Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

O déficit habitacional de moradias foi reduzido em 420 unidades a partir desta segunda-feira (17) em Mato Grosso do Sul depois que o Governo do Estado entregou 240 apartamentos em Campo Grande e outras 180 construções em Dourados. O secretário especial chefe de gabinete do governador, Carlos Alberto Assis e o vice-governador Murilo Zauith representaram Reinaldo Azambuja em cada um dos atos.

Assis destacou, em Campo Grande, que a iniciativa do Governo do Estado em facilitar o acesso à moradia é de grande valia. “Não é todo mundo que tem condições de comprar seu imóvel e pensando nessas pessoas esse programa veio como uma oportunidade de realização de um sonho”, pontuou.

Em Dourados, o vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura disse que o sonho da moradia faz parte da vida das pessoas. “Estamos entregando esse conjunto e em breve a prefeita vai entregar o Residencial Guassu, o último projeto de habitação que deixei pronto antes de sair da Prefeitura. Mais gente que será atendida”, discursou Murilo. A prefeita Délia Razuk e o presidente da Câmara, vereador Alan Guedes, participaram do evento.

Localizado no Jardim Centenário, o Condomínio Residencial Itajobi – Módulo I e II, é considerado modelo e foi construído com objetivo não só de oferecer um lar, mas também tranquilidade e segurança para os moradores de Campo Grande inscritos no programa, a exemplo dos Residenciais I e II do conjunto Itapiranga, de Dourados.

O empreendimento é da Faixa 1,5 do Programa Minha Casa Minha Vida. Dos 240 apartamentos, 166 receberam subsídio entre R$ 1,5 mil e R$ 6 mil do governo do Estado para a financiamento do imóvel. Só para este empreendimento o valor total do subsídio do Estado foi de R$ 840 mil. Em Dourados, o subsídio do Estado ao programa federal foi de R$ 245 mil.

Comentário

Com uma estrutura montada no estacionamento do Hospital Regional Rosa Pedrossian, na Capital, a Caravana da Saúde iniciou uma nova etapa nesta segunda-feira (17) para consultas e cirurgias na área de oftalmologia. Serão realizadas cirurgias de catarata, yag laser, pterígio e vitrectomia. Os procedimentos na estrutura vão até o dia 5 de julho.

A trabalhadora de serviços gerais Kátia Nayara de Oliveira saiu às 3h40 de Sidrolândia e ao amanhecer do dia já estava na Caravana da Saúde com o filho Pedro Henrique Santana de Oliveira, de 9 anos. Ela procurou atendimento para resolver o problema de estrabismo do menino. “Ele sofre muito com bullyng na escola, por isso trouxe ele para tentar resolver o problema”, afirmou.

Tayene Heloise Solis Sena, de 5 anos, tem o mesmo problema de Pedro Henrique e a mãe, Rosenilda Solis, de 41 anos, disse que há três anos tenta conseguir uma cirurgia para a menina. Na Caravana da Saúde não serão realizadas cirurgias para estrabismo, mas, segundo os médicos, em muitos casos é possível corrigir o problema com o uso de óculos, por exemplo.

O motorista aposentado Sebastião Honorato Araújo, de 73 anos, já foi atendido pela Caravana da Saúde, em 2017, quando passou por uma cirurgia de catarata. Morando em Caarapó, ele conta que saiu a 1h30 desta madrugada para ser atendido na Caravana da Saúde, no Hospital Regional de Campo Grande. “Graças a Deus consegui a cirurgia da catarata, agora vim aqui para fazer uma revisão”, relatou.

Já a dona de casa Albina Vargas Ortiz, de 68 anos, foi levada pelo filho e a nora para receber atendimento na Caravana da Saúde. Ela disse que quase já não enxerga, e há seis anos espera por um atendimento oftalmológico no sistema público de saúde. Quem também disse estar contente com o serviço prestado é a Nadir Mecenas, de 52 anos. Acompanhada da filha Ingrid, acadêmica do curso de Publicidade e Propaganda, foi examinada pelos profissionais que trabalham na Caravana. “Fomos muito bem atendidas, foi muito rápido, achei que ia demorar”, comentou Nadir, que foi encaminhada pela UBS do bairro Caiçara, de Campo Grande.

O governador Reinaldo Azambuja explicou que pacientes de todos os municípios de Mato Grosso do Sul serão atendidos. “Vamos disponibilizar nesta etapa, que se inicia hoje, mais de 8 mil consultas e mais de 2 mil cirurgias. Serão atendidos os 79 municípios para irmos diminuindo a fila. A Caravana não parou. Se você olhar, muitos hospitais continuam fazendo as cirurgias eletivas”, disse Reinaldo Azambuja.

Quem ainda não passou pela regulação também poderá ir à estrutura montada no HR, segundo o secretário de Saúde, Geraldo Resende. “Só queria reafirmar que se algum paciente de Campo Grande por demanda espontânea vier aqui, ele vai ser atendido dentro da regulação de Campo Grande. Nenhum paciente oftalmológico que precisar de consulta vai ficar sem ser atendido”, afirmou. Nesta nova etapa, o Ministério da Saúde é parceiro do Estado e o investimento dos governos, somente na parte cirúrgica, é superior a R$ 2 milhões.

Durante visita à estrutura, o governador Reinaldo Azambuja aproveitou para anunciar à imprensa que a Caravana da Saúde Indígena também será retomada, indo para Dourados e Caarapó. Ela já foi realizada em Miranda, Amambaí e Aquidauana.

Maior programa de saúde da história de Mato Grosso do Sul, a Caravana já fez mais de 500 mil atendimentos e 60 mil cirurgias em quatro anos e meio, com investimento de R$ 70 milhões do Governo do Estado.

Comentário

A secretária municipal de Saúde, Berenice Machado de Souza, disse nesta segunda-feira (17) que causou estranheza a manifestação do vereador Olavo Sul (Patriota) que, em matéria distribuída à imprensa pela assessoria parlamentar, afirmou que Dourados recebeu R$ 15,6 milhões do governo do Estado nos últimos cinco meses.

“Não sei onde o vereador colheu esta informação. Acredito que não seja da Secretaria estadual de Saúde. Até porque seria muita irresponsabilidade passar uma informação que não é verdadeira”, comentou a secretária.

De acordo com Berenice, o repasse mensal que o governo do Estado faz para o Hospital da Vida é de R$ 1 milhão. “Impossível a Secretaria ter recebido R$ 15,6 milhões em cinco meses. Para atingir este montante é necessário somar o repasse de um ano e três meses”, comparou.

Conforme demonstrativo, os repasses recebidos entre janeiro e maio de 2019 somam R$ 7 milhões, incluído montante que estava represado e que foi normalizado pela Secretaria de Saúde do Estado, disse a secretária, pela assessoria de comunicação do Município.

Comentário

Resultado de parcerias firmadas com o MPF (Ministério Público Federal), MPT (Ministério Público do Trabalho), MPMS (Ministério Público estadual) e o Imam (Instituto municipal do Meio Ambiente), a Embrapa Agropecuária Oeste vai inaugurar, dia 28 deste mês, o Laboratório de Análises Ambientais na unidade de Dourados.

O evento, marcado para às 9 horas, na sede da Unidade, terá a presença do presidente nacional da Embrapa, Sebastião Barbosa. O chefe geral da Embrapa no Município, agrônomo Guilherme Lafourcade Asmus, destaca a importância do laboratório e as parcerias firmadas para essa conquista.

Comentário

A 42ª Festa Junina de Dourados, realizada pela Prefeitura de Dourados por meio da Secretaria municipal de Cultura e grupo Sucata Cultural terminou na noite deste domingo (16) registrando público recorde de visitação e conquistando a aprovação dos douradenses. A média diária foi de mais de 9 mil visitantes na praça durante os três dias de festa, conforme dados oficiais da Polícia Militar e da Guarda Municipal divulgados pela assessoria de comunicação do Município.

“Festa lotada. Recorde de público entre várias edições em nosso município. Temos uma alegria muito grande pela presença dos douradenses. Só é possível uma festa assim graças à presença dos nossos munícipes”, disse a prefeita Délia Razuk ao comentar o evento. A prefeita agradeceu a presença dos policiais que garantiram segurança a todas as famílias que prestigiaram o evento.

Iniciada na noite de sexta-feira (14), a Festa Junina contou com programação diversificada e uma estrutura que deu aos visitantes comodidade e opções para diversão. Este ano, a praça de alimentação, aliada aos food trucks, proporcionaram aos douradenses a oportunidade de experimentar as comidas típicas. O espaço esteve lotado todos os dias.

Oportunidade aberta para todos, a participação na praça de alimentação foi diversificada, inclusive, com a disponibilidade de uma barraca com comidas típicas da Venezuela, como a arepa e uma bebida chamada ‘papelon com limon’. No palco, as finais do Festival Estudantil da Canção e Dança (Fecad) e as apresentações musicais animaram o público. Apresentaram-se as duplas Paulo & Jean e Lu & Raphael e os cantores Ana Karla, Guilherme Constan e Paolla.

Além disso, a competição de quadrilhas juninas e de barracas tornou o evento mais atrativo. A decoração e as vestimentas dos participantes tornaram o clima junino ainda mais contagiante.

A população aprovou a festa, conforme a visitação, mas também entre alguns comentários de visitantes. “Parabéns a todos organizadores da Festa Junina pelo belíssimo trabalho e ter proporcionado uma tarde de lazer às crianças. Porque é muito gratificante ver sorriso no rosto de uma criança”, comentou Rogério Bronzati de Maria, na página oficial da Prefeitura de Dourados. A referência feita foi ao momento de distribuição de ingressos gratuitos para o parque de diversões, ocorrido na tarde de domingo.

Também na página oficial da Prefeitura, um morador de uma cidade do interior paulista elogiou a festa. “Estou assistindo daqui de Patrocínio Paulista, linda a festa junina de vocês, parabéns”, disse Vitar Ferreira, ao comentar uma transmissão ao vivo de quadrilha junina.

Concursos

A Festa teve concursos de barraca, de quadrilhas juninas e as finais do Fecad. O Fecad teve a classificação final com Andiara, da escola Tancredo Neves, em primeiro lugar, seguida por Phillipe Miranda, da escola João Paulo dos Reis Veloso, e depois a dupla Laura e Laís, da escola Floriano Viegas. A Melhor Torcida foi a da escola Getúlio Vargas, do distrito de Vila Vargas. A premiação foi R$ 1 mil para o primeiro, R$ 800 para o segundo e R$ 700 para o terceiro colocado.

No Concurso de Barracas, o primeiro lugar ficou com Casulo Espaço de Cultura e Arte. Em segundo a barraca da Economia Solidária - Regina Satiko Yamashita Prause, e em terceiro a turma da Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Catedral Dourados. A premiação foi mil reais para o primeiro e R$ 500 para o segundo.

No Concurso de Quadrilhas, dividido em categorias, os resultados foram os seguintes: Categoria A – 1° lugar - CCI André Chamorro e CCI Maria Martiniano de Brito; 2° lugar – Apef-D (Associação dos Profissionais de Educação Física de Dourados); e em 3° lugar - Guarda Mirim de Dourados. Categoria B (CEIMs e educação infantil do 1° ao 5° ano) – 1° lugar - Escola Neil Fioravanti – Caic. Categoria C (E.F 6° ao 9° ano e ensino médio) – 1° lugar - Escola Estadual Ministro João Paulo dos Reis Veloso; 2° lugar - Escola Estadual Ramona da Silva Pedroso. Categoria D (Universitário) – 1° lugar - Aquicultura da UFGD; 2° lugar - Artes Cênicas da UFGD. A premiação para as quadrilhas juninas foi R$ 700 para o primeiro e R$ 300 para o segundo.

Comentário

Segunda, 17 Junho 2019 12:01

Jovem morre durante colisão na BR 163

Ariely Dias de Novaes, de 22 anos, morreu vítima de acidente de trânsito ocorrido na noite deste domingo (16) na rodovia BR 163 depois que o carro em que ela estava, um Fiat Uno de cor vermelha, foi atingido na traseira por outro veículo, nas proximidades de Nova Alvorada do Sul.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado na delegacia do município, um Jeep Cherokee branco, conduzido por um homem de 55 anos, colidiu na traseira do Uno, que era ocupado por Ariely e outras duas jovens. Com a colisão, Ariely morreu no local.

O motorista do Jeep permaneceu no local até a chegada da polícia e deve responder por homicídio e lesão corporal culposos na direção de veículo automotor. As acompanhantes da vítima fatal foram encaminhadas ao hospital da cidade.

Comentário

O vereador Romualdo Ramim (PDT) promete apresentar, na sessão da Câmara desta segunda-feira (17), indicação à Prefeitura solicitando a designação de frentes de trabalho da Secretaria de Serviços Urbanos e Agetran para mutirão de serviços nos bairros Vila Industrial e Jardim Ouro Verde. O pedido atende reivindicação da população dos bairros que acionaram o mandato do vereador.

Após constatar, in loco, os problemas apresentados, Ramim diz que vai pedir a realização de mutirão nesses bairros, por serem localizados próximo à Avenida Marcelino Pires, e pelo grande tráfego de veículos onde, por exemplo, a frente de tapa buraco é uma das maiores necessidades. O parlamentar constatou ainda diversas outras necessidades.

Troca de lâmpadas e reatores, roçada e limpeza em torno de instituições públicas e terrenos baldios, poda de árvores, limpeza das caixas de captação de águas pluviais e a manutenção da sinalização de trânsito fazem parte do levantamento realizado dos problemas nos bairros de Dourados, o que tem sido uma prática constante no mandato do parlamentar, que percorre todos os dias diversos locais, priorizando principalmente as áreas da infraestrutura, saúde e educação.

O cidadão que queira reivindicar alguma melhoria para o bairro ou sugerir alguma proposta legislativa que possa trazer benefícios para o Município pode entrar em contato com o gabinete do vereador, pelas redes sociais, e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., ou através do telefone 3410 0182.

Comentário

O deputado estadual Renato Câmara (MDB) propôs, quinta-feira (13) passada, na Câmara de Dourados, ao participar da audiência pública ‘Plano Diretor – Estratégias e Desafios’, promovida por proposição do presidente da, vereador Casa Alan Guedes (DEM), em parceria com o CAU/MS (Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso do Sul), a ampliação do sistema de ciclovia e o aproveitamento de corredor para facilitar a acessibilidade.

Durante os debates, Renato Câmara enfatizou que o grande desafio enfrentado por cidades em franco desenvolvimento, como é caso de Dourados, é o de estabelecer meios sustentáveis de mobilidade urbana para o futuro, planejando a cidade para os próximos 20 anos. Para o deputado, Dourados apresenta características urbanísticas favoráveis a ampliação e modernização da rede de ciclovias. “A cidade, que é plana, não pode prescindir desse tipo de transporte, que é barato, limpo e ecologicamente correto. É preciso ampliar a rede de ciclovias, com a criação de grandes corredores, inclusive aproveitando as vias que tem calçadas muito largas”, sugeriu.

Outro meio de transporte citado pelo deputado na audiência pública é o coletivo, por meio dos ônibus. Renato Câmara destacou a importância de serem criados corredores rápidos de ônibus entre terminais, que poderiam ser abastecidos por corredores auxiliares. Desta forma o acesso a todos os pontos da cidade ficaria muito mais rápido.

Plano Diretor

O Plano Diretor trata das diretrizes, estratégias, linhas de ação, projetos, programas e estabelece metas para o atendimento das necessidades de deslocamento no espaço urbano, tendo o pedestre como prioridade. O Plano de Dourados foi instituído pela LC (Lei Complementar) 72, de 30 de dezembro de 2003, como parte integrante do planejamento municipal, ajustado ao plano plurianual, as diretrizes orçamentárias e o orçamento anual, para incorporar as diretrizes e as prioridades da política de desenvolvimento urbano do município, e em 2018 passou por um processo de revisão, a cargo da empresa Edson Marchioro Arquitetura, Urbanismo e Engenharia Ltda, contratada para elaborar o Plano de Mobilidade Urbana.

Comentário

A Câmara de Dourados vai realizar, dia 25 às 18h30, uma Audiência Pública que tem como tema a Reforma da Previdência. O propositor do evento, vereador Elias Ishy (PT), explica que o debate será sobre as reais mudanças na vida das famílias e os impactos no Município. Ele lembra que o direito de se aposentar foi garantido pela Constituição de 1988. “Quando uma pessoa perde a capacidade de trabalhar, ela receberá recursos necessários para uma vida digna”, afirma.

Conforme repercussão nacional, a proposta de reforma apresentada pelo atual Governo vem recebendo mudanças a todo momento, o que, às vezes, pode servir para confundir o brasileiro, divulga a assessoria do vereador. “Por isso a importância das mobilizações sociais e os debates, que forçaram a Comissão Especial da Câmara dos Deputados a fazer alterações no texto original”, diz Ishy.

Na Previdência atual contribuem trabalhadores, empregadores e governo. No sistema anterior proposto na Reforma seria apenas o trabalhador, que ainda pagaria taxas para administrar o que seria uma “poupança”. Com isso, poderia receber nada ou menos que um salário mínimo de aposentadoria. O relato do deputado Samuel Moreira, no entanto, tirou a capitalização e alterou outros pontos, como a idade mínima, mas ainda pode sofrer alterações no parecer, pois o Governo enxerga uma brecha para que o sistema volte ao texto e o relator disse estar “aberto ao diálogo”.

Segundo a Unafisco (a Associação Nacional dos Fiscais da Receita Federal) o lucro dos bancos neste caso chegaria a R$ 388 bilhões por ano. Além disso, o Governo quer perdoar as dívidas previdenciárias das empresas do Agronegócio com o Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural). O valor estimado em sonegação desse imposto pode chegar a R$ 17 bilhões.

É importante lembrar, de acordo com Ishy, que mais de 3,8 mil municípios brasileiros dependem dos valores recebidos por aposentados e pensionistas para movimentar a economia local e o país tem atualmente 13,4 milhões de desempregados, segundo o IBGE. “Com a economia em baixa, o desemprego aumentando e crescendo a informalidade, essas pessoas conseguiriam poupar? Como ficaria a vida das famílias? E a economia dos municípios?”, questiona.

Como palestrantes, a Câmara recebe a economista do Dieese/MS (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos de MS), Andreia Ferreira, e a advogada previdenciária, coordenadora adjunta do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário), Priscila Arraes Reino. (Com assessoria)

Comentário

A Defesa Civil de Dourados elaborou um projeto de prevenção de desastres naturais e a proposta foi apresentada no XVIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada, no dia 13 de junho. O órgão estrutura a ação com apoio da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados).

O “Mapeamento das Áreas de Risco de Enchente e Inundação como Instrumentos de Apoio a Tomada de Decisões” foi apresentado no evento por Antônio Iderlian Pereira de Souza e Idaiane Pereira de Souza, que representaram a Defesa Civil de Dourados.

O coordenador da Defesa Civil de Dourados, Ademir Martins, cita que no mapeamento as áreas que possuem vulnerabilidade quando ocorrem chuvas em grandes volumes e que podem ser impactadas negativamente por conta de resíduos liberadas por empresas, por exemplo, serão sinalizadas e o acompanhamento será mais eficaz, com emissão dos alertas necessários e auxílio nas tomadas de decisões.

“Avaliaremos a possibilidade de desastres naturais e provocados pelo homem. Contaremos em breve com uma mini sala de situação para um acompanhamento interligado com plano de emergência”, disse. Por meio da parceria com a UFGD no mapeamento, a Defesa Civil obtém apoio científico no projeto, além de envolver os acadêmicos para conhecimento e atuação.

Ademir destaca que a ação será inovadora em Dourados e que o município tem se antecipado às exigências nacionais que vêm sendo implementadas, como o Projeto de Lei 692 D, que tramita no Senado federal e aponta que “os municípios com capacidade técnica, operacional e financeira deverão implantar sistema complementar de monitoramento meteorológico, hidrológico e geológico, em articulação com a União e o Estado”.

Comentário

Página 1 de 1335
  • PMRV

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014
E-mail: douranews@douranews.com.br

Telefones Úteis

Horários de Vôos | Horários de Ônibus