, em Santos. Isso aumentará a capacidade da Ferronorte, que passa por Aparecida do Taboado, Costa Rica e Chapadão, passando de 35 milhões de toneladas para 75 milhões de toneladas. Então é fundamental o escoamento, via ferrovia, das riquezas do nosso Estado. E o Pedro estará diuturnamente conversando com setores públicos e privados para trazermos isso ao MS”, destacou o governador.

Comentário

O Senado estuda a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o Poder Judiciário. O requerimento para averiguar a atuação dos tribunais superiores foi protocolado nesta quinta-feira (8) pelo senador Alessandro Vieira (PPS-SE). O pedido destaca que “não se trata de perquirir as atribuições do Poder Judiciário, mas, sim, de investigar condutas que extrapolem o exercício regular dessas competências”, conforme divulga a agência de notícias oficial.

O parlamentar propõe averiguar o abuso de pedidos de vista ou expedientes processuais para retardar ou inviabilizar decisões de plenário, a diferença do tempo de tramitação de pedidos a depender do interessado e o excesso de decisões contraditórias para casos idênticos. Ele também sugere que seja investigado o desrespeito ao princípio do colegiado, a diferença do tempo de tramitação de pedidos, a depender do interessado e a participação de ministros em atividades econômicas incompatíveis com a Lei Orgânica da Magistratura.

“Nosso objetivo é abrir a caixa-preta deste Poder que segue intocado, o único que segue intocado na esfera da democracia brasileira. E só existe democracia quando a transparência chega a todos os lugares. A democracia não pode ser seletiva”, afirmou o senador, no plenário. Nos bastidores, a investigação vem sendo chamada de "Lava Toga", conforme a agência de notícias do Senado.

“Nossos tribunais superiores se transformaram em um aglomerado de decisões monocráticas, o que gera uma loteria. Se o cidadão que vai apresentar uma ação é sorteado para o ministro “X”, ele tem a decisão para um lado; se é para o ministro “Y”, é para o outro. O colegiado já decidiu o assunto e eles desrespeitam. Isso precisa ser resolvido. E, para resolver isso, a gente precisa estudar, compreender e propor eventualmente uma lei”, defendeu.

Se o requerimento for lido em plenário, o grupo deverá ser composto por 10 titulares e seis suplentes que vão trabalhar por 120 dias, com limite orçamentário de R$ 30 mil. Nem a Ajufe (Associação Nacional dos Juízes Federais), como o Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) se pronunciaram sobre o assunto.

Comentário

O aumento do calor nesta sexta-feira (8) em Mato Grosso do Sul é um aperitivo de como será o fim de semana. O tempo ficará mais quente em todo Estado e pancadas de chuva são esperadas em todas as regiões sul-mato-grossenses.

A umidade relativa do ar no Estado varia entre 30% a 95% e as temperaturas possuem estimativas, em média, entre de 20°C a 38°C. Novamente a cidade de Coxim deve registrar a mais alta temperatura do Estado: 39ºC.

Entre os municípios com probabilidade de clima mais ameno estão Dourados, com previsão de 22ºC e Coxim, com 21ºC na mínima. Na Capital, a chance de chuva é de 80% com ventos de até 10km. Regiões turísticas, como Bonito, Bodoquena e Pantanal devem registrar forte calor durante o dia, as mínimas são de 23ºC e máxima de 36ºC, com chance de chuva no fim do dia. A sensação térmica nesta região pode ficar em 33ºC.

Comentário

Página 7 de 1217

// MANOEL AFONSO

Amplavisão – Atração dos holofotes, o medo do anonimato

NA CAVERNA Após o desastre eleitoral de 2018 os dirigentes do PT e MDB daqui hibernaram talvez para reflexão da humildade. Haja chinelos! A reduç&ati...

0 : Comentários Twittar esse Artigo!

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus