Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

Sintomas relacionados ao contágio da Covid-19 já são bastante divulgados pela área médica, como também conhecidos pela população. Mas, o que se pode ‘herdar’ quando um contaminado é recuperado? Na verdade, pesquisas ainda avançam neste sentido. Por ser um vírus novo, cientistas se debruçam para descobrir possíveis ‘heranças’ para quem consegue vencer a doença. Imunidade, perda do olfato, paladar, necessidade de acompanhamento de pneumologistas e outros são fatores que estão na linha de frente dos estudos da medicina.

A doença pode ser mais complexa do que se pensa. Cientistas que se debruçam sobre a pandemia concordam que a Covid 19 é algo sem precedentes no mundo inteiro. Não há parâmetros, tudo é novo. Estudos feitos na Inglaterra chegaram à conclusão que podem existir complicações a médio e em longo prazo. Por isto nunca é demais repetir que as medidas de isolamento social e o uso de máscaras são importantes não só para evitar a contaminação.

Em artigo publicado no periódico British Journal of Sports Medicine, especialistas preveem que 45% dos pacientes que recebem alta hospitalar necessitarão de apoio da assistência médica e social, e 4% necessitarão de reabilitação em ambiente de leito. “Temos que levar em consideração e colocar nessa equação futuras complicações”, atestam.

De acordo com o infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia, mesmo quem já teve a doença deve continuar tomando cuidado. “Não temos certeza, por enquanto, de que quem teve Covid-19 uma vez não terá novamente. É importante que quem já teve a doença continue se prevenindo”, avisa.

As pessoas que já foram infectadas, segundo o especialista, assim como as demais, podem ajudar a propagar o vírus caso não tomem os devidos cuidados. “Mesmo a pessoa que não estiver infectada, se ela colocar a mão em um lugar contaminado, ela pode carregar o vírus. Por isso é importante estar sempre higienizando as mãos, lavando com água e sabão ou com álcool 70%”, orienta.

Informação correta ajuda
na ansiedade e prevenção

Além de lidar com os sintomas da Covid-19 e com as consequências da doença, muitas pessoas estão lidando com sintomas de ansiedade, de acordo com a psicóloga da equipe de coordenação de saúde do trabalhador da Fiocruz, a Fundação Oswaldo Cruz, Marta Montenegro. “A Covid-19 é uma doença muito nova, recente, um vírus cujas informações foram se construindo nesse processo de pandemia”, observa.

De acordo com a psicóloga, buscar informações confiáveis ajuda a lidar melhor com a pandemia. “Buscar informação válida, de fontes confiáveis. Isso alivia sintomas emocionais. Às vezes, as pessoas estão em casa recebendo informações que nem sempre são as melhores e acabam ficando muito confusas. Depois de três meses, acham que só estão protegidas dessa forma. Isso acaba gerando um medo de sair de casa. No outro extremo, há pessoas saindo como se não tivessem o vírus, em um processo de negação por dificuldade de lidar com a situação. São dois extremos. Existe o vírus. É necessário manter medidas de biossegurança, mas isso não pode paralisar as pessoas”, acrescenta.

Histórias de luta

No dia 5 de junho, quando o jornalista Paulo Yafusso, de 54 anos, recebeu o diagnóstico positivo para o teste do Covid 19, ele não imaginou que sua vida estaria em risco. Tanto que nem se preocupou com o quadro febril que começou no dia 30 de maio. Foi durante o trabalho que seu chefe, ao perceber o sintoma, mandou que ele fosse imediatamente fazer o teste.

Paulinho, como é conhecido no meio jornalístico recebeu o tratamento em casa durante duas semanas. Mas ao retornar ao serviço médico para acompanhamento, a equipe levou um susto ao fazer a tomografia: o quadro, antes estável, evoluiu de forma drástica com sério comprometimento dos pulmões.

Foram 11 dias de internação, oito na UTI e quatro deles entubado. “Só fui saber da gravidade do meu quadro depois de ser liberado do hospital”, confessa o jornalista que não se recorda do período que ficou internado. Sem poder receber visitas, do lado de fora parentes e amigos faziam correntes de oração e aguardavam as notícias. “Os médicos ficaram impressionados com a rapidez da minha recuperação”, afirma.

Além dele, a mulher, o genro e o sogro também foram contaminados, e felizmente só apresentaram sintomas leves. Ninguém na família tem outras doenças, nem mesmo Yafusso. Mas todos eles são monitorados regularmente pela Saúde Pública da Capital. “Ainda sinto um pouco de cansaço”, explica o jornalista. Devido às complicações do seu quadro, ele será monitorado durante um ano pela equipe médica da Cassems, que o atendeu.

Quem também está em monitoramento diário é o jovem advogado Gabriel Marques, de 24 anos, que felizmente não passou por internação. Apenas nos três primeiros dias ele apresentou quadro de febre e muitas dores no corpo. Morando com os pais e um irmão, houve o temor do vírus contaminar toda a família. Mas quase trinta depois, todos eles estão a salvo.

O mesmo não aconteceu com a namorada. Uma semana após o diagnóstico de Gabriel, ela foi testada positiva. Mais quatro amigos também foram infectados. O motivo? Uma festa no dia dos namorados em que vários casais de amigos estiveram presentes. “Infelizmente o campo-grandense ainda não se conscientizou da gravidade deste vírus”, diz a mãe, Adriana.

Mesmo tendo testado negativo no exame, a família segue tomando cuidados como o uso constante de máscara, higiene constante das mãos e evitando saídas desnecessárias. Outra medida tomada foi avisar o condomínio assim que o teste de Gabriel deu positivo. “Acho importante que os moradores saibam para que redobrem as precauções”, revela Adriana.

Comentário

O Procurador Geral do Município, Sergio Henrique Pereira Martins de Araújo e o secretário municipal de Fazenda, Carlos Dobes Vieira, foram afastados das funções que exercem em cargos de confiança da prefeita Délia Razuk, por um prazo de 90 dias. A medida atende decisão judicial proferida nos autos do Processo nº 0900042.13.2020.8.12.0002, da 2ª. Vara Civel de Dourados.

Os dois são apontados como os principais alvos da operação ‘Contágio’, desenvolvida na manhã desta quarta-feira (15) pelas equipes do Gaeco, grupo de combate ao crime organizado, do MPE (Ministério Público Estadual), e que cumpriu mandados de busca e apreensão nas casas de Dobes e Sérgio Henrique, além da ex-secretária de Saúde, Berenice de Oliveira Machado de Souza, igualmente afastada pelo mesmo período, como parte integrante dos autos da investigação.

O Decreto 183, assinado pela prefeita Délia Razuk (PTB), também afastou por 90 dias as servidoras Nara Katiane Gomes Matoso, Camila Barboza de Lima e Patrícia Damares da Silva. Para o lugar de Sérgio Henrique na PGM foi designada a Procuradora Geral Adjunta Tayla Campos Weschenfelder e a pasta da Fazenda continuava sem titular até o meio da tarde desta quarta. Dobes é servidor de carreira do Município e já ocupava o lugar do ex-secretário João Fava, que chegou a ser preso em operação anterior do Gaeco, também sob suspeitas de desvios em licitações. 

Em nota oficial, p MPE disse que a operação “Contágio” cumpre 14 mandados de busca e apreensão, além de 12 mandados com a fixação de medidas cautelares criminais em desfavor dos investigados (servidores públicos e particulares), e determina o afastamento dos cargos públicos e proibição de contratar com a Administração Pública, todas decorrentes da decisão proferida pelo juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Dourados.

A Operação "Contágio", segundo a nota, tem o objetivo de “desmantelar organização criminosa que estaria atuando em diversas fraudes em dispensas de licitação para aquisição de produtos e equipamentos no enfrentamento à Covid-19, no Município de Dourados”.

Comentário

Beatriz dos Santos, de quatro anos, a menina que foi atingida com um tiro na cabeça pelo assassino suicida da avó dela, Lucineide Maria dos Santos Ortega, de 51 anos, morta na noite de domingo (12) com um tiro nas costas, também morreu. O óbito foi confirmado no final da manhã desta quarta-feira (15), no Hospital Universitário, relata publicação do site da rádio 94FM.

Lucineide foi assassinada pelo ex-companheiro, Rosemir Fernandes de Souza, de 52 anos, que depois de distribuir tiros contra vítimas escolhidas em vários bairros da cidade, ainda tirou a própria vida, em ritual que promoveu sobre o altar da igreja São José no centro da cidade, onde ainda teve tempo para enviar mensagem de texto a uma familiar, relatando ‘a burrada’ que havia feito antes de desferir um tiro contra a própria cabeça.

No dia do crime, outra criança, Laura Gonçalves de Paula, de 10 anos, levou um tiro no rosto e está internada no Hospital da Vida. A mãe dela, Luzia Gonçalves Ortega, de 32 anos, que foi atingida com dois tiros nas costas, também está internada na mesma unidade. O filho da avó da vítima, Dhonatan Santos Ortega, de 20 anos, levou um tiro na perna e já recebeu alta hospitalar. Uma moradora na Vila Cachoeirinha, Sonia Regina Barros Galvão, de 42 anos, levou dois tiros de raspão no rosto e já recebeu alta.

Comentário

Duas vezes vereador e três vezes eleito deputado estadual, Valdenir Machado está de volta. Depois de tentar a disputa pela Prefeitura de Dourados em 1992, quando perdeu a convenção do PMDB por um voto, do alto dos 48% de preferência do eleitor da época nessa pretensão, o ex-deputado definiu, em visita ao Douranews nesta quarta-feira (15), esse novo momento:

- Eu sempre costumo dizer que política é oportunidade. E, agora, diante do novo cenário em que vivemos, percebo que o cavalo está voltando, encilhado, ensina o professor, usando os costumes que adquiriu quando chegou do interior paulista para trabalhar na escola Dom Aquino Corrêa, no distrito de Panambi, onde ainda nos dias atuais mantém a atividade de cartorário.

Valdenir preside o Diretório Municipal do PSDB, que chegou a ter, para as eleições deste ano, os dois mais fortes nomes cotados para a disputa: Geraldo Resende, atual secretário estadual de Saúde e Marçal Filho, dono de rádio e deputado estadual no primeiro mandato. “Como os dois declinaram da disputa, o Diretório Regional entendeu que o partido não poderia ficar sem um nome em Dourados”, justificou o pré-candidato tucano.

Valdenir Machado não se considera como pré-candidato oficial do Governo, mesmo sendo do mesmo PSDB do governador Reinaldo Azambuja. “Ele foi quem mais trabalhou para que o Marçal fosse o nosso candidato, mas agora, aliado com o DEM do vice-governador Murilo Zauith, e em nome de um projeto futuro para os dois, está com o Barbosinha, o que considero natural, porque [o pré-candidato a prefeito Barbosinha] foi secretário dele, líder do Governo e braço direito nos enfrentamentos que fez no Estado”.

Conhecimento

Em tom professoral, mais uma vez, Valdenir defende que o eleitor precisa conhecer um candidato, “até se for pra ficar contra” e, novamente aplicando ensinamentos adquiridos na militância, lembra que “como em eleição não existe empate, precisa haver uma disputa e alguém vai ganhar, e outro perder”. Ele acredita que leva vantagem na questão ‘conhecimento’ em relação ao principal adversário.

“Não surgiu um nome novo, o eleitor ficou esperando [cita que a mais recente pesquisa publicada mostrou mais de 40% de indecisos/sem resposta], então, coloco meu nome como alternativa de realizar um sonho adiado e poder mostrar, na Prefeitura, que o PSDB está pronto para administrar a cidade. Para isso, vamos buscar o apoio do DEM, do Progressistas, do PSB, do MDB e das outras lideranças dispostas a assumir esse desafio”.

Comentário

Com 3.529 casos confirmados, e 2.200 deles com os pacientes recuperados, a Prefeitura de Dourados avalia como ‘acertada’ a política de enfrentamento ao coronavírus no Município. Do total, 1.264 pessoas estão em tratamento domiciliar e foram computados 46 óbitos, sendo 16 de outras localidades pertencentes à macrorregião.

Nas últimas 24 horas foram registrados 48 casos novos da Covid-19, todos da área urbana e 27 deles testados positivos nos exames coletados pelo Drive Thru, serviço que funciona em uma parceria do Governo com a Prefeitura no quartel do Corpo de Bombeiros de Dourados.

Segundo o mais recente boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura no final da manhã desta quarta-feira (15), a expectativa é de que a curva ascendente comece a cair nas próximas duas semanas.

A taxa de ocupação hospitalar mostra que 14 pessoas estão internadas em leitos clínicos de enfermaria e 24 na UTI. O detalhe é que apenas nesta quarta foram confirmadas 25 internações: 9 em enfermaria e 16 em UTIs. Há ainda outros 50 casos de internações com suspeitas de ter adquirido o vírus da doença.

Comentário

Equipes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do MPE (Ministério Público Estadual) cumprem, desde o início da manhã desta quarta-feira (15), mandados de busca e apreensão em Dourados. A operação mira ações da Secretaria de Saúde do município. De acordo com nota oficial, distribuída pela assessria do MP estadual, a operação “Contágio” envolveu a 16ª, 10ª, 11ª e 17ª Promotorias de Justiça da comarca de Dourados e do Gaeco, com o apoio da Polícia Militar (através dos grupos especiais do Bope e do Choque.

No total, estão sendo cumpridos em Dourados e na Capital 14 mandados de busca e apreensão, além de 12 mandados com a fixação de medidas cautelares criminais em desfavor dos investigados (servidores públicos e particulares), dentre elas o afastamento dos cargos públicos e proibição de contratar com a Administração Pública, todas decorrentes da decisão proferida pelo juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Dourados.

A Operação "Contágio", segundo a nota, tem o objetivo de “desmantelar organização criminosa que estaria atuando em diversas fraudes em dispensas de licitação para aquisição de produtos e equipamentos no enfrentamento à Covid-19, no Município de Dourados”.

De acordo com as primeiras informações, mandados já teriam sido cumpridos na casa da ex-secretária de Saúde, Berenice Machado de Souza, exonerada do cargo na semana passada e do procurador-geral do Município, Sérgio Henrique Martins de Araújo, e também no escritório dele.

O Gaeco ainda faz buscas de documentos na Prefeitura de Dourados e no prédio da Secretaria de Saúde, que funciona próximo do CAM (o Centro Administrativo Municipal), onde se localizam as principais repartições públicas e o gabinete da prefeita Délia Razuk.

Comentário

Empresários que lideram o movimento ‘Douradense pede socorro’, em relação aos altos preços cobrados pelos alugueis de estabelecimentos utilizados para o funcionamento do comércio na área central, realizam carreata com saída às 10 horas desta quarta-feira (15), a partir do estacionamento da loja Montreal, na avenida Marcelino Pires, em direção ao prédio da Prefeitura.

O objetivo dessa manifestação é tentar o apoio das lideranças políticas do Município no sentido de sensibilizar empresários do ramo imobiliário diante das dificuldades enfrentas pelo empresariado com a pandemia do coronavírus e a impossibilidade de manter os compromissos com o pagamento de alugueis.

A carreata, organizada pelas empresárias Márcia e Marisa Ferreira, que possuem estabelecimentos na área central, vai cobrar uma posição da prefeita Délia Razuk e das autoridades da área econômica, visando convencer o setor imobiliário a reduzir os patamares da cobrança, com prazos de carência nesse período.

Comentário

Equipes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do MPE (Ministério Público Estadual) cumprem, desde o início da manhã desta quarta-feira (15), mandados de busca e apreensão em Dourados. A operação mira ações da Secretaria de Saúde do município.

De acordo com as primeiras informações, mandados já teriam sido cumpridos na casa da ex-secretária de Saúde, Berenice Machado de Souza, exonerada do cargo na semana passada e do procurador-geral do Município, Sérgio Henrique Martins de Araújo, e também no escritório dele.

O Gaeco ainda faz buscas de documentos na Prefeitura de Dourados e no prédio da Secretaria de Saúde, que funciona próximo do CAM (o Centro Administrativo Municipal), onde se localizam as principais repartições públicas e o gabinete da prefeita Délia Razuk.

O Ministério Público deverá emitir nota sobre essa operação nas próximas horas.

Comentário

Uma aposta de São Paulo acertou as seis dezenas do sorteio do concurso 2.279 da Mega-Sena, realizado nesta terça-feira (14) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo, e receberá o prêmio de R$ 43.234.926,10.

Veja as dezenas sorteadas: 05 - 12 - 14 - 20 - 27 – 28

A Quina saiu para 120 apostas e cada uma levou um prêmio de R$ 19.147,29. Já 6.212 apostas acertaram a Quadra e ficaram com R$ 528,39 cada.

O próximo concurso será sorteado nesta quinta-feira (16) e o prêmio previsto é de mais de R$ 15 milhões. Este será o primeiro sorteio da Mega-Semana de Inverno, que nesta semana oferece ainda o sorteio do sábado (18) como alternativa aos apostadores.

Comentário

Ranking divulgado pela Open Knowledge Brasil que mede o grau de transparência das informações sobre o coronavírus nos portais oficiais dos estados mostra que Mato Grosso do Sul ocupa posição de destaque na divulgação de dados sobre a doença. Com 88 pontos, o Estado está na quarta posição no ranking nacional. Além disso, Mato Grosso do Sul está 10 pontos percentuais acima da média do Governo Federal, que é de 78 pontos.

Destaque para a pontuação do Estado é a informação sobre a população indígena. A informação no quesito raça/cor já é uma realidade e, além dessa categoria, o formulário de notificação obrigatória do Ministério da Saúde traz um campo mais específico para identificar os grupos étnicos a que pertencem as pessoas registradas.

A transparência nas informações é, segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, item a ser levado a sério pelo Governo. “Desde o começo apresentamos o cenário da doença nas transmissões ao vivo realizadas todos os dias, no site coronavirus.ms.gov.br e no Painel Mais Saúde”.

A secretária de Administração e Desburocratização, Ana Carolina Araujo Nardes, salienta que a posição que o Estado ocupa atualmente é reflexo da iniciativa do Governo de MS. “É importante divulgar essas informações e proporcionar à população a segurança de que estamos cuidando e dando publicidades aos recursos que estão sendo disponibilizados para a saúde neste momento delicado”, diz ela.

O controlador geral do Estado, Eduardo Girão, analisou os critérios adotados pela OKBR e destacou que a próxima etapa é trabalhar em critérios onde o Estado ainda não alcançou boas pontuações. “Em critérios em que recebemos uma pontuação não desejada daremos maior foco daqui para frente, entre eles o que se refere à localização dos casos”.

A OKBR, também conhecida como Rede pelo Conhecimento Livre, é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos e apartidária que atua no país desde 2013. A rede desenvolve e incentiva o uso de tecnologias cívicas e de dados abertos. O Índice de Transparência da Covid-19 é uma iniciativa para avaliar a qualidade dos dados e informações relativos à pandemia do novo coronavírus publicados pela União e pelas unidades da Federação nos portais oficiais.

Comentário

Página 15 de 1706
  • Vitoria
  • pmd proteja

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis