Timber by EMSIEN-3 LTD
  • ms dengue
  • Dnews Whats
Redação Douranews

Redação Douranews

O deputado federal Geraldo Resende (PSDB) se posicionou contrário à reforma da Previdência Social nos termos do projeto encaminhado pelo presidente Michel Temer (PMDB) ao Congresso Nacional. “Não posso concordar com pontos como tempo de contribuição de 49 anos para receber o benefício integral, com as regras de transição para quem já tem mais de 50 anos ou com qualquer violação de direito adquirido”, ressaltou Geraldo. “Também votarei contra qualquer ponto da proposta que viole o direito dos trabalhadores que ganham menos”, enfatizou.

O deputado considerou as manifestações desta quarta-feira (15) como democráticas, legítimas e pacíficas. O parlamentar afirma que o movimento reflete a defesa dos direitos previdenciários em razão do rigor do projeto enviado pelo Governo Federal ao Congresso Nacional.

Geraldo permanece em Brasília recepcionando as manifestações contrárias dos diversos setores da população no sentido de aperfeiçoar a proposta do governo para que ela não seja tão dura e radical como a apresentada.

O deputado afirmou que estará em Dourados na sexta-feira (17) à disposição do comando dos manifestantes para discutir o tema. A frente do escritório político dele em Dourados se transformou em acampamento dos movimentos sociais contra a reforma. “O papel do Congresso Nacional é fazer os ajustes necessários ao texto para que se adequem a realidade da vida dos brasileiros, promovendo uma reforma mais justa para a população. Do jeito como ela foi apresentada, eu sou totalmente contra. Ao todo, 146 emendas foram apresentadas ao texto proposto pelo governo. Eu analisarei cada uma delas e permanecerei dialogando com a sociedade”, destacou.

Conforme Geraldo, o PSDB é o partido que apresentou o maior número de emendas ao projeto que está sendo discutido e está fazendo isso para dar equilíbrio à proposta do governo. “Somos a favor de uma reforma na previdência, mas não abriremos mão de trabalhar para que ela seja menos danosa ao conjunto da sociedade, sobretudo em aspectos como regra de transição, tempo mínimo de contribuição e idade mínima para requerer o benefício. Todas as propostas serão debatidas e havemos de encontrar, com fé em Deus, um conjunto de medidas capaz de equilibrar as contas públicas e atender as expectativas da sociedade”, destacou o parlamentar.

Comentário

A Greve Nacional contra a Reforma da Previdência em Mato Grosso do Sul começou às 3 horas da manhã e fez com que os mais diversos sindicatos do transporte, com apoio de outros segmentos, parassem os coletivos antes mesmo que os carros saíssem das garagens para o dia de trabalho. Essa ação já gerou grande impacto, pois parou a cidade e logo após essa mobilização os mais diversos segmentos seguiram para a praça Ary Coelho, no centro da cidade, onde fizeram um grande ato e passeata com mais de 20 mil pessoas, conforme avaliação da Fetems, entidade que encabeçou a manifestação na capital do Estado.

A educação pública é um dos carros chefes da mobilização nacional em Mato Grosso do Sul; por isso, a Fetems e os 73 sindicatos de base, que conseguiram fechar mais de 95% das escolas públicas das redes municipais e estaduais do Estado, participou com pessoas de várias partes do Estado nas ações em Campo Grande e ainda realizou atos, passeatas e audiências na maioria dos municípios, como o fechamento, junto com os trabalhadores rurais, da BR 163 com a 267, em Nova Alvorada, acesso ao sul do Estado, durante toda a manhã desta quarta-feira (15).

Após as ações da manhã na Capital, os trabalhadores dos mais diversos setores seguiram para a casa do deputado federal Carlos Marun (PMDB), que já se declarou favorável à Reforma da Previdência e atualmente é presidente da Comissão que analisa a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 287, que trata sobre o assunto, na Câmara Federal. O parlamentar mora no Residencial Damha II, um complexo de três condomínios de luxo, que atualmente abriga cerca de cinco mil pessoas. Em Dourados, a manifestação se concentrou em frente ao escritório político do deputado federal Geraldo Resende (PSDB), no centro da cidade.

De acordo com o presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli Cesar, a ação que teve data e hora para começar, não tem dia certo para ser encerrada, pois a ideia dos movimentos sociais e sindicais que organizam o protesto é justamente mostrar aos parlamentares federais de Mato Grosso do Sul que o povo é organizado e sabe batalhar pelos seus direitos. “Ou param esta reforma absurda ou paramos o Brasil, não podemos mais ver a classe trabalhadora, responsável pelo desenvolvimento deste país, sofrendo nas mãos de seus governantes, principalmente de um governo ilegítimo como o do Michel Temer (PMDB) que vem com a ideia de diminuir a nossa previdência, aumentar a idade da aposentadoria, igualar o tempo de serviço entre homens e mulheres, entre outras barbaridades”, explicou.
Sobre o acampamento em frente à casa do deputado Marun, o secretário de finanças da Fetems, Jaime Teixeira, ressaltou que se ele defendesse a classe trabalhadora como defendeu, com unhas e dentes, o ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, nada disso estaria acontecendo. “Se o Marun nos defendesse como defendeu o Cunha com certeza não estaríamos em frente à sua casa. Hoje ele é presidente da Comissão na Câmara e pode mudar esta reforma absurda, feita de cima pra baixo, com justificativas facilmente derrubáveis, como o rombo. Em 2015, a Seguridade Social teve um saldo positivo de 11 bilhões de reais. Portanto, não há uma falência no sistema como alega o governo Temer”, ressalta.

Comentário

O combate ao mosquito Aedes Aegypti é debatido junto a população que já é familiarizada com a recomendação de evitar água parada em recipientes no quintal e calhas, no entanto, mais um criadouro foi identificado pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) em Dourados. As cavidades dos troncos de árvores podem servir de local de desova dos ovos do vetor e os agentes de endemias estão atentos a essa questão. No trabalho de visitas rotineiras, os agentes identificaram a situação. Diante disso, o Centro visitou pontos bastante arborizados da cidade para um trabalho de prevenção e eliminação de focos.

“Os agentes atuam com o ‘olhar clínico’ e foi identificado esse fato, o qual tem recebido atenção para eliminação e tem sido divulgado à população”, explica a bióloga Rosana Alexandre, coordenadora do CCZ. Quando notado nas cavidades dos troncos de árvores a possibilidade do acúmulo de água, a recomendação é que esse espaço seja preenchido com terra, areia ou pedras.

Rosana destaca que essas simples ações não prejudicam a árvore. Outra medida é a eliminação da água nesses pontos, sendo que quando essa opção é aderida, deve-se ter atenção constante com as regulares chuvas.

O CCZ segue com as visitas em todas as regiões da cidade e nos distritos, ações junto a órgãos públicos e privados e com os mutirões no intuito ao combate do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. A determinação da prefeita Délia Razuk é para que esse trabalho seja intensificado e possa garantir a saúde da população.

Em recente atividade junto a escola estadual Antonio Vicente Azambuja, no distrito do Itahum, os agentes fizeram a retirada de cerca de 150 pneus que estavam a ‘céu aberto’ em um terreno. Houve também um trabalho de conscientização no combate ao transmissor de doenças.

“Com a comunidade escolar estivemos nesse ponto e fizemos a retirada, também tivemos a panfletagem com orientações no bairro, foi uma ação muito produtiva”, informou Rosana.

Os terrenos e imóveis fechados tem sido uma grande preocupação do CCZ pela dificuldade dos agentes em acessá-los. Neste ponto, Rosana destaca que a população deve denunciar quando houver possibilidade de criadouros do mosquito.

“O correto é que os proprietários se preocupem com esses locais, mas quando os moradores próximos notarem que essa preocupação não tem ocorrido, é fundamental que denunciem para agirmos”, cita.

O imóvel em situação crítica, não atendendo as solicitações previstas na Lei Municipal 3965 de 11 de fevereiro de 2016, é notificado e está sujeito a multa. O telefone para contato com o Centro de Controle de Zoonoses é o 3411 7753.

Comentário

Servidores públicos das áreas da Educação, técnicos administrativos de várias repartições e ainda grupos de bancários e trabalhadores dos Correios participaram, na manhã desta quarta-feira (15), do dia nacional de paralisação das atividades contra a reforma da Previdência. E escolheram o escritório político do deputado Geraldo Resende (PSDB) para montar o ‘acampamento’ contra a reforma. Um caixão de defunto, na cor preta, com uma cruz branca, foi instalado na porta do escritório do deputado.

De acordo com Gleice Jane Barbosa, presidente do Simted, sindicato que concentra professores e administrativos das redes municipal e estadual de ensino em Dourados, a decisão leva em conta o fato de o parlamentar ser um dos integrantes da ‘tropa de choque’ do Governo na tentativa de aprovar a reforma que, segundo a sindicalista, é mais um golpe contra os trabalhadores. Integrante do escritório político de Resende, o ex-vereador Walter Hora atendeu manifestantes e prometeu que o deputado vai ter encontro com as categorias assim que retornar de Brasília, na tarde desta sexta-feira (17).

“De nada adiantou o deputado colocar na sua página social, pelo Facebook, uma perguntinha indagando dos internautas se são a favor ou contra a proposta de reforma do Governo Temer. O que queremos saber é de que lado o parlamentar está”, afirma a dirigente classista. Os manifestantes prometem manter a tenda instalada em frente ao escritório de Resende até o final da semana, quando o deputado deve retornar a Dourados e se posicionar diante dos trabalhadores.

A manifestação dos chamados movimentos sociais tomou as ruas da cidade pela manhã e promete manter-se alerta até o dia 6 de abril, quando está prevista a votação do projeto da reforma da Previdência, em segundo turno, em Brasília. Até lá, estão agendadas manifestações, com panfletagem, debates, participação em audiências públicas e seminários para tratar desse tema.

Comentário

A Prefeitura de Dourados está adquirindo, através da Secretaria municipal de Educação, um ônibus rural escolar novo para atender demanda de transporte de alunos da zona rural e distritos de Dourados. A prefeita Délia Razuk comemorou a boa notícia.

Segundo ela, o transporte escolar tem sido tratado com muito carinho e a aquisição de um novo ônibus vai contribuir positivamente para que o trabalho melhore e atenda a população. “É muito bom dar este tipo de notícia. Havia um recurso e vamos aplicar. Simples. O importante é que a Prefeitura atenda a população da cidade e do campo”, disse.

Segundo informação do secretário municipal de Fazenda, João Fava Neto, a aquisição ocorre com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) destinados no ano passado ao município para este fim e que poderiam ser perdidos se a compra não fosse efetuada.

Assim, o município ‘pegou carona’ na modalidade de pregão eletrônico existente, de forma a não perder o prazo para o uso do recurso. “Identificamos este recurso que chegou em outro ano e buscamos a melhor saída para que fosse aplicado. Dentro das regras, a aquisição foi feita e a Educação, enfim, será contemplada”, disse o secretário João Fava.

Hoje com frota de nove ônibus e cinco micro-ônibus, o transporte de alunos dos distritos e zona rural receberá um novo alento. O modelo Mercedes Benz ORE 3 é um ônibus convencional de 11 metros com 59 assentos para alunos. O veículo de transporte tem custo de R$ 230 mil e é fabricado pela montadora com fins específicos para o transporte de alunos da área rural.

O recurso é advindo do Pnate (o Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar), que transfere, em caráter suplementar, aos Estados, ao Distrito Federal e aos municípios, recursos financeiros destinados a custear a oferta de transporte escolar aos alunos da educação básica pública, residentes em área rural, com o objetivo de garantir o acesso à educação, conforme explica a assessoria de comunicação do Município.

Comentário

Como forma de contribuir com a formação dos jovens e adolescentes da Guarda Mirim de Dourados, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) oferece curso sobre noções de trânsito aos adolescentes.
Também como parte desta parceira da Agetran com a instituição, guardas mirins estão concluindo trabalho de observação do volume de veículos nos cruzamentos das principais vias da cidade, entre elas as ruas Hayel Bon Faker e Coronel Ponciano.

Antes de irem para as vias, os agentes mirins passaram por formação, em sala de aula. Receberam noções a respeito de educação de trânsito, sinalização e fiscalização, segundo informa a assessoria de comunicação do Município.

A atividade, que faz parte da disciplina de trânsito, na formação dos guardas, tem carga horária de 20 horas/aula e é ministrada às terças e quartas-feiras. Participaram aproximadamente 40 guardas mirins.

A iniciativa tem como objetivo identificar, por meio da média, os pontos com maior fluxo de veículos. O levantamento estatístico teve início em meados de fevereiro e deve ser concluído nesta quarta-feira (15), segundo a Agetran.

João Frazão, presidente da Guarda Mirim, disse que essa ação com os menores é de fundamental importância para a formação deles e adiantou que é apenas o começo. Segundo Frazão diversas outras parcerias com a Prefeitura, através da prefeita Délia Razuk, estão em processo de formalização e, sempre com a finalidade de fortalecer o trabalho do grupo.

Comentário

Policiais da Força Tática do 3º. Batalhão da PM (Polícia Militar) apreenderam na noite desta terça feira(14) José Felipe da Costa Neto, de 32 anos, morador no Jardim Pelicano em Dourados, flagrado na prática do crime de tráfico de drogas.

O fato ocorreu durante patrulhamento ostensivo pela rua Projetada C, no Jardim Pelicano, onde, após avistado pela guarnição, José Felipe tentou evadir-se da equipe policial, sendo contido pelos policiais quando tentava esconder dois volumes de maconha na entrada da casa, totalizando cerca de 600 gramas da droga.

A equipe policial efetuou buscas, localizando duas porções de pasta base de cocaína e ainda mudas de maconha plantadas em um vaso. José Felipe confessou que praticava o tráfico de drogas naquela localidade há cerca de um mês e que naquele dia havia vendido aproximadamente 700 reais em drogas, quantia também apreendida na ação policial.

Comentário

Com casa cheia e expectativa em alta, o Palmeiras recebe o Jorge Wilstermann, da Bolívia, nesta quarta-feira (15), às 21h45 (pelo horário de Brasília), na arena. A partida é válida pela segunda rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América e será o primeiro jogo do Verdão em seu estádio pela competição continental.

Há uma semana, o torcedor alviverde teve um aperitivo no torneio. Com um jogador a menos desde os 19 minutos do primeiro tempo, o Palmeiras saiu atrás do placar, mas arrancou um empate com o Atlético Tucumán fora de casa. Agora, a equipe tenta assumir a liderança do Grupo 5 – que também conta com o Peñarol.

A resposta à maratona de partidas complicadas tem sido boa. Além do bom resultado na Argentina, o Verdão vem embalado por uma vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, em clássico realizado sábado (11) passado. A sequência continua no próximo fim de semana: sem tempo para descansar, o Palmeiras vai à Vila Belmiro encarar o Santos, informa o Globoesporte.

Comentário

No dia em que a guerra na Síria completa seis anos, dois atentados ocorreram em Damasco, capital da Síria, nesta quarta-feira (15). Um ataque suicida com explosivos deixou ao menos 25 mortos em um tribunal, de acordo com balanço da agência estatal. O agressor tinha como alvo o Palácio de Justiça, no centro de Damasco.

Pouco mais tarde, outro ataque com bomba foi registrado também em Damasco, segundo a Reuters. Ainda não se sabe se esse segundo ataque deixou vítimas.

Nesta quarta-feira, a guerra na Síria completa seis anos, com um saldo de cerca de 400 mil mortos, 4,9 milhões de refugiados, mais de 6,3 milhões de deslocados internos e suas principais cidades em ruínas. No entanto, diferente dos anos anteriores, neste aniversário há a possibilidade de que a fase mais sangrenta da guerra termine, apesar de a paz ainda ser incerta, com a perspectiva de o governo de Bashar Al-Assad voltar a se consolidar no poder.

Comentário

Uma cova com mais de 250 crânios humanos foi descoberta em Palmas de Abajo, no estado de Veracruz, no México. As ossadas encontradas provavelmente seriam de vítimas assassinadas pelos cartéis de drogas nos últimos anos, disseram as autoridades mexicanas.

A cova coletiva encontrada no estado de Veracruz poderia ser a maior do México, afirmou o procurador-geral do Estado, Jorge Winckler, à emissora Televisa.

Até agora, o processo de identificação tem sido lento e complicado, mas as autoridades mexicanas estão analisando informações no banco de dados de pessoas desaparecidas para tentar identificar as ossadas encontradas na cova.

A cova foi descoberta graças à ajuda de membros do Coletivo Solecito, um grupo de mães e outros parentes dos desaparecidos. Por mais de dois anos, o grupo procurou seus parentes na área de Colinas de Santa Fé, perto do porto de Veracruz.

De acordo com as autoridades, uma das vítimas encontradas na cova coletiva é o policial Pedro Huesca, que havia desaparecido em 2013 depois de ajudar a desmantelar uma célula local do cartel dos Zetas.

Dados do governo mostram que, entre janeiro de 2014 e janeiro deste ano, pelo menos 722 pessoas desapareceram em Veracruz.

Comentário

Página 1310 de 1805
  • Douranews Anúncio
  • Editais

O Tempo Agora

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis