Timber by EMSIEN-3 LTD
Redação Douranews

Redação Douranews

A bancada de vereadores eleita pela coligação da futura prefeita Délia Razuk (PR), formada por sete vereadores, fechou questão em nome do ex-prefeito e ex-vice-governador Braz Melo, eleito vereadorpara o primeiro mandato nas eleições do dia 2 de outubro, para ser o novo presidente da Câmara a partir de janeiro.

Os três votos que faltavam para se conseguir a maioria dos 19 vereadores e eleger Braz Melo foram conquistados junto aos partidos que participaram das coligações dos deputados Geraldo Resende (PSDB) e Renato Câmara (PMDB), candidatos derrotados na disputa da Prefeitura com Délia Razuk. Romualdo Ramim, eleito pelo PDT, Elias Ishy, pelo PT; e Daniela Hall, pelo PSD, confirmaram apoio à candidatura de Braz Melo. O acordo para eleger a futura mesa diretora foi fechado definitivamente na tarde do feriado de emancipação de Dourados, nesta terça-feira (20), quando a vereadora eleita Daniela Hall afirmou que desde criança conhece Braz Melo e sabe que ele é o mais competente e mais expediente para liderar os novos vereadores. “Amamos Dourados e por isso vamos com Braz Melo”, disse a vereadora que pretende de ter um bom relacionamento na Câmara já que será a única vereadora da futura legislatura.

O “grupo dos 10” é formado, além de Braz Melo, pelos novatos Junior Rodrigues (PR), Carlito do Gás (PEN), Janio Miguel (PR), Daniela Hall (PSD), Romualdo Ramim (PDT) e Olavo Sul (PEN) e os reeleitos Alberto Alves dos Santos, Bebeto (PR), Silas Zanata (PPS) e Elias Ishy (PT). De acordo com a assessoria de Délia Razuk, as articulações para garantir a eleição de Braz foram conduzidas pelo coordenador da Comissão de Transição, o ex-vereador e ex-secretário estadual Raufi Marques, que deverá ser confirmado na próxima semana como futuro secretário municipal de Governo.

Raufi agradeceu o apoio de todo o grupo que entendeu a necessidade de eleger uma mesa diretora afinada com a futura prefeita Délia Razuk. “Esperamos que a gestão seja a melhor de toda a história do Poder Legislativo douradense”, explicou Raufi que ressaltou a maturidade política demonstrada pelos membros do grupo. Ainda de acordo com a assessoria da nova prefeita, Silas e Carlito não participaram da reunião, mas avalizaram o apoio à chapa encabeçada por Braz Melo através do vice-prefeito eleito Marisvaldo Zeuli e do vereador Olavo Sul.

Comentário

O prefeito Murilo Zauith (PSB) participa, juntamente com o secretário estadual de Agricultura Familiar, Fernando Lamas, da inauguração, nesta terça-feira (20), quando o município comemora 81 anos de fundação, da central regional de distribuição de produtos hortifrutigranjeiros orgânicos da Apoms (Associação de Produtores Orgânicos de Mato Grosso do Sul). Para que o funcionamento da unidade se concretizasse o prefeito Murilo Zauith (PSB) cedeu o uso de três barracões construídos na rua Mozart Calheiros, no bairro Izidro Pedroso.

A Central Ecológica teve recursos disponibilizados pelo Banco do Brasil e todo o processo, que tem apoio da Agraer, da Secretaria Nacional de Agricultura Familiar e Fundação Banco do Brasil, foi intermediado pela Prefeitura de Dourados, através da Semafes (Secretaria municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária).

Dourados conta hoje com oito feiras e, pelo menos cinco delas fazem parte do projeto de incentivo desenvolvido pelo prefeito, que aderiu ao PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável), em parceria com o Sebrae e Banco do Brasil. Cm a central, o município tem a oportunidade de interromper o ciclo de importação de produtos da área de outros estados e regiões do país, como destacou o secretário Lamas.

Para o prefeito Murilo, que recentemente entregou uma das obras mais emblemáticas da administração, a nova feira livre da cidade, denominado Espaço Feira Central João Totó Câmara, “o trabalho é feito para melhorar a qualidade de vida das pessoas, oferecendo opões de compra de alimentos mais saudáveis e oriundos da produção local

Comentário

Olga Azambuja Torraca morou aqui, foi servir em Água Clara, Antônio Amaral, Solenyr e Sonia Araujo, e outros religiosos marcam a região. Agora, dom Redovino completa a série de homenagens. A opinião é do vice-prefeito Odilon Azambuja ao citar personagens que fazem a história dos 81 anos de Dourados.

O prefeito Murilo Zauith se emocionou quando disse que não pensava inaugurar a avenida Dom Redovino, mas reconheceu na visão empreendedora do investidor Alexandre Lorensini, agente imobiliário de sucesso na cidade, a oportunidade de fechar o mandato "homenageando um amigo".

Comentário

Dias mais longos, noites mais curtas. Dessas duas constatações tira-se múltiplas interpretações positivas e negativas da estação mais quente do ano: o verão. As pessoas têm que conviver com temperaturas mais elevadas nas suas rotinas de trabalho, estudo e lazer. Isso porque durante essa estação, uma parte da terra está mais próxima do sol fazendo com que a sensação térmica se amplie.

Esse aumento a exposição solar prejudica o fluxo de melatonina, o hormônio que promove estado de sonolência e é produzido restritamente no escuro, e com isso as pessoas tendem a dormir menos, não recarregando as energias necessárias para os seus afazeres diários e concomitantemente acarretando doenças como a alergia. O verão começa, no Brasil, nesta quarta-feira (21), de acordo com o giro das estações.

A alergia nada mais é que uma resposta do sistema imunológico a uma substância estranha no organismo. Esse simples quadro, porém, costuma gerar muito incômodo a boa parcela da população no verão. Pensando nisso, o especialista Felipe Prado, diretor de comunicação da Sterilair, conta 5 truques simples para o brasileiro se manter saudável e livre das alergias nessa época do ano:

1. Use pijamas leves (Dê preferência para o linho e/ou algodão)
Essa dica vale também para a roupa de cama. Linho e algodão são melhores do que materiais sintéticos, pois absorvem o calor. Logo, opte por um dos dois para usar e encapar o colhão.

2. Tenha um esterilizador em casa e na empresa
O esterilizador de ar, elimina cerca de 99,9% dos microorganismos aéreos no auxílio das doenças respiratórias. Caso você já tenha um aparelho em casa converse com o RH da sua empresa sobre a possibilidade de ter o item no seu setor. O custo é baixo e pode ajudar em combater as alergias nas áreas comuns do trabalho.

3. Se atente a ventilação do quarto
Nenhuma temperatura extrema é boa para dormir. Por isso tenha uma ventilação adequada no local em que vai descansar. Vale ligar o ventilador ou o ar condicionado desde que a pessoa se sinta confortável para se cobrir apenas com um lençol.

4. Não tenha cortina, tapetes e bichos de pelúcia nos quartos
Esse conselho parece óbvio, mas ácaros e fungos se acumulam nesses itens ao monte e como o verão é uma época que chove muito, os pequenos tendem a ficar mais em casa jogando vídeo game e brincando. Logo, evite usar esses itens principalmente no local em que dorme.

5. Evite produtos de limpeza com perfume
Os produtos de limpeza podem acarretar alergias sérias tanto para quem usa quanto para quem está no ambiente em que foi aplicado. Os principais vilões da lista são: amaciantes de roupas e os desinfetantes. Assim, rinites e asmas brônquicas podem acontecer devido ao contato das vias respiratórias com esses produtos. Logo, dê preferência por itens sem odor, leia as embalagens antes de adquirir e compre com consciência.

Comentário

O presidente Michel Temer quer tentar apresentar a proposta de reforma trabalhista ainda nesta quinta-feira (22), informa o jornal Valor Econômico. O anúncio faz parte da estratégia do Planalto para mostrar que não há paralisia no governo.

A estratégia é minimizar, também, o impacto político das delações de executivos da Odebrecht, na Lava Jato, como na doação de cerca de R$ 30 milhões que teria sido feita por caixa 2 para a chapa Dilma Rousseff e Michel Temer, em 2014.

O anúncio ainda esbarra na conclusão da proposta. O governo quer cuidado no texto pois sabe que o tema enfrentará resistência pesada, assim como já ocorre com as mudanças propostas na Previdência.

Comentário

A Polícia da Alemanha informou nesta terça-feira (20) que subiu para 12 o número de mortos, após serem atropeladas por um caminhão, em um suposto atentado ocorrido em uma feira natalina que acontece desde a segunda (19) no centro de Berlim. Há suspeitas de que o caminhão causador do acidente tenha sido roubado de um canteiro de obras na Polônia.

O dono da companhia que possui o veículo contou à emissora polonesa TVN24 que seu primo, motorista da empresa há 15 anos, estava dirigindo o caminhão de volta à Polônia. Ele pegou uma carga de barras de aço na Itália e deveria fazer uma parada em Berlim para descansar. O proprietário, Ariel Zurawski, disse que perdeu o contato com seu primo às três da tarde, no horário local (meio-dia em Brasília), conforme divulga o portal Terra.

As informações de Zurawski conflitam com os dados da polícia, que acredita que o caminhão foi roubado na Polônia. O empresário, porém, também defende a ideia de que o veículo foi roubado e diz estar preocupado com o motorista. “Não ouvimos nada sobre ele desde a tarde de hoje. Não sabemos o que aconteceu. Eu o conheço desde que era criança, posso jurar por ele”, afirmou Zurawski, insistindo na inocência do primo.

Comentário

Segunda, 19 Dezembro 2016 17:10

Seresta marca os 81 anos de Dourados

Pioneiros e descendentes dos primeiros moradores de Dourados realizam, desde domingo (18) à noite, com previsão de amanhecerem o feriado desta terça-feira (20) em cantigas pelos principais pontos da cidade, a tradicional seresta que marca o aniversário de emancipação do Município. A iniciativa contempla ainda a visita a algumas residências.

“Foi uma coisa que acabou marcando a data do aniversário do Município”, contou ao Douranews o advogado Rozemar Mattos, atualmente presidente do Centro Cívico ’20 de Dezembro’, criado com a finalidade de organizar e promover ações voltadas à preservação da história da criação.

Neto de um dos pioneiros, o coronel Juca de Mattos, que aqui chegou nos idos de 1900, Rozemar comanda, com o vice-prefeito, o douradense Odilon Azambuja, a agenda da seresta que acontece todos os anos na noite que antecede ao dia do aniversário de Dourados. Este ano, a programação foi antecipada por conta de vários pedidos de visitação.

Por sugestão do vice-prefeito, inclusive, a noite de domingo foi dedicada aos moradores do Lar do Idoso. “Foi uma festa, o pessoal cantou, dançou e alguns até arriscarem na viola”, relatou Odilon. Desde à noite da segunda (19), a peregrinação envolve bares, restaurantes, as lojas do shopping e residências de famílias que iniciaram a formação do Município.

Reminiscências

A Família Mattos começou a chegar em Dourados por volta do século XIX, no ano 1901, através do patriarca José de Mattos Pereira e os filhos João, Ponciano e Amândio. Membros desta família chegaram até o ano de 1905, constituindo-se na maior família da localidade, com mais de 100 pessoas. Os Azambuja descendem, de 1888 em diante, provenientes de Minas Gerais de onde vieram os irmãos Vicente Lopes, Francisco Vicente e Antônio Vicente de Azambuja, oriundos da localidade de Areias de Campo Formoso. Os irmãos Azambuja e Maria Amada Azambuja, casada com Vicente, estabeleceram-se na região de Itahum/Santa Maria, em uma área de 56.000 hectares de terras, denominada Fazenda Velha, onde criavam gado.

Comentário

A estátua em bronze do poeta Manoel de Barros, encomendada pelo Governo de Mato Grosso do Sul ao artista plástico Ique Woitschach para homenagear o centenário do nascimento do escritor, será instalada em março na avenida Afonso Pena, entre as ruas Rui Barbosa e 13 de Maio, em Campo Grande. Segundo o governador, o objetivo é fazer com que a população interaja com a obra. “Para que as pessoas possam sentar, tirar uma fotografia e reviver as histórias do nosso poeta”, disse Reinaldo.

Os detalhes da escultura foram apresentados nesta segunda-feira (19), data em que Manoel completaria 100 anos se estivesse vivo, na Governadoria. A estátua será realidade em Campo Grande por meio de parceria entre a Sectei (Secretaria estadual de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação) e o Sesc, que ficará responsável pelos cuidados da obra. Para Reinaldo, o monumento de Manoel de Barros vai imortalizar o poeta que é tão querido pelos sul-mato-grossenses.

Idealizador do projeto, o artista plástico Ique mostrou uma miniatura da estátua que servirá de base para a construção da escultura em tamanho real, que deve pesar cerca de 230 quilos de bronze, com aproximadamente 1,38m de altura por 0,42cm de largura. “Para fazer a escultura estudei durante muito tempo o movimento, a forma e fisionomia do Manoel. Essa obra vai oferecer a população a oportunidade de aproximação com o poeta”, disse Ique.

Para o artista plástico, campograndense de nascimento, fazer a escultura de Manoel de Barros é um presente. “É também um prêmio para mim, e é meu primeiro trabalho de volta a Campo Grande”, revelou. Para o secretário da Sectei, Athayde Nery, a estátua imortaliza “um sujeito maravilhoso que construiu Mato Grosso do Sul e o Pantanal no coração do mundo”.

Durante a apresentação dos detalhes da estátua, foi assinado termo de parceria entre o Governo do Estado, a Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul) e o Sesc. “Selamos essa parceria para sermos os guardiões dessa obra de arte”, disse o presidente da Fecomércio/MS, Edison Araújo. A entidade, junto com o Sesc, ficará responsável pela segurança da escultura depois da instalação.

Também participaram do ato solene a secretária adjunta da Sectei, Andrea Freire, a nora de Manoel de Barros, Maísa Andrade Leite de Barros, diretores do Sesc e artistas e representantes do setor cultural do Estado, conforme divulgou a assessoria do Governo.

Comentário

Cidade vocacionada para o agronegócio, e o maior polo universitário de Mato Grosso do Sul, projetando-se para a diversificação da economia, Dourados comemora 81 anos de emancipação político-administrativa nesta terça-feira (20) com a presença forte das ações e programas do Governo do Estado. Os investimentos da administração Reinaldo Azambuja no município, em dois anos, somam R$ 168 milhões em obras e serviços.

Os recursos contemplam obras de ampliação do esgotamento sanitário, drenagem, pavimentação, recapeamento e empreendimentos civis. Em infraestrutura, onde está em execução um dos maiores projetos – a pavimentação do acesso ao Distrito Industrial -, são investidos R$ 40,1 milhões. Outros R$ 84,8 milhões destinam-se ao saneamento e R$ 11,7 milhões para obras civis, onde se destacam a construção da Deam (Delegacia de Atendimento a Mulher) e do prédio do Centro de Educação Profissional, em execução.

Dourados também contará com outra grande obra civil anunciada elo governador Reinaldo Azambuja: o Hospital Regional, cujo convênio foi ratificado pelo Governo Federal, prevendo a liberação de R$ 15,9 milhões, com o Estado garantindo a maior contrapartida – cerca de R$ 30 milhões. O projeto do hospital foi readequado após ser cancelado pelo governo anterior e atende a lógica de reestruturação do Sistema Estadual de Saúde, iniciado em 2015 com a Caravana da Saúde.

“Estamos investindo nos 79 municípios, levando obras estruturantes para melhorar a vida das pessoas, com mais segurança, uma saúde de qualidade, e com Dourados não poderia ser diferente”, destacou o governador. “É um município pujante, cuja economia e terras férteis respondem aos anseios do nosso governo em projetar uma grande revolução na agroindústria em curso”, acrescentou. “Parabéns aos douradenses nesta data, que nos remete ao pioneirismo daqueles que acreditaram no então Sul de Mato Grosso”, desejou Reinaldo por ocasião desta data.

Ações de governo

Azambuja disse que a chegada de grandes indústrias a Dourados, como a Coamo Agroindustrial Cooperativa, é uma somatória das potencialidades do município e resultado das estratégias de atração de novos investimentos privados do Governo por meio de incentivos fiscais. Somente a Coamo vai gerar dois mil empregos, investindo R$ 650 milhões na construção da indústria de processamento de soja, em Dourados, e nos entrepostos de armazenagem de soja, em Sidrolândia Itaporã.

“A instalação das unidades em Mato Grosso do Sul representa a confiança da Coamo na política de atração de investimentos do Estado”, pontuou o governador, citando, entre as ações para garantir a vinda de novas indústrias para Dourados, o investimento com recursos próprios do governo, de R$ 9,4 milhões, em pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais no Núcleo Industrial e no acesso ao DID (o Distrito Industrial) da cidade.

Segundo o governador, “o investimento da Coamo também confirma a viabilidade da nossa política de trocar impostos por empregos”. O secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, acrescenta o fato de a indústria estar vinculada ao programa de desenvolvimento do Propeq-Adensa, também criado pelo Estado. “Estamos fazendo o trabalho de identificar quais são os tipos de insumo que ela necessita, além da soja, para que possamos oferecer fornecedores locais”, disse Verruck.

O governador Reinaldo Azambuja e o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) firmaram uma parceria de trabalho que vai resultar na conquista de obras e asfalto para mais 18 bairros de Dourados. No total, a cidade vai receber investimentos de mais de R$ 8 milhões, a metade em recursos federais viabilizada pelo parlamentar e a outra parte em verba de contrapartida do Governo do Estado. O lote 1, que utiliza investimentos federais, teve a empresa contratada em julho deste ano e o lote 2, que recebe investimentos estaduais, foi lançado em agosto pelo governador em visita a Dourados. Como a legislação eleitoral impediu que os trabalhos tivessem início naquele período, as obras foram iniciadas em outubro, após as eleições, com a conclusão prevista para 2017.

História

A fundação em 10 de maio de 1.861 da Colônia Militar de Dourados, sob o comando do tenente Antônio João Ribeiro, quando ocorreu a invasão paraguaia, deu origem a povoação da hoje segunda maior cidade do Estado, atualmente com uma população estimada em mais de 216 mil pessoas. Por este fato, a região tornou-se lendária. Em 20 de dezembro de 1935, com áreas desmembradas do então Território Federal de Ponta Porã, criado pelo presidente Getúlio Vargas, foi criado o município de Dourados, por ato do então governador de Mato Grosso, Mário Corrêa da Costa.

Comentário

Nem mesmo as eleições municipais, ocasião historicamente favorável às indústrias gráficas, foram capazes de aquecer o segmento em 2016, que encerra o ano com um encolhimento médio de 15% em Mato Grosso do Sul. A avaliação é do presidente do Sindigraf/MS (Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado) e da Abigraf/MS (a Associação Brasileira da Indústria Gráfica no Estado), Julião Flaves Gaúna. “A redução das verbas para as campanhas em um momento já complicado para a economia refletiu em cheio sobre o segmento. Nesse cenário é que estamos inseridos e, portanto, se confirmou o recuo do nosso faturamento”, afirmou Julião Gaúna, classificando 2016 como um ano de aprendizado.

“Sobreviveram as empresas que saíram da zona de conforto, que perceberam atividades a fim da área de atuação e se adaptaram. Eu costumo dizer que as indústrias gráficas deixaram, há muito tempo, de ser apenas empresas de impressão para se tornarem empresas impressão e de comunicação. Quem não percebeu isso, perdeu espaço no mercado”, explicou o empresário.

As 339 empresas do segmento gráfico sul-mato-grossense empregam 1.400 pessoas com um salário médio de R$ 1.427,00 e faturaram R$ 121 milhões em 2016, segundo levantamento da Fiems. “Quem não teve prejuízo, se manteve estagnado. Algumas empresas fecharam as portas, outras fundiram-se para somar esforços, mas as duas situações resultam em demissões, impactando diretamente no esfriamento da economia local”, pontuou Julião.

Para Julião Gaúna, a luz só aparecerá no fim do túnel daqui a dois anos. “Acredito que 2017 e 2018 ainda serão anos difíceis, que demandarão cuidado e sensibilidade por parte dos empresários na gestão dos negócios”, declarou, associando esse prazo ao reordenamento político que o País atravessa no momento.

“Espero que a aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos traga tranquilidade e segurança jurídica para que os empresários voltem a investir. A nossa esperança agora é que essa iniciativa do Governo Federal também seja copiada pelos governos municipais e estaduais, proporcionando o equilíbrio tão defendido pela população para as contas públicas brasileiras”, declarou o presidente do Sindigraf/MS.

Comentário

Página 1302 de 1688
  • disk corona
  • full house
  • unigran 150
  • Editais
  • Alems respeito

O Tempo Agora

  • mascaras
  • unigran novo

Entre em Contato

Editor de conteúdo
Clóvis de Oliveira
Email: clovis@douranews.com.br

Rua Floriano Peixoto, 343
Jardim América – Dourados/MS
CEP 79803-050
Tel.: 67 3422-3014

WhatsApp 9 9913 8196

Telefones Úteis